Quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

ISSN 1983-392X

Artigo - Eleições na OAB. Uma crítica construtiva. Eleições e representatividade

de 7/1/2018 a 13/1/2018

Quero parabenizar o colega Paulo Eduardo Teixeira, conselheiro federal da OAB pelo RN pelo excelente artigo no qual recomenda a urgente reforma do Estatuto para tornar as eleições na OAB mais democráticas (Migalhas 4.271 - 9/1/18 - "Eleições na OAB" - Clique aqui). A OAB defende o Estado Democrático de Direito, mas internamente não o pratica, pois a forma de escolha de sues dirigentes não corresponde aos ideais democráticos e participativos.

Antonio Carlos Laudanna - 9/1/2018

Parabéns Dr. Paulo Eduardo Teixeira o artigo trata de assunto de alta relevância para a Advocacia e concordo plenamente com tudo que foi apresentado, efetivamente não existe eleição direta (Migalhas 4.271 - 9/1/18 - "Eleições na OAB" - Clique aqui). Fui Secretário Geral de uma Subseção de São Paulo, portanto, com conhecimento do assunto.

Ademir Aparecido Falque dos Santos - 9/1/2018

Em que pese concordar com o ilustre autor do artigo, a OAB, em todos os seus níveis, precisa, com urgência urgentíssima, ser mais transparente nas suas administrações (Migalhas 4.271 - 9/1/18 - "Eleições na OAB" - Clique aqui). Os gastos (e principalmente suas arrecadações) precisam passar pelo crivo dos órgãos oficiais de auditoria e fiscalização. Mas parece que isso não é a preocupação nem de seus dirigentes (atuais ou não) e nem dos candidatos.

Morel Azevedo - 9/1/2018

Comente