Quarta-feira, 23 de abril de 2014 Cadastre-se

ISSN 1983-392X

Gramatigalhas

por José Maria da Costa

Pronome de tratamento – diretor de escola

quarta-feira, 17 de abril de 2013

dúvida do leitor

O leitor Nelson Boratto Jabur Abdalla envia ao Gramatigalhas a seguinte mensagem:

"Trabalho em uma escola agrotécnica federal, em Barbacena/MG, e atualmente estou envolvido com alguns eventos que acontecem aqui. A minha dúvida é com relação ao pronome de tratamento que é dado ao diretor da instituição. Por favor, se vocês puderem esclarecer ficarei muito agradecido. Sem mais para o momento, desejo votos de estima e consideração. Atenciosamente."

envie sua dúvida

1) Um leitor indaga qual o pronome de tratamento que se deve dar a um diretor de escola agrotécnica federal.

2) Ora, Pronome de Tratamento, também denominado Pronome de Reverência, é a maneira formal para se dirigir a determinadas pessoas.

3) Para alguns cargos, os pronomes de tratamento são específicos: arcebispo (Vossa Excelência); bispo (Vossa Excelência); cardeal (Vossa Eminência); comandante geral da Polícia Militar (Vossa Excelência); deputado (Vossa Excelência); desembargador (Vossa Excelência); embaixador (Vossa Excelência); general (Vossa Excelência); governador de estado (Vossa Excelência); juiz de direito (Vossa Excelência); ministro de estado (Vossa Excelência); prefeito (Vossa Excelência), promotor de justiça (Vossa Excelência); reitor de universidade (Vossa Magnificência), secretário de estado (Vossa Excelência); senador (Vossa Excelência); vereador (Vossa Excelência).

4) Quando não há forma específica, o tratamento se faz com o pronome genérico Vossa Senhoria, aplicável, por exemplo, ao cônsul, ao coronel (e patentes a ele subordinadas), aos funcionários públicos de um modo geral...

5) Com essas premissas, o raciocínio não é difícil para o caso da consulta: a) – Se a escola agrotécnica federal é uma universidade e o diretor considerado é seu reitor, tem este tem tratamento específico (Vossa Magnificência); b) – Se não se tratar de uma universidade, ou se o diretor referido não é seu reitor, como não há previsão de tratamento específico, cai-se na vala comum, de modo que seu tratamento será Vossa Senhoria.

Manual de Redação Jurídica
José Maria da Costa

José Maria da Costa é graduado em Direito, Letras e Pedagogia. Primeiro colocado no concurso de ingresso da Magistratura paulista. Advogado. Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP. Ex-Professor de Língua Latina, de Português do Curso Anglo-Latino de São Paulo, de Linguagem Forense na Escola Paulista de Magistratura, de Direito Civil na Universidade de Ribeirão Preto e na ESA da OAB/SP. Membro da Academia Ribeirãopretana de Letras Jurídicas.