Terça-feira, 16 de julho de 2019

ISSN 1983-392X

Publicado decreto que dispõe sobre o funcionamento das escolas públicas estaduais de SP nas férias

Confira abaixo a íntegra do decreto 56.052 que dispõe sobre o funcionamento das escolas públicas estaduais de São Paulo durante o período de recesso escolar.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Decreto 56.052

Publicado decreto que dispõe sobre o funcionamento das escolas públicas estaduais de SP nas férias

Confira abaixo a íntegra do decreto 56.052 que dispõe sobre o funcionamento das escolas públicas estaduais de São Paulo durante o período de recesso escolar.

__________

Decreto Nº 56.052, de 28 de julho de 2010

Dispõe sobre o funcionamento das escolas públicas estaduais nos períodos de recesso escolar e dá providências correlatas

ALBERTO GOLDMAN, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais,

Considerando o disposto na legislação estadual em especial no artigo 119 da Lei nº 10.261, de 28 de outubro de 1968, no artigo 94 da Lei Complementar nº 444, de 27 de dezembro de 1985, no artigo 16 da Lei Complementar nº 463, de 10 de junho de 1986 e no artigo 1º da Lei Complementar nº 577, de 13 de dezembro de 1988; e

Considerando a necessidade de se assegurar o funcionamento das escolas públicas estaduais nos dia úteis,

Decreta:

Artigo 1 - As escolas públicas estaduais deverão funcionar em todos os dias úteis, para garantir o atendimento aos seus usuários e à comunidade escolar em geral.

Parágrafo único - O Diretor de Escola deverá organizar escala de trabalho do pessoal técnico-administrativo, de modo a garantir a presença de pelo menos um servidor da direção da escola, um da secretaria e mais um de apoio escolar, para atendimento ao público no período de recesso escolar de julho e no compreendido entre o Natal e o dia 1º de janeiro do ano subseqüente.

Artigo 2 - O calendário escolar, elaborado pela equipe escolar e homologado pelo Dirigente Regional de Ensino, observará o disposto na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e no presente decreto.

Artigo 3 - Na elaboração do calendário escolar, além de outras ocorrências objeto de programas ou projetos de natureza educativa, disciplinados e regulamentados por atos específicos, deverão ser previstos:

I - o início e o término do ano letivo;

II - os períodos de férias escolares;

III - o período de recesso escolar de dez dias no mês de julho, a que farão jus os integrantes da classe de suporte pedagógico do Quadro do Magistério e os do Quadro de Apoio Escolar, em exercício na escola;

IV - o período compreendido entre o Natal e o 1º de janeiro do ano subseqüente;

V - as demais atividades e eventos contemplados no projeto pedagógico da escola.

Artigo 4 - O Secretário da Educação baixará as normas complementares que se fizerem necessárias ao cumprimento do disposto neste decreto.

Artigo 5 - Este decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário, em especial o Decreto nº 31.875, de 17 de julho de 1990.

Palácio dos Bandeirantes, 28 de julho de 2010

ALBERTO GOLDMAN

Paulo Renato Costa Souza

Secretário da Educação

Luiz Antonio Guimarães Marrey

Secretário-Chefe da Casa Civil

Publicado na Casa Civil, aos 28 de julho de 2010.

_____________

patrocínio

VIVO

últimas quentes