Quarta-feira, 22 de novembro de 2017

ISSN 1983-392X

2011

A comarca de Varginha foi criada pelo decreto-lei número 34, de 2 de abril de 1890. Segundo os quadros da divisão territorial datados de 31-XII-36¨e 31-XII-37, e o anexo ao decreto-lei estadual número 88, de 30 de março de 1938, o município de Varginha constitui o termo judiciário único de que se compõe a comarcara de Varginha.

Idêntica atuação observa-se nas divisões territoriais judiciário-administrativo do Estado, em vigor nos quinquênios 1939-1943 e 1944-1948, estabelecidas respectivamente pelos decretos-leis estaduais, numero 148, de 17 de dezembro de 1938 e 1058, de 31 de dezembro de 1943, devendo assinalar-se, porém, que o termo de Varginha nessas divisões se forma dos municípios de Varginha e Carmo da Cachoeira, esse último instituído pelo primeiro dos decretos-lei supracitados.

Ainda nas divisões territoriais judiciário-administrativa do Estado para vigorarem nos quinquênios 1949-1953 e 1954-1958, respectivamente instituídas por lei de 1948 e 1953, em idêntica situação permaneceu a comarca de Varginha.

______________

Gentílico : Varginhense

Denominações Anteriores : Catanduvas, Espírito Santo da Varginha, Divino Espírito Santo das Catanduvas

Os primeiros habitantes do sul de Minas Gerais foram os cataguás, carajás, mandimbóias e outros, ramificados do grupo tupi-guarani. Esses povos viviam nas proximidades do morro do Chapéu, a uma altitude de 1.239 metros, utilizando-o como ponto de observação.

De acordo com a tradição, o primeiro colono a se estabelecer no local chamava-se Manoel dos Pinheiros. Entretanto, documento legal datado de 1795, declara ter sido Joaquim Vitoriano de Andrade, natural de Campanha da Princesa da Beira (atual Campanha), o primeiro morador.

Em 1785, na estrada que possibilitava o acesso à Vila de Campanha da Princesa da Beira, próximo a um rancho de pouso, surgiu uma capela construída pelos viajantes. Consta que foi levantada por bandeirantes paulistas em memória a um de seus pioneiros, morto em combate com os índios.

A economia da região inicia devido à extração de ouro nos córregos, embora de curta duração. A atividade foi substituída pela cana-de-açúcar e pelo café, a partir de 1885. Em 1888, imigrantes toscanos, lombardos e venetos procedentes, em sua maioria, de campos e aldeias, radicaram-se em Varginha, dedicando-se à indústria, ao comércio e à agricultura.

A influência do elemento negro no desenvolvimento econômico de Varginha foi decisiva, principalmente, pelo comércio e exportação do café para outros países.

Varginha é uma das cidades-polo da região Sul de Minas, destacando-se por seu parque industrial diversificado, comércio e prestação de serviços variados. É importante polo regional, principalmente nas áreas de educação, saúde, esportes e cultura. Dispõe de um Porto Seco - Estação Aduaneira do Interior que atua na área de comércio exterior.

Em 20 de janeiro de 1996, Varginha tornou-se mundialmente conhecida como a "Cidade do ET" depois da suposta aparição de criaturas alienígenas, fato que passou a ser chamado de "O Caso Varginha".

____________

Locais históricos

Antiga Cadeia Pública/Delegacia de Polícia

No final do século XVIII, Varginha já possuía uma cadeia de pequeno porte. Durante o conturbado período entre 1915 e 1918, a edificação mostrou-se insuficiente para sua finalidade, o que levou as autoridades à decisão de construir uma nova cadeia, no início dos anos 20. A princípio pensou-se em um edifício que abrigasse também o Fórum. Já em 1926, no entanto, o Fórum foi transferido para o antigo Palacete Villa Dona Vica, tendo lá funcionado até o ano de 1998. A construção da nova cadeia pública de Varginha ficou sob os cuidados do engenheiro Domingos Lúcio, resultando num edifício de dois pavimentos sóbrio e austero. Foi implantado junto à via pública em terreno com aclive, sobre base de pedras, mais alta do lado esquerdo do imóvel. Atualmente, o prédio da cadeia funciona apenas como delegacia.

Jornal Sul de Minas

Em função da efervescente vida comercial de Varginha, nas décadas de 20 e 30, novas edificações eram erguidas junto à área da Estação Ferroviária. O imóvel do Antigo banco do Comércio e Indústria de MG foi construído em 1930 e apresenta as características arquitetônicas em voga na época, janelas em arco pleno, platibanda escondendo o telhado, detalhes decorativos em massa, tudo representando o progresso e a pujança da cidade. O andar térreo abrigou, a partir de 1934 e até o final dos anos 50, o Banco do comércio e Indústria de minas Gerais que, juntamente com o Banco do Brasil, instalado no prédio ao lado, muito contribuiu para o desenvolvimento da cidade. Até hoje é conservado o que resta de seu esmerado piso de ladrilho hidráulico, numa bela composição com o restante do piso em peroba. De propriedade do senhor Adauto Marques de Paiva, continua servindo como residência no andar superior, enquanto o térreo abriga Jornal Sul de Minas.

Museu Municipal de Varginha

O imóvel foi construído em 1920 para ser sede do banco do Brasil, justamente no coração comercial da cidade na época. Com dois pavimentos é uma sólida construção, aliou o estilo neoclássico ao eclético, com destaque para seu amplo salão térreo sustentado na parte central, por duas imponentes colunas com capitéis bastante trabalhados. O banco ocupou o andar térreo e o andar superior serviu como residência até a década de 60 . Após a mudança do banco , o local foi utilizado apenas como residência e o proprietário, senhor Aldamir Pinto Rezende, não mede esforços para a preservação do mesmo. As reformas realizadas não retiraram a imponência do conjunto. Atualmente, é sede do Museu Municipal de Varginha.

