Segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

ISSN 1983-392X

Porandubas Políticas

por Gaudêncio Torquato

Porandubas nº 185

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Ecos do velho sertão nos idos de outrora...

Uma mulher de Patos, no coração da Paraíba, traiu o marido. O coronel Miguel Sátiro, pai do governador Ernani Sátiro, mandou dar uma surra na madame. O juiz, dr. Fenelon Nóbrega Vanderlei, não gostou do feito.

- Coronel, em mulher não se bate nem com uma flor.
- Doutor juiz, eu não mandei bater nela. Mandei bater no procedimento dela.

No jipe aos pedaços, João Agripino, ex-governador e ministro, comia poeira quente a caminho de mais um comício. O motorista, velho amigo e cabo eleitoral, ficou com pena do candidato :

- Dr. João, como nós sofre...

João Agripino fez o conserto com a mesma linguagem :

- É, sim. Nós sofre, mas nós manda.

Tecendo os fios de 2010

Lula assumiu efetivamente o comando da campanha de 2010. Segura as rédeas com força. Demite o presidente do Banco do Brasil. Manda que o novo presidente baixe os juros. Vai percorrer com Dilma Rousseff as cidades mais importantes que sediam obras do PAC. No périplo, cobrará agilidade. As casas populares – um milhão – deverão chegar ao pico da entrega massiva nos meados de 2010. Os municípios terão, este ano, R$ 1 bilhão a mais no caixa para compensar as perdas com o Fundo de Participação. O colchão é preparado com penas de ganso. Para fazer adormecer perturbados e insones. E arrebanhar votos.

E Lugo, hein ?

O presidente Fernando Lugo, do Paraguai, foi rápido no gatilho. Antes que o povo começasse a jogar tinta nas vestes sacerdotais, o bispo reconheceu a paternidade de um menino de 2 anos, que teve com uma jovem assistente. O bispo Lugo foi defendido pela irmã, a primeira-dama Mercedes, sob esse argumento : "quem estiver livre de pecado, que atire a primeira pedra". Quem diria, hein, que as pedras jogadas contra Maria Madalena fossem usadas, hoje, para salvar a imagem de bispos... E assim caminha a Humanidade !

O declínio da oposição

Ou a oposição, para melhor alcançar a vitória nas próximas eleições, renuncia a singularizar-se demais, renuncia a posições demasiado específicas; e então pouco se distingue da maioria do poder. Ou, pelo contrário, a oposição cultiva com intransigência o seu particularismo; e então, assustando parte do eleitorado, arrisca-se a permanecer eternamente na minoria, no não-poder. Em suma, ou a oposição sacrifica a pureza à eficácia – mas então em quê permanece verdadeira "oposição" ? Ou sacrifica a eficácia à pureza, mas então como acederá ao poder ? Essa é mais uma instigante questão posta na mesa das democracias contemporâneas pelo sociólogo Roger-Gerard Schwartzenberg.

O candidato Ciro

Pois é, o PSB pensou, pensou e concluiu : Ciro, com 10% dos votos, poderá ser a pedra da vitória no dominó de 2010. Por isso, o partido decidiu fazê-lo candidato. A campanha entre Serra e Dilma iria para o segundo turno sob o empuxo do candidato Ciro. E uma bacia de votos no segundo turno lavaria a alma da ministra Dilma. Tudo bem. Mas os pessebistas precisam, antes, combinar o jogo com os russos.

Voto transferível

Ainda há muita gente que aposta na transferência de votos. Tenho dito e escrito : transferência existe, não nos volumes e nas condições que geralmente se apresentam. A transferência depende do perfil receptor dos votos, do perfil do eleitor, da região dos votantes, do perfil dos transferidores etc. Lula pode transferir votos, sim, em algumas regiões. Não o fez em São Paulo, por ocasião do pleito disputado por Marta Suplicy para a prefeitura. Ciro Gomes não tem carisma. É um perfil que expressa virulência, nervosismo. Pode, até, se identificar com certos estratos indignados. Quanto a transferir votos, isso já faz parte de outra conta.

