Quarta-feira, 16 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Marketing Jurídico

por Alexandre Motta

Marketing jurídico nas faculdades

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

O amigo Fernando Prudente pergunta:

"Uma questão não me sai da cabeça e foi por isso que resolvi escrever pra coluna. Por que o advogado não tem a matéria de marketing jurídico na faculdade já que isso ajudará na carreira dele?".

Fernando, obrigado pela pergunta. Pois é, você cutucou a ferida. Vejo que, não apenas você, mas muitos advogados percebem essa necessidade justamente depois de saírem da faculdade (não sei se esse foi o seu caso) e aí não dá para voltar atrás. A vida efetiva do advogado já começou, mesmo sem os conhecimentos básicos de atuação em marketing.

A verdade é uma só: a faculdade prepara o advogado para ser advogado e não para administrar uma carreira ou um escritório. Por enquanto a metodologia das faculdades não se modernizar e evoluir para ensinar, não apenas a parte técnica, mas também a parte "comportamental de sucesso" ao advogado que quer ter uma carreira estável, o novo entrante vai, invariavelmente, iniciar seus trabalhos bastante perdido no que tem que fazer.

Mas o que seria esse "comportamental de sucesso" que o advogado deveria conhecer? Me refiro então às áreas correlatas à advocacia, mas que tem um grande peso no dia a dia, como marketing, financeiro, comercial, administrativo e até contábil, entre outras. Os cursos formadores deveriam pelo menos oferecer noções básicas de cada uma destas atividades para que o advogado saísse da faculdade pronto para administrar e promover sua carreira e negócios. Infelizmente nenhum advogado tem sucesso apenas conhecendo o Direito e isso é um fato.

A boa notícia é que, além desta coluna que tenta ajudar nestas questões, diversos outros modos são facilmente acessíveis para o melhor entendimento do marketing jurídico – e de outras áreas de igual importância em uma carreira de sucesso – tais como: livros, artigos (aqui no Migalhas tem um monte), vídeos, tutoriais, palestras, cursos, seminários e congressos diversos. O que não dá é para usar a desculpa do "eu não sabia como fazer".

Fica aqui, então, meu pedido às faculdades em geral: pensem no advogado não apenas como um ser técnico, mas sim como um "empresário conhecedor do Direito" que precisa crescer, ser reconhecido e evoluir na sua carreira. E para isso, precisa de formação adequada.

Espero ter ajudado.

Confira toda sexta-feira a coluna "Marketing Jurídico" e envie suas dúvidas sobre marketing jurídico, gestão de escritórios, cotidiano dos advogados empreendedores ou dúvidas gerais sobre o dia a dia jurídico por e-mail (com o título Coluna Marketing Jurídico) que terei um grande prazer em ajudar.

Bom crescimento!

Alexandre Motta

Alexandre Motta é consultor e sócio diretor do Grupo Inrise. Com formação e pós-graduação em marketing pela ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), atuou durante cinco anos em escritório jurídico como responsável pela área de desenvolvimento de negócios e comunicação com clientes. É palestrante oficializado pela OAB (tendo recebido inclusive a Medalha do Mérito Jurídico), escreve artigos de relevância para o mercado atual e é autor dos livros "Marketing Jurídico – Os Dois Lados da Moeda" e "O Guia Definitivo do Marketing Jurídico". Apresenta também o programa de entrevistas Conversa Legal, focado na interatividade dos profissionais do setor jurídico. Desde 2002 mantém, através de sua consultoria, uma clientela de inúmeros escritórios jurídicos sob sua responsabilidade de atuação e crescimento em marketing ético.