Quinta-feira, 29 de junho de 2017

ISSN 1983-392X

2006

A comarca de São Bernardo do Campo foi criada de acordo com a Lei nº. 2.456, de 30 de dezembro de 1953, art. 18, e instalada no dia 9 de outubro de 1955.

A 2ª Vara Cível foi criada de acordo com a Lei nº. 8.051, do dia 31/12/1963, e instalada no dia 1/2/1967.

A 3ª Vara Cível foi criada de acordo com a Lei nº. 8.051, do dia 31/12/1963, e instalada no dia 11/12/1970.

A 4ª Vara Cível foi criada de acordo com a Resolução nº. 1, de 29/12/1971, cap. I, art. 78, e instalada no dia 5/8/1974.

A 5ª e a 6ª Varas Cíveis foram criadas de acordo com a Resolução nº. 2, de 15/12/1976, art. 46, § 4º, e instaladas no dia 12/4/1985.

A 7ª,8ª e 9ª Varas Cíveis foram criadas de acordo com a Lei nº. 6.166, de 29/6/1988, art. 9°, VII , e instaladas no dia 6/9/1991.

A 10ª Vara Cível foi criada de acordo com a Lei Complementar nº. 762, art. 18, X.O, de 30/9/1994, e instalada no dia 21/7/1999, remanejada para 8ª Vara Cível a partir de 15/12/2005 (Resolução nº. 254 de9/11/2005).

A 11ª e a 12ª Varas Cíveis foram criadas de acordo com a Lei Complementar nº. 762, art. 18, XII, de 30/9/1994.

A 1ª e a 2ª Varas Criminais foram criadas de acordo com a Resolução nº. 2 , do dia 15/12/1976, art. 46, § 4º, e instaladas no dia 13/12/1979.

A 3ª Vara Criminal foi criada de acordo com a Lei Estadual n°. 3.396, de 16/1/1982, art. 12, I.

A 4ª Vara Criminal foi criada de acordo com a Lei Complementar n°. 762, art. 19, III, de 30/9/1994, e instalada no dia 1/2/1999.

A 5ª Vara Criminal foi criada de acordo com a Lei Complementar n°. 762, art. 19, III, de 30/9/1994, e instalada no dia 1/8/2002.

A Vara do Júri e Execuções Criminais foi criada de acordo com a Lei Estadual nº. 3.396, de 16/6/1982, art. 12, II.

A Vara da Infância e Juventude foi criada de acordo com a Lei Complementar nº. 762, de 16/6/1982, art. 20, V, de 30/9/1994.

A 1ª Vara da Família e das Sucessões foi criada de acordo com a Resolução nº. 179, de 12/5/12/2004, art. 1º, e instalada no dia 15/12/2005.

A comarca de São Bernardo do Campo não atende nenhum outro município.

Juízes que passaram pela comarca:

  • Dr. Horácio de Carvalho Júnior1954 a 1964

1ª Vara

  • Dr. Horácio de Carvalho Júnior1964 a 1968
  • Dr. Lothário Octaviano Diniz Junqueira1968 a 1972
  • Dr. Ernesto Henrique Vaz Cerquilho1972 a 1978
  • Dr. Bráulio Porto Costa1972 a 1977

2ª Vara

  • Dr. Walter Xavier Honrich1966 a 1970
  • Dr. José Percival Albano Nogueira1970 a 1973
  • Dr. João Gamaliel Correa Costa1973 a 1977

3ª Vara

  • Dr. Ercílio Cruz Sampaio1969 a 1974
  • Dr. Sidnei Agostinho Beneti1975 a 1977

4ª Vara

  • Dr. Julio Bonetti Filho1974 a 1977

1ª Vara Cível

  • Dr. Bráulio Porto Costa1977 a 1978
  • Dr. Eduardo Antonio di Rissio Barbosa1978 a 1983
  • Dr. Antonio Celso Aguilar Cortez1984 a 1985
  • Dr. Fermino Magnani Filho1985 a 1994
  • Dr. Wilson Lisboa Ribeiro1994 a 1998
  • Dra. Fátima Cristina Ruppert Mazzo1998 a 2004
  • Dra. Fabiana Feher Recasens Vargas – 2004

2ª Vara Cível

  • Dr. João Gamaliel Corrêa Costa1977 a 1981
  • Dr. Rui Coppola1981 a 1988
  • Dr. José Paulo Coutinho de Arruda1988 a 1991
  • Dra. Denise Andréa Martins Retamero1991 a 2003
  • Dr. Maurício Tini Garcia – 2003

