Segunda-feira, 26 de junho de 2017

ISSN 1983-392X

2006

Elevada a Distrito de Paz em 1892, no município de Bebedouro, ficou pertencendo à Comarca de Jaboticabal.

Elevado a município, em 1894, continuou a pertencer à comarca de Jaboticabal, até que foi pela lei n.° 487, de 29 de dezembro de 1896, creada a comarca de Bebedouro. Foi instalada a 5 de abril de 1897.

Esta comarca foi creada com os municípios de Bebedouro e Pitangueiras e pela lei n.° 1.443, de 22 de dezembro de 1914 foi incorporado o de Monte Azul.

O município de pitangueiras, foi desanexado da comarca de Bebedouro, pela lei n.° 1.232, de 22 de dezembro de 1910.

Bebedouro ficou pertencendo à comarca de:

Comarca de Jaboticabal - 1892

Comarca de Bebedouro - 1896


A comarca de Bebedouro consta atualmente dos seguintes municípios:


Turvínia, Botafogo e Andes

Alguns juízes que passaram pela comarca:

  • Dr. Octaviano de Anhaia Mello - 1897 a 1914
  • Dr. Érico Vieira de Almeida - 1915 a 1918
  • Dr. João Nogueira de Sá - 1919 a 1935
  • Dr. Herman da Cunha Canto - 1919 a 1935
  • Dr. Antônio Fontes de Rezende - 1935 a 1940
  • Dr. Frutuoso Pinto da Silva Filho - 1940 a 1941
  • Dr. Antônio Egydio de Carvalho - 1941 a 1946
  • Dr. Júlio Ignácio Bonfim Pontes - 1946 a 1953
  • Dr. José Cardoso Filho - 1953 a 1954
  • Dr. Ramiro Martins Silva - 1954 a 1955
  • Dr. Alcindo Ferraz Paim - 1955 a 1964
  • Dr. Roberval Baptista Sampaio - 1964 a 1966
  • Dr. José Dourador - 1966 a 1968
  • Dr. Egas Dirson Galbiatti - 1968 a 1969
  • Dr. Antônio Álvaro Breves de Menezes - 1969 a 1972
  • Dr. Carlos Luiz Bianco - 1972 a 1978
  • Dr. José Almeida Prado - 1979 a 1980
  • Dr. Vicente Miranda - 1980 a 1982
  • Dr. Antônio Augusto de Carvalho e Silva - 1982 a 1989

1ª VARA

  • Dr. Antônio Augusto de Carvalho e Silva - 1989 a 1991
  • Dr. Neyton Fantoni Júnior - 1991

2ª VARA

  • Dr. Jorge Antônio Conti Cintra - 1989 a 1991
  • Dr. Luiz Roberto Xavier - 1991 a 1998
  • Dr. Amílcar Gomes da Silva - 1998

Advogados de destaque na década de 50:

  • Dr. Pedro Eduardo Gódoi Pereira
  • Dr. Norberto Rangel
  • Dr. Sebastião da Silva Barreto
  • Dr. Tibúrcio Gonçalves Filho

Fundadores: Joaquim Jose de Lima, Isaac Francisco Pimenta, Francisco Inácio Pereira, Antonio Gonçalves Valim, padre Antonio Luis dos reis França, Sabino Gonçalves da Cruz, Rogério Alves de Toledo, Eleutério Joaquim Batista Venâncio Diniz Junqueira, João Carlos de Almeida Pinto e Fidelis Alves da Costa.

Data da Fundação: 3 de maio de 1884.

Está Bebedouro situada entre os rios Pardo e Turvo e nasceu a povoação em 1885, no município de Jaboticabal, no local denominado Bebedor ou Bebedouro, motivado pelo uso de uma água cristalina, procurada por animais e por tropeiros que por lá transitavam. Os primeiros ocupantes da terra lembraram-se de adquirir uma gleba que servisse de patrimônio à futura povoação. Assim, adquiriram de um senhor Corrêa e Mesquita, residente em Jaboticabal, um pedaço de terra, cujo pagamento deveria ser feito em três prestações de porcos, devido à grande escassez, então existente no local, de moeda corrente. O patrimônio adquirido foi doado à vila de São João Batista de Bebedouro, seu padroeiro. São apontados como fundadores os seguintes senhores: José Francisco Pimenta, João Francisco da Silva, D. Ana Cezária Pimenta, José Ignácio Garcia, Francisco Bonifácio de Souza Guerra, Francisco Ignácio Pereira e Padre Francisco Valente. Com o incremento da lavoura e do comércio, o povoado rapidamente se desenvolveu e em 6 de setembro de 1892, pela Lei. n.° 87, foi elevado à categoria de distrito de paz. Antes de findar o século já apresentava aspectos favoráveis de progresso, pois iam-se formando grandes lavouras de café que se tornaram, mais tarde, a maior riqueza do município.

