Terça-feira, 15 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Cenário

por FSB Inteligência

Cenário - 22.8.18

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

A corrida ao Planalto vista sob a ótica do eleitor que está em dúvida ou que aguarda o desfecho do caso Lula é o que influencia neste momento a estratégia de curto prazo dos candidatos.

As campanhas se apressam para entender o que pode estar acontecendo, mas (na média!) estão meio sem rumo.

Olhando apenas para os resultados das pesquisas, percebe-se - entre outras coisas - que as pessoas rejeitam a política de gabinete.

É grande também a aversão a dois tipos de discursos: 1) aquele que propõe soluções fáceis demais para problemas complexos e 2) o que se apoia em abstrações filosóficas.

Nesta etapa da eleição, Marina Silva (Rede) tem se reinventado. Conseguiu ocupar espaços e, a seu modo, aproveitá-los de modo inteligente.

Voltando às pesquisa, é o que está no reflexo.

Pauta do dia

Emprego, segurança e moradia

As primeiras investidas dos presidenciáveis em estados importantes mostram coincidências que tendem a se repetir muitas vezes ao longo da campanha.

Ganharam as ruas, ontem, no giro que os candidatos deram pelo país, mensagens com forte inspiração na vida real.

Vice do vice

Recalibragem

Manuela D’ávila (PCdoB) ajustou o tom e a estética de candidata nas redes sociais.

As imagens em que aparece sozinha com Fernando Haddad (PT) perderam destaque.

Estratégia

Carta aos mineiros

Lula enviou carta à Rádio Itatiaia afirmando que os mesmos que ajudaram a tirar Dilma Rousseff da Presidência tentam agora inviabilizar o governo de Fernando Pimentel.

É a primeira ação direta - entre muitas que virão - do petista em sua jornada pessoal para influenciar a eleição em Minas Gerais.

Curiosidade

Daciolo no FT

Longe de ser destaque nas preferências do eleitorado, Daciolo (Patriota) foi alvo do Financial Times.

O jornal analisou aspectos pitorescos das eleições presidenciais brasileiras e concluiu que o "ultraconservador evangélico" contribui para que os eleitores considerem Jair Bolsonaro um moderado (leia aqui).

Estados

Um magistrado na política

O juiz aposentado Odilon de Oliveira, que ficou famoso por combater o tráfico de drogas e acabou jurado de morte, perdeu (a retirada será gradual) o direito a ser escoltado pela PF, benefício que detém há 20 anos.

Odilon é candidato ao governo de Mato Grosso do Sul pelo PDT.

Caminhoneiros 1

À mesa de novo

Ontem, o ministro do STF Alexandre de Moraes se reuniu com empresários do setor de transportes de cargas para discutir mecanismos que sejam eficientes e evitem novas greves.

Caminhoneiros 2

O tabelamento

Empresários ligados a oito entidades da indústria e do agronegócio discutem hoje, na CNI, os impactos da política de frete mínimo, adotada para pacificar a categoria dos caminhoneiros, durante a greve de maio, nos custos do setor e na inflação.

Agenda

Terceirização - O STF julga hoje a constitucionalidade da terceirização das atividades-fim.

Eleições - Termina hoje o prazo para contestações de candidaturas junto à Justiça Eleitoral.

Câmara - Acontece hoje, na Câmara dos Deputados, o II Congresso Nacional de Direitos Agrários - Agenda para desenvolvimento do país.

Nos jornais

Datafolha - O ex-presidente Lula (PT) tem 39% das intenções de voto na primeira pesquisa do Datafolha realizada após os registros candidaturas ao Planalto. Sem o petista, Jair Bolsonaro (PSL) surge à frente, com 22%. (manchete da Folha de S.Paulo)

Eleitores - Metade do eleitorado menos escolarizado não apoia nenhum dos presidenciáveis nos cenários sem Lula. Os 'sem candidatos' aparecem de forma expressiva entre as mulheres, na faixa mais pobre da população e no Nordeste. (manchete de O Globo)

Haddad 1 - Fernando Haddad (PT) virou réu em processo de improbidade administrativa que corre na Justiça paulista. Procuradores afirmam que houve irregularidade na construção de 12,4 km de ciclovia no trecho Ceagesp-Ibirapuera. (Folha de S.Paulo, O Globo e O Estado de S. Paulo)

Haddad 2 - Pouco conhecido entre os nordestinos e criticado pela falta de habilidade no contato direto com eleitores, Fernando Haddad participou ontem de uma caminhada em Salvador com missão de divulgar sua imagem. (O Globo, Valor Econômico e Folha de S.Paulo)

Boulos - Em entrevista, Guilherme Boulos (PSOL) reitera sua defesa pelo direito de Lula ser candidato, mas coloca em xeque a capacidade de Fernando Haddad de dialogar com o eleitor. (Folha de S.Paulo)

Bolsonaro - A Primeira Turma do STF deve julgar no próximo dia 4 se aceita ou não denúncia contra o candidato à presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, por racismo. (O Estado de S. Paulo)

Minas - O ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda (PSB) anunciou a retirada de sua candidatura ao governo de Minas Gerais. Lacerda vinha travando uma disputa com o comando nacional do PSB desde que a sigla fechou um acordo com o PT. (todos os veículos)

Alckmin - Em primeiro ato de campanha para militantes, no Rio, Geraldo Alckmin (PSDB) propôs transição na intervenção Federal e disse que seu governo dará credibilidade para retomada de investimentos. (Valor Econômico)

Ciro - O presidenciável Ciro Gomes (PDT) reafirmou ontem que a reforma trabalhista é "selvagem" e que precisa ser substituída. (Valor Econômico)

Câmbio - O dólar subiu pelo quinto dia seguido e fechou em R$ 4,04, maior patamar em 30 meses. (manchete de O Estado de S. Paulo)

Negócios - Os resultados das companhias abertas no segundo trimestre trouxeram um certo alívio para o mercado. O lucro líquido agregado das empresas cresceu 19% na comparação com o mesmo período do ano passado. (manchete do Valor Econômico)

Obituário - Morreu ontem, aos 61 anos, o jornalista e escritor Otavio Frias Filho, diretor de redação da Folha de S.Paulo. (todos os veículos)