Quinta-feira, 22 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

Cenário

por FSB Inteligência

Cenário - 15.8.18

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Da cela, em Curitiba, o ex-presidente Lula conseguiu chegar a esta fase da corrida ao Planalto como o nome mais forte nas pesquisas e uma espécie de ideia fixa que incomoda os adversários.

Tal influência será colocada outra vez à prova hoje, às 16h, quando o TSE receberá a documentação e o pedido de protocolo da candidatura do petista.

Nesta fase da estratégia, fica clara a intenção de aplicar um novo teste de estresse na Justiça eleitoral.

O PT, que fez a opção pela resistência, aumentará o barulho ao longo do dia e até quando puder porque sabe - e é de conhecimento público - que há vácuos legais.

Os teóricos do Direito já anteciparam que o registro será terminantemente negado. A mídia também aposta nisso.

As especulações de bastidores dão conta de que o próprio Lula prepara o próximo estágio da campanha mirando Fernando Haddad.

Um dos problemas - entre tantos outros que se acumulam - é o tempo. Para Haddad, ele voa.

Partidos

A grama do vizinho

De olho no que o PT fará hoje e nos próximos dias, outros partidos que estão na corrida pelo Planalto e se organizando nos Estados também recalibram seus planos.

O PSB é talvez o símbolo mais visível: as dificuldades regionais estão à flor da pele. Com o PDT acontece algo semelhante.

TSE

Os desafios de Rosa

Além de conduzir o processo que poderá negar o registro de Lula, Rosa Weber terá de reunir apoios para enfrentar uma limitação da Justiça especializada: a falta de previsão nas leis eleitorais sobre os recursos repetitivos.

Os advogados que representarão o ex-presidente e o PT na batalha do TSE reuniram pelo menos dez decisões do pleno nas eleições de 2016 que permitiram a políticos condenados em segunda instância, mas com pendências recursais, o direito de disputar a eleição.

Por este motivo, desconsideram a possibilidade de indeferimento da candidatura amparada apenas no peso leve de uma resolução do tribunal.

Apoio feminino

Fica para a próxima

O MDB de Henrique Meirelles tentou, até o limite do possível, atrair o Partido da Mulher Brasileira para a chapa presidencial, mas a união não vingou.

Debate

O que esperar do tititi

O debate da RedeTV!, previsto para depois de amanhã, será marcado por alguns eventos inéditos.

O UOL fará, como ocorre nas transmissões de eventos ao vivo no YouTube, uma curadoria de comentários e dedicará uma tela exclusiva às melhores intervenções.

Os presidenciáveis mais hábeis poderão utilizar o método para perceber, em tempo real, quando suas falas forem elogiadas ou criticadas pelos internautas e, assim, corrigir rumos orientados pela reação do público.

PSDB

Voto e fé

Além de se esforçar para conquistar parte do eleitorado conservador de Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin (PSDB) não tem escondido que estabeleceu como alvo o voto evangélico.

De volta

A política e sua amplitude

Cassado em 2012, acusado de utilizar o mandato parlamentar para ajudar o empresário Carlinhos Cachoeira, o ex-senador Demóstenes Torres volta à cena política como candidato à Câmara dos Deputados pelo PTB de Goiás.

Em campanha acelerada, Demóstenes já gravou 500 vídeos que serão disparados nas redes sociais a partir da próxima semana.

Orçamento

O perfil das contas em 2019

O presidente Michel Temer surpreendeu com o veto de 17 dispositivos da LDO.

Temer decidiu fazer cortes em despesas que os parlamentares da Comissão de Orçamento não imaginavam, como nas autorizações às obras de estradas vicinais, empreendimentos que geralmente rendem muitos votos, e deu sinal verde para outros gastos relacionados a pessoal, investimentos e benefícios fiscais.

O próximo presidente, no entanto, deve colocar os dois pés atrás: os relatores setoriais da peça orçamentária ainda podem fazer muitas mudanças que impactam as contas do próximo ano.

Na linha de frente estão 1) o desejo do Congresso de alocar as emendas individuais, 2) de mudar a execução obrigatória e 3) de mexer nas de bancada.

Agenda

Conjuntura - O Banco Central divulga hoje o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) de junho de 2018.

Fisco - O terceiro lote de restituição do Imposto de Renda será pago hoje. A Receita Federal também liberará restituições residuais de 2008 a 2017.

Paraguai - Toma posse hoje o presidente eleito do Paraguai Mario Abdo Benítez. Michel Temer e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira, acompanham.

Sociedade - O STF retoma julgamento de recurso sobre alteração de nome em registro civil sem mudança de sexo.

Nos jornais

Eleições 1 - Após tomar posse no TSE, a ministra Rosa Weber afirmou que, se não houver contestação a candidatos inelegíveis, o TSE examinará o caso sem ser provocado. (manchete de O Globo)

Eleições 2 - O PT vai protocolar hoje, no TSE, o registro da candidatura de Lula, ao mesmo tempo em que prepara a substituição do ex-presidente, inelegível pela Lei da Ficha Limpa. (manchete de O Estado de S. Paulo)

STF - Por três votos a um, os ministros da 2ª Turma do STF, que conduz os processos sobre os desvios da Petrobras, declarou que uma denúncia baseada apenas em delação premiada não pode ser recebida. (O Globo e O Estado de S. Paulo)

Moro - A 2ª Turma do STF decidiu retirar do juiz Sérgio Moro citações que os delatores Joesley Batista e Ricardo Saud, da JBS, fizeram ao ex-presidente Lula e ao ex-ministro da Fazenda Guido Mantega em depoimentos prestados ao MPF. (O Globo, Valor Econômico e O Estado de S. Paulo)

Bolsonaro - Em proposta de governo registrada no TSE, Jair Bolsonaro (PSL) propõe a criação de um superministério para comandar a área econômica, fundindo Fazenda, Planejamento, Indústria e Comércio e Secretaria-Geral. (manchete da Folha de S.Paulo)

LDO - A Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2019, sancionada ontem pelo presidente Michel Temer, não contemplou a autorização de reajustes para o funcionalismo. (todos os veículos)

Dados - O presidente Michel Temer sancionou a lei que cria um sistema de proteção de dados pessoais no Brasil. Foi vetado do texto o artigo que criava a ANDP (Autoridade Nacional de Proteção de Dados). Punições a empresas que infringirem a lei também foram suavizadas. (todos os veículos)

Internacional - Um trecho de uma ponte desabou ontem durante uma tempestade na cidade de Gênova, no Norte da Itália, quando mais de 30 veículos passavam sobre a construção. Ao menos 26 pessoas morreram. (todos os veículos)