Foi elevado a município pela Lei n.° 293, de 19 de julho de 1894 e à cidade pela Lei municipal n.° 34, de 11 de março de 1899. Foi constituído inicialmente com o único distrito de Bebedouro. Foram posteriormente incorporados os distritos de Monte Azul (Lei n.° 898, de 30 de novembro de 1903); Turvínia (Lei n.° 1864, de 31 de agosto de 1922) e Botafogo ( Lei n.° 1865, de 31 de agosto de 1922). Foram desmembrados: monte Azul (Lei n.° 1443, de 22 de dezembro de 1914) Turvínia (Decreto n.° 9775, de 30 de novembro de 1938 – extinto). O distrito de Turvínia foi criado novamente pelo Decreto-lei n.° 14 334, de 30 de novembro de 1944. Consta, atualmente, dos distritos de paz: Bebedouro, Botafogo e Turvínia.

______________

  • Origem do nome

“Y”= Guaba ou a bebida d’água. Bebedouro= Lugar onde se bebe.
___________

  • Personagens

Heleny Ferreira Telles Guariba

Heleny Ferreira Telles Guariba nasceu em Bebedouro, interior de São Paulo, em 1941 e se criou numa família essencialmente feminina. Orfã de pai, aos 2 anos de idade, foi criada pela mãe, pela avó e por uma tia. Filha única e centro das atenções de sua família, a pequena Heleny encantava a todos com seu jeito gentil e falante. Ainda adolescente, começou a dar aulas para crianças e jovens na Escola Dominical da Igreja Metodista Central , em São Paulo, cidade para onde sua família seguiu depois da morte de seu pai. Nesta escola, desenvolveu uma de suas características mais marcantes: saber ensinar e ouvir com interesse e respeito a consideração do outro.

Em 1965, um ano depois de se formar na Faculdade de Filosofia da USP, Heleny parte para a Europa para estudar teatro, política e artes. Na Alemanha, frequentou o teatro do dramaturgo alemão Bertolt Brecht, o Berlinder Ensemble. Já na França, a diretora fez seu doutorado, além de estágios em diversos teatros do país, como o Theatre de la Cité, de Roger Planchon, também discípulo do teatro idealizado por Brecht.

Na volta ao Brasil, Heleny queria colocar em prárica tudo aquilo que tinha aprendido, visto e sentido na sua temporada no exterior. Para colocar seus ideais revolucionários de transformação política e de resgate da liberdade de expressão em prática, ela usou o teatro como instrumento. Passou a dar aulas na Escola de Artes Dramáticas da USP, onde seu objetivo de popularizá-lo ganhou força entre seus alunos. Assim como Brecht, Heleny queria fazer um teatro operário, que pudesse agir como ferramenta de conscientização política. Assim, foi em Santo André, no ABC paulista, que ela encontrou o campo favorável para isso. Na década de 60, a instalação de diversas fábricas faziam com que a cidade tivesse uma forte concentração de trabalhadoras e trabalhadores, além de uma grande representatividade estudantil, o que tornava o contexto perfeito para o trabalho de Heleny. Foi então que em 1968, a diretora fundou o grupo Teatro da Cidade, formado em sua grande maioria por operários. A primeira montagem do grupo, Jorge Dandin, o Marido Traído, do dramaturgo francês Moliére, foi vista por mais de 7 mil pessoas. Em 1969, o grupo montou A Ópera dos Três Vintens, de Bertolt Brecht, um dos autores preferidos de Heleny, por causa de sua intensa veia social.

O grupo tinha a alma de Helleny, que através de seu teatro popular buscava a intensificação do envolvimento político dos trabalhadores no contexto social pelo qual o Brasil passava. Mas sua história com o teatro ultrapassou as fronteiras de Santo André. Além das aulas na EAD, Heleny trabalhou com Augusto Boal, dando aulas no seminário de dramaturgia do Teatro de Arena, criado pelo diretor, A diretora também escreveu diversos artigos, publicados em jornais dos anos 60.

Censura dos militares cala a voz de Heleny

Tanto envolvimento político provocou a ira dos militares da ditadura que não toleravam nenhuma iniciativa de transformação no pensamento dos brasileiros. Em março de 1971, Heleny foi presa pelo Dops (Departamento Estadual de Ordem Política e Social), sendo torturada por dois meses. Foi solta, mas detida novamente em julho do mesmo ano e enviada ao Destacamento de Operações de Informações, no Rio de Janeiro. Testemunhas afirmam que ela sofreu torturas por três dias e que foi assassinada na ''casa da morte'', em Petrópolis, um dos aparelhos clandestinos de repressão da ditadura. Depois disso, Heleny ingressou na extensa lista dos desaparecidos políticos da ditadura militar. A artista deixou dois filhos: João Vicente e Francisco.

