Terça-feira, 19 de novembro de 2019

ISSN 1983-392X

Gramatigalhas

de 3/11/2019 a 9/11/2019

"O futebol atual é um grande exemplo da globalização. A França é uma seleção multirracial. Pena que a sociedade francesa não receba os emigrantes tão bem como o futebol... Matéria publicada no UOL, Blog do Menon. Não seria correto imigrantes, já que no presente caso, se refere a quem recebe um estrangeiro?"

Edson dos Santos Coutinho - 5/11/2019

"Na frase 'houver risco de dano grave, de difícil ou impossível reparação' (parágrafo único, art. 995, CPC/15) a expressão entre vírgulas é um adjunto adnominal ou um aposto explicativo? Como distinguir?"

Sidney Assis - 5/11/2019

"Dr. José Maria, tendo sempre lido em suas colunas que o VOLP é o órgão incumbido de determinar a existência de vocábulos em nosso idioma, ocorreu-me uma dúvida. Em consulta àquele, identifiquei que existe a palavra inobservar. Um dos meus colegas de trabalho, porém, com base em consulta ao Aurélio, insiste que não existe tal verbo. Seguindo os seus ensinamentos, gostaria de saber se posso usar tal termo com o mesmo significado de não se verifica ou não se observa? Em caso de negativo, qual seria o real significado atribuído a tal verbo?"

Cássio Bustamante de Lima - 7/11/2019

"Professor, já vi algumas explanações sobre este tem, todavia, todas sem a clareza com que colocou suas palavras (Gramatigalhas – 18/11/15 - Negro – é pejorativo e racista?). Certa feita li que a palavra negro tem uma origem no grego antigo, de onde originou-se a palavra necro, nos dois casos indicando morte/ausência de vida. A referência aos africanos teria ocorrido pelos gregos que foram tomar aulas com os anciãos africanos sobre sua cultura, extremamente ligada a consulta aos mortos, que após estas aulas, fora denominada necromancia. Bom, não me lembro bem do restante da história até conectá-la aos tempos modernos, todavia gostaria de saber se faz sentido. Nunca encontrei uma referência segura para assegurar ou desabonar tal fala."

Arthus Bremer - 8/11/2019

Comente