Sábado, 22 de setembro de 2018

ISSN 1983-392X

"Ao apresentar a redução do salário mínimo para 2019 o governo Temer - acobertado pela imprensa domesticada, economistas dependentes, políticos autointitulados defensores dos pobres, órgãos de fiscalização displicentes e cidadãos desligados - comete mais um estelionato oficial contra trabalhadores e aposentados que o recebem. Para calcular o valor de R$ 998,00 foi aplicada a fórmula que considera a inflação oficial (INPC) do ano anterior (2018) e o aumento do PIB de dois anos antes (2017). Entretanto, para o valor do SM de 2018 foi utilizado o índice provisório de 1,81%, abaixo do valor apurado de fato (2,07%), calculado a partir da inflação apurada em 2017 (2,95%). Mesmo assim, Temer preferiu aplicar 1,81% - calculado a menor - e o salário mínimo passou de R$ 937,00 (2017) para R$ 954,00 em 2018, ao invés de R$ 956,00, bem abaixo do necessário para manter o poder de compra do assalariado. O SM atualizado pelo índice da inflação de 2,95% seria de R$ 965,00, 11 reais a menos 'oficial autorizado'! Perda de R$ 143,00 (965 - 954 = 11 x 13 = 143), só no ano de 2018, ao assalariado, aposentados e pensionistas. Essa perda será mantida nos reajustes nos anos seguintes. Para 2019 o valor calculado inicialmente era de R$ 1.003,00, baixou para R$ 998,00. Reajuste de 4,61% em relação aos R$ 954,00 de 2018. O governo afirma que esse aumento compensa o reajuste abaixo do índice apurado em 2017, pois de acordo com o relatório da Comissão Mista de Orçamento (CMO), o valor usado como base para o mínimo de 2019 será de R$ 956,40, e não o valor atual de R$ 954,00, calculado a menor. Ora, se o correto era R$ 956,40, a diferença de R$ 2,40 por mês, causa no ano perda de R$ 31,20 (13 x 2,40). Como compensar? E como será compensada a perda do poder aquisitivo de R$ 143,00 no ano de 2018 (13 x 11)? Sugiro que a diferença seja paga com o 13° Salário. Ante todo esse 'cuidado' oficial, vem a mente uma pergunta socrática: Se o salário mínimo tem uma esmerada fórmula para aumento, o salário máximo também deveria ser reajustado pela mesma fórmula. Por que não? Será esse mais um estelionato oficial? No governo FHC foi criada uma fórmula de reajuste do SM, mas no ano seguinte (1996) o próprio governo a deixou de lado e garfou R$ 6,00 do salário mínimo. Esta agora seria a segunda vez que o SM fica abaixo da inflação oficial. Já os salários máximos - e verbas para tudo aquilo que o assalariado tem de pagar com o mínimo - dos deputados, senadores, Judiciário e da alta cúpula da governança. Vergonha a ser corrigida!"

José Renato Almeida - 11/6/2018

Comente