Sexta-feira, 19 de abril de 2019

ISSN 1983-392X

Porandubas Políticas

por Gaudêncio Torquato

Porandubas nº 178

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Alvura

Em Alagoas, um dos políticos que marcou época foi Sandoval Caju. Na campanha para a Prefeitura de Maceió, da qual foi cassado em 1964, cometeu tiradas engraçadas. Uma vez, chegou a um comício vestido totalmente de branco : calça, camisa, chapéu, sapatos, tudo branquinho. Foi logo explicando à multidão que cercava o palanque : - Vim de branco para ser mais claro ! Pois é, se o país precisa de algo, neste momento, é de muita brancura. Precisa aparecer cada vez mais branco para se tornar cada vez mais passado a limpo.

A jogada de Jarbas

Jarbas Vasconcelos, o senador pernambucano, na entrevista em que jogou lama em seu partido, o PMDB, com respingos em todos os outros, quis alcançar dois objetivos : (i) colocar o senador José Sarney e o líder do partido no Senado no canto do ringue ; (ii) antecipar o apoio de uma ala peemedebista à candidatura do governador tucano José Serra. Jarbas procurou preservar uma facção do partido. Mirou no alvo, Sarney, que, desde já, é partidário de uma aliança entre o PMDB e a candidata petista-governista à presidência, Dilma Rousseff.

Aécio entra no jogo

Até que enfim, o governador mineiro decidiu entrar no jogo com mala e cuia. Deu a primeira entrevista - Revista IstoÉ - confirmando que entrará na disputa para valer. Defensor das prévias partidárias, Aécio Neves confia que levará a melhor se o sistema de escolha incluir as prévias. Um parlamentar muito ligado ao neto de Tancredo cochicha : "se o cavalo passar selado, montado, Aécio montará nele. Mesmo que não tenha o bico dos tucanos".

Serra abre o olho

Enquanto isso, o noctívago governador José Serra fura as noites matutando sobre formas de passar meses a fio longe da fogueira. E começa a sair do espaço paulista nas primeiras visitações pré-campanha. O articulador Aloysio Nunes Ferreira também não cochila. Está a postos.

O mineiro é de casa

Mas os tucanos de bico grande garantem : Aécio faz parte de nossa floresta. Não sairá de jeito nenhum para outro partido. O primeiro a garantir a permanência é o tucanuçu, o maior dos tucanos, Fernando Henrique.

Os economistas

Pois é, os economistas previram nove das últimas cinco recessões.

Campanha está na rua

Uma pergunta ao idealista ministro Carlos Ayres Britto, presidente do TSE : a campanha está na rua. A ministra Dilma Rousseff corre pelo país, levada por seu patrocinador, Luiz Inácio. A justiça eleitoral pode fazer alguma coisa para coibir a antecipação eleitoral ? Ou será que o mais que visto ficará como nunca visto e não sabido ?

O caso Paula

Paula Oliveira, a pernambucana que alega ter sido torturada por neonazistas, teria enviado exame falso de ultrassom para colegas. O pai, o advogado Paulo OIiveira, promete sair da Suíça "de cabeça erguida". Considera a filha vítima de uma tragédia. A ser falsa a versão que deu sobre a tortura e a flagelação, Paula será perseguida por esta tragédia ao longo da vida.

O advogado

O advogado, no leito de morte, pede uma Bíblia e começa a lê-la avidamente. Todos se surpreendem com a conversão daquele homem e perguntam o motivo. O advogado doente responde : "Estou procurando brechas na lei."

Skaf governador ?

Os mais chegados a Paulo Skaf, presidente da FIESP, garantem que ele curte uma ambição : ser governador de SP. Andou procurando alguns partidos para avaliar as chances. A mais recente informação dá conta de que Paulinho, da Força Sindical, acharia simpática a candidatura de Skaf pelo PDT. As negociações entre os setores patronal e laboral, após essa exótica união, seriam feitas na curva do infinito, exatamente onde as paralelas se encontram. Brizola deve estar rindo à toa. Esse Paulo Skaf é mesmo um cara determinado.

Paranóia no alto

Sobre os últimos acontecimentos no mundo da política, psicólogos de plantão acabam de produzir um diagnóstico : a paranóia no Brasil está mais alta que o monte Everest.

Fim da Lei de Imprensa

A Lei de Imprensa está por um fio. O PDT pediu sua revogação junto ao STF. Acredita-se que a maioria dos ministros tende a acatar a solicitação do PDT, encaminhada pelo deputado Miro Teixeira, sob o argumento de que a lei estabelecida no regime militar está em desacordo com a Constituição.

Palocci vai chegando

Antonio Palocci, deputado e ex-ministro da Fazenda, carimba com tinta firme sua pré-candidatura ao governo de SP. Trata-se de um nome forte nas hostes petistas. Circula em muitos ambientes, inclusive na esfera do empresariado. Alto empresariado.

Os economistas

Primeira lei dos economistas : para cada economista sempre existe um economista igual e oposto. Segunda lei dos economistas : ambos estão errados.

Vice volta à arena

O vice-presidente da República José Alencar recebe alta. O país, em uníssono, aplaude. Viva ! Viva !

O economista e o empresário

Dois homens andavam de balão e se perderam. Decidiram baixar o balão e perguntar para algum transeunte. "Ei, você poderia nos dizer onde estamos ?" "Vocês estão em um balão", respondeu o transeunte. "A resposta é correta e absolutamente inútil. Este homem deve ser um economista", comentou um deles no balão. "E você deve ser um empresário", respondeu o transeunte. "Exato. Como você sabe disto ?" "Você tem uma excelente visão de onde está. E mesmo assim você não sabe onde está."