Todos que conviveram com ela têm como lembrança a imagem de uma pessoa companheira e sempre pronta para enfrentar situações difíceis. ''De jeito alegre e cativante, pequena, arisca e bonita - beleza que a gente percebe que vem de dentro pra fora, enraizada no espírito ágil que lhe conservava, no corpo, o jeito de menina'', disse Frei Betto sobre Heleny. Uma brava guerreira, que apesar de permanecer no quase anonimato para a grande maioria dos brasileiros deixou sua marca na história recente do Brasil, como um exemplo de fibra, coragem e perseverança. Heleny provou que não importa de que maneira, o importante é lutar por mudanças.

Angela Rímoli

Angela Rímoli, gerente da sucursal da Radiobrás em São Paulo nasceu em Bebedouro, no interior paulista. Criada no Paraná, fez a vida em Goiás e está de volta ao ponto de partida. Na capital e em outro estágio.

Na redação informatizada da Radiobrás, não se sente mais aquele cheiro de papel da época em que o seu João tocava o jornal junto com o irmão dele, o seu Nilson Rímoli. João, o pai da Angela, foi o primeiro editor-chefe da Folha de Londrina, no início da década de 50. Anos depois, fez as malas e desembarcou em Goiás.

A voz da Angela é grave e firme. Em Goiânia o pessoal gostou. Faz mais de trinta anos. Angela, desembaraçada, cara-de-pau mesmo, foi lá e falou com a turma dos Diários e Emissoras Associados. Fez o teste e passou: no início foi locutora, e logo passou a apresentar os telejornais. Naquela época, tudo ao vivo.

Formou-se em jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, foi em frente, em suma: no trabalho, as coisas iam bem. Então... foi criar galinha. Isso mesmo. Foi para o mato por uns tempos. Cuidar da família, essas coisas. Teve cinco filhos em seis anos. Como se não bastasse o trabalho que isso dá, também criava os porcos, as vacas e as galinhas, lá na fazenda em Araguaçu, que hoje fica em Tocantins.

Em 1977 Angela volta para Goiânia e fecha com a TV Bandeirantes. Lá apresenta telejornais e um programa de variedades, o ‘Carrossel da Tarde’, e ancora a versão regional do ‘Canal Livre’. Também foi chefe de reportagem. Só deixaria a emissora 17 anos depois, como diretora de Jornalismo. Nesse período, acumulou atividades em períodos alternados: repórter especial do Diário da Manhã, de Goiânia, correspondente do Estadão e redatora de Internacional do jornal Opção.

Com o pai, o seu João, abriu um jornal mensal de 20 páginas. O projeto era do tio Nilson. Sempre eles... O título: ‘Espalhafato’. Publicava textos de cultura, variedades e política. O projeto durou pouco mais de um ano e meio.

No ano de 1995 Angela sai da Bandeirantes. Muda-se para São Paulo e abre uma distribuidora nacional de CDs new age do músico Pacini. Angela desfaz a sociedade e em 99 assume a gerência da Radiobrás em São Paulo, a convite da então diretora nacional de Notícias, Maria das Graças Cruvinel, hoje ouvidora da estatal.

Angela volta e meia ainda tem de explicar por que o País precisa ter um programa de veiculação obrigatória como a ‘Voz do Brasil’.

_____________

  • Locais históricos

Estação de ferro de Bebedouro



A estação de Bebedouro foi inaugurada em 1902, como ponta da então linha-tronco da Paulista, em bitola métrica, construída em grande parte pela Rio-clarense. Somente em 1909 é que foi inaugurado o trecho até Barretos.

Em 1912, a E. F. São Paulo-Goiaz abriu uma linha entre a estação de Bebedouro e a cidade de Olímpia; como essa ferrovia tinha outra linha, de Passagem a Viradouro, em 1916 ela uniu as duas linhas, exatamente por Bebedouro, fazendo a partir daí que ela tivesse a sua linha-tronco unindo Passagem e Olímpia.

Em 1927, o trecho entre Passagem e Bebedouro da SPG foi adquirido pela Paulista, que, quase imediatamente, retificou-o, alargou sua bitola e transferiu a sua linha-tronco para esse trecho, fazendo o percurso Rincão-Passagem-Bebedouro-Barretos, com sua parte entre Guatapará e Passagem correndo pela margem direita do rio Mogi-Guaçu, passando a cruzá-lo em dois pontos, mas com um relevo melhor.

