Quinta-feira, 17 de agosto de 2017

ISSN 1983-392X

segunda-feira, 17 de abril de 2017

O que faz um escrevente técnico judiciário?

Antes de escolher um concurso para prestar, é muito importante conhecer as atribuições do cargo, o campo de atuação, a instituição e as estruturas aos servidores. Dessa forma, você se sentirá mais focado nos estudos e, mais que isso, saberá que está indo na direção correta.

Um dos cargos mais populares é o de escrevente técnico judiciário, consequentemente, é um cargo bem concorrido. Mas afinal, o que faz um escrevente técnico?

Esse profissional atua no campo jurídico, especificamente, em fóruns e trabalhará, dependendo do local, diretamente em audiências, ao lado de juízes e promotores ou prestando atendimento ao público e advogados. Resumindo: O escrevente atuará dando suporte administrativo ao fórum.

O escrevente que trabalha em cartório criminal ou civil, tem a função de juntar petições, atender ao público e advogados, realizar o "cumprimento" do processo, ou seja, executar a determinação do juiz via despacho, expedir mandados de citação ou intimação, ofícios, mandados de averbação, alvarás, mandados de levantamento judicial, mandado de prisão e mais uma série de documentos.

Já o escrevente que trabalha com o juiz, é responsável pela transcrição de tudo o que acontece em audiências. A função envolve a digitação de dados e confecção de documentos e inserem os dados do processo, então poderá ser consultado e garantir todo o cumprimento de todas as fases do processo.

A principal função do cargo é dar o encaminhamento correto aos processos de acordo com os despachos e decisões dos magistrados.

O atendimento envolve, geralmente, prestar informações aos advogados ou ao público sobre as informação dos processos. No caso de trabalhar no juizado de pequenas causas, como, na maioria das vezes, não há advogados para levantar os processos, é o escrevente que reduz a termo os pedidos das partes.

De acordo com código de Processo Civil, artigo 141, as funções do escrevente, em suma, são: redigir, em forma legal, os ofícios, mandados, cartas e outros documentos necessários ao seu ofício; executar as ordens judiciais; comparecer às audiências ou designar para substituí-lo um escrevente técnico judiciário, datilógrafo ou taquígrafo; ter, sob sua guarda e responsabilidade, os autos dos processos que acompanha; entre outras atribuições especificadas por cada estado.

Concurso

Para exercer a função é necessário ter nível médio completo. Para alguns cargos é preciso ser bacharel em Direito, e passar em um concurso. O salário irá variar de acordo com o órgão, que pode ser de R$ 2.500,00 (nível médio), até, R$ 5.000,00 (aproximadamente) para jornada de trabalho de 40h semanais.

Os escreventes técnicos judiciários recebem vencimentos iniciais de R$ 4.848,07, já com a remuneração de R$ 3.878,07 e os benefícios do auxílio saúde, de R$ 200 mensais, auxílio alimentação de R$ 29,00 por dia e auxílio transporte de R$ 6,00 (média de 22 dias). Para concorrer ao cargo é necessário ter ensino médio completo.

As vagas são extremamente concorridas no Brasil, por isso é aconselhável procurar instituições que forneçam cursos de preparação. A melhor opção são os cursos a distância, pois podem dar mais flexibilidade ao candidato.

____________

WIDE DESENVOLVIMENTO HUMANO E TECNOLOGIA S.A.