Sábado, 21 de setembro de 2019

ISSN 1983-392X

Porandubas Políticas

por Gaudêncio Torquato

Porandubas nº 78

quarta-feira, 6 de dezembro de 2006


ENTRE A CRUZ E A CALDEIRINHA

O presidente Lula quer destravar a burocracia. Identificou a ministra Marina Silva, do Ministério do Meio Ambiente, como um dos entraves. Os grandes projetos de infra-estrutura, como hidroelétricas, por exemplo, esbarrariam nas imposições de cunho ambiental coordenadas pelo Ministério/Ibama. Lula nomeou a poderosa ministra Dilma Roussef para tourear a questão. A queda de braço poderá resultar na demissão de Marina. Que provocará danos ao ambiente político da ecologia, onde a ministra tem prestígio. Se permanecer, contentará os grupos de defesa do meio ambiente, mas continuará a ser um impasse para o deslanche de grandes obras.

ONDE O TETO VAI PARAR ?

Os promotores e procuradores, por meio do Conselho Nacional do Ministério Público, decidiram aumentar os seus salários, que agora podem alcançar R$ 24.500,00. Os ministros do STF já autorizaram o seu aumento. O procurador geral da República, que integra o Ministério Público, Antonio Fernando de Souza, diz que a decisão do Conselho é inconstitucional e vai levar o caso ao Supremo. Portanto, a decisão será na esfera da ministra Ellen Gracie, a principal defensora dos aumentos. Ela defende a superação do teto em situações especiais, o que beneficiaria ainda juízes estaduais que acumulam funções. Os juízes lá do alto, portanto, julgarão em causa própria.

CHÁVEZ E A REVOLUÇÃO BOLIVARIANA

Hugo Chávez, que ganhou as eleições venezuelanas com quase 62% dos votos, quer aprofundar a revolução bolivariana, mas não explica o que significa tal aprofundamento. Que diabo é socialismo bolivariano ? Confessa a intenção de implantar um partido único, uma espécie de PRI - Partido Revolucionário Institucional - que vingou no México por cerca de 70 anos. Montado em cima de poços de petróleo que garantem bilhões de dólares a Venezuela, Chávez não consegue fazer a "revolução" da distribuição de renda. Os ricos venezuelanos se tornam mais ricos e os pobres continuam recebendo as migalhas que perpetuam a miséria.

ALIÁS, JÁ DIZIA BOLÍVAR....

Aliás, Simon Bolívar, o timoneiro que inspira o coronel Chávez, descreveu, há 200 anos, com mestria o clima de desconfiança e ódio da América Latina: "Não há boa fé na América, nem entre os homens nem entre as Nações. Os tratados são papéis, as Constituições não passam de livros, as eleições são batalhas, a liberdade é anarquia e a vida um tormento." Chávez que o diga.

QUEM MANDA NO CONGRESSO ?

O presidente Luiz Inácio trabalha com afinco para dar as cartas finais no jogo das Casas parlamentares. Quer, mais uma vez, Renan Calheiros e Aldo Rebelo na direção do Senado e da Câmara dos Deputados. Deveria ter cuidado com isso. Mais tarde, esse tipo de articulação poderá se voltar contra ele. Não pode confundir a esfera do Executivo com o espaço do Legislativo. Erra quando coloca os cargos de direção do Parlamento na cota ministerial. Trata-se de uma descarada forma de dizer que ele, o presidente da República, também manda naquelas cúpulas côncava e convexa da Esplanada dos Ministérios. É o presidencialismo imperial em ação.

PMDB INSTITUCIONAL

O PMDB quase inteiro estará no governo. Michel Temer e Tarso Genro costuraram a aliança. Agora, será a vez das tratativas pelos cargos. Se o presidente Lula insistir na interlocução exclusiva com Renan Calheiros e José Sarney, haverá problema. Os deputados querem ter vez na conversa. Por isso, a alternativa menos dolorosa passará pela articulação institucional com o PMDB, leia-se, com a direção do partido. E esta direção, na pessoa de Temer, abrirá a conversa com os grupos parlamentares.

O TROMBONE DE CIRO

Ciro Gomes é mesmo um boquirroto. Nem bem assumiu a cadeira de deputado e já começa a perorar contra o governo ao qual serviu como ministro e a quem servirá como parlamentar ou, novamente, numa cadeira ministerial. Ciro deita fala grossa contra o PMDB. O que o pindense (de Pindamonhangaba/SP)/cearense quer é abrir os horizontes do amanhã. Teme que o PMDB construa uma candidatura própria. E sonha em ser o candidato do PT. Sonha. Porque o PT detesta Ciro Gomes. Tolera, mas não o aceitaria como candidato do partido.

RENAN QUER BIS

Renan Calheiros tem boas condições para voltar a presidir o Senado. Precisará do apoio dos tucanos e, claro, do PMDB unido. Há, porém, seis senadores peemedebistas que poderão votar em José Agripino, o candidato do PFL. Renan contorna o drible com promessas de cargos e ampliação de espaços em comissões.

