Quarta-feira, 21 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

O ômega da história

x

quinta-feira, 19 de janeiro de 2006


O ômega da história

Tudo começou no fatídico dia 7/3/2003, quando publicamos no Migalhas 631 a lamentável nota:

(...)

Até tu !

O Ômega blindado do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, foi roubado ontem, por volta das 12h, na região do Brooklin, Zona Sul de SP. O motorista aguardava a mulher do ministro, que fazia tratamento em uma clínica do bairro, quando foi abordado por um bandido armado, que fugiu com o carro.

(...)

Segundo as informações apuradas na época, o motorista Manoel Mineiro de Sousa, de 67 anos, aguardava Leonor Bastos, esposa do ministro, com o vidro aberto, em frente do número 297 da rua Ribeiro do Vale, no Brooklin, zona sul de SP. O ladrão foi descrito pelo motorista como um homem branco, cabelos castanhos, de boné, aparentando 22 anos e armado com uma pistola. Imediatamente, diversas unidades policiais foram acionadas. Policiais do Departamento de Investigação sobre o Crime Organizado (Deic) percorreram vários desmanches em busca do carro do ministro. A Polícia Federal, segundo o delegado Gilberto Tadeu, foi acionada também para dar apoio às investigações.

Mas nada foi encontrado.

E a notícia foi o ponto de partida para uma inquietante pergunta que tão cedo não seria esclarecida: Cadê o Ômega?. O questionamento partia dos leitores, do nosso Amado Diretor, dos funcionários desta suntuosa casa e de toda a população brasileira. Criamos até mesmo o DTM (Departamento de Transportes Migalheiro),capitaneadopelo Sr. Rodante, homem experiente e dedicado. Ele foi um dos poucos que na época viu na carta abaixo um fio de esperança (ou seria uma roda !?!).

(...)

"Não agüento mais de saudades do Brasil. Estivesse aí, haveria de me ver transitando garboso pelo asfalto brasiliense. Estivesse aí, de bom grado até levaria "Michelle" para umas voltinhas ao Torto. Estivesse aí, não haveria de perder um discurso do "Mão-Santa" no Senado, uma das melhores atrações hoje em dia no planalto central. Mas, ah!, pobre de mim, obrigado agora aos solavancos das esburacadas ruas daqui, a carregar uma desconhecida gente que se amontoa nos meus bancos, e a ouvir guarani o tempo todo, sem entender patavina. Socorro! Conto com a sabida influência da alta direção de Migalhas no ministério da Justiça para minha ansiada repatriação". Chevrolet-Ômega do ministro Thomaz Bastos, Assuncion, por e-mail (3/7/2003 - Migalhas 711)

(...)

Estaria ele a salvo? Nenhuma pista parecia ser substanciosa o bastante para nos levar a seu paradeiro. Então, como bons companheiros, pedimos a celebração de uma missa no aniversário de seu desaparecimento. A informação foi divulgada no Migalhas 877, de 8/3/2004.

(...)

Missa (1° aniversário)

Mandada celebrar por nosso amantíssimo Diretor, líder inconteste da imprensa brasileira sadia, e severo fiscal da eficiência dos serviços públicos, foi realizada sábado, dia 6, na Catedral da Sé, em SP, a missa pelo primeiro aniversário do desaparecimento do pranteado Ômega blindado do ministro da Justiça.

(...)

Encerramos 2004 e pisamos firmes em 2005 com as esperanças renovadas. Foi custoso. Algumas pequenas expedições frustradas, pistas erradas, telefonemas anônimos e nada de encontrar o Ômega.

Enfim, hoje, como já souberam os leitores, a expedição migalheira que partiu no findar do ano passado atingiu seu objetivo.

Logo após tê-lo encontrado, nosso Amado Diretor ordenou que imediatamente fosse feita a devolução a seu legítimo dono.

  • Clique na imagem abaixo e confira, finalmente, o encontro.

______________

Confira abaixo as fotos da auspiciosa devolução.




_________________________________________________

Retrospectiva

Pauta de Migalhas desde 2003, o Ômega do ministro da Justiça é o foco principal de nossa retrospectiva. Confira abaixo as passagens do pranteado automóvel pela páginas virtuais do Migalhas.

7/3/2003 - MIGALHAS 631

Até tu !

O Ômega blindado do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, foi roubado ontem, por volta das 12h, na região do Brooklin, Zona Sul de SP. O motorista aguardava a mulher do ministro, que fazia tratamento em uma clínica do bairro, quando foi abordado por um bandido armado, que fugiu com o carro.

13/3/2003 - MIGALHAS 635

E....

....por onde andará o carro Ômega do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, roubado em SP ? Alguém o viu por aí ?

14/3/2003 - MIGALHAS 636

E o Ômega ?

Márcio Thomaz Bastos encontra-se hoje, às 16h, com a governadora do RJ, Rosinha Garotinho, para apresentar a versão final do plano federal de combate à violência no Estado.


25/3/2003 - MIGALHAS 643

"Perguntar não ofende."

Cadê o Ômega do ministro ?


27/3/2003 - MIGALHAS 645

Migalhas dos leitores - IV

"Não é só o "Ômega" que precisa ser encontrado. Sem nenhuma maldade, fica outra indagação: cadê o Dr.Igor ?” Tarcísio Abrahão Thomaz

7/5/2003 - MIGALHAS 671

Cadê?

Onde estará a estas horas o Ômega do ministro Thomaz Bastos?


21/5/2003 - MIGALHAS 681

E o carro do Ministro da Justiça...

Ainda não se sabe por onde anda o automóvel de Thomaz Bastos. As investigações policiais engatinham, ainda em alpha. Quando chegarão ao ômega?

5/6/2003 - MIGALHAS 692

Cadê ?

A polícia paulista encontrou na manhã de ontem, no Butantã, o Marea 2003 blindado, de propriedade do diretório nacional do PT, roubado na noite de segunda-feira por três ladrões que quase seqüestraram o presidente do partido, José Genoino. Ainda não foi localizado o Ômega pertencente ao ministro Thomaz Bastos.


1/7/2003 - MIGALHAS 709

Fui

Ofuscado pelos holofotes centrados há seis meses na verborragia do presidente Lula, e mais desaparecido que o Ômega do ministro Thomaz Bastos, Gilberto Gil licenciou-se ontem do ministério da Cultura para realizar uma turnê musical pela Europa. Em seu lugar, assume o ministério o secretário-executivo Juca Ferreira, também ex-vereador baiano, sociólogo e ambientalista, que foi líder estudantil secundarista e que durante o regime militar esteve exilado no Chile, Suécia e França.


3/7/2003 - MIGALHAS 711

Migalhas dos leitores - III

"Não agüento mais de saudades do Brasil. Estivesse aí, haveria de me ver transitando garboso pelo asfalto brasiliense. Estivesse aí, de bom grado até levaria "Michelle" para umas voltinhas ao Torto. Estivesse aí, não haveria de perder um discurso do "Mão-Santa" no Senado, uma das melhores atrações hoje em dia no planalto central. Mas, ah!, pobre de mim, obrigado agora aos solavancos das esburacadas ruas daqui, a carregar uma desconhecida gente que se amontoa nos meus bancos, e a ouvir guarani o tempo todo, sem entender patavina. Socorro! Conto com a sabida influência da alta direção de Migalhas no ministério da Justiça para minha ansiada repatriação". Chevrolet-Ômega do ministro Thomaz Bastos, Assuncion, por e-mail

7/7/2003 - MIGALHAS 713

Campanha nacional

À semelhança dos EUA, que está oferecendo uma recompensa de US$ 25 milhões por qualquer informação que leve à captura de Saddam Hussein, a Alta Direção de Migalhas, inconformada com a ineficiência do aparelhamento policial brasileiro, que não consegue localizar o Chevrolet-Ômega do ministro da Justiça, deliberou hoje ajudar nas investigações: dará um ano de assinatura grátis deste poderoso rotativo a quem indicar o paradeiro do automóvel roubado já há meses. À luta, migalheiros!


9/7/2003 - MIGALHAS 715

Migalhas dos leitores

“Com relação ao Chevrolet-Ômega do Ministro da Justiça, as informações sigilosas apuradas pelo FBI dão conta de que a esta altura o automóvel se encontra bem pra lá de Bagdá. Já Saddam Hussein...” José Clibas Macedo

12/8/2003 - MIGALHAS 739

Onde está o Ômega?

Apesar de nossa torcida, não foi localizado ainda o automóvel roubado do ministro da Justiça. Migalheiro ligado à área de segurança comentou com a Alta Direção deste poderoso rotativo: "Querem saber quando o Ômega vai ser encontrado? Quando as galinhas criarem dentes!".

13/8/2003 - MIGALHAS 740

Migalhas dos leitores

“Muito adequada a idéia de glosar o mote das galinhas, atingindo até mesmo o Ômega-linha do Ministro (Migalhas n°739 – 13/8/03). Espero que não venham amanhã enveredar pela perigosíssima trilha do arremesso de veado, nova categoria que S. Exa. criou para eventual inclusão nos próximos Jogos Pan-americanos. De qualquer maneira, seria interessante a criação de um novo departamento, de notas brevíssimas, as ... MI-GALINHAS!!!” Paulo Penteado

19/8/2003 - MIGALHAS 744

Cadê?

Quem está mais sumido: o Ômega do ministro da Justiça ou Fernandinho Beira-Mar?

