Segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

ISSN 1983-392X

Gramatigalhas

de 7/7/2019 a 13/7/2019

"Obrigada por tirar minha dúvida (Gramatigalhas – 24/2/16 – clique aqui)."

Ilva de Freitas - 8/7/2019

"Observei as seguintes orações no mesmo livro (O Mito de Sísifo, por Albert Camus): 'É profundamente indiferente saber qual dos dois, a Terra ou o Sol, gira em torno do outro. Em suma, é uma futilidade. Mas vejo, EM CONTRAPARTIDA, que muitas pessoas morrem porque consideram que a vida não vale a pena ser vivida.' 'O tema deste ensaio é justamente essa relação entre o absurdo e o suicídio, a medida exata em que o suicídio é uma solução para o absurdo. Pode-se postular A PRINCÍPIO que as ações de um homem que não trapaceia devem ser reguladas por aquilo que ele considera verdadeiro.' Pergunto por que o termo 'em contrapartida' está separado entre vírgulas, enquanto 'a princípio' não."

Pedro Henrique Serpa - 9/7/2019

"Prezado professor, surgiu no escritório um intenso debate sobre o pronome de tratamento dado aos advogados. Explico. Há na gramática (1986) que o pronome é Vossa Excelência. Nas gramáticas atuais, Vossa Senhoria. Na internet, há professores que dizem ser Vossa Senhoria e Vossa Excelência. Qual é a posição mais correta que devemos seguir?"

Bryan Silva - 9/7/2019

"Saudações, sr. Costa. Primeiramente - ou somente primeiro? -, congratulações por executar este trabalho: esclarecer a gramática da Língua Portuguesa e revelar o modo culto da mesma, obrigado! Se eu não digo segundamente, então, nada de primeiramente, correto? Por fim, esta é a 1ª vez que fico não somente em dúvida, mas 'quase' que totalmente em dúvida depois de acessar um tema do Migalhas. Do Migalhas ou de Migalhas? Afinal, exemplo, secretaria de ou da cultura?"

Marcelo Arruda Sosigan - 11/7/2019

"Professor, bom dia! Surgiu uma dúvida cá entre nós... A expressão 'fazer os autos conclusos', adotada legalmente e comumente empregada na prática, estaria gramaticalmente correta? Indago porque parece-me que se trataria, em verdade, de uma corruptela da expressão, esta sim adequada, 'enviar à conclusão do juízo' ou 'remeter à conclusão do magistrado' etc. Se afirmativa a resposta sobre a 'oficialização' daquele coloquialismo, seria então possível adotar a expressão 'o processo foi concluído ao juízo' ou 'certidão concluindo os autos para sentença'? Agradeço de antemão! Abraços."

Guilherme Pupe - 11/7/2019

"E se a conjunção 'ou', indicando exclusão mútua, unir dois núcleos do sujeito, um no singular e outro no plural, como fica a concordância?"

Walace Maia - 11/7/2019

Comente