Terça-feira, 29 de julho de 2014 Cadastre-se

ISSN 1983-392X

Gramatigalhas

por José Maria da Costa

Há de ou Há-de?

quarta-feira, 23 de julho de 2014

dúvida do leitor

O leitor Fernando Costa envia a seguinte mensagem ao autor de Gramatigalhas:

"Caro José Maria, li em certo lugar escrito da seguinte forma 'Há-de chover hoje' e pergunto: está correto o uso de 'Há-de'? Sempre soube que o certo é 'Há de'. Obrigado."

envie sua dúvida

1) Apesar de Cândido Jucá Filho registrar a presença do hífen na referida forma verbal – e isso sem quaisquer comentários adicionais, lembra Napoleão Mendes de Almeida que o hífen após o verbo haver, nesses casos, é invenção lusa, a fim de se evitar o erro muito comum por lá de se dizer há des, em vez de hás de.

2) Por cá, todavia, nosso sistema ortográfico não o permite de forma alguma, nem implícita, nem explicitamente. Exs.: a) "O advogado há-de chegar a tempo" (errado); b) "O advogado há de chegar a tempo" (correto).

3) Valem as observações para outras formas do verbo haver: hei de, hão de, haverá de, haverão de.

Manual de Redação Jurídica
José Maria da Costa

José Maria da Costa é graduado em Direito, Letras e Pedagogia. Primeiro colocado no concurso de ingresso da Magistratura paulista. Advogado. Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP. Ex-Professor de Língua Latina, de Português do Curso Anglo-Latino de São Paulo, de Linguagem Forense na Escola Paulista de Magistratura, de Direito Civil na Universidade de Ribeirão Preto e na ESA da OAB/SP. Membro da Academia Ribeirãopretana de Letras Jurídicas.