22/9/2003 - MIGALHAS 768

Migalhas dos leitores - III

“Presidente Lula, que diz ser dos trabalhadores, acaba de cometer mais um crime contra a classe laboral do país. A MP 130, editada a pretexto de facilitar-lhes o crédito, revoga disposições centenárias que impediam a penhora dos salários (Migalhas n°766 – 18/9/03 - Descontos no salário - constitucionalidade?). Mais, ainda, converte os empregadores em agentes das instituições financeiras, sujeitando-os até mesmo à prisão como depositário infiel se não repassar os descontos. Os bancos e instituições financeiras agora se regozijam com o privilégio especial que lhes foi assegurado, podendo abocanhar os salários, proventos e pensões de trabalhadores da ativa, aposentados e pensionistas, sem precisar executar seus créditos. Pobres trabalhadores, que não financiarão mais nem um prego se não assinarem um documento concordando com o desconto das prestações de seus salários, inclusive de eventuais verbas indenizatórias. Viva o Partido dos Trabalhadores, que teve a ousadia de prejudicar os trabalhadores em favor das instituições financeiras como nenhum liberal ou neo-liberal ousou fazer até agora. O tempora, o mores.” Sérgio Lazzarini

“Caros Migalheiros, "Peço vênia para indagar sobre a LOMAN: é justo que um simples mortal que ocupa cargo publico (ex: escrivão judiciário) que comete um erro, seja exonerado a bem da ordem pública, e um juiz não? É justo tanto privilégio? É justo que o juiz que prevarica no cargo tenha como pena máxima a aposentadoria compulsória e não a exoneração? Isto é democracia? Não seria o momento para repensar, enquanto há luta pela reforma do Judiciário, e repensar este item da LOMAN? Dê sua opinião.” Cláudio J. Carvalho - advogado - escritório Carvalho Consultoria Jurídica

______________

“Senhor Diretor, Hoje, dia 20, sábado, às 7h52, estou recebendo minhas Migalhas poliadormecidas 764, do dia 16. Exatamente 96 horas de atraso. Por isso que permito-me sugerir a V. Sa. as seguintes providências:

a) demissão imediata de toda a equipe do Departamento entregas;

b) aquisição de novas carroças;

c) descarte de todos os animais-de-tração e aquisição de jegues nordestinos, sabidamente mais fortes e mais rápidos e com um custo de manutenção muito mais baixo, pois consomem a mesma quantidade de água de um camelo e comem muito menos;

d) antes da demissão, que todos os membros da equipe de entregas sejam amarrados ao novo equipamento e arrastados durante pelo menos 96 horas (exatamente o tempo do atraso).

Se aceitas as sugestões, V. Sa. estará dando mostras de profundo bom senso e capacidade administrativa.

Caso contrário, entrarei na Justiça pedindo de volta o valor que paguei pela assinatura, corrigido pelos mesmo índices dos reajustes das tarifas telefônicas, de eletricidade, da carga de impostos ou do preço da gasolina (o que for maior).

Atenciosamente,” Ricardo José Martins

___

Nota da Redação – Nos últimos dias, nosso Departamento de Expedição está enfrentando sérios problemas. A Alta Direção deste poderoso rotativo, reunida neste final de semana, deliberou importar novos equipamentos, da mais moderna tecnologia informática, para que o envio seja mais rápido. O próprio Governo federal, preocupado com os atrasos nas remessas, que lhe tiram o norte para importantes decisões do dia-a-dia, pôs-se à inteira disposição de nosso amado Diretor. Do Ministério da Justiça, aliás, recebemos a gentil oferta de seu titular, que nos autorizou utilizarmos – caso localizado pela Polícia – seu automóvel Ômega, para entrega deste vibrante rotativo de porta à porta. Agradecendo às provas de carinho, pedimos desculpas pelo transtorno. Mas, por cautela, caro leitor Ricardo J. Martins, os muares sugeridos já foram encomendados.

24/10/2003 - MIGALHAS 792

Abrindo o jogo

Dois dias depois de deixar o cargo, o ex-secretário nacional de Segurança Pública Luiz Eduardo Soares partiu para a ofensiva ontem. Acusou dois servidores da Secretaria, indicados por ele e ligados ao PT, de envolvimento num esquema de corrupção. E atribuiu a esses funcionários a divulgação de um dossiê que o levou a deixar o posto.

Ética - I

Newton Rodrigues fala hoje no JB sobre o secretário Luis Eduardo Soares que se demitiu do MJ, depois da divulgação que havia contratado parentes. "Homem sábio, esse Luis Eduardo Soares: demitiu-se atirando e alegando estar protegendo politicamente o presidente da República, quando deveria ter pensado nisso antes de contratar familiares."

Ética - II

Dora Kramer assim também se posiciona em sua coluna no Estadão: "Considerando que as inconveniências, como contratações indevidas de parentes e gastos irregulares com viagens, foram praticadas há algum tempo sem a preocupação da correção, não fosse o medo da descoberta, estaria - e provavelmente ficaria - tudo na mesma."

Soares

Há quase dez meses no cargo, auxiliado por duas mulheres e contando com toda a estrutura da Secretaria Nacional da Segurança Pública - com tudo isso, e nada de encontrar o Ômega do chefe? O ex-secretário viu agora que precisava ter mostrado resultados, não só ares.


28/10/2003 - MIGALHAS 794

"Nova missão para Migalhas - Além de tentar descobrir o que foi feito do Ômega do Ministro, Migalhas agora tem mais uma missão (será que desta vez é possível?): descobrir onde está o procedimento interno da OAB sobre o caso do impeachment do outro Ministro." Flavio Aldred Ramacciotti


3/11/2003 - MIGALHAS 798

Tempos colloridos

Lula vem resgatando um pouco da História. Na semana passada, ao andar pelo Nordeste, fez discursos furibundos, acusando duramente seus antecessores de "covardes". Muitos se lembraram de Collor, que, num auge, chegou a revelar a violácea cor de suas partes pudendas. Agora, com o desindico, ressuscita o inesquecível ministro Magri, que depois sumiu como um Ômega.


4/11/2003 - MIGALHAS 799

Dos leitores

"Sr. Redator. Em plena manhã de segunda-feira, não bastassem os "desindico", as operações "Anaconda", os ataques aos postos de Polícia em São Paulo, o pedido de impeachment do Jobim e a não localização (ainda) do Ômega do ministro da Justiça, vocês ainda abrem o informativo com uma triste poesia de Cecília Meireles... Não vejo razão para isso." Suzan K. Tobias de Freitas/SP

Motivo

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

(...)

Cecília Meireles


6/11/2003 - MIGALHAS 801

Aproveitando o know-how

Ao propalado sucesso da Operação Anaconda, a seu trabalho (brilhante no dizer do ministro Márcio Thomaz Bastos), não é possível deixar de dar prosseguimento. Migalhas sugere que, em novo front, os policiais dediquem-se agora à busca do Ômega do sr. ministro da Justiça que, como se sabe, foi roubado em SP há vários meses. E como a esta altura o automóvel pode estar circulando por qualquer país do mundo, a Operação deveria ser denominada "Anai-kondra". Assim mesmo, no original, na língua tâmil.


12/11/2003 - MIGALHAS 805

Saudades

Há quanto tempo não se ouve falar de Michelle! A cadela que flanava por Brasília em carro oficial, posta injustamente em segundo plano no cenário brasileiro, está mais sumida que um certo Ômega, surrupiado há meses em São Paulo. Mas, segundo apuraram os farejadores repórteres deste poderoso rotativo, Michelle dias atrás, enjoada da ração insulsa, aplaudiu vivamente seu dono quanto s.exa. queixou-se do excesso de viagens internacionais, que não mais lhe estão permitindo saborear os animados churrasquinhos nos gramados palacianos.


18/12/2003 - MIGALHAS 831

Tristezas

A meio da agitação alegre destes dias que antecedem os festejos de fim de ano, volta-e-meia assalta-nos uma lembrança amarga: por onde andará, certamente desamparado e triste, o Ômega do Ministro da Justiça? Como lhe haverá de ser difícil passar esse primeiro Natal longe dos seus!

19/12/2003 - MIGALHAS 832

Expedição

Irresignado com a não localização - já há tantos meses! - do pranteado automóvel Chevrolet-Ômega de s. exa. o sr. ministro da Justiça, roubado na capital paulista em inícios de 2003, o amado e patriótico Diretor deste poderoso rotativo deliberou tomar a frente das investigações, organizando um enorme safári pelos chãos brasileiros, esquadrinhando palmo a palmo o território nacional.

Entusiasmados com o fidalgo gesto do eminente líder desta Casa, os funcionários todos aderiram à expedição, irmanando-se ao seleto grupo contratado pela Alta Direção para conforto do nosso querido Chefe, e que se constituía de camareiros, copeiros, cozinheiros de trivial variado e, obviamente, do mordomo Jarbas, que há anos o serve em sua mansão.

Ao amanhecer do próximo domingo, após missa na igreja da Sé, a agora enorme comitiva partirá, muito apropriadamente, do monumento das Bandeiras, plantado nos antigos charcos do Ibirapuera, em São Paulo, tomando o rumo do pico do Jaraguá para internar-se nos quadrantes do sertão. E, como traçado nos minuciosos planos engenhados pelo genial espírito de nosso ilustre e amado Chefe, nossos expedicionários só estarão de volta no próximo dia 4 de janeiro: "Cansados, rotos por certo, porém com o Ômega abrindo o cortejo!".

Na Redação de Migalhas permanecerá apenas uma reduzida equipe, sem fôlego para editar este poderoso veículo por mais de dois dias. Assim sendo, patrióticos motivos, Migalhas não circulará a partir do dia 24, mas retornará às telas dos micros plantados em todo o Universo em 5 de janeiro.


22/12/2003 - MIGALHAS 833

Saída da Histórica Expedição Redentora: Monumental Festa no Ibirapuera! População Entusiasmada, em Frêmitos de Lídimo Patriotismo, Assiste à Partida dos Bandeirantes do Século XXI! Solene Promessa do Amado Diretor deste Poderoso Rotativo: "Ou trazer de volta o Ômega, ou Morrer pelo Brasil!"

Desde os primeiros e ainda tímidos raios de sol da paulistana manhã de ontem, milhares de pessoas reuniram-se à volta do monumento das Bandeiras, nos charcos do Ibirapuera, para assistir à partida da histórica Expedição comandada pelo amado Diretor deste poderoso rotativo, que até o próximo dia 4 de janeiro esquadrinhará o Brasil à cata do Chevrolet-Ômega do ministro Márcio Thomaz Bastos (Migalhas 832). Como se sabe, o automóvel do exmo. sr. ministro da Justiça, roubado há muitos meses em S. Paulo, não foi localizado até hoje, numa infamante afronta ao bom nome das forças policiais brasileiras.

Sob viva emoção, o cortejo, vindo da igreja da Sé, foi recebido no Ibirapuera por uma compacta massa popular, que demoradamente ovacionou os novos bandeirantes. Destemido, nosso queridíssimo Diretor, com voz firme e apontando para os cumes do Jaraguá, ordenou o início da marcha da histórica monção, deixando atrás de si um rastilho de acrisolado patriotismo.

Conforme noticiamos na última sexta-feira, a Redação de "Migalhas", entusiamada, irmanou-se em peso à redentora expedição, deixando de plantão uma reduzida equipe que não dispõe de forças para editar este poderoso rotativo senão por dois dias (22 e 23 de dezembro). Seja tudo pelo Brasil!

................................

URGENTE !

Estávamos fechando a edição desta segunda-feira quando recebemos, com enorme surpresa, o e-mail abaixo, vindo de chãos paraguaios. Tomando conhecimento de seu teor, tentamos um contato com o amado Comandante da Histórica Expedição Redentora, mas, por já embrenhados nos ínvios sertões brasileiros, não conseguimos localizar os intrépidos bandeirantes do século XXI.

