Quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

ISSN 1983-392X

On-line

3ª Compliance Week

As inscrições são gratuitas.

  • Data: 16 a 23/10

100% online

O que você vai aprender na 3ª Compliance Week?

Os pilares do programa de compliance

Para que um programa de compliance seja efetivo e reconhecido pelas autoridades brasileiras, ele precisa atender aos 16 pilares previstos no Decreto que regulamenta a Lei Anticorrupção. A Compliance Week abordará todos estes pilares.

Investigações internas. Antes, durante e depois.

Compliance não é polícia e aquelas investigações que aparecem no cinema ou em séries de tv geralmente não refletem a realidade no dia a dia uma empresa. Aprenda como conduzir uma investigação interna, com um roteiro estruturado e dicas valiosas para quem precisa alcançar resultados efetivos e escapar das armadilhas desta importante tarefa.

Risk assessment em 8 passos

A análise de riscos é uma tarefa indispensável a qualquer programa de compliance efetivo. O tema, que causa dúvidas inclusive a profissionais mais experientes, é enfrentado de forma prática e objetiva para você aprender a realizar o risk assessment em 8 passos simples.

Conhecer novas oportunidades profissionais

O número de profissionais capacitados para o exercício de funções em compliance é menor do que o número de vagas disponíveis, o que resultado em excelentes oportunidades de carreira. Se apenas 58% das empresas declaram possuir mecanismos de compliance, conforme dados de pesquisa KPMG, de 2017, este cenário de boas oportunidades tende melhorar ainda mais nos próximos anos.

Como elaborar um código de ética e conduta

Com o crescimento exponencial do interesse por compliance e a adoção de mecanismos de integridade por inúmeras companhias, a elaboração de um código de ética e conduta apresenta-se muitas vezes como um ponto de partida. Entenda como analisar riscos e elaborar um código que atenda às peculiaridades de cada companhia (e não copiar modelos na Internet).

Compliance não é só para advogados

Hoje, e cada vez mais, profissionais de diversos setores têm migrado para o compliance com sucesso. Não há necessidade de ser advogado para atuar nessa promissora área. Muitas vezes, pelo conhecimento específico em um determinado segmento, o profissional que já conhece bem a operação pode ter vantagens em fazer esta transição de carreira. Nas edições anteriores da Compliance Week, recebemos milhares de pessoas de áreas como auditoria, controles internos, RH, financeira, fiscal, entre outras, além, é claro, de jurídica e compliance.

Compliance em empresas públicas e de economia mista

Compliance não é destinado apenas a empresas privadas. Com o advento da Lei n. 13.303/2016, o legislador brasileiro passou a exigir das empresas estatais a implementação de um efetivo Programa de Compliance, inclusive com critérios mais específicos do que aqueles previstos na Lei Anticorrupção e suas regulamentações. Ainda, com sua vigência a partir de 1º de julho de 2016, a referida norma estabeleceu o prazo de 2 anos para que tais empresas promovam as adequações necessárias.

Palestrantes

- Marcio El Kalay
Sócio e diretor de novos negócios da LEC

- Alessandra Gonsales
Sócia Fundadora da LEC e Sócia de Compliance do W. Faria Advogados

- Alexandre Serpa
Diretor de Compliance para América Latina e Canada na Allergan

- Matheus Cunha
Sócio da T4 Compliance e Ex-Secretário Adjunto de Transparência do Governo do Estado de Mato Grosso

- Daniel Sibille
Diretor de Compliance LATAM da Oracle

- Bruno Bandarovsky
Sócio de Rolim, Viotti & Leite Campos Advogados e Chief Compliance Officer do Grupo Promon

- Marcelo Zenkner
Ex-Secretário de Controle e Transparência do Estado do Espírito Santo

Realização

  • LEC - Legal, Etthics & Compliance

__________

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES

TELEFONE

(11) 3259-2837

e-mail

contato@lecnews.com

ou

Clique aqui

Publicado em: quarta-feira, 27 de setembro de 2017