Sábado, 24 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

Cenário

por FSB Inteligência

Cenário - 15.6.18

sexta-feira, 15 de junho de 2018

O PSDB pode não ser o único a ter de convocar estrelas para uma pré-campanha ao Planalto.

Neste momento, todos os partidos com alguma pretensão em outubro avaliam reforçar seus times.

Políticos experientes são os preferidos, mas a prioridade é atrair aqueles que tenham condições reais e objetivas de, em pouco tempo, consolidar as melhores alianças nos Estados.

A corrida às urnas assumiu uma fisionomia muito peculiar depois do último Datafolha: há diagnósticos aos montes, mas pouco ferramental para agir.

Essa é a realidade tucana. E só está mais visível ao eleitor porque a mídia e o mundo político jogam cada vez mais luz sobre ela.

Dia a dia

As contas a serem feitas

Nomeado por Geraldo Alckmin, o ex-governador de Goiás Marconi Perillo ficará responsável pela coordenação política.

Caberá a ele, além de reunir forças internas, encontrar brechas e potencial para que os tucanos ganhem mais competitividade.

Câmbio

Sinais do mercado

A atmosfera de risco que envolve os países emergentes, entre eles o Brasil, está ainda mais difícil de ser mapeada.

Depois que o Fed aumentou os juros nos Estados Unidos e apontou para mais duas altas este ano, as previsões de curto prazo entraram em curto-circuito.

O dólar na casa dos R$ 3,80, apesar da forte atuação do Banco Central, é apenas um dos sinais dessa confusão.

Copom

Adivinhações

A semana termina com ajustes significativos nas previsões econômicas.

Parte do mercado mudou completamente de percepção sobre o que o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central fará na reunião dos dias 19 e 20.

Aborto

Lá e cá

A Argentina avança no debate sobre a lei que permite o aborto - projeto sobre o assunto passou na Câmara dos Deputados e segue agora para o Senado.

No Brasil, a discussão também ganha força.

A ministra do STF Rosa Weber, relatora de uma ação sobre descriminalização até a 12ª semana de gestação, agendou a realização de uma audiência pública para instruir o processo.

Está marcada para os dias 3 e 6/8. Especialistas e entidades se habilitaram para participar.

Tudo será transmitido pela TV Justiça e pela Rádio Justiça.

Agenda

Crescimento - Será divulgado hoje o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) de abril.

Eleições 2018

Transparência - O Tribunal Superior Eleitoral fechou parceria com a Sociedade Brasileira de Computação para verificação dos códigos-fonte da urna eletrônica nas eleições de 2018

Nos jornais

Condução coercitiva - O STF decidiu, por 6 votos a 5, pelo fim da condução coercitiva de investigados para prestar depoimento. A decisão é uma clara resposta à Lava Jato, que já usou o instrumento 227 vezes, de acordo com o relator da ação, ministro Gilmar Mendes. (todos os veículos)

BRF - O Conselho de Administração da BRF aprovou o nome de Pedro Parente, ex-presidente da Petrobras, para o cargo de presidente global da empresa, dona das marcas Sadia e Perdigão. As ações subiram 3,31% em dia de queda da Bolsa. (todo os veículos)

Cui Bono - O Palácio do Planalto contestou o resultado do relatório final da Polícia Federal na Operação Cui Bono, que investiga irregularidades na Caixa Econômica. O texto ressaltou o possível envolvimento de Michel Temer na tentativa de comprar o silêncio do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha e do operador Lúcio Funaro. Em nota, a Presidência classificou como "mentirosa a insinuação". (O Globo)

PSDB - Para reduzir a pressão do PSDB pelo fraco desempenho nas pesquisas, o pré-candidato à Presidência da República, Geraldo Alckmin, montou um grupo de coordenadores políticos, formado por caciques da legenda e sem a presença do senador Aécio Neves. O grupo será liderado pelo atual primeiro-vice-presidente do PSDB, Marconi Perillo. (todos os veículos)

PRB - Oscilando de 0% a 1% nas pesquisas de intenção de voto, o pré-candidato à Presidência pelo PRB, Flávio Rocha, descartou apoiar outro candidato no primeiro turno das eleições. (O Estado de S. Paulo)

Reunião - Os presidentes do PDT, Carlos Lupi, e do PSB, Carlos Siqueira, reuniram-se ontem para discutirem novamente uma possível aliança em torno do pré-candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes. (Valor Econômico)

Frete - O ministro do STF Luiz Fux suspendeu ontem todos os processos tramitando no Judiciário sobre a MP que tabelou os preços do frete. A decisão foi tomada "tendo em vista a necessidade de prover solução jurídica uniforme e estável" sobre o tema. (todos os veículos)

Investigação – O Ministério Público Federal investiga se o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, e sua filha, a deputada federal Cristiane Brasil, orientaram uma ONG que prestava serviços à Secretaria de Administração Penitenciária do Rio a fraudar os requisitos necessários para conseguir o registro sindical no Ministério do Trabalho. (O Globo)

Dólar - Mesmo com a atuação firme do Banco Central, que injetou cerca de US$ 5 bilhões em contratos de swap cambial, o dólar fechou com forte alta ontem. A moeda americana avançou 2,61%, a R$ 3,812, em linha com o movimento externo. (todos os veículos)

Eletrobrás - O governo agendou para 26 de julho o leilão de seis distribuidoras de eletricidade controladas pela Eletrobras. Os editais dos leilões serão publicados hoje. Ontem, o Ministério de Minas e Energia solicitou à estatal que prorrogue o prazo de liquidação das companhias. (Folha De S.Paulo)

Influência – Em entrevista, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, admite o aumento da influência das Forças Armadas no governo Temer e diz que isso se deu em razão da crise política e do poder civil. Ele minimizou o risco de uma possível intervenção militar no país. (Folha de S.Paulo)

Loterias - O presidente Michel Temer avalia reduzir o aumento concedido aos prêmios das loterias federais para amenizar as perdas de receitas dos ministérios da Cultura e do Esporte. (todos os veículos)