Sábado, 17 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

Gramatigalhas

por José Maria da Costa

Expert – Existe?

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

dúvida do leitor

O leitor Timóteo da Silva envia a seguinte dúvida ao Gramatigalhas:

"Prezado professor: vejo e ouço muitas vezes, no meio jurídico, o emprego da palavra 'expert' para significar perito. E indago: existe essa palavra em português?"

envie sua dúvida

1) Um leitor indaga se existe em nosso idioma o vocábulo expert, que ele tem encontrado muitas vezes no meio jurídico com o significado de perito.

2) Ora, em salutar raciocínio que se deve repetir sempre, quando se quer saber se uma palavra existe ou não em português, deve-se tomar por premissa o fato de que a autoridade para listar oficialmente os vocábulos pertencentes ao nosso idioma é a Academia Brasileira de Letras.

3) E essa autoridade, a ABL a exerce por via da edição do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa.

4) Uma simples consulta ao VOLP mostra que nele não se registra a palavra expert, o que implica dizer que tal vocábulo simplesmente não existe no idioma e, assim, seu emprego não está autorizado ao usuário do idioma.

5) Desse modo, deve ser substituído por perito, versado ou especialista, ou mesmo experto, este sim com registro específico na mencionada obra. Exs.: a) "Após a apresentação dos quesitos e a nomeação dos assistentes técnicos, os autos foram ao expert designado pelo Juízo" (errado); b) "Após a apresentação dos quesitos e a nomeação dos assistentes técnicos, os autos foram ao experto designado pelo Juízo" (correto).

6) Aos que, mesmo depois dessas observações, insistirem em usar a palavra expert, anota-se que ela é de origem francesa, e não inglesa, de modo que sua pronúncia é oxítona, sem que se ouça o som da última letra (pronuncia-se ecspér).

Manual de Redação Jurídica
José Maria da Costa

José Maria da Costa é graduado em Direito, Letras e Pedagogia. Primeiro colocado no concurso de ingresso da Magistratura paulista. Advogado. Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP. Ex-Professor de Língua Latina, de Português do Curso Anglo-Latino de São Paulo, de Linguagem Forense na Escola Paulista de Magistratura, de Direito Civil na Universidade de Ribeirão Preto e na ESA da OAB/SP. Membro da Academia Ribeirãopretana de Letras Jurídicas. Sócio-fundador do escritório Abrahão Issa Neto e José Maria da Costa Sociedade de Advogados.