Segunda-feira, 26 de junho de 2017

ISSN 1983-392X

2006

Distrito criado com a denominação de Guaraniúva, por Decreto Lei nº 14334 de 30 de novembro 1944, no Município de Lucélia.

Elevado à categoria de município com a denominação de Pacaembu, por Lei Estadual nº 233, de 24 de dezembro de 1948, desmembrado de Lucélia. Constituído de 2 Distritos: Flora Rica e Irapuru. Sua instalação verificou-se no dia 2 de abril de 1949.

Assim fixou o quadro territorial para vigorar no período de 1945-1948, o município é composto de 3 Distritos: Pacaembu, Flora Rica e Irapuru, comarca de Lucélia.

No quadro anexo fixado pela Lei Estadual nº 2456, de 30 de dezembro de 1953, o município é constituído apenas de 2 Distritos de Pacaembu e Águas Claras do Sul, comarca de Pacaembu, menos os Distritos de Flora Rica e Irapuru elevados à categoria de município, que fixou o quadro para 1954-1958.

Lei Estadual nº 5285, de 18 de fevereiro de 1959, extingui o Distrito de Águas Clara do Sul, sendo seu território anexado ao Distrito de Pacaembu.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do Distrito Sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.

A comarca de Pacaembu consta atualmente dos seguintes municípios:

Irapuru

Flora Rica

Fundadores: Francisco Senise, Dr. Osvaldo Flávio Teixeira, José ª F. Pereira, Irmãos: Cavicchioli, Manuel Teixeira Júnior, Orlando de Souza, Etelvino Pereira, Perez & Cia. E outros.

Data da Fundação: Ano de 1928.

A vasta região marginal do rio Paraná era até o ano de 1925 uma grande floresta, habitada apenas por alguns silvícolas e pouco conhecida da civilização. A hostilidade da região não conseguiu arrefecer o ânimo dos que para lá se dirigiam à procura de novas terras para suas lavouras. Entre os rios do Peixe e Aguapeí, no rumo dos trilhos da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, plantaram-se lavouras e foram atraídos mais habitantes para essas lavouras, povoando-se a região. Em seguida, surgiram agrupamentos humanos com os povoados de Sumatra, Iracema, Vila Peres, Guaraniúva, Esplanada, Marajoara e Jardim Marajá, todos próximos entre si. Sumatra, o mais antigo patrimônio, teve como fundador os irmãos Senise; em Iracema, a honra de iniciador cabe aos irmãos Cavichioli; Doutor Oswaldo Flávio Teixeira fundou Guaranaiúva. Guaranaiúva apresentava maior número de habitantes, havendo progredido mais que os outros, motivo pelo qual foi elevado à categoria de distrito de paz pertencente ao município de Lucélia, o que se deu pelo Decreto-lei número 14 334, de 30 de novembro de 1944, constituído com terras desmembradas dos distritos de Lavínia e Alfredo Marcondes.

Com a elevação de Guaraniúva a distrito de paz, surgiu competição de progresso e desenvolvimento entre a sede e o povoado de Esplanada, cujo proprietário, afirma Teixeira Souza & Pereira, fizeram-na lotear e venderam-na em quadras para facilitar seu povoamento e aos poucos foi se desenvolvendo de tal maneira que ultrapassou o progresso da sede do distrito a que pertencia. Em 1948, levando em consideração estarem ambas, Guaraniúva e Esplanada, muito próximas e ligadas entre si, resolveu elevá-las a município, ocorrência que se deu em 24 de dezembro de 1948, pela Lei n° 233, que também mudou seu nome para Pacaembu. Foi o município então constituído dos distritos de Pacaembu, ex-Guaraniúva, Flora Rica e Irapuru, e pertencia à comarca de Lucélia. Pela Lei n° 2 456, de 30 de dezembro de 1953, foram desmembrados os distritos de Flora Rica e Irapuru, que foram elevados a município e foi ao mesmo tempo criado o distrito de Águas Claras do Sul, com terras desmembradas do distrito de Pacaembu. Foi elevado à comarca com os municípios de Pacaembu, sede, Flora Rica e Junqueirópolis, pela Lei n° 1940, de 3 de dezembro de 1952.

_______________

  • Origem do nome

O nome foi escolhido pela Comissão de Estatística da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, possivelmente pela evidência do celebrado bairro da Capital, onde se localiza o majestoso Estádio Municipal.

_______________

  • Locais históricos

Estação de Pacaembu



















A estação de Pacaembu foi aberta em 1959. Está fechada há vários anos, e serviu apenas como eventual plataforma de embarque e desembarque dos raríssimos passageiros dos trens da Ferroban que passaram até março de 2001. Está hoje completamente abandonada e depredada. Em seus desvios existem vários vagões de carga também abandonados.


Histórico da Linha: O chamado tronco oeste da Paulista, um enorme ramal que parte de Itirapina até o rio Paraná, foi constituído em 1941 a partir da retificação das linhas de três ramais já existentes: os ramais de Jaú (originalmente construído pela Cia. Rio-clarense e depois por pouco tempo de propriedade da Rio Claro Railway, comprada pela Paulista em 1892), de Agudos e de Bauru. A partir desse ano, a linha, que chegava somente até Tupã, foi prolongada progressivamente até Panorama, na beira do rio Paraná, onde chegou em 1962. A substituição da bitola métrica pela larga também foi feita progressivamente, bem como a eletrificação da linha, que alcançou seu ponto máximo em 1952, em Cabrália Paulista. Em 1976, já com a linha sob administração da FEPASA, o trecho entre Bauru e Garça que passava pelo sul da serra das Esmeraldas, foi retificado, suprimindo-se uma série de estações e deixando-se a eletrificação até Bauru somente. Trens de passageiros, a partir de novembro de 1998 operados pela Ferroban, seguiram trafegando pela linha precariamente até 15 de março de 2001, quando foram suprimidos.

