Sexta-feira, 18 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Porandubas Políticas

por Gaudêncio Torquato

Porandubas nº 233

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Expediente extra do Seu Lunga

Esta coluna deu férias ao Seu Lunga. Mas alguns leitores pedem um expediente extra. Justificam : José Serra foi esta semana à Juazeiro do Norte, terra do "padim Ciço" e também de Seu Lunga. Pois bem, atendendo aos leitores, trago de volta Joaquim dos Santos Rodrigues, 81 anos, que possui uma Sucata na Rua Santa Luzia, próxima a Rua São Paulo, em Juazeiro. Com vocês, mais uma vez, o folclórico cearense.

Ao dar uma surra em um dos seus filhos, ouvia o menino travesso gritar :

- Tá bom pai, tá bom pai, pelo amor de Deus, tá bom !

Seu Lunga responde :

- Tá bom ? Que legal ! Pois quando tiver ruim diga que eu paro.

A dança das pesquisas

Mais uma rodada de pesquisas. Vox Populi - patrocínio da rede Bandeirantes - e Sensus - patrocínio da CNT - mostraram crescimento de Dilma. Em ambas as pesquisas, a petista está na frente de Serra. Mas a margem de erro os iguala no empate técnico. A subida de Dilma se deve à intensa exposição na mídia nos últimos 20 dias. Nesse tempo, o PT exibiu seus anúncios publicitários, além de um programa de 10 minutos, com Dilma e Lula como personagens centrais. Era previsível esse crescimento.

Aliás

Aliás, a surpresa era exatamente essa : por que Dilma, que faz campanha há pelo menos seis meses, não teve tanto crescimento ? Essa era a pergunta até então. Agora, ela começa a sair do índice histórico do PT, em torno de 30% de intenção de voto. Com 35% e 38% (Sensus e Vox), ela mostra força. Perde no sul e sudeste. Mas ganha com muita folga no nordeste. No norte e centro-oeste, Serra melhorou o desempenho e, hoje, é o favorito.

Então devolva

Numa madrugada dessas, a mulher de Seu Lunga teve um mal-estar. Gemendo, acordou o marido :

- Lunguinha, Lunguinha, tá me dando uma coisa aqui...

- Então receba.

- Mas Lunga, é uma coisa ruim...

- Então devolva !

Grandes interrogações

As pesquisas apontam para a hipótese já levantada por esta coluna. Até a campanha na mídia eleitoral – meados de agosto – a situação será assim : dois prá cá, dois prá lá. Mas algumas pistas podem ser apontadas : para Serra ganhar a campanha, precisa fazer uns 5 a 6 milhões de maioria só em SP. E continuar a liderar a situação no RS e em SC. Mas a região com a maior interrogação será o sudeste. Para onde pender, poderá definir a direção do jogo.

Paine

Thomas Paine, em Os Direitos do Homem, ensinava : "É errado dizer Deus criou o rico e o pobre. Ele apenas criou o homem e a mulher e deu a eles a terra por herança."

Aécio, vai ou não ?

Nos últimos dias, ouvi relatos de gente muito ligada a Aécio. Em sua viagem pela Europa, ele pensou, pensou, pensou e tomou a decisão : não é tão mais inflexível quanto aos rumos que tomará. Já incluiu na sua pauta a questão de vice na chapa de seu companheiro de partido. Teria dito para amigos que poderá, sim, ser vice de Serra. Será ? Vai mesmo topar ? Outros amigos mineiros me dizem : é truco. Não aceitará. Quer ser senador. Ele tem um pássaro na mão. Não trocaria por dois pássaros voando. Mas, se Aécio aceitar, convenhamos, será a decisão mais cheia de sensação da temporada.

Dilma mais humana

De retoque em retoque, Dilma acha o toque. O último foi no cabelo, que ficou mais alto. Melhorou a cara de sol que exibia. Tornou-a mais agradável. E começa a expressão com um verbo menos arrogante e frases mais cheias de coisas simples. Dilma, repaginada, tenta preencher a fatia que falta para humanizar o perfil.