______

Migalhas dos leitores - Ômega

"Señor Director.

Me quedé muy sensibilizado com la iniciativa de su amado Director, grande líder de la prensa latinoamericana, de organizar la histórica expedición en mi busqueda, en tierras brasileñas.

Pero es tiempo perdido! Como conté en la carta publicada en "Migajas" en el ultimo dia 3 de Julio (Migajas 711), yo estaba en Assunción, y aflijido para regresar a Brasil. Oí hablar que corrió un chisme que yo hubiera sido llevado de vuelta para ahí. No es verdad.

Continuo en el Paraguay. Fuí vendido para un agricultor que posee una enorme plantación de la olorosa yerba acá en Pedro Juan Caballero. Gané placas nuevas y ahora me siento feliz. Todas las tardes bebo tererê al sonido de bellísimas guaranias.

Me dejen acá! Ni me recuerdo mas de mi antiguo dueño, que también parece tener se olvidado de mi despues de recebir el dinero del seguro. Ingrato!

Deseo una feliz Navidad a todos sus fieles lectores, que tanto se preocuparon conmigo en todos esos meses." El Chevrolet-Omega del Ministro de la Justicia(Pedro Juan Caballero - Paraguay)

....................

9/1/2004 - MIGALHAS 839

Mural Migalhas

"Comunicado da Arquidiocese de Mariana, MG.

A Arquidiocese de Mariana, MG, em vista de suposto crime do artigo 214 do CP Brasileiro cometido pelo presbítero Bonifácio Buzzi, informa que o Meritíssimo Sr. Dr. Antônio Carlos Braga, Juiz de Direito da Comarca de Mariana, prolatou a seguinte sentença no dia 31/12/03, publicada no dia 6/1/04 que, em resumo apertado, é a seguinte: "Fixo em definitivo para o condenado Bonifácio Buzzi a pena privativa de liberdade de 2 anos, 5 meses e 5 dias". Na mesma sentença, o Meritíssimo Juiz substituiu a pena por tratamento ambulatorial revogando a prisão preventiva, motivo pelo qual o acusado será transferido para a Casa de Recuperação Nossa Senhora do Silêncio, na Estrada da Mina de Capanema, em Itabirito, MG, aonde contará com a assistência de uma comunidade religiosa. Informamos, ainda, que o Pe. Bonifácio Buzzi será submetido a tratamento ambulatorial em Hospital a ser determinado pelo Juiz de Direito da Comarca de Mariana. Em cumprimento a Respeitável Sentença do Douto Magistrado tudo faremos para que se encontre um caminho de plena re-socialização. Informamos, em nome do Senhor Arcebispo Metropolitano de Mariana, que serão observadas as orientações medicinais e as limitações previstas no Código de Direito Canônico quanto ao exercício de suas funções sacerdotais. Arquidiocese de Mariana, 7 de janeiro de 2004.

Monsenhor Vicente Diláscio

Vigário Geral da Arquidiocese de Mariana

Prof. Dr. Wagner Augusto Portugal

Advogado da Arquidiocese

___________________

E, por falar em Mariana...

Nosso amado Diretor, na histórica expedição que dias atrás percorreu o interior brasileiro à procura do Chevrolet-Ômega do sr. ministro da Justiça, passou pela cidade de Mariana, e não deixou de rever a belíssima catedral da Sé. Com indizível espanto, deparou - a meio da esplendorosa explosão barroca setecentista - com uma muito mais recente imagem de N.Sra. da Aparecida, colocada num altar antes ocupado por Santo Antônio, hoje transformado num sem-teto. Contra esse atentado, queixar-se a quem - ao sr. bispo?


20/2/2004 - MIGALHAS 869

Rolex

Notícia de última hora - Foi encontrado pela polícia de SP, escondido no guarda volumes de um terminal rodoviário, o Rolex do ministro Marco Aurélio de Mello. A polícia, neste caso, demorou três dias para localizar a res furtiva.

Enrolex

Dúvida de Carnaval: por que não se localiza o Ômega do ministro da Justiça, roubado há quase um ano?


8/3/2004 - MIGALHAS 877

Missa (1° aniversário)

Mandada celebrar por nosso amantíssimo Diretor, líder inconteste da imprensa brasileira sadia, e severo fiscal da eficiência dos serviços públicos, foi realizada sábado, dia 6, na Catedral da Sé, em SP, a missa pelo primeiro aniversário do desaparecimento do pranteado Ômega blindado do ministro da Justiça.


7/6/2004 - MIGALHAS 940

Operações animalescas

Márcio Thomaz Bastos brilhou em cadeia de rádio e TV na sexta-feira. Mostrando-se recuperado do lastimoso desaparecimento do automóvel Ômega (roubado em meados do ano passado), o ministro da Justiça colheu os bons frutos das recentes operações da PF : gafanhoto, anaconda e vampiro. Se não surgir (mais) nenhuma galinha-preta na gestão de Márcio Thomaz Bastos, ele deve fazer história na Esplanada dos ministérios.


1/7/2004 - MIGALHAS 956

Migalhas dos leitores - Procura-se

"Mais sumido que o ômega do ministro... Assim como eu, outros muitos migalheiros devem estar se perguntando : onde está o leitor Alexandre Thiollier ? A julgar pelo costume dos antepassados, deve estar pelo Velho Mundo. Mas quando será que acaba essa temporada parisiense? Seus ácidos comentários fazem falta." Ramalho Ortigão


8/7/2004 - MIGALHAS 961

A Justiça em reforma

Depois de 12 anos tramitando pelos frios corredores do Congresso, a reforma do Judiciário foi aprovada ontem em primeiro turno pelo Senado. Em agosto, depois do recesso, o Senado retomará a votação de 175 emendas e fará o segundo turno de votação. Como o resultado ontem foi de 62 votos a dois, todos apostam que a aprovação em segundo turno é fava contada.

Comemoração

Tendo a reforma como um derivativo diante da perda de seu pranteado automóvel Ômega (furtado em inícios de 2003), o ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos comemorou a aprovação:

"A aprovação da reforma é um marco na História do Brasil. A criação do Conselho Nacional de Justiça, órgão que vai fiscalizar o cumprimento dos deveres funcionais e fazer o planejamento orçamentário e executivo de todas as justiças brasileiras, é medida decisiva e fundamental para a criação daquele Judiciário com que todos sonhamos: rápido, acessível e mais próximo do povo."


2/8/2004 - MIGALHAS 978

Onde está o Ômega?

Apesar de nossa torcida, não foi localizado ainda o automóvel roubado do ministro da Justiça em inícios de 2003. Migalheiro ligado à área de segurança comentou com a Alta Direção deste poderoso rotativo: "Neste caso, a polícia está mais perdida que cachorro em dia de mudança".

3/8/2004 - Onde está o Ômega?

"Quero fazer um reparo: No trecho de "Onde está o ômega", a finalização é a seguinte: mais perdido que cachorro que caiu de caminhão de mudança."Dálvares Barros de Mattos


4/8/2004 - MIGALHAS 980

Morreu Carlos Alberto Bastos de Matos

A Alta Direção de Migalhas comunica, com pesar, o falecimento, aos 57 anos, de seu Alto Conselheiro editorial, Carlos Alberto Bastos de Matos, ocorrido às 7h desta manhã no Hospital Oswaldo Cruz em SP. Formado em Direito pelo Largo de São Francisco (Turma de 1974), Dr. Carlos conheceu como poucos as carreiras jurídicas. Funcionário do Tribunal de Justiça de São Paulo, tornou-se Delegado de Polícia. Apesar de apaixonado pela profissão, ficou pouco tempo, logo ingressando no Ministério Público, para depois se tornar Juiz de Direito, cargo que ocupou até se aposentar. Fazendo da magistratura um verdadeiro sacerdócio, foi um sábio na arte de distribuir a Justiça. Humilde, atendia todos com a mesma atenção, independente de quem fosse.

Extremamente zeloso das coisas públicas, não fazia nem um telefonema no Fórum que não fosse de trabalho. O respeito às pessoas foi a marca de sua vida. Não havia um advogado estranho que aparecesse pelo Fórum de Patrocínio Paulista, comarca que assumiu e ficou por quase 20 anos, que ele não convidasse para um café, e para mostrar os quadros do Fórum, decorados com obras dos pintores da região. Todos que lá passavam se admiravam com a beleza e cuidado do prédio.

Aposentado, Dr. Carlos exerceu uma advocacia graciosa, sem patrocinar, apesar das constantes procuras, nenhuma causa na cidade em que foi juiz.

Sobre dr. Carlos, seu dileto amigo dr. Ovídio Rocha Barros Sandoval escreveu, prestando informações para a banca do concurso de ingresso na Magistratura em 1980 :

"No primeiro contato que com ele tive, senti realçar uma característica de personalidade carente nos dias atuais - a de um verdadeiro cavalheiro."

Cativante, tinha uma sólida formação humanista. Era neto do Desembargador Benedito Alípio Bastos e filho de Carlos Lopes de Matos, do Instituto Brasileiro de Filosofia, e de Virgínia Bastos de Matos, também formada em Filosofia pela Faculdade do São Bento.

Foi Professor, por quase duas décadas, de Direito Constitucional na Faculdade de Direito de Franca. Emprestou, com dedicação, todo seu conhecimento para a Faculdade que hoje ocupa o sobranceiro das instituições de ensino jurídico. E nunca, em todos esses anos, entrou na sala de aula sem antes preparar a aula.

Ah ! E como os alunos o adoravam. Ensinava com refinado humor, sem perder o cuidado com o conteúdo. Não tinha alunos, tinha amigos.

E as festas da Faculdade... Acompanhava os alunos em muitas. Aliás, duro era os alunos o acompanharem.

Ele quis viver, e viveu.

Volta agora para sua Franca dos ares finos.

Deixa em todos nós imensa saudade. Saudade da convivência com tão rico espírito, com tão bom homem.

________________

Migalha do Editor

"Poucos sabem, mas Carlos Alberto Bastos de Matos é o autor do nome deste informativo. Quando resolvi, em fins de 2000, despretensiosamente enviar algumas notícias para uns amigos, não imaginava que iriam aparecer outros interessados nas informações, o que rapidamente aconteceu. Vendo que a procura por notícias iria me tomar mais tempo do que imaginava, resolvi compilar as notas fazendo um breve informativo.

Recém formado em Direito, titubeante em relação ao mundo que se abria, comentei com ele a idéia. Qualquer outro imaginaria se tratar de mais um devaneio juvenil. Dr. Carlos não. Incentivou-me.

Entretanto, faltava o nome.