3ª Vara Cível

  • Dr. Sidnei Agostinho Benetti1977 a 1981
  • Dr. José Benedito Franco de Godoy1981 a 1987
  • Dr. Euclides Martini Filho1987 a 1996
  • Dr. Celso Alves de Rezende – 1996

4ª Vara Cível

  • Dr. Julio Bonetti Filho1977 a 1982
  • Dr. Paulo Mondadori Florence1983 a 1983
  • Dr. Cleneu de Mello Almada1983 a 1983
  • Dr. Otacílio Ferraz Felisardo1983 a 1990
  • Dr. Luiz Augusto Jorge Estevão1990 a 1991
  • Dr. Renato Correa Meyer Marino1991 a 1993
  • Dr. Roberto Solimene1993 a 1994
  • Dr. Luis Fernando Balieiro Lodi1994 a 1999
  • Dra. Maria de Fátima dos Santos Gomes1999 a 2004
  • Dr. Luís Fernando Pinto Arcuri – 2004

5ª Vara Cível

  • Dr. Carlos Eduardo Cauduro Padim1984 a 1991
  • Dr. Mauricio Fiorito – 1991
  • Dr. Alexandre Betini – 2003

6ª Vara Cível

  • Dr. Carlos Eduardo de Souza Goulart1984 a 1991
  • Dr. Edson Luiz de Queiroz1991 a 2003
  • Dr. Celso Lourenço Morgado – 2003

7ª Vara Cível

  • Dr. Gersino Donizete do Prado – 1991

8ª Vara Cível (Vara convertida para a 3ª Vara da Família)

  • Dr. Louri Geraldo Barbiero – 1991
  • Dra. Fátima Aparecida Douverny1997 a 2006
  • Dr. Fábio Fresca – 2006

9ª Vara Cível

  • Dra. Lucila Toledo Pedroso de Barros Padilha1991 a 2004
  • Dr. Rodrigo Corga Campos – 2004

10ª Vara Cível (Vara convertida para a 8ª Vara Cível em 2006)

  • Dr. Fábio Fresca1999 a 2006

1ª Vara Criminal

  • Dr. Nildemar Martarello de Souza1979 a 1981
  • Dr. José Carlos Daumas Santos1981 a 1983
  • Dr. Antonio Bastos Rubio1983 a 1983
  • Dr. Sidney Roberto Rocha de Souza1983 a 1990
  • Dr. Claudionor Dall’Olio1990 a 1993
  • Dra. Sandra Regina Nostre Marques – 1993

2ª Vara Criminal

  • Dr. Tércio José Negrato – 1979 a 1984
  • Dr. José Mauro Rodrigues Novaes1984 a 1992
  • Dr. Alexandre Simões1993 a 1998
  • Dr. Rogério Alcazar – 1998

3ª Vara Criminal

  • Dr. Antonio Carlos Tristão Ribeiro1983 a 1989
  • Dr. Alex Tadeu monteiro Zilenovski – 1989
  • Dr. Antonio Maria Patino Zorz – 1998

4ª Vara Criminal

  • Dra. Ely Amioka – 1999

5ª Vara Criminal

  • Dra. Ana Lúcia Siqueira de Figueiredo – 1999

Vara do Júri e Execuções Criminais

  • Dr. Antonio Bastos Rubio1983 a 1983
  • Dr. José Carlos Daumas Santos1983 a 1988
  • Dr. Luis Fernando Nishi1988 a 1989
  • Dr. Marcelo Nogueira de Sá1989 a 1991
  • Dr. Marco Aurélio Paioletti Martins Costa1991 a 1994
  • Dr. Roberto Solimene1994 a 1995
  • Dr. Antonio Maria Patino Zorz1996 a 1999
  • Dr. Luís Geraldo Sant’ana Lanfredi – 1999

Vara da Infância e da Juventude

  • Dr. Luiz Carlos Ditommaso – 1999

1ª Vara da Família e das Sucessões

  • Dra. Fátima Cristina Ruppert Mazzo – 2004

2ª Vara da Família e das Sucessões

  • Dra. Eduarda Maria Romeiro Corrêa – 2004

3ª Vara da Família e das Sucessões

  • Dra. Fátima Aparecida Douverny - 2006

Advogados de destaque na década de 50:

  • Dr. Mário de Lucca
  • Dr. Araújo de Almeida
  • Dr. Nicolino Primavera Amato

Denominações anteriores: Borda do Campo, Santo André da Borda do Campo, São Bernardo, Santo André.

