Terça-feira, 15 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Porandubas Políticas

por Gaudêncio Torquato

Porandubas nº 100

quarta-feira, 13 de junho de 2007


TEFLON

Lula come todos os dias em um prato de teflon. Que lhe foi presenteado pelos 40 milhões de pessoas que recebem o "adjutório" de R$ 100 mensais do programa Bolsa-Família. Por isso, pode se dar ao luxo de ver o irmão Vavá usar seu nome e nada lhe acontecer. Por isso, pode também ouvir, tranqüilo, Frei Chico, outro irmão, telefonando para pedir que Vavá não vá (e bota eco nisso...) ao Planalto fazer lobby. Trovoadas não molham a cabeça de Lula. Pedradas passam ao longe do rosto presidencial. Nada prega nele. A frigideira de teflon que o povão lhe ofereceu não deixa nem rastro de colher.

REFORMAR SEM MUDAR

A cultura do "mais ou menos" é a que mais dá frutos na seara nacional. Você trabalha quantas horas por semana ? "Mais ou menos 40 horas". Você é católico ? "Sou católico, mas não praticante." Pois bem, esta semana a reforma política entra na agenda da Câmara Federal. Ou seja, mais ou menos. Começará com a discussão sobre listas fechadas e fidelidade partidária. Os partidos são favoráveis ? Mais ou menos. Uns, mais, outros, menos. Até o PT, velho de guerra, está rachado. Qual será o resultado final da reforma política ? Algo parecido com zebra e elefante, um bicho mais ou menos feio. E quando terminará esta obra magnífica ? Ali por volta de 2015.

EPITÁFIO PIZZARIA

Escolheram o senador Epitácio Cafeteira (PTB-MA) para ser o relator do "caso Renan" na Comissão de Ética. Alquebrado, o velho senador foi logo dizendo : não queria ser relator. Nem compareci à sessão quando me escolheram. Trata-se de um ônus. A seguir, fechou com chave de ouro : preferia ficar comendo um peixinho, um camarão, lá em São Luiz. Conclusão : não tivesse de enfrentar mais essa "dura" missão, o senador Cafeteira estaria degustando frutos do mar na terrinha. O pior é que andam dando um apelido ao senador maranhense : Epitáfio Pizzaria.

VAVÁ

Vavá, o irmão mais velho de Lula, é um homem generoso. Como garantiu o irmão presidente, trata-se de uma pessoa que quer ajudar os outros. Vavá era modesto. Pedia uns trocados de R$ 2 mil, R$ 3 mil. Realmente, um lobista, desses de peso que Brasília tem aos montes, daria isso de "gorjeta" em restaurantes. O pior é que Vavá não fazia nenhum gol como o Vavá das Copas de 58 e 62. Este era um centroavante de primeira. Aquele é um beque de segunda. Os "amigos" acusam nos telefonemas que o beque Vavá errava todas as bolas. Não dava resultado.

MST VETA LULA

Que coisa, hein ? O MST, movimento que fatura uma grana alta do Governo Federal, acaba de vetar a presença do presidente Luiz Inácio em seu 5º Congresso Nacional. Lula poderia constranger os participantes e vice-versa. Lembrete : Lula é quem autoriza os repasses de recursos aos Movimentos Sociais, dentro da estratégia governamental de dar força à sociedade organizada. O dinheiro, claro, provém do Tesouro. Os cofres são abastecidos pelo PIB da economia neoliberal, que o MST combate. Conclusão : o "paizão" Lula não pode freqüentar a festa que, ele mesmo, paga. Que filho mais ingrato esse MST.

MEDEIROS ANIMADO

O ex-deputado Luiz Antônio de Medeiros, do alto de sua experiência e conhecimento do campo trabalhista, assumiu a importante Secretaria de Relações do Trabalho, do Ministério do Trabalho e Emprego. Animadíssimo com as novas funções, Medeiros promete criar uma agenda avançada e moderna no MTE. Quer ajudar o Ministro Carlos Lupi a acertar o passo e abrir o estreito terreno das reformas sindical e trabalhista. Se conseguirem o intento, o Brasil estará dando importante salto em direção ao futuro. Lupi e Medeiros foram conferir as novidades na seara trabalhista patrocinada pela Organização Internacional do Trabalho, em Genebra.

GRAMPOS E ALGEMAS

Que a Polícia Federal está agindo rapidamente, ah, isso ninguém nega. Que exageros, ah, isso também ocorre. O "causo" Vavá trouxe à baila a questão do reexame dos métodos que a PF está usando em suas espetaculosas operações. O presidente Lula pediu mais cautela aos federais. O ministro Tarso Genro encaminhou a solicitação. Resultado : os grampos serão feitos apenas quando houver autorização judicial. E as algemas serão evitadas para indiciados com endereço conhecido e que não constituem ameaça à ordem pública. A conferir.