Quando o primeiro número, em 13 de novembro de 2000, iria sair com outra denominação - e que fatalmente não traria êxito ao trabalho - toca o telefone vermelho da Alta Direção, só usado para ocasiões muito especiais. Do outro lado da linha, Dr. Carlos diz : - coloque aí "Migalhas". Assustei-me com o nome, assim como todo leitor deve ter se assustado quando ouviu se tratar de um informativo jurídico. E Dr. Carlos repetiu : coloque aí, é "Migalhas" o nome. Assim foi feito.

Da Redação de Migalhas, são de sua autoria várias e várias passagens. Uma delas, talvez a mais famosa, é a incansável busca pelo Ômega do ministro Márcio Thomaz Bastos, roubado no início de 2003.

Em fins do ano passado, ele quis levar um grupo de estudantes, amigos, para conhecer o Professor Goffredo da Silva Telles Jr.. E fomos nós. O mestre recebeu a todos com a conhecida simpatia. Deu-nos uma aula maravilhosa de Direito e de vida, numa memorável conferência. Lembro-me de olhar para o Dr. Carlos e vê-lo com lágrimas nos olhos. Ah! Como foi tudo tão belo. Lembro-me da saída, já na avenida São Luís, de me agradecer, com um carinhoso beijo, por ter conseguido agendar com o Mestre, seu antigo Professor, aquela maravilhosa tarde.

Poderia falar muito mais de sua incrível personalidade, como filho apaixonado que sou. De um Pai que foi ídolo de seus quatro filhos e de sua incansável esposa, exemplo de honradez e de conduta. Poderia dizer de suas poesias, de livros que escreveu e organizou, de sua grande paixão, a história. Poderia encher muito mais que migalhas. Mas ele, discreto, não iria gostar.

Fico por aqui, com os olhos molhados e com o coração apertado de saudade. Neste momento, por certo ele deve já estar se reunindo com os amigos Clóvis Caparaó e Cildo Giolo para uma noitada.

- Mas, Pai, dê uma procurada. O Ômega pode estar aí. Se o encontrar, mande-nos uma migalha.

Beijos saudosos, de seu filho,"

Miguel Matos


2/9/2004 - MIGALHAS 1.001

Migalhas dos leitores – MILgalhas

"Caro Editor, obrigado por nos emocionar todos os dias. Obrigado por haver criado uma tão agradável sala de estar, que como um dia disse a Dra. Dalila Suannes (Migalhas 801 - 6/11/03), nos faz sentir batendo papo entre amigos e debatendo os destinos do País e do Mundo. Obrigado por fortalecer a democracia e incentivar a troca de idéias em busca de um futuro melhor. Obrigado por nos fazer sentir, a todos, igualmente importantes e responsáveis pelo destino que queremos dar ao nosso amado e sofrido Brasil. Finalizo com uma sugestão: que em justíssima homenagem ao seu pai, Migalhas não volte a perguntar pelo Ômega do Ministro, pois me parece óbvio que este veio buscá-lo para levá-lo ao seu glorioso e misterioso destino, razão de tanta ansiedade e certa angústia. Um forte abraço," Salvador Ceglia Neto - escritório Ceglia Neto, Advogados


12/11/2004 - MIGALHAS 1.047

Transtornos

As chuvas de ontem provocaram muitos transtornos na capital paulista. 12 árvores caíram. Uma delas atingiu o Corolla azul do ministro do Planejamento, Guido Mantega. No carro estavam o motorista, a babá e o filho do ministro, Marco, de 3 anos, que foram retirados pelos bombeiros sem ferimentos, apesar dos estragos no automóvel.

Reincidência

Os migalheiros bem sabem que não é a primeira vez que o carro de um ministro do governo Lula é vítima de um problema. No dia 6 de março de 2003, o Ômega blindado do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, foi roubado, por volta das 12h, na região do Brooklin, Zona Sul de SP. O motorista aguardava a mulher do ministro, que fazia tratamento em uma clínica do bairro, quando foi abordado por um bandido armado, que fugiu com o carro.

Esperança

Com tanta ação da Polícia Federal, prendendo até publicitário em rinha de galo, com certeza o ministro, saudoso, espera ainda ansioso pelo roncar de seu pranteado automóvel.

Procura-se

Se alguém tiver alguma informação do paradeiro do ômega do ministro, favor entrar em contato com a Redação de Migalhas. Informações seguras sobre o veículo serão devidamente recompensadas.

Esperança

Com tanta ação da Polícia Federal, prendendo até publicitário em rinha de galo, com certeza o ministro, saudoso, espera ainda ansioso pelo roncar de seu pranteado automóvel.

Procura-se

Se alguém tiver alguma informação do paradeiro do ômega do ministro, favor entrar em contato com a Redação de Migalhas. Informações seguras sobre o veículo serão devidamente recompensadas.


23/11/2004 - MIGALHAS 1.053

Carnegão

O ministro José Dirceu está mais sumido do que o Ômega do ministro da Justiça. Integrante do chamado núcleo duro do governo (que lá em Minas é carnegão), Dirceu não palpita em mais nada.


26/11/2004 - MIGALHAS 1.056

Migalhas dos leitores - Acordos internacionais

"Magnífico Diretor, A respeito dessa união entre Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, em que o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, será o anfitrião da solenidade em que seus colegas de pasta e ministros do Interior do Mercosul assinarão acordos de cooperação para o combate à pirataria e ao contrabando de cigarros (Migalhas 1.055 - 25/11/04 - Combate à pirataria): será que tudo isso é para ver se encontram o Ômega do Ministro? Cordiais Saudações," Fernando B. Pinheiro - escritório Pinheiro & Bueno - Advogados


7/12/2004 - MIGALHAS 1.063

Revogação

Lula tomou a decisão política de revogar o decreto editado pelo ex-presidente FHC em 2002 que permitia preservar em sigilo por tempo indeterminado documentos classificados como ultra-secretos. A revogação deve ser feita com a assinatura de um novo decreto. Com isso, voltaria a vigorar a regra anterior que estabelecia tempo máximo de sigilo de 30 anos, renováveis por mais 30 anos.

Entrevista com o ministro

Márcio Thomas Bastos, entrevistado do Roda Viva da TV Cultura ontem, falou com a serenidade que lhe é peculiar sobre os documentos secretos. Falou também sobre as ações da PF, e muitas outras coisas. Mas não teve um lazarento jornalista que perguntasse sobre seu pranteado automóvel Ômega, roubado em inícios de 2003.

Vozes d'Migalhas

Ômega! ó Ômega! onde estás que não respondes? Em que Paraguay, em que desmanche tu te escondes?


13/12/2004 - MIGALHAS 1.067

Ministro Light

O Estadão de sábado contava que o ministro Márcio Thomas Bastos tinha achado mais produtivo o formato da reunião ministerial - que se realizou neste fim de semana. Com uma visão prática, entendia que o breve almoço era melhor para os trabalhos, do que os longos churrascos preparados pelo presidente, acompanhados, invariavelmente, de bebidas alcoólicas. Na reportagem do jornal, todos os presentes elogiavam o cardápio com peixe e refrigerante: "é muito mais light".

Clube da sexta

Como se já não bastasse vê-lo toda semana taciturno diante da irreparável perda de seu pranteado automóvel Ômega, os amigos do ministro - que religiosamente almoçam juntos todas as sextas-feiras - provavelmente receberam as declarações como uma bomba. O "Clube da Sexta", formado entre outros, além do ministro, por Paulo Henrique dos Santos Lucon, Luiz de Camargo Aranha, Manuel Alceu Affonso Ferreira, Antonio Cláudio Mariz, Antonio Carlos Mendes, Antonio Corrêa Meyer, Américo Lacombe, Mario Sergio Duarte Garcia, Hélio Lobo Jr., Eduardo Muylaert, Edgard Silveira Bueno, Paulo Alcides Amaral Salles e José de Castro Bigi, deve estar temendo que agora no Esplanada Grill o ministro venha com esse papo de menu light...

22/12/2004 - Rinhas

"É impressionante com a "República das Bananas", país chamado Brasil, continua a mercê do Coronelismo da Política do Planalto. Estou falando do caso do "The King Duda Mendonça", ou seja, da operação da PF "operação Rodis", no qual a Polícia Federal prendeu o então "Senhor das Rinhas" - Duda Mendonça. O país que busca e que quer mudar sua história, cujas páginas são manchadas pela corrupção, decisões compradas, e por outros episódios lamentáveis, nos quais os poderosos de Brasília mandam e desmandam conforme seus interesses, volta e meia nos fazem lembrar da política coronelista. Triste realidade, no qual pessoas sérias são afastadas de seus cargos, sem nenhuma justificativa, pelo simples fato de desmascararem os falsos democratas, a burguesia de saia. Vai o meu protesto em favor do Delegado da PF, Dr. Antônio Carlos Rayol, que agiu dentro da legalidade e da ética para indiciar este marqueteiro de rinha de galo, e que nesta segunda-feira foi afastado de suas funções. Fica claro que no caso aqui exposto o Brasil continua sendo controlado pelas mesmas pessoas e pelos mesmos interesses, ou seja, cada qual age segundo o seu interesse. Em vez de o Presidente Lula ficar tomando o seu "scotch" diariamente, e o Sr. Thomas Bastos ficar procurando seu "Omega" prata, deveriam ambos deixar que a justiça seja feita a todos os cidadãos que violam as leis, sem influência de pessoas de má-fé. Passar por cima da lei e punir certas pessoas que agem a favor de uma sociedade mais humana e digna é violar o estado democrático de direito. Vai o meu protesto de cidadão que busca ver a justiça agindo com rigor, sem descriminação, e não de acordo com o interesse e prestígio de determinadas pessoas que se dizem brasileiros e pregam uma falsa democracia. Abraços," Gustavo Pereira Silva


4/1/2005 - MIGALHAS 1.080

Jogo limpo

O ministério da Justiça colocará este mês em sua página na internet uma base de dados com amplas informações sobre o dia-a-dia da instituição. Com um simples toque no teclado do computador será possível conhecer os gastos da pasta em concorrências, repasse de verbas para a área de segurança pública nos Estados, etc. Só há uma falha no sistema: falta o ícone "Ômega", onde os internautas poderiam enviar informações sobre o paradeiro do saudoso automóvel do ministro, roubado em inícios de 2003.


