Segunda-feira, 24 de abril de 2017

ISSN 1983-392X

A Editora Revan entregou ao Papai Noel 5 obras. São elas:


  • 1 exemplar da obra "UPPs: governo militarizado e a ideia de pacificação"
  • 1 exemplar da obra "A privativação de presídios: Uma ressocialização perversa"
  • 1 exemplar da obra "Arquitetura da dominação - O Rio de Janeiro, suas prisões e seus presos"
  • 1 exemplar da obra "Fidel Castro - Uma Biografia Consentida - 5ª Edição"
  • 1 exemplar da obra "A Resistência à Remoção de Favelas no Rio de Janeiro"

_____________
_______

"UPPs: governo militarizado e a ideia de pacificação - Autor: Júlia Valente" - (192 p.)

Neste livro, a autora Júlia Valente faz uma análise crítica do projeto das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), procurando entender de que modo ele aparece como uma resposta possível para os problemas urbanos e de segurança na cidade do RJ. Em primeiro lugar, volta-se à importação do ideal civilizatório pelo Brasil no início do século XIX e o surgimento da polícia e de uma questão urbana na cidade do RJ. Em seguida, trata-se do aspecto da "pacificação" das UPPs, retomando o sentido que essa ideia teve ao longo da história do Brasil, em especial como subjugação dos povos indígenas e como repressão às insurreições da primeira metade do século XIX. Em um segundo momento, volta-se à configuração da governamentalidade policial no RJ e no Brasil, do surgimento das polícias à racionalidade governamental do neoliberalismo. Por fim, trata-se dos mecanismos que a governamentalidade neoliberal assume na gestão da questão urbana no RJ, a partir das ideias de "urbanismo militar" e "empresarialismo urbano".

"A privativação de presídios: Uma ressocialização perversa - Autor: José Adaumir Arruda da Silva" - (164 p.)

O tema foi objeto da pesquisa de mestrado do autor, aborda a privatização de presídios no Brasil e o modelo alternativo de gestão prisional que se pretende implantar através de parcerias público-privadas. Analisa, à luz da criminologia crítica, que esse modelo não resolve a questão penitenciária do Brasil e só atende ao interesse neoliberal.

"Arquitetura da dominação - O Rio de Janeiro, suas prisões e seus presos - Autor: Marcelo Biar" - (184 p.)

Em Arquitetura da Dominação, Marcelo Biar analisa as prisões brasileiras como sendo um reflexo da miséria no país, que não deixa morrer e até agrava a barbárie cometida com o povo negro oriundo do regime escravocrata. Além disso, o autor mostra como essas unidades prisionais têm uma relação de dependência mútua com as favelas, perpetuando a cultura da criminalização do negro. O abismo entre o objetivo do cárcere e o que realmente acontece é notório, e a mídia entra nesse meio para neutralizar e mascarar a situação, a fim de que a população não veja nem critique adequadamente o sistema. O processo se desdobra, mais ainda, na educação prisional como um meio de controle, marginalização e neutralização social.

"Fidel Castro - Uma Biografia Consentida - 5ª Edição - Autor: Claudia Furiati" - (828 p.)

Treze anos se passaram desde a quarta edição desta obra magnífica de Claudia Furiati, e muita coisa interessante e importante ocorreu nesse período mais difícil da vida de Fidel Castro, que nesta quinta edição, vem em forma de Posfácio.

"A Resistência à Remoção de Favelas no Rio de Janeiro - Autor: Organizado por Alexandre F. Mendes e Giuseppe Cocco" - (344 p.)

No período de 2007 a 2016 o Rio de Janeiro virou um grande laboratório urbanístico. Iniciando a jornada com os Jogos Pan-americanos, passando pela Copa do Mundo e encerrando com as Olimpíadas, a cidade transformou-se nada sensivelmente em um canteiro de obras, refletindo uma grande aliança entre o poder público e as empresas privadas. Eduardo Paes entrou no papel do prefeito que toca obras e fez inúmeras intervenções para adequá-la ao novo status de cidade internacional, sede de grandes eventos mundiais. Pegando carona nessa desculpa, Paes encarou o "o problema das favelas" como algo a ser resolvido, algumas sendo ocupadas por poder policial e "integrando-se" à cidade, outras sendo removidas, com suas famílias, suas histórias e sua cultura sendo despejadas de seu habitat natural. É esse aspecto que o livro aborda, fazendo reflexões importantes acerca das remoções das favelas da cidade do Rio de Janeiro.





PS
: Para concorrer automaticamente a todos os prêmios, basta atualizar seu cadastro, clicando aqui. E se no dia 25 de dezembro este Papai Noel pular na sua chaminé e rechear a sua árvore, parabéns, você é um migalheiro de sorte !