O trecho de bitola métrica entre Rincão e Bebedouro, passando por Jaboticabal e todo ele na margem esquerda do rio Mogi, tornou-se então o ramal de Jaboticabal. Por outro lado, Bebedouro passava a ser também o ponto de partida da SPG. Em 1966, o ramal de Jaboticabal foi extinto no seu trecho entre essa cidade e Bebedouro.

Em 1969, o ramal de Nova Granada (com esse nome desde a compra do trecho restante da SPG pela Paulista, em 1950), também foi suprimido. A estação tem gare dupla, visto que era um entroncamento de três linhas. No final dos anos 1990 foi fechada e abandonada. Em 1/10/2004, foi reinaugurada pela Prefeitura como "Memorial dos Ferroviários", depois de uma reforma e pintura geral.



Histórico da Linha
: A linha-tronco da Cia. Paulista foi aberta com seu primeiro trecho, Jundiaí-Campinas, em 1872. A partir daí, foi prolongada até Rio Claro, em 1876, e depois continuou com a aquisição da E. F. Rio-Clarense, em 1892. Prosseguiu por sua linha, depois de expandi-la para bitola larga, até São Carlos (1922) e Rincão (1928). Com a compra da seção leste da São Paulo-Goiaz (1927), expandiu a bitola larga por suas linhas, atravessando o rio Mogi-Guaçu até Passagem, e cruzando-o de volta até Bebedouro (1929), chegando finalmente a Colômbia, no rio Grande (1930), onde estacionou. Em 1971, a FEPASA passou a controlar a linha. Trens de passageiros trafegaram pela linha até março de 2001, nos últimos anos apenas no trecho Campinas-Araraquara.

____________

  • Curiosidades

Teatro Municipal

É um dos maiores do interior do Estado com capacidade para 570 pessoas. Foi reativado em 96 e é adequado para apresentações teatrais, musicais, palestras, etc.

Museu de Armas e Veículos "Eduardo Andréa Matarazzo"

Com mais de 100 automóveis expostos em 3000 m2 de área coberta, desde um Peugeot 1904 até um modelo Lincoln usado pelos presidentes Getúlio Vargas , Castello Branco e outros.

Parque Ecológico

Com cerca de 20 mil espécies, entre exóticas, nativas e ornamentais, o Parque Ecológico de Bebedouro,que está instalado em uma área de aproximadamente oito hectares, tem recebido mensalmente grande público, em especial, estudantes.

No rol de espécies ornamentais, podemos encontrar pingos-de-ouro, cinerárias, sangue de boi, ericas, cambarás, rubelíneas, sálvias etc. Entre as espécies nativas, encontram-se ipês branco, rosa, roxo e amarelo, paineiras, pau-brasil, pau-rei, entre outras. Das exóticas existem rezedá, flamboiã mirim, espirradeira e moringa.

Hino

"Salve o pouso singelo dos tropeiros,
que se fez em cidade deslumbrante
caridosa, gentil e hospitaleira.
Os teus filhos valentes pioneiros,
Procurando a grandeza bandeirante,
Enobrecem a Pátria Brasileira.

Bebedouro, Bebedouro, Fóco de Luz,
Hino de Fé, Sonho de Amor.
Grande e incansável oficina de trabalho
que produz nosso tesouro.

Em teu céu a nossa luz,
Em tua alma nossa fé,
Em teu seio nosso amor
Em teu céu a nossa luz

Que o teu futuro seja tão grandioso
Quão belo e nobre, foi o teu passado
E os dias sublimes que se vão.
Que teu nome prossiga vitorioso
E por Deus seja sempre abençoado,
Bebedouro cidade coração".

Letra - Oswaldo Schiavon
Música - Paulo Rezende Torres de Albuquerque

Agricultura

Propr. Agric. existentes - 522
Propr. Agric. com menos de 20 alqueires - 180
Propr. Agric. de 20 a 50 alqueires- 128
Propr. Agric. de 50 a 100 alqueires - 77
Propr. Agric. de 100 a 200 alqueires - 62
Propr. Agric. de 200 a 500 alqueires- 48
Propr. Agric. de mais de 500 alqueires - 27

Variedade de culturas praticadas: Café, laranja, arroz, feijão, milho, algodão, mandioca, abacaxi e cana-de-açúcar.

Valor global aproximado das propriedades agrícolas: Cr$ 18.837.375,00.

Comércio

Número de firmas taxadas no Imposto de Indústrias e Profissões: 288.

Relação das consideradas grandes firmas :

Ferragens, materiais elétricos e maquinas agrícolas: Sociedade Comercial Magalhães Bastos & Cia, Adriano Garrido, Miguel Caputo, Calil José Kfouri, Macedo & Areas.

