Quinta-feira, 21 de março de 2019

ISSN 1983-392X

TJ/PB inova e prepara implantação de código de barras para agilizar tramitação de processos

sexta-feira, 6 de janeiro de 2006


TJ/PB inova e prepara implantação de código de barras para agilizar tramitação de processos


Mais uma importante iniciativa do Tribunal de Justiça será implantada na gestão do atual presidente, desembargador João Antônio de Moura. Trata-se da utilização do processo de código de barras nos processos judiciais, prática que terá como resultado a celeridade na tramitação dos feitos, bem como facilitará a localização e o acompanhamento processual.

Mais uma importante iniciativa do Tribunal de Justiça será implantada na gestão do atual presidente, desembargador João Antônio de Moura. Trata-se da utilização do processo de código de barras nos processos judiciais, prática que terá como resultado a celeridade na tramitação dos feitos, bem como facilitará a localização e o acompanhamento processual. “Com apenas a identificação das barras através de equipamento especializados o processo será imediatamente localizado”, observou o presidente do TJ, ao reafirmar que todas as providências que forem necessárias para desacumular processos e tornar célere as ações da Justiça serão avaliadas e implantadas em sua gestão.

 

A primeira experiência do Tribunal de Justiça para a implantação do novo sistema vai acontecer durante o mutirão fiscal, que começa no próximo dia 16, oportunidade em que o TJ utilizará a nova tecnologia como projeto piloto. O objetivo será a implantação do código de barras em todas as Comarcas do Estado, método que evitará a digitação repetida, com a conseqüente agilização nos procedimentos.

O Coordenador do CPD, Marcílio Nóbrega Coutinho, disse que a tecnologia do leitor de código de barras é simples, rápido e muito prático e que o TJ, está disponibilizando os leitores para serem instalados nos microcomputadores e nas impressoras, para gerarem as etiquetas.

Ainda, segundo Marcílio Nóbrega, com a nova tecnologia os serventuários da justiça não terão mais a obrigação de repetir várias vezes o número do processo, prática que, além de atrasar os serviços, causam lesões por Esforços Repetitivos – LER, decorrentes de movimentos repetitivos.

O coordenador do Siscom - Sistema Integrado de Comarcas, Ney Robson, explicou que a nova tecnologia dará maior agilidade e celeridade na tramitação processual, evitando que seja digitalizado o número do processo identificando imediatamente.

Ao final da apresentação do novo sistema, na manhã desta quarta-feira, no Gabinete da Presidência, o desembargador João Antônio de Moura parabenizou a iniciativa do CPD na elaboração do sistema, que mais uma vez elevará a Justiça da Paraíba em seu grau de modernização, proporcionando uma maior celeridade e agilidade, que é um anseio dos advogados e da sociedade.


__________________

informativo de hoje

patrocínio

Bradesco

últimas quentes