Fundadores: João Ramalho e a índia Bartira.

Após a descoberta do Brasil, numerosas foram as expedições que chegaram à nova terra, procedentes de Portugal e da Espanha.

Em uma delas veio João Ramalho, que se estabeleceu nas proximidades de Piratininga, à margem direita do Ribeirão Guapituva, fazendo surgir um povoado na localidade denominada Borda do Campo, onde vivia a tribo de Tibiriçá, o grande cacique Guaianás.

Quando, em 1532, Martim Afonso de Souza iniciou a colonização da Capitania de São Vicente, João Ramalho, acompanhado de mamelucos, foi encontra-lo no litoral. Fundada São Vicente, Martim Afonso transpôs a serra instado por João Ramalho para que fosse elevado à vila o povoado de Borda do Campo.

Em 1549, a pedido do Padre Leonardo Nunes, precursor do Catecismo na nova povoação, foi ereta uma capela e aí rezada a primeira missa. Em 1552 foi o povoado elevado à vila e , no dia 8 de abril de 1552, foi oficialmente proclamada a criação da vila de Santo André da Borda do Campo, que foi governada por João Ramalho, como Alcaide-Mor.

Por sua posição geográfica situada entre São Paulo e as matas da Serra do Mar, na região atravessada pelo caminho primitivo dos índios o qual atingia o ponto mais favorável para transpor a serra e chegar ao litoral , a vila de Santo André da Borda do Campo teve papel importante no desenvolvimento do território paulista.

Todavia, em conseqüência das rivalidades entre os padres jesuítas, fundadores de Piratininga, e João Ramalho, fundador de Santo André da Borda do Campo em 1560 deliberou Mem de Sá, então Governador Geral do Brasil, extinguir o povoado ramalhense, transferindo seus moradores para os Campos de Piratininga, junto ao Pátio do Colégio, onde é levantado o pelourinho adreense. Em São Paulo de Piratininga se prolonga e se projeta a vida social, econômica e administrativa da vila desaparecida. Centralizam-se no altiplano os colonizadores, com João Ramalho à frente, eleito primeiro Capitão-Mor da Vila de São Paulo de Piratininga.

Durante muitos anos, permaneceu Santo André da Borda do Campo no mais completo abandono, embora continuasse servindo de caminho para o mar.

Só na primeira metade do século XVII foram organizadas, naquela região, fazendas em que se cultivavam o feijão, a mandioca e o arroz.

Em 1631, os beneditinos receberam uma porção de terra que constituiu a fazenda São Caetano, situada no ponto onde é hoje o município de São Caetano do Sul.

Em 1728, foi concedida a Antônio Pinheiro da Costa a sesmaria denominada São Bernardo. Com o correr do tempo os moradores se foram disseminando pelo território. Em 1735, animado pelo desenvolvimento daquela região e devido, sobretudo, ao plano de construção do novo caminho do mar, que desde Santo Amaro viria ter a São Bernardo, o paulista Antônio Pires Santiago edificou uma pequena capela sob a invocação de Nossa Senhora da Conceição, onde os viajantes a caminho do litoral faziam suas paradas para render homenagem à Virgem, que por isso passou a chamar-se da Boa Viagem.

Ao redor da capela foram aos poucos se concentrando numerosos habitantes e, em 1º de dezembro de 1805, atendendo ao pedido do Capitão-General Antônio José da França e Horta, o Bispo Diocesano D. Matheus de Abreu Pereira deu curato à capela.

Em 23 de setembro de 1812, o Marquês de Alegrete elevou a localidade de São Bernardo à freguesia. Em virtude da afluência de estrangeiros, sobretudo de imigrantes italianos, o Governo da Província criou, em 1817, dois núcleos agrícolas nas localidades de São Bernardo e São Caetano.

O crescimento da população e o desenvolvimento das atividades econômicas levaram o Governo Provincial a criar o município de São Bernardo, com sede na vila do mesmo nome, pela Lei n°. 38, de 12 de março de 1889, verificando-se sua instalação em 2 de maio do ano seguinte. A sede municipal obteve foros de cidade por força da Lei nº. 1.038, de 19 de dezembro de 1906.

