Terça-feira, 12 de dezembro de 2017

ISSN 1983-392X

Gramatigalhas

por José Maria da Costa

Formar em Direito ou Formar-se em Direito?

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

dúvida do leitor

O leitor Sérgio Seleme envia a seguinte mensagem ao Gramatigalhas:

"Encontrei o seguinte trecho: ‘Fulano de Tal formou em 1963 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie’. Pergunto ao professor José Maria da Costa: está correto o texto ou se deveria dizer 'o causídico formou-se em 1963'? Cordialmente."

envie sua dúvida

1) Um leitor indaga qual frase é correta: a) "Fulano de Tal formou em 1963 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie"; b) "Fulano de Tal formou-se em 1963 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie".

2) Ora, o verbo que constitui o cerne da indagação do leitor, por um lado, é empregado sem o pronome reflexivo, se o sentido da frase é promover ou facilitar a formação ou a formatura de terceiro (e não de si próprio), ou mesmo de destiná-lo aos estudos superiores. Ex.: "Formou dois filhos em Direito".

3) Se, porém, o sentido é o de adquirir o próprio agente a formação ou a formatura universitária, então tal verbo é obrigatoriamente pronominal. Ex.: "Dias depois, ele se formou em Direito".

4) Respondendo, então, à indagação do leitor, confiram-se os seguintes exemplos, com a indicação de sua correção ou erronia: a) "Fulano de Tal formou em 1963 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie" (errado); b) "Fulano de Tal formou-se em 1963 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie" (correto); c) "Fulano de Tal formou dois filhos pela Universidade Presbiteriana Mackenzie" (correto).

Manual de Redação Jurídica
José Maria da Costa

José Maria da Costa é graduado em Direito, Letras e Pedagogia. Primeiro colocado no concurso de ingresso da Magistratura paulista. Advogado. Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP. Ex-Professor de Língua Latina, de Português do Curso Anglo-Latino de São Paulo, de Linguagem Forense na Escola Paulista de Magistratura, de Direito Civil na Universidade de Ribeirão Preto e na ESA da OAB/SP. Membro da Academia Ribeirãopretana de Letras Jurídicas. Sócio-fundador do escritório Abrahão Issa Neto e José Maria da Costa Sociedade de Advogados.