Sábado, 1º de outubro de 2016

ISSN 1983-392X

App

Cidade de SP terá regulamentação para serviço de táxi por aplicativo

Lei 16.345/16 foi publicada hoje, 5, no Diário Oficial da cidade e entra em vigor nesta terça-feira.

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

O prefeito de SP, Fernando Haddad, promulgou nesta segunda-feira, 4, a lei 16.345/16, que dispõe sobre a regulamentação no município do atendimento ao serviço de transporte de passageiros de táxi, em casos de solicitação por aplicativo ou pela internet.

A norma foi publicada hoje, 5, no Diário Oficial da cidade e entra em vigor nesta terça-feira. O Poder Executivo deverá realizar a regulamentação da lei no prazo de 60 dias.

Os interessados neste tipo de prestação do serviço deverão atender os requisitos exigidos pelo Poder Público, tendo como seus prestadores exclusivamente os taxistas.

Pelo texto, ao solicitar o credenciamento, as empresas que prestarem serviço ao usuário do transporte individual de passageiros, por meio de aplicativo, deverão apresentar cópia de seu contrato social ou estatuto, com o endereço da sede na cidade de SP.

O não cumprimento das disposições poderá acarretar multa de R$ 50 mil para a pessoa jurídica gestora do aplicativo, ou R$ 3,8 mil para a pessoa física, cumulando com a apreensão do veículo e bloqueio no licenciamento junto ao Detran, até a quitação. Nos casos de reincidência, aplica-se multa em dobro, considerado o período de cinco anos, contados da data da primeira infração.

Confira abaixo a lei na íntegra.

____________

LEI Nº 16.345, DE 4 DE JANEIRO DE 2016

Dispõe sobre regulamentação do atendimento ao serviço de Transporte Individual Remunerado de Passageiros – Táxi, em casos de solicitação por aplicativo (APP) ou internet, no Município de São Paulo, e dá outras providências.

FERNANDO HADDAD, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, faz saber que a Câmara Municipal, em sessão de 25 de novembro de 2015, decretou e eu promulgo a seguinte lei:

Art. 1º O serviço de Transporte Individual Remunerado de Passageiros – Táxi, na Cidade de São Paulo, quando solicitado por meio de aplicativo (APP) ou internet, será regido por esta lei.

Art. 2º As empresas interessadas na prestação do serviço previsto no art. 1º de que dispõe esta lei deverão atender os requisitos exigidos pelo Poder Público, tendo como seus prestadores exclusivamente os taxistas.

Art. 3º Todas as empresas que prestarem serviço ao usuário do Transporte Individual de Passageiros, por meio de aplicativo (APP), ao solicitar o seu credenciamento junto ao Poder Público deverá obrigatoriamente apresentar cópia de seu contrato social ou estatuto, devendo constar impreterivelmente o endereço de sua sede na Cidade de São Paulo.

Art. 4º Aos infratores desta lei, para a pessoa jurídica gestora do aplicativo (APP), aplicar-se-á multa de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), sendo dobrada na reincidência, e para a pessoa física a multa de R$ 3.800,00 (três mil e oitocentos reais), cumulando com a respectiva apreensão do veículo e bloqueio no licenciamento junto ao Detran, até a quitação da mesma.

§ 1º Nos casos de reincidência, aplica-se a respectiva multa em dobro, considerado o período de 05 (cinco) anos, contados da data da primeira infração.

§ 2º A correção dos valores previstos neste artigo se dará anualmente pelo Índice Geral de Preços – Mercado, editados pela Fundação Getúlio Vargas – IGP-M (FGV).

Art. 5º As despesas decorrentes desta lei correrão por conta de dotações orçamentárias próprias, que serão suplementadas se necessário.

Art. 6º O Poder Executivo regulamentará a presente lei no prazo de 60 (sessenta) dias, contados da sua publicação.

Art. 7º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, aos 4 de janeiro de 2016, 462º da fundação de São Paulo.

FERNANDO HADDAD, PREFEITO

FRANCISCO MACENA DA SILVA, Secretário do Governo Municipal

Publicada na Secretaria do Governo Municipal, em 4 de janeiro de 2016.

patrocínio

últimas quentes