Com a passagem da Estrada de Ferro São Paulo Railway (hoje Estrada de Ferro Santos – Jundiaí), a uma distância de cerca de 8 km de São Bernardo, foram construídas diversas paradas de trens, nas quais se desenvolveram povoados dependentes de São Bernardo. Dentre estes foram elevados a Distrito de Paz: Ribeirão Pires (Lei nº. 401, de 22/6/1896); Paranapiacaba (Lei nº. 1.222-A, de 14/11/1910); São Caetano (Lei nº. 1512, de 4/11/1916) e Mauá (Decreto nº. 6780, de 18/10/1934).

Em 30 de novembro de 1938, pelo Decreto nº. 9775, a sede municipal foi transferida para o Distrito de Santo André, em virtude de estarem aí instaladas as repartições públicas, bem como as maiores indústrias do município, além da grande densidade da população. O município passou a denominar-se Santo André, ficando São Bernardo reduzido à condição de Distrito de Paz.

Em 1944, de acordo com a nova divisão territorial e administrativa estabelecida pelo Decreto-lei nº. 14.334, de 30 de novembro, o Distrito de São Bernardo foi elevado a município, sob a denominação de São Bernardo do Campo, constituído de um único Distrito de Paz, o do mesmo nome.

Ao novo município foram incorporados os Distritos de Paz de Diadema e Riacho Grande, pela Lei nº. 233, de 24 de dezembro de 1948.

O município de São Bernardo do Campo foi designado sede de comarca (6ª Zona Eleitoral), pela Lei nº. 2436, de 30/11/1953.

Possui Delegacia de Polícia de 3ª classe, pertencente à 1ª Divisão Policial, Região de São Paulo.

Em 3/10/1955, contava o município com 12.465 eleitores;sua Câmara Municipal era composta de 15 vereadores.

A denominação local dos habitantes é “são-bernardenses”.
____________

  • Origem do nome

Devido à existência de uma fazenda de propriedade dos monges beneditinhos com o nome de São Bernardo.
____________

  • Personagens

Gustavo Prugner

Nascido em São Bernardo do Campo no dia 5 de julho de 1884, Prugner faleceu em São Paulo em 4 de dezembro de 1931. Começou a trabalhar como fotógrafo aos 12 anos e depois freqüentou cursos no Foto-Cine Clube Bandeirante.

Gustavo Prugner produziu uma série incrível de fotografias e cartões postais sobre a Revolução de 1924, festejou o seu aniversário naquele ano clicando o a movimentação dos soldados e os estragos dos tiros de canhão.

Zeca São Bernardo

Nascido em São Bernardo do Campo, cidade da qual adotou parte do nome para compor seu pseudônimo mais conhecido, escreve há quase quatro anos e deste breve período tem vinte e três participações em antologias distintas, por diferentes casas editoriais e pelo país afora. Destaque para os contos "O preço" e "A desculpa" que receberam menção honrosa em sua categoria e integram, respectivamente, as antologias do VII e VIII Prêmio Missões, para o poema "Parnaíba" que integra a antologia 4º Prêmio Internacional de Poesia Celito Medeiros, para a crônica "A faca", classificada entre as vinte crônicas selecionadas no 16º Festival de Contos, Crônicas e Poesia de Imperatriz (MA). Integra o Clube de Escritores Piracicaba e o Centro de Poesia e Arte Jovem de Campinas, ambos no Estado de São Paulo, é sócio correspondente da Academia Cachoeirense de Letras (ES).

Denílson

Denílson de Oliveira nasceu em 24/08/1977, na cidade de São Bernardo do Campo. Com apenas 17 anos ele despontou no São Paulo FC na conquista do título da Copa Conmebol. Sua estréia com a camisa do Brasil foi em um amistoso contra Camarões em 1996. No ano seguinte, Denílson participou da campanha da Seleção na conquista da Copa América, na Bolívia. Foi campeão paulista em 1998 pelo São Paulo FC e foi convocado pelo técnico Zagallo para servir a Seleção na Copa do Mundo disputada na França, naquele ano.

