Terça-feira, 22 de agosto de 2017

ISSN 1983-392X

Promoção

Resultado do sorteio especial - Dia do Advogado

O manual trata, em ordem alfabética, de numerosas questões de linguagem, cujo emprego tem suscitado dúvidas a quantos se preocupam em falar e escrever com coerência, correção e adequação.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Festejando os advogados, Migalhas sorteia, hoje, o indispensável "Manual de Redação Jurídica" (Migalhas – 6ª edição – 810p.), do ilustre professor José Maria da Costa. A edição foi revisada e ampliada por centenas de novos e interessantes verbetes, boa parte direcionada a elucidar dúvidas sobre a nova sistemática de grafia em vigor na Língua Portuguesa.

"Após sucessivas tiragens da 5ª edição – a primeira após o Acordo Ortográfico de 2008 – e isso para fazer frente à generosa aceitação dos leitores, era forçoso, num primeiro aspecto, revisá-la, para fosse escoimada de pequenos erros e fosse aprimorada para também atender às necessidades surgidas com a nova sistemática do idioma. Além disso, era preciso dar vazão às centenas de interessantes dúvidas trazidas por atentos leitores em diálogo com este autor, por via da coluna Gramatigalhas, publicada semanalmente no jornal eletrônico Migalhas. O resultado é esta 6ª edição, que vem, assim, revisada e ampliada por centenas de novos e interessantes verbetes, boa parte direcionada a elucidar dúvidas sobre a nova sistemática de grafia em vigor na língua portuguesa. Com a satisfação do dever cumprido e com a alegria de estar contribuindo com o aperfeiçoamento do idioma é que se traz a lume esta nova edição." José Maria da Costa

"Data de um século a reclamação de Rui Barbosa: "A vida parlamentar, a administração e o jornalismo têm sido, em toda a parte (quanto mais entre nós!), os mais poderosos corruptores da língua e do bom gosto". Contra esses maus tratos da linguagem engajou-se um exército de estudiosos e vernaculistas cuja patriótica ação se tem desenvolvido até nossos dias, com efetivos esforços – a que não têm faltado certo exagero e até certo despreparo – no sentido de preservar as excelências e galas da língua portuguesa. A essa grei de vernaculistas se veio juntar José Maria da Costa com o Manual de Redação Jurídica trasladando para o livro sua enorme experiência de professor de Língua Portuguesa e Língua Latina a alunos de todos os graus de ensino, com especial atenção aos da área do Direito. Trata o Manual, em ordem alfabética, de numerosas questões de linguagem, cujo emprego tem suscitado dúvidas a quantos se preocupam em falar e escrever com coerência, correção e adequação. Auscultando a opinião de filólogos, gramáticos, vernaculistas e profissionais do Direito, José Maria da Costa soube, com segurança, construir uma obra de extraordinária utilidade, como comprova a aceitação do público, que já demanda uma nova edição. E outras virão, certamente." Evanildo Bechara, membro da Academia Brasileira de Letras (Da Apresentação)

"A humanidade tem hoje, por necessidade prática e, claro, por aspiração cultural, verdadeira obsessão: escrever corretamente. Fiz consulta em programa de pesquisa na internet, digitando a expressão "escrever bem". Veio a resposta: no Brasil há 76.900 páginas propondo-se ensinar a escrever bem. À expressão "escrever corretamente", respondeu o pesquisador com 10.700 páginas. Usei o Google. Mas outros dão aproximadamente os mesmos resultados. Pode-se, apenas por isso, verificar o enorme interesse da coletividade em aprender e saber escrever bem. Pois melhor do que as quase noventa mil páginas da internet, melhor que todos os anteriores trabalhos sobre "a arte de escrever", melhor que todas as respeitáveis obras até hoje publicadas como orientadores linguísticos e gramaticais, ou como auxílio e tira-dúvidas da língua portuguesa, é este formidável livro do Dr. José Maria da Costa, um trabalho monumental de pesquisa e inteligente organização, em ordem alfabética, das expressões em português e em brasileiro, tudo bem comentado, explicado em linguagem simples, com exemplos didáticos, e enriquecido com citações de outros autores, quase todos os que contribuíram para a construção da catedral do idioma condensada neste livro. Quando, portanto, saliento ser este trabalho melhor do que todos os outros anteriormente publicados, não estou desmerecendo as magníficas obras dos demais estudiosos da língua, mas apenas salientando que, neste trabalho, os demais autores tiveram suas obras incorporadas, de forma que aqui se obtém, em consultas fáceis, não só a resposta para as dúvidas, como também a informação de como foram tratadas por outros linguistas, incluídas até as divergências entre eles, mas seguidas da explicação de suas causas e habilmente sugeridas as melhores soluções. Logo, esta obra é a melhor, porque reúne, em uma só, o bom de todas, e acrescenta. E como acrescenta!" J. Saulo Ramos (Do Prefácio)

Sobre o autor:

José Maria da CostaJosé Maria da Costa é graduado em Direito, Letras e Pedagogia. Primeiro colocado no concurso de ingresso da Magistratura paulista. Advogado. Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP. Ex-Professor de Língua Latina, de Português do Curso Anglo-Latino de São Paulo, de Linguagem Forense na Escola Paulista de Magistratura, de Direito Civil na Universidade de Ribeirão Preto e na ESA da OAB/SP. Membro da Academia Ribeirãopretana de Letras Jurídicas. Sócio-fundador do escritório Abrahão Issa Neto e José Maria da Costa Sociedade de Advogados.

_________

Ganhador:

Fabio Haruo Chel Matsuda, da Cosan, de Taboão da Serra/SP

informativo de hoje

patrocínio

VIVO

últimas quentes