Sexta-feira, 15 de novembro de 2019

ISSN 1983-392X

TJ mineiro premia adolescentes trabalhadores

"De repente, escuta-se um tiro, e mais uma vez a dor de uma lágrima. E como se fosse um pequeno detalhe da matéria, a mídia anuncia : 'hoje mais um jovem morre vítima do crime'". Assim o adolescente Warlem Claret Ferreira inicia o texto vencedor, na categoria prosa, do 9º Concurso Artístico dos Adolescentes Trabalhadores do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, que este ano teve como tema "Violência : a arte traçando rumos e resgatando o jovem".

quarta-feira, 1º de dezembro de 2010


Concurso

TJ mineiro premia adolescentes trabalhadores

"De repente, escuta-se um tiro, e mais uma vez a dor de uma lágrima. E como se fosse um pequeno detalhe da matéria, a mídia anuncia : 'hoje mais um jovem morre vítima do crime'". Assim o adolescente Warlem Claret Ferreira inicia o texto vencedor, na categoria prosa, do 9º Concurso Artístico dos Adolescentes Trabalhadores do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, que este ano teve como tema "Violência : a arte traçando rumos e resgatando o jovem".

Infelizmente, cenas de violência como a retratada por Warlem muitas vezes são vivenciadas por adolescentes das classes sociais mais pobres do Brasil. Porém há esperança de essa realidade ser diferente, como mostra a poesia vencedora do concurso, de autoria de Adailton Almeida de Souza : "Quero um mundo onde a paz e o amor/ Não sejam sonhos submersos,/ Um mundo onde exista solidariedade/ E jovens com boas virtudes,/ Por isso vou levando a vida espalhando pelo caminho/ Poesias e versos,/ Me alimentando de esperança e somando a arte/ Às minhas atitudes".

A cerimônia de premiação do concurso foi realizada em 26/11 no auditório do TJ/MG e foi abrilhantada pela apresentação musical da adolescente Fabiene dos Reis, lotada no Centro Operacional. Acompanhada pelo violonista Fran Oliveira, Fabiene interpretou a canção Como nossos pais, de Belchior.

Foram premiados três trabalhos na categoria prosa e três na categoria poesia. Além de Warlem, que ficou com o primeiro lugar, foram premiados na categoria prosa os adolescentes Igor Matheus Gramacho de Souza (segundo lugar), lotado no Arquivo do Centro Operacional, e Sara Verônica Pereira (terceiro lugar), lotada na Comarca de Araçuaí.

Os adolescentes vencedores na categoria poesia foram Adailton Almeida de Souza, da comarca de Passos ; Válber Rodrigues Franco, de Poços de Caldas, e Mike de Souza Vieira, da 16ª vara Cível de Belo Horizonte. Eles ficaram, respectivamente, com o primeiro, o segundo e o terceiro lugares. Foram homenageados também os adolescentes Miquéias Moreira Rocha, autor da frase que inspirou a escolha do título do concurso, e Christian da Silva Portugal, da Diretoria Executiva de Suporte aos Juizados Especiais, que recebeu menção honrosa pela criatividade e originalidade de sua poesia.

Discursos

O desembargador José Osvaldo Corrêa Furtado de Mendonça parabenizou os adolescentes vencedores do concurso em nome do presidente do TJ/MG, desembargador Cláudio Costa. Ele disse palavras de incentivo aos adolescentes, encorajando-os a lutar por seus ideais e, para exemplificar, citou este trecho de música de Geraldo Vandré : "Vem, vamos embora, que esperar não é saber. Quem sabe faz a hora, não espera acontecer". O desembargador lembrou também que muitos magistrados têm origem humilde.

O juiz da vara da Infância e da Juventude de Belo Horizonte José Honório de Resende pediu que fosse projetado no telão o quadro Guernica, do famoso pintor Pablo Picasso, enquanto transmitia sua mensagem aos adolescentes. A imagem retrata a cidade espanhola de Guernica, bombardeada em 1937 por aviões alemães, que apoiavam o ditador Francisco Franco.

Para o magistrado, a tela exemplifica as terríveis consequências da violência. Ele disse aos adolescentes que é preciso ter atitude para mudar nossa realidade violenta. A ética nas relações humanas e a resolução dos conflitos por meio do diálogo são apontadas pelo juiz como ingredientes indispensáveis para se conseguir viver com mais civilidade.

Também falou aos adolescentes o conselheiro fiscal da Associação Profissionalizante do Menor (Assprom) e presidente eleito da entidade, Carlos Augusto de Araújo Catebi, representando o atual presidente, Jafete Abraão. Ele disse que o aprendizado pelo qual os jovens da Assprom estão passando será muito importante para eles no futuro. Carlos Augusto relatou que conhece juízes, psicólogos, assistentes sociais e outros profissionais das mais diversas áreas que já foram jovens aprendizes da associação.

Os trabalhos desta edição do concurso artístico foram avaliados e selecionados por uma comissão formada pelo presidente da 6ª câmara Criminal do TJ/MG, desembargador José Osvaldo Corrêa Furtado de Mendonça ; pelo presidente da 3ª câmara Criminal, desembargador Paulo Cezar Dias ; pelo juiz auxiliar da Corregedoria e diretor do foro da capital, Renato César Jardim ; pela escrivã da 5ª câmara Criminal, Mariângela de Almeida Carneiro, e pelo coordenador do Núcleo de Atendimento às Vítimas de Crimes Violentos, Maycon Felipe Silveira Chaves.

Os primeiros colocados das duas modalidades levaram para casa um notebook ; os segundos colocados, um celular ; e os terceiros, uma câmera digital. O concurso foi coordenado pela Diretoria Executiva da Gestão de Bens, Serviços e Patrimônio (Dirsep) e visa estimular a criação artística e a integração social dos adolescentes trabalhadores do TJ.

________________
_________

Fonte : TJ/MG

_________
________________

patrocínio

Bradesco Advertisement VIVO

últimas quentes