10/1/2005 - MIGALHAS 1.084

Migalhas dos leitores - Renovando as esperanças

"Caros senhores, lendo as migalhas sobre o saudoso Ômega, sugiro que o sr. ministro dê uma olhada na notícia veiculada pelo jornal Valeparaibano, edição de 31/12/2004, que informa que um vereador de Caraguatatuba foi flagrado dirigindo um veículo roubado. A proprietária do carro o reconheceu e chamou a polícia." Simone Rosa dos Santos - advogada


13/1/2005 - MIGALHAS 1.087

Migalhas dos leitores - Por aí

"Não tem desculpa. Dias atrás vieram aqui e pegaram os restos de meu mais novo companheiro, irmãozinho querido, que havia sido roubado do presidente do Senado. Para mim, nem olharam. Agora, pelo que ouvi, terei finalmente um companheiro para chorar as mágoas. Como derivativo da imensa ingratidão de meu dono, que nunca mais me procurou, dizem que chega amanhã um novo companheiro, também desprezado: o Sucatão. Que seja bem-vindo!." Ômega do ministro da Justiça

2/2/2005 - Migalhas 1.101

Pirlimpimpim

A dupla do Vale do Paraíba é presença constante na mídia. Primeiro, quiseram obrigar a União a abrir os arquivos da ditadura. Depois, quiseram limitar as indenizações dos anistiados políticos. Mais recentemente, trataram do casamento homossexual. Agora, essa das células tronco. Qual será a próxima ? Migalheiros, façam suas apostas....


3/2/2005 - MIGALHAS 1.102

Pirlimpimpim

Sobre os próximos lances do procurador da República de Taubaté, Migalhas recebeu várias apostas e sugestões. Veja abaixo algumas delas:

"Em resposta ao desafio proposto em MIGALHAS 1.101 (Pirlimpimpim), sugiro que o Procurador da Republica de Taubaté ajuize perante a Justiça Federal de Guaratinguetá três ações : 1) - Que obrigue o Estado de São Paulo a indenizar a União pela ineficiência de sua Polícia quanto ao esclarecimento do roubo do automóvel Ômega do senhor Ministro da Justiça, aliás natural de Cruzeiro, no Vale do Paraíba; 2) - Que obrigue a União a dar mínimas condições de trafegabilidade para a rodovia federal que liga Lorena a Itajubá; 3) - que cessem os desmatamentos verificados nas serras do Mar e da Mantiqueira que, aliás, delineam o vale." Antonio Claret Maciel Santos

"Sobre o titulo Pirilimpimpim - Mais do que tentar adivinhar a próxima genial idéia da dupla dinâmica do vale, sugiro que o nobre representante do ministério público requisite à Polícia Federal a busca e apreensão de todos os veículos ômegas existentes no país, a fim de que consigamos encontrar àquele pertencente ao Excelentíssimo Ministro da Justiça." Frederico Augusto M.R.Marinho - advogado

"Acatando a sugestão do nobre Editor-Chefe, sugiro aos incansáveis Procurador e Magistrado Vale-Paraibanos os seguinte temas (trágicos para o povo e cômico para nossos mandatários públicos): 1) Ação para criação de mezanino nos Gabinetes do Políticos para acomodar os Assessores, "contratados" em número muito maior do que as cadeiras e mesas existentes; 2)Ação de ressarcimento de danos dos integrantes do Congresso Nacional que não trabalharam no "período legislativo" e, nem mesmo, na "convocação extraordinária"; 3) Ação indenizatória a esses mesmos políticos que "em plena férias de verão" lotaram o parlamento para "politicar e emporcalhar" os espaços públicos da Câmara e do Senado Federal; 4)Ação para obrigar os funcionários das escolas, seus diretores, Secretários e Governadores que deixam Pais pobres, genitores de crianças pobres, na rua, sob a chuva, sol e frio, para aguardarem pela esmola de uma vaga na escola pública; 5)Ação para que o DENIT faça a manutenção das Rodovias Federais; 6)Ação para apagar os "flash's televisivos" pela inapelável atração que exerce sobre renomadas carreiras públicas. Atenciosamente," Sérgio Salvador

"Como tudo é possível, eu acredito que a próxima da dupla de Taubaté será obrigar o presidente Lula e sua comitiva a fazer o check in, antes de adentrar o Aerolula." Herivelton Vieira

**********

No entanto, no democrático espaço de Migalhas, recebemos carta de dois leitores criticando o informativo. Veja abaixo:

"Não entendo a gozação contra o procurador da República de Taubaté. Ele está correto e lutando por causas nobres. Migalhas às vezes abusa da ironia. Mas vamos ser sarcásticos: por que só agora a OAB (ou os advogados em geral) se manifestaram contra a excessiva carga tributária há anos no país que vem crescendo desde o governo FHC? Porque desta vez a mordida foi no bolso da classe jurídica (o famigerado imposto sobre serviços)." Alfredo Sternheim

"Confesso que me senti desconfortável ao notar certa ironia contida na rubrica "Pirlimpimpim" do Migalhas 1.101 de 2/2/05, a respeito do procurador da República João Gilberto Gonçalves Filho que alcança o magistrado que aprecia a ação civil pública encetada. Não me parece que observações desse jaez possam inclinar o magistrado a se desviar de seu dever funcional, mas soa deselegante e incomum, salvo se for interpretada como promoção de terceiro não legitimado. O procedimento do procurador da República não pode e nem deve, a meu ver, ser visto como uma desfaçatez e toma iniciativa que muitos, penso eu, gostaria de ter tomado e inibiram-se. Consigno que não sou funcionário público estadual ou federal, aliás, nunca fui, sou advogado e não tenho procuração dos citados, mas me permito ousar em enviar esse e-mail por apreciar as migalhas diárias que são por mim lidas prazerosamente." Odair de Carvalho - advogado, OAB/SP 36202

***********

A Editoria deste informativo poderia dar "ene" argumentos aos missivistas acima. De fato, os quixotescos do Vale lutam por nobres causas. Mas talvez na esfera errada. Veja a carta do leitor abaixo, que com muito mais propriedade clareia a situação:

"Senhor Diretor: Mais uma vez o procurador da República João Gilberto Gonçalves Júnior busca legislar por meio de medidas judiciais que lhe são funcionalmente acessíveis (Migalhas 1.101). Ocorre que o assunto do uso das células tronco de embriões é muito complexo para ser resolvido por meio de uma sentença judicial. A propósito, por que o ilustre membro do parquet não se candidata a deputado? Saudações," João Sarti Júnior


4/2/2005 - MIGALHAS 1.103

Cadê o Ômega?

Informação exclusiva sobre o Ômega do ministro, roubado no início de 2003. O motorista do automóvel, no dia do assalto, esperava a esposa do Exmo. ministro numa clínica em SP. Até aí todos já sabiam.

A novidade que Migalhas apurou é que o indigitado motorista do automóvel blindado, provavelmente não suportando as estafantes horas de trabalho a que era submetido, dormia no carro enquanto aguardava. E pior, com os vidros abertos, apesar do potente ar-condicionado que S. Exa. deveria possuir.

Diante desse novo fato, o profissional contratado para traçar um perfil psicológico do automóvel observou que, se ele foi roubado em momento de indolência, há evidentes sinais de trauma. Dessa forma, o pranteado automóvel deveria hoje estar superativo, para contrastar com o momento em que foi tirado do prazenteiro convívio dos seus. Juntando isso com o fato de que recebemos denúncias anônimas, ora informando que ele estaria puxando um carro alegórico na Marquês de Sapucaí, ora de que ele teria sido visto embaixo de um trio elétrico no circuito Barra-Ondina, nosso amado Diretor hoje pela manhã baixou a portaria 1.326/05, determinando que todos os funcionários trabalhassem durante os festejos momescos. A ordem superior, que deixou todos felizes, dividia os redatores em equipes. Os grupos iriam se dirigir a vários pontos do país, em diligências para localizar o automóvel Ômega.

Como a diminuta equipe que ficará de plantão não será capaz de despachar as centenas de milhares de informativos que são diariamente produzidos, durante estes dias não haverá Migalhas. Voltaremos a circular logo após o Carnaval. E, tomara, de posse do automóvel. Evoé Ômega!


14/2/2005 - MIGALHAS 1.106

Migalhas dos leitores - Ômega

"Amado Diretor, há poucos dias esse Poderoso Informativo deu destaque ao gasto com os lanches dos Magistrados. Fizeram-se contas. Migalhas a favor e outras contras... Mas a farra continua... Não, não me refiro aos lanches... mas aos carros adquiridos pelo STJ - 37 Ômegas, pela singela bagatela de R$ 146.500,00 cada um, ou seja, R$ 5.420.500,00. Detalhe: compra-se um carro para cada Ministro e mais 4 de reserva. Mais cruel que esse absurdo e desnecessário gasto, é a justificativa apresentada no site do STJ, logo na manchete da notícia: STJ: renovação de frota de carros permitiu economia de R$ 367,8 mil por ano. Incrível, somos tão tolinhos... Então fica a pergunta: quantas comarcas poderiam ser informatizadas com essas verbas? Não é possível convivermos com isso... Meus Deus, haja, mas haja muita paciência. E viva o dinheiro público!" Emerson José do Couto

29/3/2005 - MIGALHAS 1.136

Tudo muito bom, mas...

Ao inaugurar ontem o novo prédio do Instituto Nacional de Criminalística (INC), o ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos fez uma confissão: "Eu, que passei 40 anos da minha vida lutando contra a Polícia Federal, defendendo pessoas contra a eficiência da PF, quero dizer que praticamente mudei de lado." Polidamente, Bastos não fez a ressalva à atividade policial que reservadamente costuma fazer : "até agora não encontram seu pranteado automóvel Ômega, roubado em SP no início de 2003."

Desaparecidos

Mais sumido que o Ômega está Fernandinho Beira-Mar, escatológica figura que não saia do noticiário.


4/4/2005 - MIGALHAS 1.140

Migalhas dos leitores - Armados, de argumentos

"Prezados Migalheiros: Comentando o ótimo texto do migalheiro Adilson Abreu Dallari (Migalhas 1.139), uma boa pergunta que foi sufocada no próprio Legislativo Federal, é se o Estatuto do Desarmamento não estaria ferindo a Federação, uma bigorna em queda sobre o pétreo art. 60, II da CF/88, esmigalhando-se o que restou, com um plebiscito nacional. Se o princípio federativo fosse respeitado no Brasil - cadê o MPF e a dupla Taubaté? - certamente o estatuto, por inteiro e não apenas seu art. 35, seria objeto de plebiscitos estaduais. Federalismo é isso, é a convivência das diversidades, pois são estas que enriquecem o conjunto da Nação." Thomas Korontai

"Magnífico Editor, Faço minhas as palavras do meu nobre e ilustre mestre Adilson Abreu Dallari (Migalhas 1.139). Sempre brilhante! Na minha opinião, segurança pública é efeito e não causa. Temos que combater a causa: investir em educação, dar ao povo uma perspectiva de vida, de futuro. Diminuir as diferenças sociais. Para isso é preciso reduzir o tamanho do Estado, reduzir os juros, investir em educação e criar empregos. Caso contrário, dentro em breve será necessário fazer outro plebiscito para saber se é necessário tirar porte de arma para comprar uma faca para churrasco. Em vez de tirar as armas do civis, sob a falsa alegação que ocorrem muitos acidentes com armas de fogo, deveriam ser tiradas as armas dos bandidos. Aliás, o ÔMEGA do Ministro já apareceu? Abraços acadêmicos do" Fernando B. Pinheiro


14/4/2005 - MIGALHAS 1.148

CNJ

Concordando em procurar a cura para seus males fora de suas barras, o STF decidiu ontem que não há inconstitucionalidade na criação do CNJ. Julgando uma ADIn contra o chamado controle externo, proposta pela AMB, os ministros decidiram por sete votos a quatro que o Conselho é legal.

