Sexta-feira, 24 de outubro de 2014 Cadastre-se

ISSN 1983-392X

Gramatigalhas

por José Maria da Costa

Mestra e doutora ou Mestre e doutora?

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

dúvida do leitor

O leitor Anderson C. Pereira envia a seguinte mensagem ao autor de Gramatigalhas:

"Prezado Dr. José Maria: Tenho encontrado, nos currículos e nas referências pessoais, a expressão 'mestre e doutora' e fico na dúvida se a forma correta da expressão não seria 'mestra e doutora'. Enfim, qual a forma correta?"

envie sua dúvida

1) Não é incomum, em discriminação dos títulos de formação pós-universitária de pessoa do sexo feminino, ver escrito que ela é mestre e doutora por esta ou aquela universidade. E se indaga, em tais casos, qual a forma correta: mestra e doutora ou mestre e doutora?

2) Vale dizer: feminino de mestre, em tais casos, é mestra, ou o substantivo é comum de dois gêneros, de modo que apresenta uma só forma para o masculino e para o feminino, e a distinção do gênero se faz apenas pelo artigo que o precede, do mesmo modo como se dá com artista e selvagem?

3) Ora, uma simples consulta ao Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa – editado pela Academia Brasileira de Letras, entidade essa que tem delegação legal para listar oficialmente os vocábulos existentes em Português, bem como fornecer seu gênero, grafia e modo de pronúncia – mostra (i) que mestre é apenas masculino, e não comum de dois gêneros, e (ii) que, para o vocábulo mestre, indica-se expressamente o feminino mestra, sem outras variáveis, de modo que, no caso, o feminino se dá normalmente com forma específica, e não pela simples alteração do artigo.

4) Isso quer dizer que a única forma correta para a mencionada expressão é "mestra e doutora", e não "mestre e doutora".

Manual de Redação Jurídica
José Maria da Costa

José Maria da Costa é graduado em Direito, Letras e Pedagogia. Primeiro colocado no concurso de ingresso da Magistratura paulista. Advogado. Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP. Ex-Professor de Língua Latina, de Português do Curso Anglo-Latino de São Paulo, de Linguagem Forense na Escola Paulista de Magistratura, de Direito Civil na Universidade de Ribeirão Preto e na ESA da OAB/SP. Membro da Academia Ribeirãopretana de Letras Jurídicas.