Lula arriscou e acertou

Lula continua a fazer os seus rompantes. Este consultor confessa que não acreditava em sua capacidade de liderar um acordo que envolvesse matéria tão explosiva, e mais, abrigando um país tão fechado quanto o Irã. Pois não é que o acordo saiu ? Ora, se o Irã continuará a enriquecer urânio, é uma questão a ser debatida no foro da ONU. Mas o acordo alcançado, com pequenas variações, é o mesmo que havia sido apresentado anteriormente ao país pelo organismo de segurança das Nações Unidas, com o aval das potências. O fato é que a China já aceita o acordo liderado pelo Brasil. Será difícil EUA conseguirem os votos para fazer sanções ao Irã.

Tá cru

No seu comércio de sucata, Seu Lunga vende outros produtos dependendo da ocasião. Um dia, um romeiro perguntou diante de uma saca de arroz :

- Seu Lunga, como tá o arroz ?

Ele respondeu :

- Tá cru !

Brasil avança

Lula é polêmico. Mesmo com o acordo despertando desconfiança e descrédito, o Brasil seguramente dá mais um passo em sua meta de conquistar posição mais avançada na ONU. Leia-se : assento permanente no Conselho de Segurança. Verdade seja dita : Lula, com suas tiradas polêmicas e sua política exterior – às vezes destrambelhada – conseguiu, desta feita, inserir o nome do país na agenda das temáticas mais transcendentais do planeta. E de maneira positiva.

Aliança PT/PMDB

Há problemas, alguns sérios, envolvendo acordos entre o PMDB e o PT nos Estados. Em MG, por exemplo, fatia ponderável do PT não quer ceder espaço a Hélio Costa. Os problemas serão equacionados, até porque no caminho de retas e curvas, de 100 km, o PMDB já andou 85 km. Faltam 15 km. Seria ruim, principalmente para o PT, desfazer uma aliança que vem sendo desenvolvida e consolidada com o esforço de ambas as partes. Lula é o maior endosso para essa aliança. E quem é o dono da flauta dá o tom. Pois será ele, ao fim e ao cabo, quem dará o tom geral da orquestra. Vai sair, sim, a aliança. E Michel Temer só não será o vice se não quiser.

E Paulo Skaf, hein ?

Paulo Skaf vai se lançar pelo PSB. O sonho de governar São Paulo não passa de uma quimera de noite de verão. Sonhos intocáveis, impossíveis, abstratos demais e concretos de menos. Skaf é um cara inteligente, atento, ágil, sabe articular bem e é ouvido em muitas instâncias. Mas nesse projeto mirabolante, ou ouviu coisas que não deveria ouvir ou não ouviu coisas que deveria ouvir. E tomou a decisão errada. Mas, como diria minha sábia mãe, tudo pode acontecer. Mesmo a possibilidade de a formiga vencer o elefante ? Sim, diz ela, nunca desconfie dos desígnios de Deus. Minha mãe, argumento, Deus não põe muito o dedo na arena política.

Perguntas centrais

Os candidatos podem começar a treinar a resposta para estas perguntas : "Qual é o Estado que o Brasil quer ? Qual o Estado que a sociedade precisa ? E que Estado você acha que pode ajudar a modelar ?"

Prêmio Nobel ?

Já tem gente sugerindo o Prêmio Nobel para Lula, o comandante do acordo com o Irã. A sugestão parece, à primeira vista, um exagero. Menos, menos.

Colírio

Seu Lunga estava cortando uns limões, quando passa sua mulher e pergunta :

- Esse limão é pra fazer suco ?

- Não, é pra eu usar de colírio !

Retrocesso da banda larga

Essa banda larga está alargando a polêmica. O Plano Nacional de Banda Larga veio a público com a pretensão de fazer ressurgir a estatal Telebrás. Um equívoco evidente, levando em consideração que, depois dos investimentos da iniciativa privada no setor, o acesso aos serviços de telefonia só não é mais acessível devido ao percentual de impostos, responsáveis por mais de 40% do total da fatura paga pelo consumidor. Vejamos o que diz Vivien Suruagy, presidente do Sindicato Nacional de Prestadoras de Serviços de Telecomunicações : "se este modelo deu certo, por que insistir no retrocesso ou impedir a livre concorrência ? As respostas podem ser múltiplas. Mas a falta de transparência e a recusa de um debate mais amplo não são bom presságio", adverte a empresária.

Beto vai com quem ?