Fazendas e Armarinhos: Casas Pernambucanas, Jorge de Mello, Kamel Lian & Cia., Tomé Calif, Jorge Calif, Elias Dahe Buassali, Benjamim Goldeferd, Alfredo Japur, Álvaro Japur, Adolfo Tunchel, Raimundo Ramalho, Farid Kfouri, Leonel Grimberi, Nagbi Miguel Burjaili, Aníbal de Carvalho, Amândio Miranda.

Secos e Molhados: A. Paganelli & Filhos, Espólio Vicente Ceriana César, Jorge Fraha, Orpheu Bertolami, Hermário Vieira Pinho, Manuel Rosete Junior, Roque Hercilio, Domingos Lourenço Bailão, Antonio Martins Romero Filho, José Moutinho, João Batista & Cia., Vitório Cazisse, Manuel Morais Franco, Bento Afonso Palhares, Arlindo Cordeiro Cstanheiro, Alberto Tenan, Ubaldo Macedo, Antonio Toller , Desdemona Bignardi Silvério, Jose Sanchez Garcia, Silvio Lainette, Viúva Eupidio Danadon, Euflaudino Silvério, João Ferreira da Silva, Benito Antonio Lourenço Bailão, Irmãos Venturini, Geraldo Vanzato, Alfredo Naime.

Calçados: Elias Patah, Sebastião Pinto Soares, Eduardo de Almeida Ferrão. Rádios: Domingos Pitelli.

Bares: Fernando Battistetti, Herculino Tricanico, Francisco Cunha, Domingos Teixeira, Sperli & Carvalho, Ernesto Cabrita, Morihati Furukawa, Tricanico e Bianchi.

Açougues: Orpheu Bertolani, Antonio Zuchelli, Dante Frederico, Luis Greve, Aldo Zadarolli, João Galhardo, Aldo Schettini, Jose Sassioto, Eugenio de Azevedo Matos, Luis Veraldi.

Materias para Construções: Martins Kobal & Cia Ltda, Luis Brunelli, Irenio Gonzaga Pinto.

Postos de gasolina: A. Toller & Filhos Ltda, Lourenço Santin & Cia Ltda, Orlando Varalda, Aparecido Benedito Vicente Conde, Amadeu Bignardi & Cia Ltda.

Livrarias e Papelarias: Miguel D.Madeira & Irmãos Ltda, Jose Caldeira Cardoso, Lamartini Codoi.

Indústria

Número de indústrias tachadas no imposto de indústrias e profissões: 181.

Número de operários trabalhando nas indústrias: 724

Capital empregado: Cr$22.574.580,30

Capital realizado: Cr$10.182.806,60

Relação das consideradas grandes indústrias :

Fábrica de manteiga: Gonçalves Salles S/A, Indústria e Comercio M. Silvestrini, Lacticínios e Frigorífico São Geraldo Limitada.

Fábricas de Raspa e Farinha de Mandioca: F. Magalhães Bastos & Cia Ltda, Ramom Peres, Jesuíno Alves Guimarães, Jose Stamato Sobrinho, Paulo Alves.

Exportação de Laranjas Selecionadas e Fábrica de Óleo Cítrico: Coodwin Cocozza S/A, Santaela Filhos Limitada, Roque Portela Chiraldez.

Fábrica de Moveis: Aristides Del Ciello, Moris Bôer, HomeroRodrigues Pardinho, S. Zilberman & Cia., Jose Minholo, Constantino Piffer.

Fábrica de Tamancos: Jesuíno Dionísio Guerreiro, Clodomiro Pindo de Souza, Rolando José Vinhado, José Perrone.

Padarias e Confeitarias: hermes Molezim, Oswaldo Perrone, Amadeu Tabachi, Manuel Ribeiro de Sousa, Pedro Petrochi, Rosa Silveiro.

Sorveterias: Fernando Battistetti, Francisco Cunha, Hermes Molezim, Maud fragoas, Antonio Jose, Hermes de Souza Costa, Marcolino Bochetti, Primo Sanches, Ernesto Cabrita, Attilio Parolim, Avelino Gonçalves Machado.

Fabrica de Calçados: Aldo D’Arbo, Francisco Viola, Jose Marino, Jorge Aziz, João Medeiros, Eduardo de Almeida Ferrão.

Cortumes: Miguel Taube, Augusto Veraldi.

Olarias: Companhia Paulista de Estradas de Ferro, Domingos Guaríglia.

Fabrica de Bebidas: Aladino Fabbri Filhos Ltda., Balardim & Pierine, Attílio Fávero, Manuel dos Santos Rasteiro, Joaquim Alves Guimarães.

Usinas e Refinaria de Açúcar: Cia. Açucareira Barbacena, José Marchesi.

