Domingo, 22 de setembro de 2019

ISSN 1983-392X

Justiça do Trabalho

Falta de provas de prática de improbidade gera indenização a trabalhador

Para o ministro José Roberto Freire Pimenta, do TST, a acusação ofende a honra e imagem do trabalhador perante si e toda a sociedade.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

É devida indenização por dano moral no caso da não comprovação de prática de improbidade em que se baseou demissão por justa causa. A decisão foi da SDI-1 do TST, que, ao prover recurso de um ex-funcionário da Ampla Energia e Serviços S.A., determinou que a empresa lhe pagasse indenização de R$ 150 mil por danos morais.

Os argumentos utilizados pelo trabalhador em sua defesa foram vários: ato ilícito e abuso de direito por parte da empregadora, ampla repercussão do caso na cidade em que morava e o acometimento de depressão após ter sido acusado de improbidade.

Para o ministro José Roberto Freire Pimenta, relator dos embargos, o abalo moral é inerente a casos como este, quando o empregado despedido por justa causa tem a demissão desconstituída judicialmente.

O ato de improbidade, segundo o relator, pressupõe conduta que causa dano ao patrimônio do empregador, e por isso tem correlação com crimes previstos no Direito Penal, como furto ou apropriação indébita. Para o ministro, o empregado demitido com base nesse tipo de conduta "carrega a pecha de ímprobo e de desonesto, mesmo quando há a desconstituição da justa causa judicialmente". Ele destaca que a acusação ofende a honra e imagem do trabalhador perante si e toda a sociedade, independentemente da ampla divulgação ou não, do ocorrido, pelo empregador.

"A acusação de prática de ato de improbidade constituiu uma grave imputação ao empregado, e sua desconstituição pelo Judiciário demonstra claramente o abuso do direito do empregador ao exercer o seu poder de direção empresarial ao aplicar a mais severa das penas disciplinares fundado na imputação, ao empregado, de conduta gravíssima sem a cautela necessária e sem o respaldo do Poder Judiciário trabalhista", ressaltou.

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes