Quinta-feira, 18 de abril de 2019

ISSN 1983-392X

Porandubas Políticas

por Gaudêncio Torquato

Porandubas nº 138

quarta-feira, 9 de abril de 2008

SOBRE PESQUISAS

Toda vez que uma pesquisa de opinião pública é divulgada, um clamor se acende : fulano cresceu, sicrano caiu. Essa última pesquisa do Ibope que mostra Marta Suplicy com 31%, Geraldo Alckmin com 23% e Gilberto Kassab com 14% reflete o seguinte : a indefinição da candidatura da aliança DEM/PSDB. Marta subiu no vácuo. Não significa uma tendência de crescimento. Marta tanto poderá continuar a subir quanto a cair. Alckmin, idem. E Kassab, com boa avaliação, é quem tem melhores condições de crescimento.

O CLIMA DE CAMPANHA

Pesquisa no meio da campanha já reflete a moldura comparativa que o eleitor estabelece entre candidatos. A tendência é a de haver uma polarização entre tucanos e petistas. Mas tudo vai depender do momento e das circunstâncias. Digamos que Kassab faça um bem elaborado programa, mostrando as coisas que realizou em pouco tempo. Poderá quebrar a polarização. É difícil, mas não impossível. O prefeito melhorou a expressão verbal. Assisti à sua palestra no CIEE : tem o que dizer, mostra-se humilde, é objetivo e sabe por onde seguir. Ou seja, já está com o discurso pronto.

SERRA PEGA O RUMO

Pois é, depois que Aécio Neves abriu o leque de contatos e articulações, o governador José Serra decidiu sair da toca. Foi esta semana ao Rio Grande do Norte, onde palestrou para empresários. E vai cumprir intensa agenda de contatos. Serra começa a ouvir os conselhos do experiente João Faustino, tucano de primeira grandeza, ex-deputado federal do RN, que faz a ponte com a área parlamentar. As pesquisas que o mostram na liderança do páreo presidencial sugerem fazer imenso esforço para não começar a cair antes do tempo.

TERCEIRO MANDATO

A entrevista de José Alencar, vice-presidente, dizendo que os brasileiros querem Lula por mais um mandato parece armação. Uma espécie de troca à ajuda que Lula dá ao bispo Crivella, da Igreja Universal, candidato do PRB à prefeitura do Rio de Janeiro. Alencar é quem manda no partido. Já o deputado Devanir Ribeiro tem outra jogada. A emenda constitucional que promete apresentar tem um bode na sala. A emenda acaba com a reeleição (o bode) e estica o mandato para 5 anos. E, como o jogo fica zerado, a idéia maquiavélica de Devanir é fazer com que Lula participe do início do novo jogo político. Ou seja, em 2010, Lulinha Palanqueiro poderá se candidatar a um mandato de 5 anos. Seriam 13 na cota do PT.

VAZAMENTO DO DOSSIÊ ?

A PF fará a investigação sobre o vazamento do dossiê sobre os gastos do governo de Fernando Henrique. Muito bem. Chegará ao nome do vazador, certamente um funcionário da Casa Civil. E daí ? Quem acha que o homem que abriu o dossiê para a área política ficará caladinho da silva ? Necas. Botará a boca no mundo. Vai dizer - até para se safar - quem foi que encomendou o dossiê. É muito difícil encobrir parte de um jogo que tem dois tempos : a encomenda e a entrega.

DILMARROGANTE

Se uma criança perguntar ao pai o que é arrogância, este poderá se valer da entrevista da ministra Dilma Rousseff. Este escriba confessa nunca ter visto uma oratória tão inflamada quanto a fala de Dilma na semana passada. Gaguejou, confundiu-se, trocou as bolas, ou seja, fez tudo que uma pessoa descontrolada faz quando não está segura diante de jornalistas. Essa senhora pode ser muito competente - e parece que o é - mas não tem jeito para ser candidata à presidente da República.

CIRO E AÉCIO ?

O que Aécio Neves quer conversar com Ciro ? Coligações futuras. Ciro desponta bem nas pesquisas. Fosse menos estourado, poderia ganhar mais pontos nas pesquisas de intenção de voto para presidência da República. Seria, porém, um bom candidato a vice. Aécio não dorme em serviço.

PMDB CADA VEZ MAIS PERTO

Quanto ao PMDB, está cada vez mais próximo de Aécio Neves. O presidente Michel Temer e o mineiro se dão muito bem. Conversam sempre. O líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves, faz parte da patota amiga de Aécio. Esta semana, mais um jantar reunirá o grupo amigo. Motivo : inauguração do busto do avô, Tancredo Neves, na liderança do PMDB na Câmara. A articulação corre solta.

MEDEIROS E A TERCEIRIZAÇÃO

O secretário de Relações do Trabalho, Luiz Antonio de Medeiros, quer acelerar o processo que culminará com a lei da Terceirização. Formou um Grupo de Trabalho para estudar o assunto. E convida o presidente do Sindeprestem e da Asserttem, Jan Wiegerinck, entidades do setor de serviços e trabalho temporário, para compor o GT. As conversações com as Centrais Sindicais avançam.