Casa da Cidade / Câmara Municipal

Segundo prédio construído na cidade, em finais do século XVIII e símbolo do ecletismo, movimento que traduzia a força e o poder da riqueza gerada pelo café, o edifício teve sua construção iniciada pelo Major Matheus Tavares da Silva, rico cafeicultor local e primeiro presidente da Câmara Municipal da época. A obra atraía a atenção dos passantes pelo seu porte e grande número de janelas. Construído de alvenaria de tijolos, o casarão possuía também paredes divisórias de pau-a-pique. Em 1905, depois da morte do major Tavares, o imóvel foi adquirido pelo empresário Roque Rotundo, que instalou o térreo uma loja que atendia toda a região até meados dos anos 60. Depois de curto período com outro uso, o imóvel passa a ser sede da Cooperativa dos Cafeicultores de Varginha, até a construção da nova sede da entidade, na Vila Paiva. O velho casarão, então sem uso e abandonado, começou a se deteriorar, culminando, em 1993, com inicio do desmoronamento do telhado e das paredes. Em 1995, o poder público municipal adquire o imóvel e inicia as obras de adaptação e recuperação, sob coordenação dos arquitetos Valéria e Otávio Gontijo e, em 1996, o casarão é entregue de volta à população. Passados quatro meses, no entanto, seu novo uso ainda não havia sido definido, pondo em risco, uma vez mais, seu estado de conservação. Finalmente, em 1997 passa a funcionar como sede do poder legislativo municipal, abrigando a Câmara de Vereadores.

Nave do ET

Um dos pontos turísticos de Varginha, localizada em pleno centro da cidade. É uma caixa d'água disfarçada de nave. Abaixo dela, há uma estátua do ET. Trata-se de uma referência a uma suposta aparição de ET, que tornou a cidade famosa até fora do país. Construído em 2001, o monumento é uma das principais atrações visitadas pelos turistas na região.

______________

Hino

Vem amigo vem presto ligeiro
Vem cantar de Varginha a beleza
Vem mostrar deste povo altaneiro
Seu talento valor e nobreza

Vem falar dos cinemas, do esporte
De seu brilho nas plagas sulinas
Vem provar que o café lhe traz sorte
E propaga a riqueza de Minas

Varginha eu te amo
Eu te amo demais!
És força e grandeza
De Minas Gerais

A herança feliz de um passado
Que formou gente brava e valente
É o mais caro e precioso legado
Que engrandece de fato o presente

Vem de outrora essa grande pujança
Que impulsiona a cidade atual
Catanduvas foi grande esperança
Mas Varginha é seguro fanal

Varginha eu te amo
Eu te amo demais!
És força e grandeza
De Minas Gerais

São escolas de nível bem alto
Que conduzem Varginha ao sucesso
São indústrias comércio e o asfalto
Que lhe trazem contínuo progresso

Qual estrela de um céu todo azul
Nossa terra brilhando caminha
E crescendo a Princesa do Sul
Há de ser a cidade Rainha


Letra : Marina Prado de Castro
Melodia : Maria Conceição Prado

___________

Segundo os dados do Recenseamento de 1950, era de 23.555 habitantes a população do município. Estimativas do Departamento Estadual de Estatística de Minas Gerais dão 25.184 habitantes como sua população provável em 31-XII-%%, com a densidade demográfica de 61 habitantes por quilômetro quadrado.

Atividade econômica

Dados apontam que a atividade econômica "Agricultura e Pecuária e Sivicultura" tinham a ocupação de 3.363 pessoas, dentre 16.859, de 10 anos e mais de idade.

O café e a lavoura que mais de destaca, pois sua produção representa 85.84% de toda a produção agrícola do município.

A pecuária municipal é bastante desenvolvida, sobretudo no que se refere ao rebanho bovino que ocupa 76.84%, quanto ao valor dos rebanhos do município.

A indústria ocupa um papel de destaque na vida econômica do município, principalmente a indústria manufatureira e fabril, com 73.88% do capital empregado.

Meios de Transporte

O território municipal é cortado por 156,3 quilômetro de estradas de rodagem, dos quais 56 Km sob a administração estadual, e 100,3 Km sob a municipal. É servido pelas Estradas de Ferro Central do Brasil e Rede Mineira de Viação.

Comércio e Bancos

Conta a população do município com 16 estabelecimentos comerciais atacadistas situados na sede; e ainda 601 estabelecimentos varejistas, dos quais, 578 na sede, onde funcionam também 9 agências bancárias.

Instruções públicas

Ensino primário
Unidades escolares : 36
Corpo docente : 136
Matrícula efetiva : 3.069

A percentagem de alunos matriculados - em relação à população infantil em idade escolar – é de aproximadamente 52.98%.

Outros ensinos

Possui ainda o município 2 estabelecimentos do ensino industrial, 1 do ensino comercial e 1 do ensino pedagógico.

Diversos aspectos

Varginha é município da Zona Sul do Estado de Minas Gerais. Sua base econômica é a agropecuária, seguida pela indústria manufatureira e fabril. A sede municipal, com 153 logradouros públicos, 32 deles inteiramente e 19 parcialmente pavimentados, é dotada do conforto que caracteriza inúmeras cidades sul-mineiras:

Rede telefônica : 623 aparelhos
Hotéis : 9
Pensões : 9
Cinema : 3
Hospital : 1 unidade com 132 leitos
Médicos residentes : 29
Bibliotecas : 8
Livrarias : 3
Automóveis : 234
Caminhonetas : 86
Caminhões : 157
Ônibus : 10

____________