Na mesma época, teve seu passe vendido ao Real Betis, da Espanha, por US$ 26 milhões, um valor recorde na época. No seu primeiro ano na Espanha, foi muito cobrado pela torcida e teve dificuldades de adaptação. O Betis foi rebaixado para a segunda divisão em 2000 e Denílson foi emprestado ao Flamengo. Voltou à Espanha em 2001 e, aos poucos, foi recuperando seu prestígio na Europa.
____________

  • Locais Históricos

Capela Nossa Senhora da Boa Viagem e Igreja Matriz

Construída em 1735, era um pequeno oratório em nicho à margem direita da estrada, passagem obrigatória dos viajantes de São Paulo para Santo. Em 1736, Salvador Pires Santiago, que se ordenava padre, obteve autorização do bispado de São Paulo para mudá-la com a finalidade de permitir a freqüência dos fiéis em melhores acomodações do que a estrada, e foi autorizada sob a condição da construção de uma nova que fosse separada das casas e que não fosse pau-a-pique. Foi, então, edificada a nova Capela e de alvenaria, originando a atual Capela de Nossa Senhora da Conceição, que recebeu também a denominação "Da Boa Viagem" porque os passantes nela oravam para pedir bênçãos à viagem que faziam.

Em 1814, o padre José Basílio Rodrigues após a elevação da Vila de São Bernardo à categoria de "Freguesia" (Distrito), que se dera em 1812 obteve autorização para edificar uma Matriz que melhor servisse à população de São Bernardo que ainda era obrigado a dirigir-se ao templo da fazenda, em local distante. A nova Matriz foi projetada Engenheiro e Tenente Cel. Daniel Muller.

Pouso de Paranapiacaba ou Casa de Pedra

Foi construída em 1922, com um projeto do arquiteto Victor Dubugras. É uma edificação em pedras amolda-se no terreno acidentado parecendo mimetizar-se ao cenário e a atmosfera da serra. Essa feição pitoresca é enfatizada pelos acabamentos caprichosos em que não faltam altas chaminés e jogos de luz e sombras. Era o ponto de parada de carros durante a viagem pelo Caminho do Mar, homenageia a era automobilística. Paranapiacaba, palavra de origem indígena, significa "local de onde se vê o mar". Freqüentemente é confundido com uma suposta "casa da marquesa de Santos", que nunca conheceu esta casa pois morreu em 1867.
_____________

  • Curiosidades

Caminho do Mar

É o conjunto de obras de autoria do arquiteto Vitor Dubugras, situadas ao longo do chamado "Caminho do Mar", na Serra do Mar, compreendendo os edifícios Rancho da Maioridade, e Pouso de Paranapiacaba e, também, as obras chamadas de "Calçada de Lorena" e "Cruzeiros Quinhentista", com ainda a pavimentação de concreto entre o Pouso Paranapiacaba e o Pontilhão da raiz da Serra, os remanescentes de construção existentes pouco abaixo de Paranapiacaba, distante desta, aproximadamente 300 metros.





Praça dos Meninos

A praça foi construída em 1975 homenageando a Colônia Japonesa. Totalmente em estilo oriental, desde os mínimos detalhes, tais como: pontes, luminárias, coretos, espelhos d'água e vegetação, a praça se constitui num recanto para lazer e descanso, um verdadeiro oásis.






Cidade da Criança

Possui mais de uma centena de brinquedos espalhados pelos jardins e avenidas arborizadas da mini-cidade e é dividida em três zonas:

Na primeira e maior zona, ficam a Casa Maluca, carrosséis, lagos e cisnes, pistas de choques e de MotoCross, mini-submarino, restaurante, enfermaria, jardim japonês, estação de trenzinho que percorre o parque, o pequeno mundo encantado (com bonecos representando os países), réplica de uma cidade do interior paulista.

Na segunda zona fica a chamada região interplanetária com carrosséis de mini-jatos e balão inflado.

Na última a região Amazônica, com miniaturas do Rio Amazonas e da Transamazônica, oca indígena, animais da Fauna Amazônica.

Praça Lauro Gomes


É localizada exatamente no marco zero do município. Local agradável e arborizado, onde são executadas muitas atividades de lazer para a população.



Parque Estoril ou Parque Ecológico "Chico Mendes"

Construído em um terreno localizado na região do Estoril pertencente à Light Company, empresa de eletrecidade. O parque foi inaugurado em 1° de maio de 1955 com uma grande festa, uma verdadeira concentração popular.

Nas administrações seguintes, o parque ganhou muitos melhoramentos. Foi construída a igrejinha do local a Capela de "São Bartolomeo", novos sanitários e vestiários, nova sede da administração, quiosques, ruas internas, instalação de brinquedos e teleférico.