"O conselho certamente será um órgão de fortalecimento do poder Judiciário." Márcio Thomaz Bastos

Derivativo

Era tocante ontem a alegria do ministro da Justiça com o julgamento sobre o conselho. De fato, desde que seu pranteado automóvel Ômega foi roubado nos inícios de 2003 nada lhe inspirava júbilo.


15/4/2005 - MIGALHAS 1.149

Migalhas dos leitores - Acontecimento

"Será que é verdade que mais um escritório de advocacia foi invadido pela Polícia Federal ? O boato corre solto nesta cidade de São Paulo e a OAB está muda. Alguém foi processado pela truculência do ato, se este ocorreu de fato ? Indago : acho que acharam o ômega, ou não ? Quem acha vive se perdendo ..." Alexandre Thiollier, advogado inativo (nem passivo e nem ativo) --- escritório Thiollier Advogados

Nota da Redação I - Sim, caro migalheiro. É fato o boato. Na última segunda-feira um escritório de advocacia paulistano foi invadido por ordem da Justiça Federal do RS. O objetivo da diligência, ao que se sabe, era a busca por informações sobre um cliente da banca. Chamada de Tango (pelo visto desistiram dos animalescos nomes), a operação tinha por objetivo, conforme notícia divulgada na imprensa, desarticular uma organização criminosa envolvida com crimes financeiros e lavagem de dinheiro. Dos 27 mandados de busca, um se realizou dentro de um respeitado escritório de advocacia. Pelo que informou a Folha de S. Paulo, o Banco Santos teria comprado uma empresa, a Vale Couros Trading S.A. - que segundo o jornal era utilizada pela organização criminosa - pois pretendia utilizar seus créditos tributários estimados de R$ 436 milhões na tentativa de afastar a ameaça de intervenção do Banco Central. Decisão judicial não se discute, cumpre-se. Feita a ressalva e cumprida a diligência, cabe indagar agora até onde vai a inviolabilidade do exercício da advocacia. Um respeitoso escritório agora pode ser invadido pela PF ? Ter seus documentos internos remexidos ? A missão da advocacia está passando por uma importante prova, e os causídicos devem ocupar seus lugares na trincheira para garantir suas prerrogativas. E como foram caras essas conquistas !

Nota da Redação II - Há alguns dias os leitores vinham sentindo saudades das pílulas do dr. Alexandre Thiollier. Alguns imaginavam que ele estaria na anual temporada pelo Velho Mundo. Mas talvez tenha sido, de fato, a nova missão que assumiu, a de Diretor de Patrimônio da Cia. Metropolitana de São Paulo, COHAB, que lhe estava tomando o tempo. Mas agora surge um novo fato, que pode gerar tumulto e comoção no país. O que vem a ser aquele "inativo" depois do nome do migalheiro. O aguerrido Alexandre Thiollier inativo ? Não, justamente um dos mais combativos advogados brasileiros? Que isso ! Pára o mundo que vamos descer.


19/4/2005 - Justiça

"Como Migalhas é um órgão de utilidade pública, sugiro que inicie campanha pela libertação imediata da cidadã Maria Aparecida de Matos, presa há mais de 10 meses acusada de tentativa de furto. Penso que a questão levantada pelo migalheiro Breno Vasconcelos é de suma importância. Migalhas poderia diariamente, na mesma linha de busca do ômega do ministro, cobrar a soltura dessa vítima da sociedade. Aproveito esse veículo que atinge todos os profissionais liberais, para identificarmos cirurgião que possa fazer reparação no rosto da Maria Aparecida de forma não onerosa ou quase gratuita. Na linha de utilidade pública, peço aos migalheiros bem informados que respondam ao migalheiro Ricardo Oliveira que perguntava sobre o exercício da "atividade jurídica" cobrada para os próximos concursos para a magistratura. Ninguém respondeu. Não opinei, porque sinto-me ignorante sobre o tema, mas sei que temos leitores altamente preparados para dizer o que a lei quer cobrar. Concluindo minhas ousadias, quero registrar algumas perguntas: quando o STF julgará Meireles? Quando o STF vai decidir se o Código do Consumidor vale para os bancos? Jobim vice-presidente? Desábato racista? Juiz e promotor podem matar? Quem é o 4º poder: imprensa ou o ministério público? Chamar Pelé de "negão" pode dar cadeia? 23% de aumento para as Forças Armadas e para os barnabés, quanto? Cadê o ômega? Cadê o preceito da dignidade humana? O mundo acabou e eu não percebi?" Armando Rodrigues Silva do Prado


27/4/2005 - MIGALHAS 1.155

Migalhas dos leitores - Invasão nos escritórios

"Sobre o tema "Invasão aos escritórios" em que o presidente da seção paulista da OAB, Luiz Flávio Borges D'Urso, noticia que a solução do problema é a aprovação do PL 4.915/05, tenho algumas considerações a fazer: a) a proposição apresentada pela deputada Mariângela Duarte (PT-SP) é tímida e não resolverá o problema; b) a pena de detenção de 6 meses a 2 anos, é extremamente bondosa com o infrator, pois tudo acabará com o pagamento de uma "cesta" se houver condenação, que acho muito difícil; c) o art. 2º do PL assevera que "a Ordem dos Advogados do Brasil - OAB, por intermédio de seus Conselhos Seccionais, poderá requerer admissão de advogado como assistente do Ministério Público, nas ações penais instauradas em virtude da aplicação desta lei". O certo seria estabelecer que a OAB indicará o assistente, até porque o assistente poderá ser, em determinados casos, a garantia do procedimento penal; d) o texto do PL deixa de fora várias outras condutas nefastas e ilegais (por falta de maior definição do tipo penal) cometidas contras os advogados, como noticia Migalhas 1.154 que as autoridades têm ultrapassado seus poderes de busca e apreensão de documentos. A Verdade é que advogados de todo o país estão sendo, gratuitamente e sem que ninguém faça absolutamente nada, agredidos, mortos, humilhados,..." Damião Cordeiro de Moraes, advogado

"Enquanto a OAB se mantêm em uma posição inativa face às ilegalidades cometidas contra as prerrogativas profissionais estabelecidas na Constituição dita cidadã e no Estatuto da Advocacia, resta individualmente aos advogados cercarem-se de alternativas defensivas contra essa enorme onda de arbitrariedades soltas ao léu .... De meu lado, fica mais fácil porque os principais documentos do escritório, inclusive o tão cobiçado "back up", estavam no "porta-malas" daquele ômega sumido ..... Por sinal, acharam o ômega ? Talvez, quem sabe, tenha chegado a hora de se fazer acontecer ... Que tal iniciar pelo princípio : processar o primeiro juiz que determinar de forma genérica a invasão --- é isso mesmo, invasão --- de um escritório de advocacia ?! Por que não se fazer como no tempo da ditadura em que advogados, dignos representantes da classe, preferiam dormir no xadrez ao lado do advogado-vítima para realçar publicamente o absurdo das decisões ? Acho que viajei ... "Intelligenti pauca" .. E quem acha vive se perdendo mesmo ... Acharam o ômega ?" Alexandre Thiollier


5/5/2005 - MIGALHAS 1.161

Audiência de peso

O gabinete paulista da presidência da República na próxima segunda-feira, 9, será pequeno diante dos grandes nomes que lá estarão. Para tratar do palpitante tema das invasões nos escritórios de advocacia, o ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos receberá os maiores representantes da advocacia bandeirante. AASP, OAB/SP, IDDD e IASP lá estarão representados por seus digníssimos presidentes, juntamente com outros ilustres causídicos.

Desmanche

As bancas de advocacia querem que essa história de invasões tenha o mesmo fim do Ômega do ministro, ou seja, que suma do mapa.


3/6/2005 - MIGALHAS 1.180

Pendura

Cesar Giobbi informa hoje no Estadão de hoje que um grupo de amigos ligados à área do Direito estão comemorando os 20 anos de encontros semanais em almoços no Esplanada Grill. Só que a comemoração vai ser à noite, num jantar na casa de Fernando Menezes, com as digníssimas senhoras. Entre os cerca de 25 habitués, todos homens, estão o ministro Marcio Thomas Bastos, Manuel Alceu Affonso Ferreira, Marcelo Martins de Oliveira, Américo Lacombe, Antonio Claudio Mariz de Oliveira, Mario Sergio Duarte Garcia, Eduardo Muylaert, Luiz de Camargo Aranha Neto, Michel Temer. A festa continua na sexta que vem, quando o Esplanada Grill promete não mandar a conta...

Ômega - I

A única ausência sentida na festa narrada na migalha anterior será a do indefectível Ômega do ministro, que lustroso postava-se em frente ao estabelecimento, orgulhoso do ilustre passageiro que conduzia. Como bem sabem os migalheiros, o automóvel do ministro foi roubado em SP no início de 2003, deixando enorme saudade.

Ômega - II

Ao contrário de Kafka, a alta Direção deste poderoso rotativo - que organizou expedições pelos rincões do país e até da América latina em busca do automóvel - não perde nunca as esperanças de ainda vê-lo chegar com aqueles pára-choques negros como as asas da graúna e seus estofados encourados com nobres peles. Ah...


