Domingo, 22 de outubro de 2017

ISSN 1983-392X

O ‪13 de maio‬‬‬ cearense

de 14/5/2017 a 20/5/2017

"O Ceará aboliu a escravatura quatro anos antes da Lei Áurea. Tudo começou quando, inspirados pelo 'Dragão do Mar' (o jangadeiro cearense Francisco José do Nascimento) colocaram, no dia 30/8/1881, uma placa no porto com os dizeres 'O porto do Ceará não transporta mais escravos'. Finalmente, no dia 25/3/1884, sem dar a menor satisfação a Dom Pedro II, o Ceará libertou definitivamente  seus escravos. Foi muito importante o impulso dado à causa abolicionista pela 'Ação Libertadora Cearense' e pelo clero católico progressista. Os jornais da época noticiaram com orgulho que 'O Ceará não tem mais escravos'. A decisão tornou-se importante para o futuro 13 de maio de 1888. O Ceará, naquela época, foi cognominado, por sugestão de José do Patrocínio, 'A Terra da Luz', como é conhecida até hoje. Nada a ver com o forte sol tropical que lhe aquece. Tudo a ver com a liberdade dos seus escravos. Solidário com o 'Movimento Negro' não comemoro essa data, não a festejo, pela simples razão de que a escravidão nunca deveria ter existido. Apenas deixo aqui essa modesta homenagem à minha terra natal, pelo que fez para apressar o fim de tão vergonhosa mancha da nossa história."

Tales Castelo Branco - escritório Castelo Branco Advogados Associados - 15/5/2017

Comente