Quarta-feira, 22 de maio de 2019

ISSN 1983-392X

Gramatigalhas

por José Maria da Costa

Pisar a (ou à ou na) grama?

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

dúvida do leitor

A leitora Maria Lucia Ferreira envia a seguinte mensagem ao Gramatigalhas:

"A frase 'Não pise à grama'. Está errada, o correto seria: 'Não pise na grama'. Explique-me o porquê do erro."

envie sua dúvida


Pisar a (ou à ou na) grama?

1) Uma leitora pergunta qual a forma correta: pisar a grama, pisar à grama ou pisar na grama.

2) Como se faz sempre em indagações dessa natureza, é bom esclarecer, de início, que, quando se quer saber que preposição se emprega após um verbo, tecnicamente se tem um problema relacionado à regência verbal.

3) E a resposta para uma indagação dessa natureza encontra-se com aqueles autores que se expressaram de forma mais apurada no respeito ao idioma.

4) Para que, todavia, não precisemos ler uma imensidade de autores apenas a fim de localizar resposta a alguma dúvida que tenhamos nesse campo, alguns estudiosos da língua já fizeram preciosos estudos e exaustivas coletas de exemplos, de modo que basta consultar tais obras específicas.

5) Assim, Francisco Fernandes, para o sentido de pôr o pé sobre alguma coisa, ensina que o mencionado verbo aceita um complemento sem preposição, ou com a preposição "em", ou com a preposição "sobre". Exs.: I) "Diógenes pisava... os soberbos estrados" (Antônio Morais Silva); II) "Creio que Vossa Senhoria com isto pode saber em que terreno pisa" (Machado de Assis); III) "E respirando... a poeira levantada pelo pisar vigoroso sobre as tábuas movediças" (Camilo Castelo Branco)1

6) Celso Pedro Luft, repetindo, quanto ao mais, a lição anterior, acrescenta a possibilidade de construção com duas outras locuções prepositivas: em cima e por cima de. Exs.: I) "Pisar em cima das brasas"; II) "Vinha pisando por cima dela" (José Lins do Rego)2.

7) Assim, de forma específica para a indagação que motivou estas observações, apontam-se as variações do exemplo da consulta, com a indicação de seu acerto ou erronia entre parênteses: I) "Pisar a grama" (correto); II) "Pisar na grama" (correto); III) "Pisar sobre a grama" (correto); IV) "Pisar em cima da grama" (correto); V) "Pisar por cima da grama" (correto); VI) "Pisar à grama" (errado).

__________________

1Cf. FERNANDES, Francisco. Dicionário de Verbos e Regimes. 4. ed., 16. reimpressão. Porto Alegre: Editora Globo, 1971, p. 464.

2Cf. LUFT, Celso Pedro. Dicionário Prático de Regência Verbal. 8. ed. São Paulo: Ática, 1999, p. 405.

______

Manual de Redação Jurídica
José Maria da Costa

José Maria da Costa é graduado em Direito, Letras e Pedagogia. Primeiro colocado no concurso de ingresso da Magistratura paulista. Advogado. Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP. Ex-Professor de Língua Latina, de Português do Curso Anglo-Latino de São Paulo, de Linguagem Forense na Escola Paulista de Magistratura, de Direito Civil na Universidade de Ribeirão Preto e na ESA da OAB/SP. Membro da Academia Ribeirãopretana de Letras Jurídicas. Sócio-fundador do escritório Abrahão Issa Neto e José Maria da Costa Sociedade de Advogados.