Quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

ISSN 1983-392X

Lava Jato

PGR denuncia Renan Calheiros ao STF por lavagem e corrupção na Lava Jato

Deputado Aníbal Gomes também foi denunciado. Dinheiro teria sido recebido via doações oficiais da empreiteira Serveng.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

O procurador-Geral da República Rodrigo Janot denunciou ao STF nesta segunda-feira, 12, o senador Renan Calheiros e o deputado Aníbal Gomes por corrupção e lavagem de dinheiro.

A denúncia aponta o recebimento de propina no valor de R$ 800 mil e lavagem de dinheiro mediante doações oficiais da empreiteira Serveng. Em troca, os parlamentares ofereceram apoio político para manutenção de Paulo Roberto Costa no cargo de diretor de abastecimento da Petrobras e este praticou os atos necessários que a Serveng participasse de licitações na empresa pública.

Segundo as investigações, o diretor comercial da Serveng, Paulo Twiaschor, também denunciado, fez as doações ao Diretório Nacional do PMDB: R$ 500 mil em 18/8/10 e R$ 300 mil em 24/9/10. O interesse da empreiteira era participar de licitações mais vultosas na Petrobras, o que foi viabilizado a partir do começo de 2010.

A denúncia informa que esses valores seguiram do Diretório Nacional do PMDB para o Comitê Financeiro do PMDB/AL e deste para Renan Calheiros, mediante diversas operações fracionadas, como estratégia de lavagem de dinheiro.

O apoio do PMDB para a manutenção de Paulo Roberto Costa na Diretoria de Abastecimento, incluindo o do senador Renan Calheiros, foi confirmado em colaboração premiada por Alberto Youssef, Fernando Falcão Soares e Delcídio do Amaral.

"A presença de RENAN CALHEIROS nas reuniões com ANÍBAL GOMES aliada ao fato de elas se passarem na residência do Senador ou no Senado levaram PAULO ROBERTO COSTA a confirmar que ANÍBAL GOMES era emissário de RENAN CALHEIROS, agindo e atuando em comunhão de desígnios em beneficio desse último. (...) A Operação Lava Jato mostrou que a utilização de doações oficiais como meio de recebimento de propina se tornou comum."

A denúncia pede a condenação de Renan Calheiros e Aníbal Gomes pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, além da perda das funções públicas.

Paulo Twiaschor é acusado de corrupção ativa e lavagem de dinheiro. O PGR também quer a reparação dos danos materiais no valor mínimo de R$ 800 mil e de R$ 800 mil para os danos transindividuais causados, equivalente ao valor da propina.

leia mais

patrocínio

VIVO

últimas quentes