Domingo, 22 de setembro de 2019

ISSN 1983-392X

Cultura

Virada Cultural 2012 teve programação no TJ/SP

Público pode assistir manifestações artísticas e culturais na sede do Poder Judiciário.

terça-feira, 8 de maio de 2012

O TJ/SP foi um dos cenários da Virada Cultural 2012, realizada nos últimos dias 5 e 6 em SP. O público pode assistir manifestações artísticas e culturais na sede do Poder Judiciário.

Os visitantes acompanharam uma palestra sobre a criação e evolução do Judiciário paulista e a importância jurídico-arquitetônica do Palácio da Justiça; em seguida, dirigiam-se às salas do Palácio para conhecer o acervo artístico-cultural composto por documentos e objetos.

Essa mesma visita monitorada também aconteceu no Palacete Conde de Sarzedas, ou "Castelinho", como é conhecido. O prédio, que abriga o Museu do TJ/SP, foi construído no século XIX e tombado pelo CONPRESP em 2002.

No Palácio da Justiça, além das visitas monitoradas foi realizada uma apresentação de música instrumental com o Aldo Scaglione Trio, com repertório de jazz e música brasileira. A banda é formada pelos músicos: Aldo Scaglione(guitarra), Horácio Scaglione (contrabaixo), Jayme Pladevall (bateria) e André Growald (saxofone).

No palacete, Andréa Maria Nogueira, da ONG Viva e Deixe Viver, abriu os trabalhos contando estórias interativas, origami e música. Na continuidade, poesia e violino exercitaram a mente dos presentes com o Poema da Paz, de Madre Tereza de Calcutá, recitado por Sueli Finoto ao som do violino de Magdiel Cruz. Foram cerca de 20 poemas de diversos poetas e poetisas, entre eles, Manuel Bandeira, Olavo Bilac, Fernando Pessoa, Mário Quintana e Paulo Bomfim. Sueli e Magdiel estavam vestidos de prata e dourado em alusão à lua e ao sol.

O público entrou na dança ao som de tambores com o Maracatu de Baque Virado com a Cia. Porto de Luanda – Orquestra de Tambores. A dança foi seguida por muitas pessoas que acompanharam os passos do maracatu, impulsionadas pelo som da orquestra que ditava o ritmo do cortejo pelas batidas dos tambores.

O exercício do corpo continuou com o espetáculo de dança cigana apresentado pelo casal Ávallos Ernandes e Estrella de Luzia. Ele falou da cultura cigana, seus costumes e tradições.

Alexsandro do Carmo, servidor do Tribunal, esteve presente durante todas as atividades e apresentou em Libras - Linguagem Brasileira de Sinais os contos literários, poesias e demais apresentações que ocorreram no palacete.

Para finalizar, houve o concerto com o jovem pianista Arthur Cahali e apresentação da poetisa Sônia Regina Teixeira da Silva.

Veja a programação do evento no TJ e no Palacete.

leia mais

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes