Segunda-feira, 27 de maio de 2019

ISSN 1983-392X

Porandubas Políticas

por Gaudêncio Torquato

Porandubas nº 120

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

O QUE É, O QUE É ?

Não se parece como um Napoleão em campo de batalha. Napoleão era baixo e dava ordens que eram cumpridas. Tampouco se parece com o general Bernard Montgomery, o magrinho britânico que derrotou as tropas nazistas de Erwin Rommel no norte da África. Não tem semelhança com um fusquinha cheio de gasolina. Não parece se entusiasmar com os valores encarnados no perfil de um Gandhi. Mas tem tudo a ver com um super-Boeing que parou no meio da pista por .. falta de gasolina. A resposta está mais adiante.

A CADEIRA VAI PARA ...

Quem assentará na cadeira de Renan Calheiros ? Quem tiver o maior número de votos na bancada do PMDB. Depois dessa obviedade, algumas explicações : Renan, claro, precisa renunciar à presidência do Senado. Quando isso ocorrerá ? O maior eleitor individual do PMDB se chama José Sarney. Que não entrará em disputa. Só aceitaria o cargo por consenso da bancada e, ainda, com aceitação da oposição. Esta, porém, lhe faz objeções.

OUTROS CANDIDATOS

Outros nomes em destaque : José Maranhão, que está mais interessado em pegar o lugar do governador Cássio Cunha Lima, na Paraíba; Gerson Camata, anódino e escondido; Garibaldi Alves, que teve postura independente por ocasião da CPI dos Bingos e poderá contar com os votos de Sarney e Grupo, além da simpatia de Pedro Simon e Jarbas Vasconcelos. Dialoga bem com as oposições. Por último, Hélio Costa, que deixaria o Ministério das Comunicações, caso fosse abençoado por Lula. O presidente tem nas mãos a ferramenta decisiva.

MARANHÃO E A CONDENAÇÃO

A possibilidade de José Maranhão vir a assumir o governo da Paraíba ficou maior depois da renúncia do mandato do deputado Ronaldo Cunha Lima. Há um sentimento negativista contra os Cunha Lima nas Altas Cortes da Justiça. Portanto, espera-se para muito breve a decisão sobre o mandato do governador Cássio.

A FALA DURA DO MINISTRO

É evidente que a renúncia de Ronaldo Cunha Lima ao mandato de deputado foi uma tática para se livrar do processo no STF. Mas o ministro Joaquim Barbosa, relator do processo contra ele, não deveria ter se manifestado de forma tão dura. Abriu uma fresta de desconfiança em direção aos juízes paraibanos. Ministro de Alta Corte, mais que outros, deveria se pautar pela liturgia rigorosa dos homens que administram a Justiça. O ministro deu um tom político à fala.

TERCEIRO MANDATO

O balão de ensaio que o presidente Lula autorizou amigos a lançar começa a se esvaziar. Ele mesmo percebeu que o custo político inviabilizaria a idéia. O deputado Devanir Ribeiro - que promete apresentar projeto para abrigar plebiscito naquele sentido - terá de puxar o trem de pouso. Precisa, apenas, de uma alternativa de desculpa, para não deixar a arena com ares de derrotado.

O QUE É, O QUE É ?

Resposta à pergunta inicial. É o ministro Nelson Jobim, com todo o respeito. A impressão é a de que entre as ordens e as falas do ministro e as ações realizadas, existe um oceano de distância.

GERALDO SE ARMA

O ex-governador e ex-candidato à presidente da República, Geraldo Alckmin, começa a preparar as armas para o embate eleitoral de 2010. O timing é adequado. Significa arrumar os primeiros nomes para engajamento na campanha. Alckmin já credita como "favas contadas" na sua candidatura à prefeitura de São Paulo no próximo ano.

E KASSAB, HEIN ?

Gilberto Kassab que se lance pelo DEM. O recado será este. E Serra, hein, o que fará ? Terá cacife para queimar o nome do correligionário junto ao tucanato paulista ? Com três candidatos fortes - um do PT, um do DEM (fica forçado dizer um democrata) e um tucano - a batalha do segundo turno será sangrenta.

A CUT E A TERCEIRIZAÇÃO

Na Coluna anterior, comentei sobre o Fórum da Terceirização, promovido pelo SEAC-SP. Fui questionado por Dary Beck Filho, da Direção Executiva da CUT nacional. De maneira democrática, cedo-lhe a palavra : "Como membro da direção executiva da Central Única dos Trabalhadores (CUT), gostaria de fazer algumas observações. A realidade sobre a terceirização que nós, sindicalistas, encontramos é bem diferente a qual o sr. se refere. Quem faz a confusão de terceirização e precarização são as empresas, pois utilizam desse dispositivo para contratar trabalhadores com direitos rebaixados em relação aos seus próprios, numa clara tentativa de ataque ao direito do trabalho. Relatos de prestadoras que quebram e deixam os trabalhadores sem acesso a salário, FGTS, etc chegam as centenas de todos os ramos de atividade. Caso o trabalhador ouse entrar na justiça corre o risco de não ser contratado pelas outras empresas. Os contratos de terceirização são, também, conhecidos focos de corrupção. Entendemos que é de extrema importância a regulamentação desse dispositivo, mas também que haja o fortalecimento da fiscalização para que essa lei não seja mais uma que 'não pegue'. Por fim, a CUT se preocupa em fortalecer a classe trabalhadora e garantir que seus direitos não sejam fraudados por qualquer dispositivo e assim continuaremos atuando. Fico a disposição qualquer questionamento."

DECISÃO SERÁ DO EXECUTIVO

A Subcomissão de Serviços da Câmara dos Deputados promoveu a segunda audiência pública, desta feita para ouvir as Centrais Sindicais sobre a questão da Terceirização. Pois bem, quem deverá apresentar um projeto de consenso é o Executivo. Nessa sexta-feira, o governo fará a terceira reunião para ouvir os representantes das confederações empresariais. Depois, abrirá espaço às Centrais Sindicais. Na seqüência, as entidades mais ligadas ao setor deverão ser convocadas. O governo não vai mais encaminhar MP este ano. A pauta do Congresso está congestionada. 2008 será um ano eleitoral. Difícil, mas não impossível fazer tramitar um projeto de lei sobre Terceirização - ou mesmo uma MP - no primeiro semestre. A conferir.

VAI FALTAR GÁS, HEIN ?

Lula corre à Bolívia para pedir socorro ao companheiro Evo Morales. Quer garantir o aumento da importação do gás boliviano. Se faltar gás por aqui, o super-balão de gás de Lula poderá se esvaziar. O Apagão do Gás seria uma tragédia para a imagem de Lula. Morales, claro, vai se aproveitar e pedir mais grana, mais grana, mais grana. Na forma de investimentos da Petrobras no país vizinho.

TUCANOS QUEBRAM O BICO

A cada dia, os bicos dos tucanos ficam mais rachados. Não sabem fazer oposição. Não têm um projeto de país. Permanecem nas comparações com os petistas. Dizem que são contra a CPMF. E aí os governadores José Serra e Aécio enquadram os parlamentares e pedem que aprovem a Contribuição. O tucanato vive uma das maiores crises de sua história. O que diz FHC ?

CEBRASSE EM AÇÃO

Paulo Lofreta é o primeiro presidente de uma Central Empresarial no país. Comanda a Central Empresarial do Setor de Serviços, que reúne empresas, sindicatos, associações, federações e institutos do amplo e segmentado espaço de serviços. A Central espera que os governos, em todas as esferas da Federação, passem a prestigiar esse setor que lidera o ranking da empregabilidade no país.

TURBULÊNCIA NO HORIZONTE

Há quem comece a enxergar turbulências nos horizontes internacionais. A economia brasileira está sólida e o país é visto como uma grande oportunidade para investimentos. Mas resistiria a turbulências intermitentes ?

PARTIDOS CONTRÁRIOS

Michel Temer, presidente do PMDB, afirma à coluna que reunirá os presidentes de partidos da base governista para discutir o terceiro mandato. Promete que os partidos da base emitirão uma posição contrária ao terceiro mandato.

LUPI E A REFORMA

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, tem perfil discreto. Não gosta de alardear o que faz. De maneira lenta, gradual e segura, promove alguns avanços. Quer, sob sua gestão, resolver a pendência da Terceirização. Chama, de um lado, setores empresariais e de outro, representantes de trabalhadores e faz a reforma trabalhista possível. Vamos acompanhar os próximos passos.

PACOTE DE BONDADES

Vem aí um "pacote de bondades" : criação de Zonas de Exportação e desonerações para alguns setores, entre os quais o hoteleiro e o de bebidas. Outros setores vão chiar com os privilégios.

QUE LUCRO, HEIN ?

O Bradesco registra um lucro líquido de R$ 5,817 bilhões entre janeiro e setembro deste ano. Nos Estados Unidos, os bancos perdem dinheiro com as hipotecas "sub prime" (de alto risco). Lula continua passeando, fagueiro, nas nuvens.

MEIA VERDADE

Meia verdade é uma mentira inteira.

CONSELHO AOS TUCANOS

Esta Coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos aos políticos e governantes. Na semana passada, o espaço foi dedicado aos candidatos a prefeitos em 2008. Hoje, volta sua atenção aos tucanos :

1. Desçam do muro. Tomem posição.

2. Deixem de agir como extensões tortas do governo.

3. Arrumem idéias fortes para apresentar ao país.

4. Sintam o cheiro das ruas e o clima dos escritórios.

____________

Porandubas Políticas
Gaudêncio Torquato

Gaudêncio Torquato (gt@gtmarketing.com.br) é jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.