Fábricas de Massa e Conservas Alimentícias: Jose Marchesi, Indústria Prado de Conserva Alimentícias.

Fábricas de Sabão: João Milani, Tomás Talarico. Fabrica de Colchões: José Miguel & Irmão, Fulgencio Bignardi.

Fábricas de Carrinhos e Carroças: Irmãos Stamato, Irmãos Spironello.

Fábricas de Ração para Animais: Indústria de Forragens Concentradas Bebedouro Ltda.

Fábricas de Ladrilhos e Artefatos de Cimento: José do Espírito Santo, Miguel Muchaque, Artur Moreira. Fundição: Amadeu Bignardi & Cia. Ltda..

Serrarias: Antonio J. de Moura Andrade, José Centurione & Filhos, Agoncillo Caldeira.

Selarias: José A. Marques, Antonio J. de Moura Andrade, Anita Viaro Gomes.

Maquinas de Beneficio do Café: Marques & Araújo, Carvalho & Cia., Antonio J. de Moura Andrade, Agoncilio Caldeira.

Máquinas de Beneficio do Arroz: Marques & Araújo, Carvalho & Cia., Aratangi Paganelli & Cia., Osório Leonel de Paiva, João Barão, Martinho & Fetoso, Antonio J. de Moura Andrade.

Bancos

Agencias ou Filiais de bancos no município: Banco do Brasil S/A, Banco Comercial do Estado de São Paulo, Banco do Comercio e Indústria de São Paulo e Banco Moreira Sales S/A.

Caixa Econômica Estadual

Número de Depositantes: 5609.
Montante dos Depósitos: Cr$17.177.030,00.

Coletoria Estadual

Arrecadação em 1948: Cr$ 4.589.801,30

Coletoria Federal

Arrecadação em 1948: Cr$ 2.149.724,10.
Total da arrecadação do Imposto de Renda: Cr$ 758.150,80
Idem do Selo de Educação e Saúde: Cr$ 194.930,30

Correios e Telégrafos

Classe de Agencia: 1ª
Montante da ultima arrecadação: Cr$ 194.930,30
Serviço de Reembolso Postal: Tem
Montante de arrecadação de taxas de Reembolso Postal: Cr$ 242,20
Outras Agencias postais existentes no município: Agencia Postal do Distrito de Botafogo.

Estradas de Ferro

Estradas de ferro que servem o município: Cia, Paulista de Est de ferro e Cia. Ferrov. S Paulo-Goiás.
Distancia entre o município e a capital: 464,530 quilometros.
Tempo médio de viagem: 9 horas e 17 minutos.
Custo de passagens entre a capital e o município: 1ª casse, singela: Cr$ 120,90; ida e volta: Cr$ 193,50. 2ª classe, singela: Cr$ 58,40; ida e volta: 93,50. Excursão: Cr$ 161,30.
Numero de trens diários entre o município e a capital: 3.

Estradas de Rodagem

Distância entre o município e a capital: 436,300 quilometros.

Tempo Médio de Viagem: 9 horas e 10 minutos.

Estradas municipais que cortam o município: De Bebedouro a Colina, Monte Azul Paulista, Pirangi, Jaboticabal, Pintangueiras, Viradouro e a variante de Turvinia a Pirangi.

Transportes rodoviários: Empresas de ônibus existentes: 3. Empresa de ônibus Pássaro Verde, com sede no Município, servindo os municípios: Pirangi, Catanduva, São Jose do Rio Preto, Monte Azul Paulistae Olímpia. Empresa de ônibus Cruzeiro do Sul, com sede em Viradouro. Empresa Parreira de Ônibus, com sede em Colina.

Aviação

Localização do campo de pouso: Bairro do Retiro, a 2 quilômetros do centro da cidade, direção NO.
Numero de pistas: 3, com as seguintes dimensões: 1.000x100, 9010x100 e 600x100.
Capacidade das pistas e tipo: Grama.
Aero Clube: Tem.
Numero de aviações de treinamento: 3: 1H.Z-Paulistinha, 1 H.L-T-S-K e 1 Piper-T-U-F.
Alunos Inscritos: 15
Pilotos já brevetados: 23.

Orçamento Municipal

Orçamento Municipal para 1949: Cr$ 2.111.000,00
Arrecadação em 1948: Cr$ 1.673.11,40.
Despesa em 1948: Cr$ 1.554.592,90

Informações Político-Administrativas

Atual prefeito municipal: Quito Stamato.

Vereadores municipais: Agoncilio Caldeira, João França Teixeira, Luís Martins de Araújo, José Francisco Pascoal, Vanôr Junqueira Franco, Adriano Garrido, Salvador de Rosis, Benvindo de Oiveira, Pedro Eduardo de Godói Pereira, Guido Paganelli, Jônatas Lopes da Silva, Antônio Alves de Toledo, Paulo Reis Carlos, Alcindo Paoliello e Vicente Lopes de Oliveira.