7/6/2005 - MIGALHAS 1.182

Migalhas dos leitores - Nova empreitada

"Sr. Diretor - Uma Questão de Justiça - Desde 2003 MIGALHAS e MIGALHEIROS vêm cobrando das autoridades providências quanto ao desvendamento da autoria do roubo do ômega do Ministro da Justiça, verificado em São Paulo. Contudo, tal não ocorre somente no Brasil. Em agosto de 2004 o Museu Munch de Oslo, Noruega, foi alvo de espetacular roubo ocorrido à luz do dia, oportunidade em que gatunos levaram duas obras de inestimável valor de Edvard Munch, quiçá as mais importantes daquela instituição: os quadros "O Grito" e "Madonna". A primeira, datada de 1893, é a mais famosa obra do movimento expressionismo. Adauto Suannes poderá nos informar sobre o andamento das investigações." Antonio Clarét Maciel Santos


20/6/2005 - Invasões

"É chegada a hora de serem retiradas da galeria dos ex-presidentes da OAB/SP e do Conselho Federal as fotografias do Ministro Marcio Thomás Bastos. Não mais faz jus a ter o registro de ex-presidente da Classe dos Advogados (se é que ainda existe Classe). Este senhor não pode estar ao lado de Noé Azevedo ou de Raimuindo Faoro, entre outros. Sua foto de frente e de perfil ficará muito melhor ao lado dos retratos dos generais presidentes ou de ditadores como Fidel e Stalin. Colegas Migalheiros, sejamos francos: Basta de Bastos!!! E.T. - Meu cobiçado "back up" está no porta-malas do ômega."Alexandre Thiollier - escritório Thiollier Advogados

26/6/2005 - Invasões

"Há muitos anos, antes de existirem todas essas concessionárias de veículos, havia um cliente de meu escritório que era proprietário de uma oficina mecânica no bairro da Barra Funda, em São Paulo. Como era lá, naquela época, em que meu carro era consertado quando necessário, de quando em quando eu recebia uma cobrança. Na próxima ida à oficina, ao pretender pagar, o cliente me fazia acompanhá-lo até uma rua lateral, na qual, dentre outros, havia um velhíssimo carro com aparência de abandonado, na mala do qual se encontravam os arquivos da oficina, inclusive as notas e recibos, um dos quais me era dado contra o pagamento. Intrigado, perguntei o motivo disso, já que a oficina era bem grande, obtendo como resposta que era o meio que ele imaginou para fugir da fiscalização que, de quando em quando, visitava a oficina. Lembrei-me disso ao ler a migalha do colega Alexandre Thiollier, quando informa, em tom de blague, "meu cobiçado backup está no porta-malas do ômega". A continuarem as atividades de invasões pirotécnicas de escritórios, talvez a melhor solução seja a do meu mecânico. Os advogados poderiam manter seus arquivos em vans especialmente mobiliados para atender a essa necessidade, que ficariam estacionadas bem ao lado de telefones públicos, dificultando o rastreamento e gravação de telefonemas dos advogados para seus clientes e vice-versa." Wilson Silveira - escritório Newton Silveira, Wilson Silveira e Associados - Advogados e CRUZEIRO/NEWMARC Propriedade Intelectual



4/7/2005 - Invasões

"Oi pessoal de Migalhas, vocês são super informados e aposto que já estão a par de novas "medidas" tomadas pelo ministro da justiça para que a PF seja mais "gentil" e menos arbitrária... Será que farão algum efeito ou é só fogo de palha para camuflar a realidade terrível que estamos vendo? Aliás, peço a vocês que esqueçam o "pranteado" Ômega do ministro citado... Ele já deve ter recebido um gordo seguro e não está nem aí para seu Ômega sumido... Abração" Lenita Naves


26/7/2005 - MIGALHAS 1.217

Automóveis

Enquanto ainda não se tem notícia do pranteado automóvel Omega do ministro - roubado em SP no início de 2003 - o TJ/PB rejubila-se pela aquisição de mais seis veículos utilitários, tipo Volkswagen Parati 1.6, introduzidos na frota e que passarão a atender a cinco departamentos do Tribunal que apresentam dificuldades nos serviços.


29/7/2005 - MIGALHAS 1.220

À nossa Fox-Terrier Princesa

Não bastassem os escândalos envolvendo segmentos do governo e dirigentes do PT, Lula recebeu mais uma notícia ruim - o falecimento de Michelle, a cadelinha fox-terrier de 14 anos da família Da Silva. Michelle morreu enquanto dormia; ela ficou famosa e provocou até debate no Congresso depois de fotografada sendo conduzida em carro oficial do Palácio do Planalto até a Granja do Torto, em 2003. Diante da perda prematura, Lula e a primeira-dama Marisa Letícia chegaram a chorar diante do féretro na Granja do Torto. A cena era desoladora. "Ela era muito gente", era o que mais se ouvia. Como lenitivo, D. Marisa não se cansava de repetir que a companheira tinha virado agora um anjinho. E na tentativa frustrada de dar um conforto ao grande desconforto de Sua Exa., o ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais (que incluía entre outras atribuições cuidar da mantença da mascote, provendo-a dos mimos palacianos disponíveis), Jaques Wagner, lembrou a crendice popular: "Quando um animal de estimação morre, leva junto o mal que atinge seu dono."

Os cães ladram e caravana passa

A comitiva presidencial enfrentou ontem um ruidoso protesto na saída do hotel onde estava hospedada em Porto Alegre.

Canis mordens non latrat

A oposição que esbravejava está agora amansando. Domesticada diante das notícias de que também chafurdariam seus pares na lama, a bancada da oposição dá sinais de trégua. Vamos esperar as revistas semanais. Se vierem domesticadas, houve o acordão.

Canis a non canendo

Por onde andará Roberto Jefferson ? Teria ele metido o rabo entre as pernas ?

Faro da Redação

Migalhas montou plantão diante da septura da saudosa mascote Michelle (com dois eles, por favor né!). Fontes indicam que o Ômega do ministro, que já teve a honra de garbosamente transportá-la, irá (quem sabe!) prestar as últimas homenagens.

Mais

Desgraça pouca é bobagem. Segunda-feira, vem aí agosto, o mês do cachorro louco.


3/8/2005 - Crise no país

"Magnífico Editor, o Deputado Ibrahim Abi-Ackel não foi Ministro da Justiça durante o governo militar? Não foi ele que se viu envolvido com um escândalo na época, de contrabando de pedras preciosas? A velhinha de Taubaté me informa que ele agora é relator da CPI do Mensalão. Mas não foi ele (ou alguém por ele) o recebedor de fundos do mensalão? Será que ele saberá informar, também, onde está o Ômega do Ministro? Com os meus cumprimentos cordiais." Fernando B. Pinheiro - escritório Pinheiro e Bueno Advogados


5/8/2005 - MIGALHAS 1.225

Migalhas dos leitores - Sentinelas na crise

"O tempo se encarregou, muito depressa, de mostrar à nação quem mantinha e mantém a "caixa preta" com segredos escabrosos, que Lula imaginou e afirmou ser de titularidade do Poder Judiciário. A sabedoria popular é infinita: QUEM USA, CUIDA. Abraços aos amigos Migalheiros." Aderbal Bacchi Bergo - migalheiro - Juiz de Direito aposentado

"Magnífico Editor, o Deputado Ibrahim Abi-Ackel não foi Ministro da Justiça durante o governo militar? Não foi ele que se viu envolvido com um escândalo na época, de contrabando de pedras preciosas? A velhinha de Taubaté me informa que ele agora é relator da CPI do Mensalão. Mas não foi ele (ou alguém por ele) o recebedor de fundos do mensalão? Será que ele saberá informar, também, onde está o Ômega do Ministro? Com os meus cumprimentos cordiais." Fernando B. Pinheiro - escritório Pinheiro e Bueno Advogados


17/8/2005 - MIGALHAS 1.233

Mais acusações

O doleiro Antonio Oliveira Claramunt, o Toninho da Barcelona, condenado a 25 anos de prisão por evasão de divisas e lavagem de dinheiro, disse ontem a 16 parlamentares da CPI dos Correios que operava para o PT durante a campanha de 2002, trocando dólares por reais. Segundo Barcelona, a operação era feita por vários dirigentes do PT, inclusive o ex-chefe da Casa Civil José Dirceu. Barcelona apresentou um amplo cardápio de denúncias à delegação da CPI, que pretende ouvi-lo novamente na terça-feira.

Toninho da Barcelona de Avaré

O doleiro condenado, que deve ter suas declarações medidas sob enfoque, atingiu o maior esteio de Lula. Toninho da Barcelona (porque será esse nome?) afirmou que o ex-ministro Márcio Thomaz Bastos teria enviado dinheiro para o exterior. Henrique Meirelles também foi citado.

Investigação

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a CPI dos Correios busca informações sobre a ligação do advogado Leônidas Scholz com Toninho da Barcelona. Ex-sócio do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, ele esteve com o doleiro em 9 de dezembro de 2004 no presídio Adriano Marrey, em Guarulhos.

Migalhas dos leitores - Probatum est

"Como exigir que um algemado, condenado a 25 anos de prisão, recluso já há meses, apresente PROVAS do que denuncia? Sua marmita ou o uniforme de presidiário contentariam os inquiridores? No mínimo, a exceção da regra precisa ser respeitada e a testemunhal agora deixe de ser considerada a prostituta das provas. Toninho da Barcelona só poderia falar e do muito que sabe, falou pouco, mas sua fala acusativa tem mais valor das falas defensivas, também carentes de provas por parte de ministros, ex ministros e com status de ministros... Hipocrisia pensar que a cafetina é culpada por aproximar um corpo a venda de quem quer pagar por ele. Também é hipocrisia desculpar quem quer esconder dinheiro sujo e culpar somente o intermediário. Estranhamente, os políticos e os jornalistas só deram ênfase para a falta de provas. Será idiotice? Será estratégia defensiva? Sendo uma coisa ou outra, não merecem respeito como políticos nem como jornalistas. Viva a independência de Migalhas que nos possibilita alertar milhares de leitores para que não caiam nesta esparrela." Arthur Vieira de Moraes Neto

Será ?

Fontes dizem que Toninho da Barça teria também informações sobre o Ômega do ministro furtado no início de 2003. A alta Direção deste informativo estuda a abertura de uma CPMI (Comissão para Migalhas investigar) na tentativa de descobrir, enfim, o paradeiro do pranteado automóvel.


29/8/2005 - MIGALHAS 1.241

Mais uma vítima da crise

No último dia 7 de agosto, quando se realizava o 9º Campeonato Mundial de Bandas (clique aqui), na avenida da Alegria do Povo Taubateano, em Taubaté/SP, alguns já comentavam o taciturno semblante da ilustre cidadã, orgulho do município. Por mais paradoxal que possa parecer, uns chegavam a ver até uma certa apostasia naquela que era a rainha da crendeirice.

E o que era boato fez-se fato. Como não poderia nunca ser uma incrédula, faleceu, no último dia 19, aos 90 anos de idade, a Velhinha de Taubaté. Luis Fernando Veríssimo, autor da personagem, informou o passamento no último dia 25 em sua crônica no Estadão (Clique aqui).