Inadimplência cresce

A inadimplência se expande na área de pessoas físicas e jurídicas. No campo das pessoas físicas, o índice subiu em 17% em março quando comparado ao mesmo mês do ano passado. O valor médio dos cheques sem fundo aumentou em 31,2% em relação ao mesmo período de 2008. A crise aperta o bolso.

O poder do perdão

"O poder do perdão é um poder que cada um se reserva e todos o possuem. Seria curioso reconstruir uma vida segundo os atos de perdão que uma pessoa se permitiu. O homem de estrutura paranóica é aquele que dificilmente ou nunca consegue perdoar; ele avalia atentamente; nunca se esquece de nada onde existe algo para ser perdoado; arma-se de pretextos para não perdoar". (Elias Canetti - Massa e poder)

Desemprego no mundo

O desemprego vai se expandir no mundo por mais um ano. Esta é a previsão de 3 entre 4 cientistas sociais e economistas. E o Brasil terá uma das melhores performances entre os emergentes. A China já divisa uma retomada do crescimento, com uma produção industrial de 8,3% a mais, em março, comparativamente ao mesmo mês de 2008.

Serra contra-ataca

Em São Paulo, o governador José Serra anuncia um pacote de medidas para aliviar os problemas de restrição de crédito que atingem micro e pequenas empresas. Serra apura o olho em São Paulo, que tem 30 milhões de eleitores.

A comunicação dos Poderes

A comunicação dos Poderes vive permanente crise. Os eixos tortos abrigam os seguintes campos :

Linguagem

Predomínio das pessoas sobre os fatos. Exaltação – Tendência para a louvação. Fonte canibaliza a instituição. Ausência de relações entre os fatos. Deficiência interpretativa.

Estrutura

Vastas estruturas. Concepção antiga de Assessoria de Imprensa. Cooptação. Condenação da mídia. Exclusão / Inclusão. Modelo burocrático de gestão.

O profissional

Perfil burocrático. Acomodação. Superficial. A substância política canibaliza a essência técnica.

Planejamento

Ausência de visão de conjunto. Falta de programas prioritários. Seleção de eixos de identidade inexistente ou fraca. Falta de planejamento na área dos fluxos informativos.

Pacto vai andar ?

O segundo Pacto Republicano – o primeiro sob este governo data de 2004 – pressupõe um conjunto de ações, medidas e projetos de lei. Se não forem executadas, "tudo ficará como dantes no quartel de Abrantes". Pacto implica solidariedade entre parceiros, aceitação, compreensão, participação, ideário comum. Bom, não é o que vemos entre os Poderes. Cada qual por si e Deus por todos. Na crença, claro, de que Deus é brasileiro.

Primeiros cenários

O pleito paulista de 2010 será o teste mais importante de José Serra. Se sair candidato à presidência da República, Serra não poderá fazer feio no Estado com o maior agregado eleitoral do país. Por isso, conta com o coringa Geraldo Alckmin caso seu candidato in pectore – Aloysio Nunes Ferreira – não decolar. Aloysio, por sua vez, é um grande articulador. De bastidores. Mas não tem a visibilidade e o índice de intenção de votos de Alckmin. Não se pense que campanha é ganha apenas com a força da máquina.

Fórum de Comandatuba

João Doria Jr. está levando, este fim de semana, cerca de 350 empresários – dos mais fortes do país – para Comandatuba, na Bahia. Confirmaram presença no Fórum 15 governadores, 7 ministros, 7 senadores e 22 deputados federais. Estarão presentes o presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer, e o presidente da CNI, deputado Armando Monteiro, além do vice-governador de São Paulo, Alberto Goldman, e o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes. Trata-se do maior encontro empresarial-político do país. O tema central será Desenvolvimento Econômico com Sustentabilidade, a ser apresentado pelo presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

O eleitoralismo

"É então melhor pintar a vida cor-de-rosa, fazer promessas, muitas vezes demagógicas, ainda que seja para isto preciso deixar de lado as questões realmente decisivas. A função dos dirigentes se faz, neste caso, euforizante. Eles se encarregam de ministrar tranquilizantes ao corpo social. O eleitoralismo leva a paraísos artificiais". (A expressão é de Roger-Gérar Schwartezenberg em seu magnífico O Estado Espetáculo)

Casas por todo o país

O programa "Minha Casa, Minha Vida", por pressão dos prefeitos e alegria de Dilma, será estendido a todas as cidades do país. O cobertor é gigantesco.

