Segunda-feira, 14 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Governo Bolsonaro

de 19/5/2019 a 25/5/2019

"Um dos principais temas de campanha de Jair Bolsonaro era combater a roubalheira institucionalizada em todos os níveis de governança. Dá impressão de que ele subestimou a capacidade de atuar dos profissionais do crime continuado, contra as medidas que combatem a corrupção e a impunidade. São grupos que acumularam muito dinheiro de roubo e propinas e estão dispostos a tudo para manter os esquemas de corrupção que trouxeram o país ao estado de falência, desemprego e pobreza. Qualquer iniciativa para desarmar esses esquemas existentes será boicotada. Qualquer ação de governo será criticada e rejeitada pelos parlamentares acostumados às chantagens que os beneficiem. O governo Bolsonaro enfrenta o dilema de render-se à prática do toma-lá-dá-cá da velha política ou enfrentar esse sistema perverso que impede o desenvolvimento desse grande país. A sociedade esclarecida tem a oportunidade de, mais uma vez, optar por qual país deseja construir para seus filhos e netos. Estima-se que a corrupção sistêmica existente nos governos anteriores drenavam, no mínimo, R$ 150 bilhões/ano dos recursos públicos. Nesses termos, em cinco meses R$ 62 bi continuaram no Tesouro. Nada mal."

José Renato Almeida - 20/5/2019

"Tudo serve para tentar desmoralizar o governo Bolsonaro. Concordamos que as bobagens e derrapagens verbais do chefe do governo não ajudam. Mas isso é nada diante da importância e urgência das medidas enviadas pelo governo Bolsonaro ao Congresso, desconsideradas por deputados e senadores com despudorado desprezo pelos interêsses do país e vilania diante dos 13 milhões de desempregados. Comportam-se como macabra súcia em crise de abstinência dos vícios do corrupto petolulismo. Será que o Brasil, a imprensa - e a maioria dos políticos, as máfias sindicais, os interesses corporativos do Judiciário e serviço público em geral, cooptados pela cloaca lulopetista, não entendem o que o Bolsonaro quer dizer quando proclama que rejeita negociar com o Congresso nos vehos moldes? E cheios de falso e vil pudor, clamam aos ventos que ele não sabe fazer o jogo democrático? País de Bruzundungas, país de Macunaímas."

Alexandre de Macedo Marques - 21/5/2019

"Ninguém tem o direito de impedir a marcha de falangistas digitais, ideólogos do bolsonarismo, milicianos, intervencionistas, templários, macedistas, felicianistas, monarquistas e outros representantes da nova política. Ouço um guiné cantando em frente do Palácio do Planalto: tô fraco, tô fraco, tô fraco!"

Abílio Neto - 22/5/2019

"O 'Mito' deve pensar
No pesaroso eleitor
Que viu o 'mal necessário'
Se transformar em horror
Com o Brasil infeliz
Conheço gente que diz
Que só vai se Olavo for."

Zé Preá - 24/5/2019

Comente