ALUNOS PSOLESES, PSTUSISTAS E PCOSTENSES

Não se faz mais ocupação como antigamente. Até as greves, hoje, são mescladas de artificialismo. Veja-se essa ocupação da Reitoria da USP. Agora, se sabe com quantas armas se faz uma guerrinha de araque. Os alunos que ocupam a Reitoria são simpatizantes ou manobrados dos partidos nanicos PSOL, PSTU e PCO, encravados na extremidade esquerda do arco ideológico. O que querem ? Querem porrada, melhor dizendo, borrachada na cara, para exibirem filetes de sangue no Jornal Nacional e, assim, jogarem o governador José Serra no caixão da imagem quebrada.

E A REITORA SUELY, HEIN ?

A Reitora da USP, profa. Suely Vilela, errou desde o inicio. Mandou que os funcionários desocupassem o prédio da Reitoria. Parecia querer a "ocupação" de uma galera enfurecida como forma de emparedar o governador e criticar os atos emitidos que poderiam interferir na autonomia universitária. O governador baixou outro ato para consagrar o princípio da autonomia. Os Reitores das Universidades Estaduais aceitaram a versão governamental. Os professores da USP terminaram a greve.

DIREITO À BORRACHADA

Mas os 300 alunos – dos 80 mil da USP – continuam defendendo o "direito à borrachada". Enquanto não se tornam vítimas da Polícia "repressora", a invasão continuará. A Reitora Suely está mais perdida que cego em tiroteio. A essa altura, a ação policial – para acabar com as festas noturnas na Reitoria – precisa descer do telhado. Até porque a comunidade uspiana, por meio de intérpretes qualificados, assim o exige.

E SE RENAN FOR DISPENSADO, HEIN ?

E se o todo-poderoso presidente do Senado, Renan Calheiros, for dispensado de depoimentos na Comissão de Ética, o que ocorrerá ? Sobrará para um senador chamado Sibá, um outro, chamado Jucá, e um terceiro, com o sobrenome de Tuma, sem acento no final. E o café gostoso será servido na sala de lazer dos senadores, onde uma imensa Cafeteira dará conta do recado.

A TOCHA DO PAN

Quem viu, sorriu. Renan ficou atrás de Lula, na cerimônia em que o presidente acende a tocha do Pan, em Brasília. O senador sorria. Possivelmente, sabendo que o "fogo amigo" seria dele desviado. Esqueceu que junho é o mês de grandes fogueiras. Lá pelo dia 14, imensas tochas queimarão em direção aos céus. É preciso muita água para se livrar do fogo. Ora, Renan é dono de um oceano de amizades.

E MÔNICA, HEIN ?

Mônica Veloso, a jornalista, será convocada para dar depoimento à Comissão de Ética do Senado ? Se for convocada, colocará mais lenha na fogueira. Se não for, colocará lenha pelas margens. Esse mês de junho promete ...

IBAMA PARADO

Uma continha para Lula resolver : como fazer para deslanchar os 190 projetos que estão à espera de decisões e licenças do Ibama ? A ministra Marina fica ? Marina sai ?

TCHAU, COMANDANTE

Nem o tiroteio afasta o riso. Foi ontem. O comandante-geral da PM carioca, coronel Ubiratã, ao deixar às pressas a Favela Cruzeiro, onde tentava garantir a segurança das escolas, recebeu um tchau dos bandidos, ou seja, uma saraivada de tiros. Foi muito engraçado ver o comandante quase correndo na rua, manobrando uma imensa barriga que dificultava a entrada tranqüila no carro.

CADÊ GERALDO ?

Quem sabe do paradeiro do ex-governador Geraldo Alckmin ? Chegou ao Brasil quase despercebido. Diz que vai liderar uma campanha para movimentar as bases tucanas e deixá-la azeitada para a campanha de prefeitos em 2008. Geraldo está à procura de uma agenda.

O CULPADO É O BARBEIRO

O delegado da Polícia Federal, Aldo Roberto Brandão, foi acusado de vazar informações sobre a Operação Xeque-Mate. Negou. Mas lembrou que estava cortando o cabelo num salão quando defendeu, de leve, investigações sobre esse povo que trabalha com caça-níqueis. Um dos envolvidos na questão ouviu a conversa e botou a boca no mundo. Ou seja, o culpado é o barbeiro.

___________

Porandubas Políticas
Gaudêncio Torquato

Gaudêncio Torquato (gt@gtmarketing.com.br) é jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.