Meirelles em Goiás

Dúvida (e não dívida) cruel : candidatar-se ou não ao governo de Goiás. A banda esquerda do coração deseja o cargo; o lado direito diz não. No meio, os efeitos da crise. Pelo andar da carruagem, a crise não desarrumará o caminho. Meirelles deve topar.

A comunicação em azul

Entre versões e contraversões, a conversa meio séria de que um débito de R$ 5 bilhões, do grupo mais forte de comunicação no Brasil, teria sido liquidado. E que a Providência não tão divina teria baixado naquelas plagas. Tudo azul. E bandeira branca para uma eventual candidatura à presidência da República. Vale a pena conferir doravante o tom do discurso.

Gilmar, o corajoso

Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal, demonstra coragem. Não teme dizer a verdade. Trata-se de um magistrado que trabalha muito bem com o conceito aristotélico de "fazer política". Mesmo no comando da suprema magistratura.

Detentas fogem

Nove detentas, seis delas com bebês de até seis meses no colo, fugiram do complexo da Penitenciária Feminina do Butantã, na zona oeste de São Paulo. O que não podem fazer os detentos sem bebês no colo, hein ? E a segurança ? Ora, é um caso de Polícia.

E o Ministro Jobim, hein ?

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, é amigo do peito de José Serra. Prefere o tucano a Dilma. Por isso, especula-se que Jobim estaria arrumando um motivo – um grande motivo – para se afastar do governo. A conferir.

Sarney arrependido ?

Comenta-se que o presidente do Senado conviveu, nos últimos tempos, com aquela conhecida expressão : se arrependimento matasse... O patrimônio ético e moral, que conservava como ex-presidente da República, ex-presidente do Senado, imortal da Academia Brasileira de Letras, foi, não mais que de repente, para o beleléu. Confuso, calado, amargurado e triste : esse é José Sarney na atual fotografia.

Hermann

João Hermann Neto era um deputado federal muito querido. Amigo de muita gente. De qualquer lado. Parecia, com seu porte atlético, um exemplo de extrema vitalidade. Foi embora de repente. A vida ? O que é a vida ? Um fechar de olhos. Um átimo de segundo.

O STF e a visão de Michel

Os ministros do STF tendem a concordar com a interpretação dada por Michel Temer, presidente da Câmara, às MPs. Michel entende que elas podem abarcar apenas questões relativas à legislação ordinária. Com essa visão, a pauta do Congresso deverá ser descongestionada. Temer, como professor de Direito Constitucional, dá importante contribuição ao processo legislativo.

Waldir Troncoso Peres

Ligeiro retrato de um grande homem. Nascido em Vargem Grande Paulista, em 30 de outubro de 1923, Waldir Troncoso Peres bacharelou-se em Direito em 1946, no Largo de São Francisco. Deixou uma marca inconfundível na história da Justiça e do Direito em nosso país. Reconhecido pelo meio jurídico como um dos mais competentes advogados criminalistas. Deixa essa vida e uma profunda impressão na mente deste escriba. Que teve oportunidade de conhecer sua metralhadora expressiva e sua capacidade de pensar bem e grande.

Conselho aos chefes dos Poderes

Esta coluna dedica sua última nota a pequenos conselhos a políticos, governantes e líderes nacionais. Na edição passada, o espaço foi destinado ao ministro da Educação, Fernando Haddad. Hoje, volta sua atenção aos chefes dos Poderes :

1. Entendam que o Pacto implica em aceitar os princípios da solidariedade, compreensão, participação, parceria e visão de conjunto.

2. Procurem executar as idéias apresentadas no II Pacto Republicano.

3. Busquem imediatamente construir a Agenda de Execução do Pacto, com prazos para cada ideia expressa.

____________

Porandubas Políticas
Gaudêncio Torquato

Gaudêncio Torquato (gt@gtmarketing.com.br) é jornalista, consultor de marketing institucional e político, consultor de comunicação organizacional, doutor, livre-docente e professor titular da Universidade de São Paulo e diretor-presidente da GT Marketing e Comunicação.