Terça-feira, 19 de novembro de 2019

ISSN 1983-392X

"Não é o desejo da sociedade que deseja, sim, que os corruptos julgados culpados, assegurado em primeiro e segundo graus o devido processo legal, paguem pelos seus erros (Migalhas 4.719 – 29/10/19 - Prescrição). Contudo, se se não marcar prazo para que o STJ e o STF julgue o recurso, a paralisação poderá ser eternizada. Não prescreveria, mas, também não puniria."

Honildo Amaral de Mello Castro - 4/11/2019

Comente