Domingo, 22 de setembro de 2019

ISSN 1983-392X

Eventos

No CNJ, Aliança de Controle do Tabagismo questiona patrocínios em eventos de juízes

Ofício requer realização de consulta pública sobre a resolução que regulamenta a interferência do poder econômico sobre tais eventos.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

A ACTbr - Aliança de Controle do Tabagismo enviou à presidência e à corregedoria do CNJ ofício requerendo a realização de consulta pública sobre a resolução que regulamenta a interferência do poder econômico sobre os eventos de juízes. A ação é feita em parceria com as organizações da JusDh - Articulação Justiça e Direitos Humanos.

As entidades solicitam ao CNJ que seja aberta consulta pública para a efetiva participação e contribuição da sociedade na elaboração da resolução que irá regulamentar a proibição dos patrocínios e cortesias em eventos para juízes e servidores do judiciário.

De acordo com as instituições, o ordenamento jurídico brasileiro possui dispositivo que busca preservar o Poder Público, o que inclui o Judiciário, das possíveis influências do poder econômico sobre políticas públicas, mecanismo normativo que deve inspirar e dar subsídio à resolução do CNJ.

Dentre os pedidos, estão a disponibilização às signatárias da versão mais atual da proposta de resolução do CNJ que será levada à consulta pública, bem como a publicação da mesma no site do Conselho, a abertura do processo de consulta pública a todos os setores da sociedade; a divulgação da data de realização da consulta com antecedência mínima; e a disponibilização da deliberação da sessão administrativa a respeito do formato da consulta pública.

Confira o ofício enviado ao CNJ.

________

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes