Quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

ISSN 1983-392X

Eleição direta OAB

de 12/1/2020 a 18/1/2020

"A eleição direta para presidente da OAB se apresentanão só como uma necessidade de modernização para adequar a entidade ao ambientedemocrático há muito predominante no país, mas também, e principalmente, comoforma de eliminar o antagonismo existente entre os objetivos e função sociaisda OAB na defesa do Estado democrático e a escolha do seu líder e gestor maior,de forma indireta e por conseguinte, antidemocrática (Migalhas 4.769 – 14/1/20 – "OAB – Eleição direta")."

Sévolo Barros - 15/1/2020

"É inconcebível, e mesmo inexplicável, que em 2020 osadvogados que sustentam a OAB não possam escolher diretamente o ConselhoFederal (Migalhas 4.769 – 14/1/20 – "OAB – Eleição direta"). Éinsustentável esse vácuo de representatividade."

Paulo Fantoni, escritório Fantoni e Associados, Advogados - 15/1/2020

"Sobre as eleições diretas no Conselho Federal da OAB,eu trato desse assunto desde 2011 (Migalhas 4.769 – 14/1/20 – "OAB – Eleição direta"). Há muito o presidente do Conselho Federal daOAB, pelo voto indireto, não representa legitimamente os mais de 1 milhão deadvogados inscritos, em todo o Brasil. A Ordem defende a democracia, mas sua eleição não é democrática."

Luiz Guerra, escritório Guerra Advogados - Advocacia Empresarial - 15/1/2020

"As eleições da OAB, a exemplo de outros Órgãos deClasse, como COFEN, CFF, CFC, COFECON, CFP, etc., precisam ser diretas e pelaInternet (Migalhas 4.769 – 14/1/20 – "OAB – Eleição direta"). Vide a eleição do Quinto Constitucional da OAB/DF em 2019."

Fernando De Pinho Barreira - 16/1/2020

Comente