Quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

ISSN 1983-392X

Cenário

por FSB Inteligência

Cenário - 3.10.18

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Os temas mais áridos da campanha ao Planalto ficaram para trás.

As pesquisas e a proximidade da votação de domingo forçaram mudanças importantes na propaganda, na autopromoção e no discurso dos candidatos.

Quem logo no início atacou ou defendeu a reforma da Previdência decidiu guardar as armas.

O mesmo aconteceu com o debate em torno da questão fiscal e da reforma política. Vítimas do casuísmo eleitoral, não resistiram e pereceram.

E o que dizer dos arroubos de preocupação com os refugiados venezuelanos e o futuro dos museus...

A agenda de momento é a da sobrevivência.

E os presidenciáveis que sonham com o segundo turno resolveram abraçá-la.

Toda a luz possível está concentrada em itens que comunicam direta e instantaneamente com o eleitor - leia-se corrupção e segurança pública.

Curiosamente, o Bolsa Família está fora do top 10.

________________________________________

Alianças

Quem vai com quem

A hipótese de Jair Bolsonaro (PSL) ser eleito em primeiro turno não está completamente descartada.

As forças políticas que sempre estiveram ou que agora se aproximam do candidato, no entanto, fazem cálculos sem pensar muito nisso.

Nos estados, a prioridade dos bolsonaristas (os novatos e os veteranos!) é se reposicionar.

Para quem chegou agora ao palanque, a estratégia de momento é ver e ser visto. E, com sorte, ser lembrado a partir de segunda-feira (8).

________________________________________

Apoio

Voto e fé

Na reta final, Bolsonaro coleciona declarações de apoio de alguns dos principais líderes religiosos.

________________________________________

Economia

O dinheiro grita

Guardadas as proporções, o fluxo observado no mundo político e em setores da sociedade tem - em sua origem - as mesmas motivações que aquelas refletidas pelo mercado neste momento.

________________________________________

Fiscalização

Cruzamento de dados

A aplicação das regras de financiamento de campanha dará muito trabalho aos técnicos envolvidos com as prestações de contas.

Levantamento prévio do TSE, com o cruzamento entre os bancos de dados dos doadores pessoa física e o cadastro de auxílios sociais, encontrou dezenas de CPFs de pessoas falecidas, beneficiárias do seguro-desemprego e Bolsa Família.

________________________________________

Proteção

Pelo bem de todos

O Ministério Público do Trabalho estruturou um canal em seu site - e se justificou em nota oficial - dedicado a receber denúncias anônimas de trabalhadores que se sentirem constrangidos a votar nos candidatos apoiados por seus patrões.

O controle prévio é novidade nesta eleição.

________________________________________

Pós-eleições

O futuro da Rede

O encolhimento de Marina Silva na corrida ao Planalto pode afetar também o desempenho de seu partido, a Rede, na disputa proporcional.

A Rede fez planos de alcançar mais cadeiras no Congresso em 2019.

________________________________________

Renúncias

O peso dos benefícios

Painel inaugurado pelo TCU mapeia o impacto das renúncias fiscais na economia. O governo deixa de arrecadar R$ 275 bilhões em tributos.

________________________________________

Agenda

Conjuntura - O ministro da Fazenda Eduardo Guardia almoça hoje no STF e apresenta aos ministros dados macroeconômicos e projeções

Empreendedorismo - O IBGE divulga hoje informações sobre o padrão demográfico das empresas formais com foco em inovação como forma de sobrevivência no mercado

Nos jornais

Datafolha - Jair Bolsonaro (PSL) avançou quatro pontos e alcançou 32% das intenções de voto na mais recente pesquisa Datafolha. Fernando Haddad (PT) está com 21% e sua rejeição cresce de 32% para 41% (todos os veículos)

Haddad - Fernando Haddad (PT) elevou o tom das críticas contra Jair Bolsonaro (PSL), sinalizando que os ataques vão aumentar até domingo (O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo e O Globo)

Bolsonaro - O Ibope afirma que o crescimento de Jair Bolsonaro foi amparado pelo avanço em segmentos do eleitorado tradicionalmente fiéis a Lula. No Nordeste, por exemplo, o candidato do PSL teve crescimento expressivo (manchete de O Globo)

Análise - Em entrevista, a diretora executiva do Ibope, Marcia Cavallari, diz que a possibilidade de vitória de Bolsonaro no primeiro turno é muito pequena, apesar do crescimento registrado pelo candidato (O Estado de S. Paulo)

Alckmin - Aliados de Geraldo Alckmin (PSDB) passaram a manifestar apoio - velado ou explícito - à candidatura de Bolsonaro. A Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) declarou ontem, oficialmente, apoio ao deputado (manchete de O Estado de S. Paulo)

Lula - A tendência no STF é que o plenário só delibere depois do segundo turno das eleições sobre a guerra de decisões registrada nos últimos dias em torno da possibilidade de o ex-presidente Lula dar entrevistas na prisão (Folha de S.Paulo)

Facada - Adelio Bispo, autor da facada contra Jair Bolsonaro, foi denunciado ontem pelo Ministério Público Federal de Minas Gerais, por crime contra a segurança nacional (Folha de S.Paulo, Valor Econômico e O Estado de S. Paulo)

Mourão - O general Hamilton Mourão (PRTB), vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), voltou a criticar o 13º salário. Ontem, falou sobre a necessidade de "planejamento" e "entendimento" a respeito do pagamento (todos os veículos)

Mercados - O dólar encerrou o dia ontem em queda, a R$ 3,93. Já o Ibovespa subiu 3,91%. O movimento é atribuído à ampliação da vantagem de Jair Bolsonaro (PSL) sobre Fernando Haddad (PT) nas pesquisas de intenção de voto (manchete do Valor Econômico)