Agricultura

Propriedades agrícolas existentes – 1870

Variedade de culturas praticadas – algodão, café, arroz, feijão, milho e amendoim.

Valor global aproximado das propriedades agrícolas – Cr$ 200.000.000,00.

Comércio

Número de firmas taxadas no Imposto de Indústrias e Profissões: 245.

Relação das consideradas grandes firmas:

Secos e Molhados: Azumi Nihi, Francisco da Mata Silva, Hideo Nagata, Harumi, Tamaka, Irmãos Fandi, Ikeziri & Cia., Irmãos Mori e Cia.

Compradores de Algodão e Cereais: Anderson Clayton e Cia., Hiroso Tomo, Hatsuyoshi Shiguimit, Takashi Higashi, Tsuyoshi Sugabe .

Fazendas e Armarinhos: Mário Rizuki Kitamicado, Rachid Mustafá.

Posto de gasolina: José Hette; Irmãos Pereira.

Oficina Mecânica: Antônio Ramos da Silva, Fukushima Takashi, Haruso Kataoka, Kaneshi Miyake, Sadamo Hanano.

Indústria

Número de indústrias taxadas no Imposto de Indústrias e Profissões: 17

Número de operários trabalhando nas indústrias: 215

Capital invertido na indústria no município: Capital realizado: Cr$ 40.000.000,00..

Relação das consideradas grandes indústrias:

Usina de Algodão: Anderson Clayton & Cia. Ltda.

Serrarias: Antônio Cavicchioli, Hideo Futamata, José Francisco Silva, Serraria Esplanada Ltda.

Cerâmica: Cerâmica Sumatra; Erminio Beneti; J. ª Molina & Cia. Ltda., Shigeo Takashi; Vitório Massaro.

Benefício de Café e Arroz: Jorge Bulos; José Simão Garcia; Luís Cavicchioli; J. Seikiti; Perez & Cia.; Vitório Cavicchioli.

Correios

Classe de agência:4ª.

Outras agências postais existentes no município: Agência Postal de Sumatra, de 4.a classe.

Estradas de ferro

Distância entre o município e a capital: 740 quilometros.

Tempo médio de viagem: Pela Paulista: 17 horas.

Custo de passagens entre a capital e o município: Cr$ 175,00 (parte em ônibus).

Estradas de Rodagem

Distância entre o município e a capital: 740 quilômetros.

Tempo médio de viagem: 15 horas.

Estradas municipais que cortam o município: Pacaembu aos Distritos de Irapuru e Flora Rica, ao Patrimônio de Aarajoara, a Presidente Bernardes, Junqueirópolis, a Flórida Paulista.

Transportes rodoviários: Empresas de ônibus existentes: 3. Viação Nova Paulista Ltda. Servindo as linhas Pacaembu-Lucélia e Pacaembu-Paulicélia. Empresa Damião G. Serrano, servindo a linha Pacaembu-Presidente Bernardes. Empresa Pompeu Beleza servindo a linha Pacaembu-Lavínia-Valparaíso.

Aviação

Localização do campo de pouso: No distrito de Irapuru, distante 10 quilômetros da sede.

Número de pistas: 1

Capacidade das pistas e tipo: Aviões pequenos.

Orçamento Municipal

Orçamento Municipal para 1949: Cr$ 600.000,00.

Informações Político-Administrativas

Atual prefeito municipal: Dr. Orlando de Souza.

Vereadores municipais: Propércio Cavicchioli. Adelino Parro, Samuel Rodrigues Barbosa, Paulo Teodoro de Oliveira, José Nascimento, Leônidas Prates, Massami Ikeda, Toshio Shigueta, Avamor Berlanga Mugnai, Miosi Inoy, Joaquim de Oliveira, Mussa Mustafe e José Alves Fernandes Pereira.

Realizações da atual administração: Construção e conservação das estradas, criação de Escolas primárias, organização dos Serviços Municipais.

Número de eleitores qualificados: 1.167.

Zona eleitoral: 69ª (Lucélia).

Seções eleitorais: 6.

Número de eleitores que compareceram ao último pleito: 934.

Educação

Escolas primárias: grupos escolares: 2.

Escolas urbanas: 6.

Escolas isoladas: 12.

Associações esportivas: Glória Pacaembu Futebol Clube, Sumatra F. Clube, Irapuru F. C.

Associações recreativas: Pacaembu Clube.

Informações Urbanas

Números de prédios existentes: 837.

Edifícios públicos: Prefeitura e Câmara Municipal, Cadeia Pública, Correio ( 2 prédios).

Número de ruas: 68.

Número de praças: 7.

Número de jardins: 2.

Hotéis: 10.

Imprensa: “O Bandeirante”, semanário. Diretor E. C. Matos.

Veículos licenciados: a motor: 135; tração animal: 342.

Serviços Públicos

Iluminação: Fornecida por 3 empresas particulares locais.

Cemitérios: 3, municipais.

Guarda civil: Polícia estadual.

Informações Religiosas

Organização da Igreja Católica: 3 igrejas pequenas, pertencentes ao Bispado de Cafelândia.

Organização da Igreja Protestante: 4.

Informações diversas

Profissões liberais – Médicos: Drs. João Lucchini e Viriato Nunes da Silva.

Engenheiros: Drs. Masuo Isomura e Sugimoto Noburo.

Dentistas: Dr. Massaro Kuboi.

Farmácias: José P. da Silva Filho, Massami Ikeda & Cia. Ltda., Renato Pedro Batistão; Yoshihide Motoyama.

Cinemas: 1, com capacidade para 300 pessoas.

Corporações musicais: 1.