O Parque une a beleza da Mata Atlântica aos encantos da Represa Billings. É considerado o Parque mais completo da Região do Grande ABC. Uma área verde, segura e bem cuidada, O parque oferece pedalinhos, esportes náuticos, áreas de pesca, teleférico, turismo ecológico, zoológico, com animais de espécie em extinção, gastronomia, onde é possível encontrar diversos restaurantes e bares com deliciosos petiscos e pratos de peixe, além de possuir também uma prainha.

Zoológico do Parque Municipal Estoril

O Zôo de São Bernardo do Campo foi inaugurado em 05 de outubro de 1985 e além da visitação tem objetivos como o estudo e a reprodução de animais selvagens e educação ambiental. Hoje conta com mais de 64 espécies de répteis, aves e mamíferos, todos pertencentes à fauna brasileira.

Além disso, o Zôo possui museu para visitas monitoradas, biblioteca para uso interno, ambulatório e cozinha. São 300 animais e entre eles espécies raras e em risco de extinção, que no Parque Estoril vêm sendo reproduzidos em cativeiro, dentre as quais se destaca o Lobo Guará, o Papagaio de Peito Roxo, a Jaguatirica e o Cachorro vinagre.

Além do trabalho com os animais o parque realiza palestras e passeios que ensinam a preservar a Mata Atlântica.

Hino

"Salve São Bernardo

Pedaço do meu Brasil,

Retomas o teu velho posto

Impávido e varonil.

Salve São Bernardo

do Campo e do nosso lar,

Que vê o raiar da aurora

Dos Contrafortes da Serra do Mar

Ó povo de São Bernardo

Salve a tua liberdade

A nossa bela Vila

Volta outra vez a ser Cidade

Alerta ó gente nossa

Tua canção vem entoar,

Cantando a grande vitória

Que nossa terra acaba de alcançar

Custou mais veio

A justa reparação,

Nosso trabalho

Não foi em vão

Custou mas veio

A justa reparação

Por isso é que no peito

Bate mais forte o nosso coração"

Letra - Wallace Cockrane Simonsen
Música - João Silvério da Silva (João Gomes)

Agricultura

Propriedade agrícola existentes - 549
Propriedade agrícola com menos de 20 alqueires - 483
Propriedade agrícola de 20 a 50 alqueires - 49
Propriedade agrícola de 50 a 100 alqueires - 14
Propriedade agrícola de 100 a 200 alqueires - 2
Propriedade agrícola de 200 a 500 alqueires - 1

Variedade de culturas praticadas: Verduras, batatinha, tomate, uvas, milho.

Valor global aproximado das propriedades agrícolas: Cr$ 400.000.000,00

Comércio

Número de firmas taxadas no Imposto de Indústrias e Profissões: 846

Relação das consideradas grandes firmas:

Seco e molhados: Ítalo Lazzuri, Irmãos Horita, Adelelmo Zetti Júnior, Américo Pieroni (Bairro do Riacho Grande), Crescêncio Capassi, Olavo Chaves Dias, André Ferrari, Ferrão & Filho, Francisco Morganti, Sabatini & Perrin.

Fazendas e armarinhos: Naila Cheidde, Ângelo Battistini, Gildo Carollo, Mário Zapateiro, Humberto Batistini.

Ferragens e louças: José de Souza, Jorge Fanani.

Material para construção: Salerno & Ferraro, Godói, Moreira & Cia. Ltda.

Indústria

Número de firmas taxadas no Imposto de Indústrias e Profissões: 244

Número de operários trabalhando nas indústrias: 3.000 a 3500

Capital invertido na indústria: Cr$ 250.000.000,00

Relação das consideradas grandes indústrias:

Fábricas de Imóveis: Móveis Pelosini S/A, Indústria Pelosini S/A, Fábrica de Móveis São Bernardo Ltda., Fábrica de Móveis S. Luís, Fabrica de Móveis S. Teresinha Ltda., Antônio Miolaro & Filhos, Irmãos Gerbelli, Rocco e Luchesi, Irmãos Bellinghausen & Cia. Ltda., Irmãos Copéde Ltda., Indústrias Berger Ltda., Jacinto Bruni, Móveis Miele Ltda.

Montagem de automóveis: Cia. Distribuidora Geral Brasmotos S/A, Varam Motores S/A.

Fiação de algodão: Ind. Reun. F. Matarazzo S/A, Fiação e Tecelagem Tognato S/A, Soc. Elni de Prod. Manufaturados S/ª

Tecidos de Seda e algodão: Cia. Tecelegem Vila S. Bernardo, Indústria Pelosini S/A.

