Sábado, 17 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

Últimos detalhes da Manifestação Pública Contra a Corrupção serão definidos segunda-feira (5/9)

sexta-feira, 2 de setembro de 2005


Reunião preparatória para ato público contra a corrupção será na OAB/SP

Em coletiva à Imprensa, entidades detalham como será a Manifestação no Centro de São Paulo

Na próxima segunda-feira (5/9), às 10h30, na sede da OAB/SP(Praça da Sé, 385) as entidades que compõem o Movimento pela Legalidade, contra o Arbítrio e a Corrupção definem os últimos detalhes da MANIFESTAÇÃO PÚBLICA CONTRA A CORRUPÇÃO, que acontece no Centro de São Paulo, no dia 6 de setembro, às 10 horas, com concentração na Praça da Sé e dispersão na Praça Ramos. “A corrupção e a ilegalidade violam a cidadania, afetam a qualidade de vida de todos os brasileiros e comprometem a normalidade jurídica do país. O País, depois de tantas crises, anseia por varrer a corrupção da sua rotina. Para tanto, precisamos que a sociedade civil se mobilize, vá às ruas, exponha a sua discordância diante da crise, cobre apuração das denúncias de corrupção envolvendo os Poderes Executivo e Legislativo e a necessidade de uma reforma política” afirma o presidente da OAB/SP, Luiz Flávio Borges D'Urso.

A proposta da Manifestação Pública foi lançada pela Força Sindical na primeira reunião do Movimento, que aconteceu em agosto. Já confirmaram presença na reunião preparatória os presidentes da OAB/SP, Luiz Flávio Borges D'Urso; da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva; da Federação das Associações Comerciais, Guilherme Afif Domingos; diretor de Relações Institucionais do CIESP, João Carlos Basílio da Silva; presidente do Instituto de Engenharia, Eduardo Lafraia; presidente da Associação Paulista do Ministério Público, João Antonio Garreta Prats; SESCON, Antonio Marangon; CGT, Antonio Carlos dos Reis; entre outras lideranças.

O “Movimento pela Legalidade, contra o Arbítrio e a Corrupção” foi lançado em julho desse ano e integrado por mais de 40 entidades da sociedade civil, incluindo - além da OAB/SP - Fiesp, Ciesp, Força Sindical, CGT, Bovespa, Fecomércio, Faesp, ACSP, Associação Paulista do Ministério Público, IASP, Apamagis, Sescon, Conselho Regional de Administração e outras entidades. O primeiro compromisso do Movimento, expresso em seu Manifesto, é a defesa e fortalecimento das instituições democráticas, da legalidade e da Constituição Federal, bem como do Estado Democrático de Direito, repudiando qualquer manifestação de ilegalidade, de arbítrio e de violação da dignidade da pessoa humana.

Segundo o presidente da OAB/SP, a crise política atual é grave porque remete a uma crise moral e ética sem precedentes, podendo trazer conseqüências desastrosas para o país, caso venha a atingir as instituições. “Por isso, esperamos que os advogados, estagiários, bacharéis e os estudantes de Direito - que sempre estiveram presentes nos principais momentos da vida política brasileira - também se façam presentes nesse ATO PÚBLICO, que acontece na véspera do Dia da Independência, para reafirmar que a sociedade brasileira quer conhecer a verdade e lutar para zerar a corrupção”, afirma D'Urso.







___________

patrocínio

VIVO

últimas quentes