Quarta-feira, 18 de setembro de 2019

ISSN 1983-392X

Polícia Civil indicia policiais envolvidos na blitz carioca que feriu juiz trabalhista

Os policiais Bruno Rocha Andrade e Bruno Souza da Cruz foram indiciados ontem, 6/10, sob a suspeita de tentativa de homicídio contra o juiz trabalhista Marcelo Alexandrino da Costa Santos, seu filho e enteada. Santos e as duas crianças foram atingidos por tiros de fuzil no último sábado, ao tentar fugir de uma blitz na Estrada Grajaú-Jacarepaguá. Além do juiz e das crianças, sua esposa e sua sogra estavam no carro.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010


Blitz carioca

Polícia Civil indicia policiais envolvidos na blitz que feriu juiz trabalhista, seu filho e enteada

Os policiais Bruno Rocha Andrade e Bruno Souza da Cruz foram indiciados ontem, 6/10, sob a suspeita de tentativa de homicídio contra o juiz trabalhista Marcelo Alexandrino da Costa Santos, seu filho e enteada. Santos e as duas crianças foram atingidos por tiros de fuzil no último sábado, ao tentar fugir de uma blitz na Estrada Grajaú-Jacarepaguá. Além do juiz e das crianças, sua esposa e sua sogra estavam no carro.

O indiciamento dos policiais foi anunciado pela Polícia Civil logo após o juiz ter divulgado nota na qual acusou os policiais de terem disparado contra seu carro "com intenção de matar".

Bruno de Souza Cruz foi indiciado porque foram encontradas cápsulas de sua arma no local do tiroteio e ficou constatado após laudo que as balas que atingiram o carro do juiz partiram do seu fuzil. Em sua defesa, Cruz sustentou a versão de que teria havido troca de tiros com os ocupantes de um Honda Civic, apresentada após o juiz e a família serem feridos.

A Corregedoria pretende ouvir o juiz, que não tem previsão de alta, ainda esta semana. Segundo a direção do hospital, ele está lúcido, respira sem aparelhos e está recebendo acompanhamento fisioterápico e psicológico. E as crianças estão no Hospital Cardoso Fontes, em Jacarepaguá, onde se recuperam.

  • Confira abaixo a nota divulgada pelo magistrado.

___________

“Eu e toda a minha família, do fundo de nossos corações, agradecemo-lhes e pedimos que continuem orando e nos enviando vibrações positivas, pois, apesar da distância, a tremenda energia que acompanha seus pensamentos nos tem ajudado a seguir em frente, vencendo a cada dia uma nova batalha contra todo o sofrimento físico, emocional, mental e espiritual que temos atravessado.

Todos os dias e em todas as horas, o planeta assiste às mais variadas violações dos Direitos Humanos. Porém, nada há de mais aterrador do que a imagem de um agente público, que de nós deveria cuidar, disparando arma de fogo, com a intenção de matar, contra um casal de bem e suas crianças inocentes apenas para satisfazer seu desejo de exibir um poder que, fora dos limites legais, simplesmente não existe.

Já é passado o momento da mudança. Já não se deve mais aceitar o inaceitável. Já não se pode mais observar a violência e o mau exercício da autoridade pública como convidados bem-vindos a nossas vidas.

Portanto, que essa vibração positiva que nos tem sido enviada se estenda também a todos os seres humanos, a fim de que, da criação de espaços de resistência, onde impere a dignidade, possa nascer uma sociedade verdadeiramente livre, justa e igualitária.

Por fim, não podemos deixar de registrar nossa gratidão a todos os profissionais dos hospitais em que estamos internados. Sua dedicação é confortante e nos inspira a confiança em um amanhã sempre melhor.

Mais uma vez, muito obrigado. Marcelo Alexandrino da Costa Santos e família”.

(Fonte : Assessoria de Imprensa do Hospital Pasteur)

______________
_________

Leia mais

  • 4/10/10 - Corregedoria investiga caso em que crianças e juiz foram baleados durante blitz policial no Rio - clique aqui.

______________

informativo de hoje

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes