Quinta-feira, 22 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

Cenário

por FSB Inteligência

Cenário - 12.2.19

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Choque burocrático

Nem tudo na Esplanada está no lugar. As estruturas recém-criadas seguem se adaptando às antigas e as pessoas – mesmo os veteranos – ainda correm para se reconhecer nos espaços.

Em meio às muitas novidades produzidas pela transição, o governo federal prepara mais mudanças.

O plano é mexer naquilo que é aplicado na administração pública e que, por décadas, se mostrou ineficaz do ponto de vista de processos e de gestão de recursos humanos.

Os ajustes vão desde uma melhor normatização de concursos – com uma série de restrições ao crescimento puro e simples da folha de pagamentos – até mecanismos de mensuração de resultados e mérito que serão implantados no dia a dia das repartições.

O plano original prevê escalonar a reforma administrativa ao longo do primeiro semestre via medidas palacianas e outras que não necessariamente precisam do aval direto do presidente Jair Bolsonaro.

Entre as metas estão 1) melhorar a capacidade produtiva da máquina e 2) inserir na administração pública conceitos consagrados no setor privado.

Estados

Menos escaninhos

A semana tem sido de ajustes nos estados, que redefiniram planos de contenção e iniciaram – em termos práticos – os primeiros movimentos políticos.

No Paraná, a Assembleia Legislativa recebeu o projeto de lei da reforma administrativa que extingue 13 secretarias.

Em Minas Gerais, a proposta enviada pelo governo oficializa a reestruturação: serão não mais 21, mas 12 secretarias. Haverá a redução da estrutura estadual de 75 para 57 órgãos.

Já em Goiás, a primeira etapa da reforma ganhou as ruas: a estrutura organizacional básica do Poder Executivo fica em 13 secretarias.

Previdência

Rumos da reforma

A perspectiva de que o presidente Jair Bolsonaro receberá alta nos próximos dias coloca o calendário (mais uma vez!) em foco.

Se a última versão do texto for aprovada até sexta-feira, o Congresso será testado em seguida – já com base em elementos bem mais concretos do que os disponíveis hoje.

A área técnica do governo preparou contra-argumentos e o Planalto espera que a fase de debates, ruídos, dúvidas e desgastes não se estenda até por muito tempo depois do Carnaval.

Economia

A ata do Copom

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central divulgou esta manhã a ata da última reunião que manteve a Selic em 6,5% ao ano.

Entre outras coisas, o colegiado afirma que a inflação está em níveis “apropriados” ou "confortáveis" (leia a íntegra).

Venezuela

Crise e expectativa

Os detalhes sobre a instalação em Roraima de um centro de ajuda humanitária para a Venezuela deverão avançar em breve.

Ainda não está definido se a sede será Pacaraima ou Boa Vista.

AGENDA

Gasolina - A Petrobras eleva, a partir de hoje, o preço médio da gasolina nas refinarias em 1,01%.

Senado - Líderes partidários reúnem-se às 14h para definir as presidências das comissões permanentes.

EDUCAÇÂO

Livros - O Blog da Estante Virtual seleciona nove livros que ajudam a entender a democracia.

SABER

Pintura - O arrojo e as cores de Hilma af Klint (1862-1944) em exposição no Guggenheim, em Nova York, até abril.

SUSTENTÁVEL

Engajamento - Conheça o WBCSD, uma organização global liderada por CEOs de mais de 200 empresas que têm como foco um mundo mais sustentável.

TECH

Supercomputadores - Os Estados Unidos lideram o ranking global e têm as máquinas mais poderosas e mais rápidas do mundo.

BEM-ESTAR

Pesquisa - Estudo da USP revela a origem de mutações que causam doenças raras em famílias consanguíneas.