Realizações da atual administração: Estão previstas e em vias de realização as seguintes obras: melhoramento das vias públicas, reparação dos logradouros e estradas.

Número de eleitores qualificados: 5.553.

Zona eleitoral: 24.ª.

Seções eleitorais: 19.

Número de eleitores que compareceram ao último pleito: 4.667.

Educação

Escolas secundarias: Colégio Municipal de Bebedouro, Escola Normal e Ginásio Estadual de Bebedouro, Ginásio Anjo da Guarda e Escola Normal Livre de Bebedouro.

Escolas primárias: grupos escolares: Cel. Abílio Manuel, Cel. Conrado Caldeira, Grupo Escolar de Botafogo e Grupo Escolar de Andes; particulares: Curso Primário do Colégio Municipal de Bebedouro, Curso Primário do Ginásio Anjo da Guarda; número de alunos matriculados: 2.696.

Escolas urbanas: 3.

Escolas isoladas: 18.

Número de crianças em idade escolar afastadas das escolas: 150.

Alfabetização em adultos: número de cursos: 4; matriculas: 160.

Associações culturais: Bebedouro Clube, Aero Clube de Bebedouro, Loja da Justiça e Amor, Sociedade Operária Beneficente de Bebedouro, Grêmio Literário Machado de Assis, Rotary Clube de Bebedouro, Grêmio Literário José de Alencar, Associação dos Empregados no Comercio de Bebedouro, Associação dos Amigos do município de Bebedouro.

Associações esportivas: Associação Atlética Internacional, Esporte Clube Paulista, Esporte Clube São Paulo Goiás, Santa Cruz Futebol Clube, Guarani Futebol Clube e Clube Atlético Vasco da Gama.

Associações profissionais: Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Bebedouro e Círculo Operário de Bebedouro.

Saúde

Hospitais existentes no município: Santa casa de misericórdia de Bebedouro e Casa de Saúde Dr. Toledo. Mantidos por instituições beneficentes: Santa Casa de misericórdia de Bebedouro.

Subvenções que recebem: municipal: Cr$ 44.681,20; estadual: Cr$ 62.442,00; federal: Cr$ 20.000,00.

Serviços de Saúde: Centro de Saúde de Bebedouro, Inspetoria Regional de Bebedouro do Departamento de Profilaxia da Lepra e o Dispensário da Tuberculose.

Montante de arrecadação do selo de educação e saúde no último exercício: Cr$ 70.091,20.

Informações Urbanas

Numero de prédios existentes: 2.146.

Edifícios públicos: Prefeitura Municipal, Fórum, Agência-Modelo de Estatísticas, Santa Casa de Misericórdia, Casa de Saúde Dr. Toledo, Igreja Matriz, Santuário de Santa Teresinha, Centro de Saúde, Cine Teatro Rio Branco, Cine São João, Asilo São Vicente de Paula, Caixa Econômica Estadual, Biblioteca de Estudos Cel. Raul Furquim, Coletoria Estadual, Coletoria Federal, Delegacia de Polícia, Dispensário da Tuberculose, Inspetoria Regional do Departamento de Profilaxia da Lepra, Casa da Lavoura, Cartório do 1.º Ofício, Cartório do Registro Civil, Cartório de Registro de Imóveis e Hipotecas e Agencias do Departamento dos Correios e Telégrafos.

Número de ruas: 37.

Número de praças: 6.

Número de jardins: 3.

Atrações turísticas: Horto Florestal do Estado, Horto Florestal da Cia. Paulista de Estradas de Ferro, Chácara Furquim, Usina Lambari e Fazenda São José.

Hotéis: Rio Branco, Amadeu, do Comércio Sessa, Brasil e Pirtugal.

Imprensa: “Gazeta de Bebedouro”, fundada em 1924. Diretor: José Caldeira Cardoso. “A Vanguarda”, fundada em 1942. Diretor: Felício de Vito. “A Voz do Estudante”, fundado em 1.º de junho de 1948. Diretor: Wolney Rolemberg.

Rádio: Radio Bebedouro S/A. Prefixo Z-Y-G-6, com potência de 1.580 quilowatts, onda de 189.9 metros.

Veículos licenciados: a motor: 254; tração animal: 776.

Monumentos: Obelisco aos fundadores da cidade, herma aos construtores da cidade, placa 9 de Julho e placa Carlos Gomes.

Serviços Públicos

Abastecimento de água: Serviço da Prefeitura Municipal, com 1.909 prédios abastecidos.