Onde estão os opostos ?

Os partidos oposicionistas perderam o eixo. Escondem-se. Não sabem para onde ir. Não têm uma proposta para o país. Suas críticas são meras pontuações sobre circunstâncias. Lula domina, sobranceiro, avançando sobre as bandas adversárias. Quem acha que o ciclo Lula acabou está apenas sonhando. O homem terá, ainda, quilômetros de palanque a percorrer.

A paixão na política

A paixão é um dos ingredientes básicos da atividade política e é bem exemplificada com o caso de Ulisses e as sereias, que o fazem se amarrar aos mastros do barco para resistir à tentação de seus cantos. Sem essa força de vontade e paixão, Ulisses não teria chegado ao seu destino. Um estudioso de Clausewitz afirma : "Se a guerra é uma parte da paixão, uma parte de sorte e uma parte de razão, então dois desses três elementos, por sua natureza, são incontroláveis por definição". A teoria do poder não pode ignorar a paixão dos atores.

DD, aliás, Dilma decolou

Este escriba lembra mais uma vez : Dilma decolou. Escrevam esta profecia : a ministra da Casa Civil não será um páreo fácil para José Serra ou qualquer outro candidato. Com 15% de intenção de voto, neste momento, ela não poderia estar em melhor posição.

Serra propaga

O governador paulista, por sua vez, descobriu as virtudes da propaganda. Abriu os cofres. É campanha para todo lado. Serra quer fechar, primeiro, seu curral. São Paulo tem 30 milhões de eleitores. Se entrar na campanha com 60% a 65% dos votos paulistas, poderá fazer uma bela decolagem. Principal desafio : sustentar os 48% de intenção de voto que mantém hoje.

Conversas mineiras

O governador Aécio Neves inicia um mutirão de conversas com analistas políticos, consultores de campanhas eleitorais e marqueteiros. Quer sentir o pulso deles sobre os tempos que virão. As trocas de idéias ocorrem no Sudeste e no Nordeste.

Minas no nordeste

Em março, haverá importante reunião da SUDENE no Norte de Minas, na região de Montes Claros. Naquela oportunidade, o governador mineiro procurará atingir o coração dos governadores nordestinos com o argumento de que Minas Gerais também é Nordeste.

Trens em Hortolândia

A maior fabricante mundial de trens e metrôs, ampliando investimentos no Brasil, começa a construir sua fábrica de trens em Hortolândia/. Amanhã, começará o empreendimento, que será composto por uma montadora e cinco unidades, estando a conclusão prevista para doze meses. A primeira fase será entregue em maio deste ano. Serão produzidos 320 carros para a CPTM e 102 carros para o Metrô paulistano. O projeto está dimensionado para produção e exportação visando países da América Latina e Oriente. O presidente da CAF no Brasil, Agenor Marinho, diz que o novo empreendimento deverá gerar 1 mil empregos diretos e 3 mil indiretos, beneficiando cerca de 7 mil pessoas.

Hora de auditar a marca

A crise propicia muitas oportunidades. Entre elas, a oportunidade de checar a imagem das organizações. Esse é um momento adequado para se realizar uma auditoria de marca. Que pode ser desenvolvida com os seguintes objetivos :

  • identificar as mudanças que ocorrem ou que podem ocorrer na estrutura de mercado necessárias para se manter a dinâmica da interação consumidor-marca;

  • avaliar a estratégia adotada pelas marcas concorrentes e seu papel como fonte de construção do valor de marca;

  • analisar o ambiente interno da empresa face às suas perspectivas externas;

  • avaliar a estratégia de marca, identificar os candidatos potenciais a estratégias específicas e seus possíveis efeitos sobre a estratégia global da empresa;

  • adotar uma perspectiva a longo prazo de marketing, centrada na construção e manutenção do valor de marca.

(O conselho deste escriba se vale da lição de Mauro Calixta Tavares, autor de "A Força da Marca").

O lobo e o pastor

Mais uma fábula de Esopo. Um lobo seguia um rebanho de ovelhas sem as molestar. A princípio, o pastor temia-o como um inimigo e vigiava-o medrosamente. Todavia, como o lobo o seguia continuamente, sem fazer a menor tentativa de assalto, o pastor começou a pensar que ele era mais um guardião do que um assaltante à espreita ; e, como tinha necessidade de ir à cidade, deixou as suas ovelhas perto do lobo e partiu. Então o lobo, aproveitando a oportunidade, lançou-se sobre o rebanho e devastou uma grande parte. Quando o pastor regressou e viu o seu rebanho destruído, exclamou : "De fato eu recebo o que mereço; realmente, por que confiei ovelhas a um lobo ?" Há muito lobo por aí tomando conta de ovelhas desgarradas.

Conselho aos partidos de oposição

Esta coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos a políticos, governantes e líderes nacionais. Na edição passada, o espaço foi destinado aos tucanos. Hoje, volta sua atenção aos partidos de oposição:

1. Estabeleçam um discurso/proposta para o país nesse momento em que se buscam estratégias e diretrizes para enfrentar a crise.

2. Procurem auscultar o ânimo nacional e dar respostas críveis às demandas prioritárias da sociedade.

3. Formem uma agenda de alta prioridade para inseri-la na pauta de urgências do Congresso Nacional.

____________

Porandubas Políticas
Gaudêncio Torquato

Gaudêncio Torquato (gt@gtmarketing.com.br) é jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.