Domingo, 13 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Desculpas a Maria Rosário

de 9/6/2019 a 15/6/2019

"A gente vai vivendo e nessa travessia do chão do mundo vê cada coisa (Migalhas 4.624 – 14/6/19 – "Calor do momento"). O Bozo é condenado, não admite o erro e nem demonstra arrependimento e, no último dia do prazo, cumpre, muito a contra a gosto a decisão judicial, contudo para Migalhas é generoso. Nessa toada haveria como não ser generoso?"

Cidrac Pereira de Moraes - 14/6/2019

"Com o devido respeito ao editor, creio ter se equivocado no título da matéria quando menciona suposta 'grandeza' no pedido de desculpas (Migalhas 4.624 – 14/6/19 – "Calor do momento"). Tal ocorreria se não fosse em decorrência de uma condenação determinando tal ato. Ao contrário, o condenado levou a discussão à última instância e reiterou tal ofensa como forma de propaganda eleitoral, como se a ofensa, de forma que não consigo compreender, o enaltecesse."

Ronaldo Terra - 14/6/2019

"A forma como o título da notícia está na newsletter causa espanto, estranheza, é, no mínimo, risível (Migalhas 4.624 – 14/6/19 – "Calor do momento")! Dizer que Bolsonaro mostra 'grandeza'? Oi? Apenas cumpriu uma ordem judicial emanada já em sua última instância. No máximo, no máximo, bom senso. Grandeza nunca!"

Sandra Lacerda - 14/6/2019

"Grandeza movida à condenação judicial (Migalhas 4.624 – 14/6/19 – "Calor do momento")!"

Iran Bayma de Melo - 14/6/2019

"Decisão que também não melhora o desempenho esquisito do STF (Migalhas 4.624 – 14/6/19 – "Calor do momento"). Considerando que não falta qualidade aos ministros, parece que o problema é do sistema que os obriga a decidir tantas bobagens. Melhor fechá-lo ou fundi-lo com o STJ, pelo menos variam os protagonistas dos equívocos e melhora a jurisprudência dos ministros."

Eduardo W. de V. Barros - 14/6/2019

"Sou advogado militante em Brasília e gostaria de falar que isto foi um excesso do presidente (Migalhas 4.624 – 14/6/19 – "Calor do momento"). Brincadeira de mal gosto com uma coisa terrível (estupro). Péssimo gosto, mal, mas nem todos são perfeitos. Quem alcançará a perfeição? Bolsonaro? Maria do Rosário? Ninguém!"

Daniel Fernando Ribeiro César - 14/6/2019

"Não houve 'grandeza' alguma, pois ele nunca antes havia se desculpado com ela, só o fazendo 'manu militari' por ordem judicial (Migalhas 4.624 – 14/6/19 – "Calor do momento"). Grandeza d'alma é para quem realmente a possui, o que é raro encontrar, especialmente na vida pública."

José Fernando Azevedo Minhoto - 14/6/2019

Comente