Rede de esgoto: Serviço da Prefeitura Municipal, com 979 prédios esgotados.

Iluminação: Serviço da Cia. Paulista e Força e Luz, Empresa Elétrica de Bebedouro, sendo o preço por quilowatt-hora de Cr$ 0,95.

Energia elétrica: Fornecida pela mesma Empresa, com o preço de a forfait, vela-mês Cr$ 0,316.

Telefones: Serviço da Cia. Telefônica Brasileira, com 321 aparelhos ligados.

Calçamento: 54.653 metros quadrados.

Matadouro municipal: Reses abatidas em 1948: vacas: 2.463; bois: 267; suínos: 1.262.

Cemitérios: Cemitério Municipal de sede, cemitério do Distrito de Botafogo, cemitério do Distrito de Turvínea.

Bibliotecas: de Estudos Cel. Raul Furquim, Centro de Estudos da Sociedade Brasileira de Estatística, Escola Normal e Ginásio Estadual de Bebedouro, Associação dos Empregados no Comercio de Bebedouro, Esporte Clube Paulista, Centro Espírita do Calvário ao Céu, Popular do Círculo Operário de Bebedouro, Escolar Paula Frassinetti, Ginásio Anjo da Guarda, Grêmio Literário Machado de Assis, Bebedouro Clube.

Museus: 1 de História Natural, da Escola Normal e Ginásio Estadual de Bebedouro.

Guarda noturna: Mantida pela população e subvencionada pela prefeitura Municipal.

Informações Religiosas

Organização da Igreja Católica: Igreja Matriz de São João Batista, capela de S. Benedito, capela de Sto. Antônio, Santuário de Santa Teresinha, capela de N. Senhora de Aparecida, capela de Sta. Maria, capela de Sta. Luiza, capela de Nossa Senhora do Rosário, capela de São Pedro, capela de S. Sebastião, capela de N. Senhora da Conceição, capela de Nossa Senhora de Lourdes, capela de São Vicente de Paula e capela de Santa Rosa.

Organização da Igreja Protestante: Igreja Presbiteriana Independente e Igreja Batista.

Obras assistenciais mantidas pela Igreja Protestante: Biblioteca, Casa Pastoral e a Sede da UMPI.

Organização dos Centros Espíritas: Centro Espírita do Calvário ao Céu e Centro Espírita Justiça e Amor.

Obras assistenciais mantidas pelo Espiritismo: Biblioteca.

Informações Diversas

Médicos: Drs. Francisco Duarte Paraíso Cavalcanti, Ramiro de Sousa Lima, Plínio Britto, Gerolino José de Sousa, André Teixeira Pinto, Antônio de Pádua Ribeiro, Ricardo Dias de Toledo, Reinaldo Quagliato, Pedro Pascoal, Luis Viana, Wilson Pedro Janini, Salim Jorge Nassif, José Mauto Neto e Elias Antônio Campanelli.

Engenheiros: Drs. Frederico Guilherme Castilho Lisboa, Paulo do Vaz Paixão, José Cuba de Sousa, Adalberto Junqueira Franco, Paulo Ferreira da Rosa, Alyrio Machado e Felício Castelani.

Dentistas: Drs. Paulo Fernandes, Adalberto Finochio, Samuel Britto Santana, Antônio Simões Laistner, Benedito Pinto de Almeida, João B. Miranda, Jonathas Lopes da Silva, Manuel Cardoso Cassão, Osvaldo Garrido, Plauto Guimarães Reiff, Lauro Kfouri, Zulmiro João Catalani, Benedito Lima Maffra e Eunice B. Miranda.

Farmácias: Antunes, Teresinha, Stamato, São Benedito, Cruz, São José, Nossa Senhora da Aparecida, Jaguaraiva, Santa Rita, Santa Teresinha e Farmácia da Santa Casa de Misericórdia de Bebedouro.

Drogarias: Drogasil São João.

Laboratório de análise: do Dispensário da Tuberculose, Santa Casa de Misericórdia, da Casa de Saúde Dr. Toledo, da Inspetora Regional do Departamento de Profilaxia da Lepra, do Centro de Saúde de Bebedouro.

Instalações de raios X: Da Santa Casa de Misericórdia, Casa de Saúde Dr. Toledo, do Dispensário da Tuberculose e do Gabinete Dentário do Dr. B. Miranda.

Cinemas: Cine teatro Rio Branco, com capacidade para 675 pessoas. Cine São João, com capacidade para 672 pessoas.

Corporações musicais: Banda Pública Municipal.

Conjuntos orquestrais: Jazz Sinfônico Sempre em meu Coração, Correia e Sua Orquestra, Valentim e Sua Orquestra, Jazz Tropical.

Grupos de amadores teatrais: Diversos.