Domingo, 22 de abril de 2018

ISSN 1983-392X

Danos

J&F processa nos EUA escritório que atuou em leniência

Grupo acusa escritórios brasileiro e americano de negligência e pede indenização por danos financeiros e à imagem.

quarta-feira, 11 de abril de 2018

O grupo J&F ajuizou nesta terça-feira, 10, nos EUA, ação indenizatória contra os escritórios Trench, Rossi e Watanabe e Baker McKenzie, acusando as bancas de negligência grave na condução das negociações do acordo de leniência com o Ministério Público. A ação foi protocolada na esfera civil, na Corte Superior do distrito de Colúmbia.

A ação questiona a contratação do então procurador da República Marcello Miller, que atuava na PGR sob a chefia de Rodrigo Janot, como sócio pelo Trench, Rossi & Watanabe enquanto ainda estava ligado ao MPF, sem a adoção de medidas para assegurar que sua participação no caso não fosse considerada ilegal.

No processo, a J&F pede que o Trench, Rossi e Watanabe/Baker McKenzie pague indenização por supostos danos financeiros e de imagem sofridos pelo grupo. A medida faz parte da estratégia de tentar preservar o acordo de delação premiada de seus sócios e executivos.

Marcello Miller é investigado sob suspeita de ter agido como uma espécie de "agente duplo", negociando as delações simultaneamente à negociação de sua participação societária no Trench, Rossi & Watanabe.

leia mais

patrocínio

VIVO

últimas quentes