Fábrica de Tecidos Elásticos: Ind. e Com. S. Bernardo de Prod. Têxteis Ltda., Fábrica de Seda Natural e Raion, Tecelagem Ainda S/A.

Tecidos Raion: Bruno Ronchetti.

Tecidos de Raion e algodão: Postiglione e Rathsam Ltda., N. Hanania & Cia., Corazza & Irmãos

Retorcimento de fios de seda: Retorcedeira Ypiranga S/ª

Cortume: José Cardamone.

Cerâmicas e olarias: Cerâmica Ypiranga, Cerâmica Indiana, Maganani & Cia. Ltda., Leone Angeli, Teodoro Maganani Riuichi Matsumoto.

Serrarias: Suster, Bisognini & Cia. Ltda.

Bancos

Agência ou filiais de bancos no município: Correspondentes do Banco Noroeste do Brasil e Banco do Distrito Federal.

Coletoria Estadual

Arrecadação em 1948: Cr$ 6.622.600,00

Total da arrecadação do Imposto de Renda: Cr$ 990.412,00

Idem do Selo de Educação de Saúde: Cr$ 63.270,40

Coletoria Federal

Arrecadação em 1948: Cr$ 8.107.968,20

Total da arrecadação do Imposto de Renda: Cr$ 990.412,00

Idem do Selo de Educação de Saúde: Cr$ 63.270,40

Correios e Telégrafos

Classe da agência: 3ª

Montante da última arrecadação: Cr$ 70.127,00

Serviço de Reembolso Postal: Tem

Montante de arrecadação de Reembolso Postal: Cr$ 18.376,00

Outras agências postais existentes no município: Agência de 4ª

Classe na Vila Rudge Ramos.

Estradas de Rodagem

Estradas estaduais que cortam o município: Via Anchieta, com aproximadamente 30 quilômetros, Via Vergueiro, com 13 quilômetros.

Distância entre o município e a Capital: 22 quilômetros

Tempo Médio de Viagem: 35 minutos.

Estradas municipais que cortam o município: São Bernardo do Campo ao bairro Rudge Ramos, a Eldorado, a Batistini, as Colônias e Riacho Grande a Ribeirão Pires.

Transportes Rodoviários: Empresas de ônibus existentes no trajeto São Bernardo do Campo - São Paulo: 2. Empresa Auto Viação São Bernardo Ltda., com 130 viagens diárias. Preço de passagem: Cr$ 4,00. Empresa Expresso São Bernardo do Campo S/A, com 60 viagens diárias. No trajeto São Bernardo do Campo – Santo André: 1. Empresa Auto Ônibus São Bernardo a Santo André, com 64 diárias. Preço da passagem: Cr$ 1,50. De São Caetano a Santos passando pelo município: 1. com 5 viagens diárias. Preço da passagem: Cr$ 20,00. De Mogi das Cruzes a Santos passando pelo município: 1. com 3 viagens diárias. Preço da passagem: Cr$ 9,00. De São Paulo a Santos, passando pelo município: diversas empresas.

Orçamento municipal

Orçamento municipal para 1949: Cr$ 3.400.000,00

Arrecadação em 1948: Cr$ 2.647.807,80

Despesa em 1948: Cr$ 4.265.530,50

Informações Político-administrativas

Atual prefeito municipal: Dr. José Fornari.

Vereadores municipais eleitos: Adolfo Zoboli, Jairo Alves da Silva, Luiz Cione de Castro, Antônio Mioloro, Teresa Delta, Atílio Zobolli, João Eboli, Diosnio Machado, Danilo dos Santos Bicudo, Osvaldo Haeser, Armando Setti, Paulo Meoni e Peri Rochetti Carlos.

Realizações da atual administração: Conservação das estradas do Cemitério à velha Estrada do Mar, reforma da Praça Matriz, construção da Praça da Vila Rudge Ramos, calçamento da cidade, abastecimento de água, instalação de um Ginásio, uma Escola de Comércio e um Curso de Madureza, instalação do Porto de Saúde Estadual.

Número de eleitores qualificados: 4.300

Zona eleitoral: 6ª.

Seções eleitorais: 6.

Número de eleitores que compareceram ao último pleito: 2.976.

Educação

Escolas secundárias: Ginásio São José, com 18 alunos, Ginásio Da. Leonor Mendes de Barros, com 208 alunos, Escola de Comércio Cacique Tibiriçá, Curso de Madureza.

