Quarta-feira, 23 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

TJ/MG - Clube é multado por deteriorar ambiente

A 12ª câmara Cível do TJ/MG confirmou a condenação do Clube Olímpico Rio Verde – Thermas Sul de Minas, localizado em Varginha. O clube foi condenado a pagar uma multa de R$ 20 mil, devidamente corrigida, por não ter providenciado a construção de uma estação de tratamento de esgoto, conforme compromisso firmado com o MP, e continuar a lançar dejetos no leito do Rio Verde. Segundo o órgão ministerial, a situação irregular vem ocorrendo desde 1991, em área de preservação permanente.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010


Meio ambiente

TJ/MG - Clube é multado por deteriorar ambiente

A 12ª câmara Cível do TJ/MG confirmou a condenação do Clube Olímpico Rio Verde – Thermas Sul de Minas, localizado em Varginha. O clube foi condenado a pagar uma multa de R$ 20 mil, devidamente corrigida, por não ter providenciado a construção de uma estação de tratamento de esgoto, conforme compromisso firmado com o MP, e continuar a lançar dejetos no leito do Rio Verde. Segundo o órgão ministerial, a situação irregular vem ocorrendo desde 1991, em área de preservação permanente.

De acordo com o processo, o clube celebrou com o MP, em junho de 2004, um termo de compromisso de ajustamento de conduta, comprometendo-se a apresentar, no prazo de 30 dias, um projeto para o recolhimento dos dejetos, que seria implementado após aprovação pelo Codema. Em caso de descumprimento, foi estabelecida multa no valor de R$ 20 mil.

Como o clube não honrou o compromisso, o MP ajuizou ação de execução da multa estabelecida no termo de compromisso.

Em suas alegações, o clube afirma que o MP pretende transferir a ele a responsabilidade pelo tratamento de água e esgoto da cidade, que seria do governo estadual, através da Copasa.

O MP rebateu a alegação citando a lei Estadual 2.126, segundo a qual "as novas indústrias ou quaisquer entidades públicas ou privadas interessadas no lançamento de resíduos industriais ou esgotos sanitários nos cursos d’água só poderão fazê-lo mediante prévia autorização do Poder Executivo Estadual, uma vez satisfeitas as exigências ora estabelecidas".

O juiz Augusto Moraes Braga, da 1ª vara Cível de Varginha, manteve a cobrança da multa.

O clube recorreu ao TJ. O desembargador Domingos Coelho, relator do recurso, ponderou que o próprio clube se comprometeu a elaborar o projeto para recolher os dejetos.

Para o relator, a multa deve ser mantida, porque "a conduta do clube demonstra que o risco de descumprimento do compromisso – de simplesmente elaborar um projeto para resolver o problema de esgoto em 30 dias– é grande, de sorte que talvez dessa forma seja ele compelido a realmente realizar o que acordou".

Os desembargadores José Flávio de Almeida e Nilo Lacerda concordaram com o relator.

  • Processo : 1266185-88.2006.8.13.0707

____________

patrocínio

Bradesco Advertisement VIVO

últimas quentes