Terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

ISSN 1983-392X

A importância do content marketing para a advocacia

Fernanda Campos

A maioria dos operadores do Direito já ouviu falar sobre content marketing, que nada mais é do que a produção de conteúdo. A questão central é distinguir qual é o tipo de conteúdo e em qual formato dele deve ser divulgado para ser eficiente na geração de leads.

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Objetivos dos conteúdos

Primeiramente, é importante saber que os conteúdos precisam ter objetivos claros. Ou seja, eles podem servir para prestação de serviço, ou seja, quando já se sabe de algum problema pontual e comumente vivenciado pelo público-alvo, é possível produzir um conteúdo que seja útil aos prospects; ser inspiracional, isto é, faz com que o público se envolva com aquele conteúdo com emoção; educacional, no intuito de educar o mercado e compartilhar experiências; noticiar informações internas ou ligadas às áreas de atuação do escritório e com impactos diretos nos leads; e/ou, até mesmo, para entreter seu público.

Definidos os objetivos de cada conteúdo produzido para o marketing jurídico, é necessário estabelecer qual será o formato que ele será levado aos prospects: texto, vídeo, áudio, evento (presencial ou online). É possível, ainda, trabalhar o conteúdo por meio da assessoria de imprensa, que é uma importante ferramenta no processo de criação e de propagação de conteúdo.

Mas, não se pode esquecer que todos os esforços para a produção de conteúdo devem estar atrelados aos resultados pretendidos. Para tanto, pensar em plano de ação de content marketing, automaticamente, pressupõe-se elaborar uma linha que editorial fará com que o resultado atingido seja o pretendido. Ou seja, o planejamento estratégico precisa estar definido para gerar resultado por meio das diversas frentes de comunicação e marketing.

Qualidade dos conteúdos

É imprescindível, entretanto, que os materiais tenham qualidade, ou seja, não adianta produzir um conteúdo somente para cumprir com o plano de ações e não se atentar à qualidade. É preciso garantir o engajamento dos possíveis clientes. Isto é: melhor que quantidade, é a qualidade do material enviado, mostrando que os advogados possuem expertise para atender eficientemente os clientes.

Evidentemente que a periodicidade é importante, até porque gerará expectativa pelo "consumo" do material, mas é preciso priorizar a relevância para o posicionamento da marca no mercado, para gerar leads e para fidelizar clientes.

Canais para difundir os conteúdos

O plano de ação necessita contemplar qual tipo de conteúdo para cada canal definido. Com isso, é possível elaborar um cronograma para definir a quantidade e a periodicidade dos temas que serão elaborados para a Imprensa, redes sociais, vídeos, informativos e newsletters, eventos (online e presenciais), etc.. Estabelecer essas diretrizes auxilia na produção de conteúdos assertivos para o marketing jurídico e, principalmente, para a eficiência do conteúdo produzido pelos advogados.

__________

*Fernanda Campos é sócia da dcms Estratégia Jurídica.

DCMS - Prologo Comunicacao Integrada Ltda - Me