TENDÊNCIA INEVITÁVEL

Marcio Pochmann é um grande pensador. Conhece a fundo a matéria econômica, principalmente a seara do trabalho. Em palestra irretocável, esta semana, na Fecomercio-SP, mostrou que a Terceirização é uma tendência inevitável. Comparou-a ao impacto que a revolução industrial provocou no cenário sócio-econômico da segunda metade do século XVIII, a partir da Inglaterra. Portanto, simboliza um novo paradigma nas relações do trabalho. Infelizmente, parcela da assistência que o ouviu não compreendeu muito bem o que quis expressar quando se referiu a um novo marco civilizatório. Quando alguém tentou fazer a interpretação do que falou, o fez de maneira tão reducionista e sectária que chegou a provocar espanto e indignação na platéia. Foi caradurismo ou mesmo ignorância ? Era a pergunta insistente que se ouvia nos lados.

MARINHO E MARTA VOLTAM ?

Se o ministro Luiz Marinho e a ministra Marta Suplicy perderem as campanhas para as prefeituras de São Bernardo do Campo e São Paulo, respectivamente, voltam ao seio do governo ? Ambos gostariam de voltar ao lugar, mas nenhum admite a derrota. Marinho vê a coisa muito embolada para os lados do ex-prefeito Maurício Soares, em São Bernardo. Corre boato de que estaria doente. Marta nunca esteve tão próxima a uma vitória como a eleição deste ano, dizem correligionários seus. De qualquer forma, os dois indicarão substitutos de confiança.

JOÃO PAULO, MAIS UM NA MANOBRA

Pouco a pouco, a turma do terceiro mandato começa a dar as caras. Agora é o prefeito de Recife, João Paulo, que afirma : o plano A de Lula é o terceiro mandato; o plano B é um candidato do PT e o plano C, um candidato tirado de outro partido da base. Quem será o próximo a marcar pontos no jogo do terceiro mandato ?

TV BRASIL

A demissão do jornalista Luiz Lobo da TV Brasil, por se sentir sufocado pela direção, era coisa previsível. Quem esperava ver uma TV pública livre de injunções, pode arquivar o sonho. Quem é dono da flauta dá o tom. O povo é dono da flauta, mas o governo alega que o povo é uma abstração. Por isso, ele - governo -, assume o lugar do povo. E determina que pautas e abordagens podem ser transmitidas pela TV paga pelo povo. O presidente do Conselho Curador da TV Brasil, o economista Luiz Gonzaga Belluzzo, vai tentar saber o que ocorreu. Belluzzo é um profissional sério e competente no que faz. Vamos esperar para saber quem tem razão nessa história.

CORTE DE 20 BILHÕES

O governo tem o controle da situação. Mandou cortar R$ 20 bilhões do Orçamento. Medida necessária para evitar pressão inflacionária. O governo teme os efeitos da crise internacional.

GARIBALDI NA CEBRASSE

A Central Brasileira do Setor de Serviços - CEBRASSE - receberá, sexta-feira próxima, em almoço no hotel Maksoud, o presidente do Congresso e do Senado, Garibaldi Alves. Que fará uma radiografia completa da crise política, mostrando as dificuldades e os impasses no campo legislativo. Será uma oportunidade para diálogo entre empresários e este dirigente que surpreende o país com sua extrema sinceridade e coragem para dizer as coisas.

RR EM CHAMAS

O Estado de Roraima está fervendo. Os arrozeiros prometem sangue, caso sejam retirados de suas plantações na reserva Raposa Serra do Sol. A Polícia Federal quer fazer a operação de retirada de modo pacífico. Parte dos índios é favorável à causa dos agricultores. A outra parte, controlada por ONGs internacionais, quer ver desocupada toda a área de fronteira entre Brasil e países vizinhos ao Norte. O governador do Estado continua a não saber o que fazer. Circula em Brasília, mas não é recebido pelo ministro da Justiça. O governo federal, por sua vez, perdeu o senso. O Exército, que conhece bem a relação entre segurança nacional e fronteiras, é deixado de lado.

NUVENS SOBRE OS CEMITÉRIOS

Nuvens pesadas ameaçam cobrir de sombras os cemitérios. A dengue veio e se estende. A febre amarela dá sinais de pintar por aí. E Zé do Caixão - cada vez mais popular - continua a rondar, como ave de rapina, as covas dos cemitérios. O tempo é o senhor da razão.

CONSELHOS AO PRESIDENTE LULA

Esta Coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos aos políticos, governantes e líderes nacionais. Na edição anterior, o espaço foi destinado à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Hoje, volta sua atenção ao Presidente Lula:

1. Evite dar corda aos cabos eleitorais do PT que jogam com a idéia do terceiro mandato.

2. O conforto da aprovação ao governo - 58% de ótimo e bom - pode ser usado de maneira inteligente. Vossa Excelência poderá usar o trunfo para escolher um bom nome para sucedê-lo. Mas, desde já, saiba que a reação a um terceiro mandato será maior que imaginam petistas empedernidos.

3. Evite abusar do palanque. Passe um tempinho no Palácio do Planalto ou no Palácio do Buriti - sede provisória da presidência - para despachar com ministros e puxar as orelhas de gestores incautos e preguiçosos.

__________________

Porandubas Políticas
Gaudêncio Torquato

Gaudêncio Torquato (gt@gtmarketing.com.br) é jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.