Beto Albuquerque desistiu de se candidatar ao governo do RS pelo PSB. PT e PMDB o assediam. A disputa é grande. PSB, depois da desistência de Ciro, está rachado. Beto está sendo convidado para o Senado na chapa de José Fogaça, do PMDB. Mas o PT também faz um aceno na mesma direção.

PSB de Ciro com Serra ?

No Ceará, uma batelada de prefeitos que apoiava Ciro Gomes tende a ficar com Serra. Cid, o irmão de Ciro, é do PSB, vai votar em Dilma (?), mas apoia Tasso, tucano, para o Senado. Sei não... Cid pode deixar as águas correrem para a lagoa tucana.

Michel escolhido

Michel Temer foi escolhido, por unanimidade, como o candidato a vice na chapa de Dilma. Deverá ser homologado na convenção do PMDB, dia 12/6. Michel está embarcando, hoje à noite, para Nova Iorque, onde prestigiará o correligionário presidente do BC, Henrique Meirelles. Este foi escolhido como Homem do Ano pela Câmara de Comércio Brasil-EUA. Temer estará de volta no sábado.

E daí ?

O funcionário do banco veio avisar :

- Seu Lunga, a promissória venceu.

- Meu filho, pra mim podia ter perdido ou empatado. Não torço por nenhuma promissória.

Datafolha

Neste final de semana, teremos mais uma pesquisa. Desta feita, será o Datafolha. Esta pesquisa vai tirar a limpo as dúvidas sobre as rodadas das pesquisas Sensus e Vox Populi. Ante as interrogações e suspeitas, nada mais conveniente do que uma pesquisa patrocinada por um jornal.

Dado curioso

Entre os leitores da Folha de São Paulo, Serra aparece em primeiro lugar, com 54%. Marina está em segundo lugar, com 18% e Dilma em terceiro, com 15%.

Acordos ameaçados ?

Mercadante quer Eduardo Suplicy como vice de sua chapa. Mas o PDT quer emplacar um de seus quadros. Por isso, pede urgente intervenção de Dilma para fazer o PT ceder espaço. Osmar Dias também encontra dificuldades, no Paraná, para fechar com o PT. Quer ser o candidato ao governo. Pode ficar na chapa de Beto Richa, tucano, como candidato ao Senado.

Palocci como suplente ?

Marta Suplicy quer convencer o deputado Antônio Palocci a ser seu suplente na chapa ao Senado. É um dos quadros mais densos do PT. Palocci poderia aceitar, eis que se envolverá na campanha de Dilma como um dos comandantes.

Dizem de Dilma

Dizem que Dilma é prolixa, autoritária e centralizadora. Fala muito, explicam, porque entende dos temas; autoritária, argumentam, porque gosta de exigir e cobrar; e centralizadora, por excesso de autoconfiança.

Dizem de Serra

Dizem que Serra é centralizador, exigente, inflexível e muito racional. Centralizador, por excesso de autoconfiança; exigente pela mania de perfeição, que conserva desde a juventude; e inflexível, porque detesta ver ações e obras fora dos prazos.

Diziam de Ciro

Diziam que Ciro Gomes era um cara destemperado. A história mostrou ser verdadeira a versão. Cometeu erros por falar em excesso e dizer coisas inconvenientes.

Dizem de Marina

Dizem que Marina é uma doçura. Sensível, educada, sofrida, inteligente. Mas, ainda dizem, é um pouco ingênua. Nem sempre os valores positivos são suficientes para alavancar candidaturas.

Conselho aos marqueteiros

Esta coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos a políticos, governantes e líderes nacionais. Na última coluna, o espaço foi destinado aos jogadores convocados para a Copa do Mundo. Hoje, volta sua atenção aos marqueteiros de campanhas eleitorais :

1. Cuidado com o excesso de firulas e moldagens no campo estético dos candidatos. Mudanças constantes de visual podem contribuir para incrementar o efeito Frankstein.

2. No pleito deste ano, o discurso semântico terá importância central. O eleitor desejará saber mais sobre o pensamento dos candidatos.

3. Nem sempre slogans e comunicações simplificadas geram impacto. Muito cuidado com o conceito: bonitinho, mas ordinário.

____________

Porandubas Políticas
Gaudêncio Torquato

Gaudêncio Torquato (gt@gtmarketing.com.br) é jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.