Escolas primárias: grupos escolares: São Bernardo do Campo, Vila Baeta Neves, Diadema, do Bairro dos Meninos. Particulares: Escola Ítalo Setti; número de alunos matriculados: 2.431

Escolas isoladas: Mantidas pelo Estado: 14, com 555 alunos matriculados. Pelo município: 13, com 383 alunos matriculados.

Número de crianças em idade escolar afastadas das escolas: 300 (estimativa).

Alfabetização de adultos: número de cursos: 10; matriculados: 300.

Associações culturais, esportivas e recreativas: Agremiação Cultural Estudantina de S. Bernardo, Esporte Clube S. Bernardo, Meninos Futebol Clube, Palestra de S. Bernardo, Vila Baeta F. Clube, Juventude Unida, S. Bernardo Futebol Clube, Esporte Clube XX de Setembro, União S. Bernardo F. Clube.

Associações profissionais: Sindicato da Indústria de Marcenaria, Sindicato dos Oficias Marceneiros e Trabalhadores nas Indústrias de Móveis de Madeira, Junco, Vime e Vassouras, Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Fiação e Tecelagem, Associação Comercial de São Bernardo.

Saúde

Hospitais existentes no município: Hospital S. Bernardo S/A.

Subvenções que recebe: municipal: Cr$ 150.000,00

Serviços de saúde: Centro de Saúde do Estado

Montante da arrecadação do selo de educação e saúde no último exercício: Cr$ 63.270,40.

Informações Urbanas

Número de prédios existentes: 9.000

Edifícios públicos: Grupo Escolar S. Bernardo do Campo, Agência dos Correios e Centro de Saúde.

Número de ruas: 121

Número de praças: 2

Número de jardins: 1

Atrações turísticas: Represa de Jurubatuba e estabelecimentos industriais.

Veículos licenciados: a motor: 1.515; tração animal: 625.

Serviços públicos

Abastecimento de água: Fornecido por S. André.

Iluminação e energia elétrica: Fornecidas pela Light & Power de S. Paulo.

Telefones: A cargo da Telefônica Brasileira de S. Paulo, com 138 aparelhos instalados.

Calçamento: A cidade possui 2.000 metros de calçamento a paralelepípedos.

Cemitérios: Cemitério Municipal e Cemitério do Santíssimo Sacramento.

Bibliotecas: Sindicato dos Oficiais Marceneiros e Trabalhadores nas Indústrias de Móveis de Madeira, Junco, Vime e Vassouras de S. Bernardo do Campo, Monteiro Lobato, dos Professores, no Grupo Escolar de S. Bernardo do Campo.

Guarda Noturna: Mantida pelo povo, auxiliada pela Prefeitura e dirigida pela Delegacia de Polícia.

Informações Religiosas

Organização da Igreja Católica: Paróquia de N. S. da Conceição da Boa Viagem e 12 capelas.

Obras assistenciais mantidas pela Igreja Católica: Escola Ítalo Setti e Sociedade S. Vicente de Paula.

Organização da Igreja Protestante: Igreja Presbiteriana Independente de S. Bernardo do Campo, Congregação Cristã do Brasil, Assembléia de Deus.

Obras assistenciais mantidas pela Igreja Protestante: União de Obreiros da Vila Silva, Sociedade das Senhoras e União da Mocidade.

Organização dos Centros Espíritas: 3 centros.

Informações Diversas

Médicos: Drs. José Fornari, Paulo Meloni, Gabriel Nicolau, Umberto Porrino, Fausto Figueira de Mello.

Engenheiros: Drs. Raul Ferreira de Barros, Conrado Bruno Corazza.

Dentistas: Drs. Osmar Pól Fernandes, Luís Nello Rossi, Lisa Ribeiro, Reynaldo Barrachini, Ideval Eufrosino da Silva, Manuel Raimundo de Oliveira, Darrex Pereira dos Santos, Plínio Ghirardello.

Farmácias: Drogatem, Silva, S. Bernardo, N. S. do Carmo, Marabá, S. João.

Instalações de Raios X: Drs. Osmar Pól Fernandes e Reynaldo Barrachini.

Cinemas: Cine Anchieta, com capacidade para 1.992 pessoas. Cine São Bernardo, com capacidade para mais de 600 pessoas.

Corporações musicais: Banda de Música Carlos Gomes.