DIRCEU, O CONSULTOR

José Dirceu está em todas. Faz presença no cenário internacional, abrindo horizontes de consultoria nos Estados Unidos e consolidando as posições já conquistadas no México junto a Carlos Slim, o homem mais admirado do país e o todo-poderoso controlador da Telmex. Diz-se que Dirceu estaria por trás da candidatura do deputado Arlindo Chinaglia à presidência da Câmara, o qual, por sua vez, seria simpático à anistia desejada pelo ex-chefe da Casa Civil do governo Lula. Anistia que seria patrocinada por mais de um milhão de assinaturas populares. Essa é a intenção de José Dirceu, um grande articulador. Não tenham dúvida : estará por trás da cena política no próximo ciclo que se abrirá em fevereiro de 2007.

PERGUNTINHA MEIO CRETINA

O que tem a ver o fusquinha vermelho com placa nº 1 da República Bolivariana da Venezuela com que Hugo Chávez subiu a um morro de Caracas para votar com a estrela do PT ? Se disser que, no caso venezuelano, o personagem é a estrela, e no caso do PT, a estrela é marca do personagem, acertou apenas pela metade. Resposta mais cheia : a cor vermelha. Resposta ainda mais cheia : cor que descolore com o tempo.

OS TUMA NO PMDB

A família Tuma, que tem à frente o senador Romeu Tuma, prepara as malas para embarcar no transatlântico do PMDB. Ainda na penumbra, o senador divisa um porto peemedebista que guarda uma vaga de senador nas distâncias de 2010. E por que o PMDB ? Porque o porto do PFL reserva vaga para um empresário e recém-nomeado secretário de José Serra, chamado Guilherme Afif.

E DELFIM TEM VEZ ?

Delfim Netto, o economista que veio lá de trás, terá ainda vez lá na frente. É um grande formulador. A imagem técnica é mais forte que a imagem política. Por isso, transita bem pela seara política sem as cobranças pelo passado dos tempos dos anos de chumbo, quando reinou todo-poderoso pelos domínios da economia. Delfim fez amigos por todos os lados. Será, no mínimo, um consultor 24 horas, uma espécie de ombudsman da economia no novo mandato de Lula.

JORGE VIANA, O MODERADO

Gravem este nome. Estará muito perto de Lula nos tempos que virão. Perfil moderado, tranqüilo, abre simpatia pela frente e pelos flancos.

PAPAI NOEL DO PLANALTO

Lula ultima as conversas antes de abrir o tempo de negociação para o Ministério. Sondou os partidos da base. Falou e ouviu. Mede, agora, a pressão. De acordo com os batimentos partidários, poderá apressar a reforma ou adiá-la para mais tarde. Alguns felizardos dormirão na noite de Natal com a faixa ministerial entregue pelo Papai Noel do Planalto. Aliás, Lula de barba branca comprida e roupa de Papai Noel ganharia o concurso do velhinho mais simpático das Casas Bahia. Ou, por acaso, vocês conhecem um clone mais perfeito ?

JADER BARBALHO, LÍDER

Pois é, minha mãe sempre alerta: "Meu filho, nunca diga: desta água não beberei." Em política, a água suja de ontem poderá ser a água cristalina de amanhã. Mais ainda : na política, o nome daquele filme - "o passado condena" - não tem vez. O passado sempre será um bom passaporte. A propósito, será difícil, muito difícil, tirar de Jader Barbalho, uma fera política, o cargo de líder do PMDB na Câmara.

VOANDO CEGO

Há uma zona cega entre Brasília e o Norte amazônico ? Há. Mais ainda : há um grande espaço cego entre Brasília e o Nordeste. É o que dizem os controladores de vôo. O ministro-chefe das Forças Armadas, Valdir Pires, não usa óculos. Pelo menos, em público. Por isso, para ele o Brasil só tem céu de brigadeiro, límpido e visível. Pires acha que tudo é normal. Que não existe zona cega no Brasil. Talvez seja porque o ministro não é do ramo. O que explicaria a cegueira.

E AS CONTAS DE LULA ?

O TSE está implicando com as contas da campanha de Lula. Haveria R$ 9 milhões doados por prestadoras de serviços de concessionárias públicas, o que é proibido por lei. Se houver condenação, o presidente, responsável pelos recursos, de acordo com a nova legislação eleitoral, terá de mexer no bolso. Há uns 15 candidatos que também teriam recebido de doadores naquela condição. Como se sabe, as coisas deverão permanecer em banho-maria. Ou arquivadas no baú das coisas mortas. Mas a pendenga deverá ser corrigida pelo PT, que se encarregará de reapresentar as contas.

E A REFORMA POLÍTICA ?

Nuvens carregadas nos céus do Planalto. Já se começa a falar em complô de interesses grupais e individuais contra a reforma política.

____________

Porandubas Políticas
Gaudêncio Torquato

Gaudêncio Torquato (gt@gtmarketing.com.br) é jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.