Quinta-feira, 17 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Artigo - A dignidade dos honorários da advocacia

de 19/5/2019 a 25/5/2019

"Excelente artigo (Migalhas de peso – 23/1/19). Estamos vivendo uma nova era e claro que a maioria dos advogados estão tendo que adequar seus honorários a essa nova realidade haja vista os Juizados Especiais, CEJUSC, Juízo Arbitral, Mediação etc. Mas, é constrangedor advogados receberem proposta de 10 reais para cumprir uma diligência, como advogado correspodente. Nenhum profissional, especialmente quem vem de origem humilde, se sacrificou durante cinco anos pagando faculdade e dispondo do seu tempo, que seria de descanso, depois de um dia de trabalho, para depois de formado ser humilhado com propostas de 20 e até 10 reais. Creio que talvez até engraxate esteja cobrando mais do que isso. Assim, imagino que tudo já foi longe demais para tentar parar agora. As faculdades já estão há anos sem controle e fiscalização efetivos da OAB quanto a quantidade de atendidos. Hoje os tribunais já criaram, instalaram e estão a toda os CEJUSC's, Mediações etc. Última indagação: qual será o destino da advocacia no futuro? Não digo de grandes e consolidados escritórios, sim, de milhares de advogados que se formaram e se habilitaram e estão aí no mercado de trabalho. Fora outros que ainda virão. Será extinta ou ficará restrita a um seleto número de grandes e estruturados escritórios? Ou será que sou apenas um pessimista e alheio à realidade?"

Paulo Roberto Alves - 23/5/2019

Comente