Quem ler a crônica verá que é incerta a causa mortis. Assim, a Redação de Migalhas, sempre crédula, espera que a dupla do Vale do Paraíba entre em ação.

Esperança

Falando em credulidade, por onde andará o Ômega do ministro da Justiça roubado no início de 2003 ? Não seria o caso de convocá-lo (o pranteado automóvel, frise-se) para depor numa das vibrantes CPIs ?


12/9/2005 - MIGALHAS 1.250

"Ele poderia ao menos enfurecer-se com a sua tolice, como antes se enfurecera com os seus atos vis e mais tolos, que o levaram à prisão. Mas agora, já na prisão, em liberdade, mais uma vez analisou e ponderou todos os seus atos pregressos e de maneira alguma os achou tão tolos e vis como lhe pareciam antes, naquele período fatal."

Fiódor Dostoiévski
(Crime e Castigo)

Cena

Resgatado ontem de uma ilha deserta, onde passou isolado mais de duas décadas, sr. Onírico teve um infarto ao pisar nos chãos brasileiros. Lula presidente do Brasil - e investigado por corrupção; Severino presidente da Câmara - e dando entrevista coletiva explicando um "mensalinho"; Ômega do ministro da Justiça roubado - e até agora nada; e, derradeiramente, Maluf preso, foram notícias muito fortes. Submetido às pressas a uma ponte (sem superfaturamento) de safena, sr. Onírico passa bem. É o Brasil mudando...


23/9/2005 - MIGALHAS 1.259

Incansável

Depois do desaparecimento do dinheiro apreendido na PF, muita coisa começou a fazer sentido na épica busca pelo pranteado automóvel Ômega do ministro da Justiça, furtado no início de 2003. As buscas tomaram agora novo rumo. Migalhas manterá seus fiéis leitores informados sobre os novos lances nas investigações.


5/10/2005 - MIGALHAS 1.267

Migalhas dos leitores - Nova nomenclatura

"Caixa 2 é coisa de bandido! Os advogados dos réus dirão, dinheiro não contabilizado não é caixa dois ... Há outra pérola a que me apeguei: 'petista não rouba e não deixa ninguém roubar' .... Considerando a nova nomenclatura dos nossos governantes (judô se luta no tapume, Nigéria tal qual o Brasil é um país de afrodescendnetes etc.) tentei me atualizar e li, numa noite dessas, novos significados para algumas palavras. Pois bem, segue-se o que apreendi : 'Polícia' subst. fem. - tropa armada para proteger e para tomar parte; 'Criminoso' subst. masc. - alguém com mais iniciativa do que discrição que aproveitou uma oportunidade e infelizmente se apaixonou por ela; 'Imunidade' subst. fem. - juridicamente riqueza; 'Legal' adj. - de acordo com o desejo do juiz em exercício; 'Ladrão' subst. masc. - um petista sincero. 'Prerrogativa' subst. fem. - o direito soberano de cometer injustiça; 'Advogado' subst. masc. – um especialista em desvios da lei. Alguém terá uma sugestão para o significado atual de Ministro da Justiça? Ouvi dizer que acharam o ômega, será verdade?" Alexandre Thiollier - escritório Thiollier Advogados


11/10/2005 - Indagação ao Ministro da Justiça

"Ao deparar-me com a foto do advogado criminalista M.T. Bastos, ora em 'estado' de Ministro de Justiça do governo (?) Lula/petista, não pude sofrear uma dúvida cruel: compraria eu um Ômega usado deste cidadão republicano?"Alexandre de Macedo Marques

19/10/2005 - MIGALHAS 1.276

Do paraíso à consolação

Sexta-feira. Ah! Sexta-feira era o dia. A rua Haddock Lobo, nos Jardins, em SP, parecia diferente. O negro asfalto e as vitrines das charmosas lojas tinham algo atípico : havia um orgulho no ar. Com seu suave rodar, depois de subir a Liberdade, passar pela Vergueiro e garbosamente desfilar por toda a Paulista, o pranteado automóvel Ômega do ministro da Justiça apontava do alto do espigão, para aportar no restaurante Esplanada Grill. Enquanto seu ilustre passageiro participava de mais um almoço - como há mais de vinte anos faz - com os amigos da "Turma da Sexta" (grandes nomes do meio jurídico), os transeuntes não se cansavam de admirar a exuberância do blindado automóvel. Se dentro do restaurante a carne fazia a alegria dos habitués, era do lado de fora que todos se sentiam saciados diante do Ômega. Mas como por encanto, tudo se acabou. Numa tarde, no início de 2003, o automóvel do ministro da Justiça foi roubado em SP. Debalde todas tentativas de localizá-lo, a consternação atingiu até mesmo os proprietários do elegante estabelecimento, que sofreram na própria carne. Para completar o melancólico quadro, os jornais hoje trazem a notícia derradeira, certamente conseqüência do sorumbatismo pela ausência do sexta-feiral convidado : o Esplanada Grill da Haddock Lobo vai fechar suas portas.


10/11/2005 - MIGALHAS 1.291

A esperança e a sogra são as últimas que morrem

Quando aparecer, e se aparecer (ainda temos fé), o Ômega do ministro, roubado no início de 2003, certamente irá pleitear indenização. Alegará que houve perseguição, não politiqueira, mas, sim, migalheira.


11/11/2005 - MIGALHAS 1.292

Longa jornada

Na fria madrugada de hoje, os funcionários desta Casa, diante do festivo qüinqüênio deste informativo que será celebrado no próximo domingo, 13, em assembléia inoficiosa montaram uma comissão que, mesmo ressabiada, dirigiu-se até o suntuoso gabinete do nosso amado Diretor.

Ardilosos, imaginavam que nosso líder estaria comovido, e assim autorizaria a pretendida dispensa na próxima segunda-feira, 14, véspera de feriado.

Com a bondade que lhe é inerente, nosso chefe respondeu, didaticamente, qual era a melhor homenagem ao trabalho : mais trabalho. E, caso desejassem vê-lo mais feliz, deveriam diligenciar no sentido de trazer o pranteado automóvel Ômega do ministro da Justiça, roubado no início de 2003, em SP. E que até hoje (!), está desaparecido.

Intimamente contentes com a sugestão, e com escopo de verdadeiramente desenevoar o amantíssimo Diretor, dividiram-se em grupos e marcharam rumo ao Golfo da Guiné, Namíbia, China, Gabão, Cuba, Venezuela, Ucrânia, Líbia, Emirados Árabes, países por onde passou Lula nos últimos tempos. Afinal, segundo fontes, o saudoso Ômega estaria à procura do presidente, na tentativa de ser repatriado, uma vez que seu antigo dono (ingrato!), tendo certamente recebido a indenização do seguro, já não o procura.

Já que muitos aderiram à nobre missão, poucos funcionários irão restar no plantão. Sendo assim, para não prejudicar a qualidade dos trabalhos, nosso amado Diretor achou por bem não editar os informativos Migalhas e Migalhas International no dia 14, retomando os trabalhos normais já na quarta-feira, 16/11.

Fé em Deus e pé na tábua...


16/11/2005 - MIGALHAS 1.293

Resultado das diligências

Esta madrugada, quando uma estonteante Lua cheia brilhava no céu, os redatores desta Casa foram chegando. Com semblantes sorumbáticos, denunciavam que foram baldados os esforços pela busca do Ômega do ministro da Justiça, realizada nos países onde Lula havia passado. Para lá foram porque fontes diziam que o pranteado automóvel estaria em busca de S. Exa. o presidente Lula, na tentativa de obter a repatriação, uma vez que seu antigo dono - talvez empedernido com os fatos que inesperadamente teve vir a cuidar, estranhos à sua pasta - não demonstra nenhum sentimento (Migalhas 1.292). No entanto, um dos repórteres chegou festivo. Com faro aguçado, tinha obtido uma pista. Enviado ao Gabão, ele foi buscar informações do Ômega com o Rolls-Royce prateado do presidente Omar Bongo, que Lula garbosamente desfilou no dia 27 de julho de 2004. Para não prejudicar as investigações, por enquanto não podemos adiantar nenhuma informação.


23/11/2005 - MIGALHAS 1.298

Garrafada - I

O governo quer criar regras mais rígidas para a propaganda de bebidas e remédios e dar mais poderes à Anvisa para retirar campanhas do ar. As propostas foram colocadas em consulta pública.

Garrafada - II

A nota anterior é aparentemente estranha, misturando alhos com bugalhos, ou seja, remédios com bebidas alcoólicas. No entanto, para alguns, estas são aqueles. E isto, infelizmente, é uma verdade ululante.

Liberado também

A propósito da nota anterior, entra em vigor à meia-noite de hoje a lei que regula o funcionamento dos tradicionais pubs na Inglaterra e no País de Gales, prevendo licenças para que eles fiquem abertos 24 horas por dia.

Contra-ataque

Não a propósito das notas anteriores (e o medo de ser desterrado!), o jornalista do NYT Larry Rother - aquele mesmo que tinha comentado os excessos etílicos de S. Exa - andava mais sumido que o Ômega do ministro.

Mas esta semana ele volta à carga. No matutino norte-americano ele critica a construção da represa de Belo Monte, no rio Xingu, que não beneficiaria as tribos indígenas e moradores daquela região, mas sim a "aliança estratégica" com a China, pregada por Lula. O ianque ironiza:

"But Mr. da Silva and his leftist Workers' Party came to power promising a battery of social initiatives, including a "Light for Everyone" program meant to bring electricity to poor and remote rural areas like this."

(Mas o sr. Da Silva e seu partido de esquerda chegaram ao poder com promessas de uma bateria de iniciativas sociais, incluindo o programa "luz para todos" destinado a levar eletricidade para áreas rurais remotas e pobres como esta.)

E o jornalista explica o objetivo dos orientais : "A China tem interesse em explorar os recursos minerais para a produção de alumínio e ferro naquela região e a construção da represa é vital para o fornecimento de energia para as indústrias que os chineses pretendem instalar."


24/11/2005 - MIGALHAS 1.299

Em alto Grau

O ministro Eros Grau, do STF, foi vítima de um assalto anteontem à noite. Por volta das 22h, ele e a mulher, D. Tania Grau, foram rendidos por dois homens armados e encapuzados quando chegavam à residência, em Brasília. Os assaltantes levaram o carro de uso pessoal do ministro: um Vectra.

Migalheiros escaldados

Ao saber da notícia – o que se deu segundos depois, bem informados que somos – a equipe que estava de plantão na Redação foi às pressas avisar nosso amado Diretor. Amante das madrugadas, nosso líder já tinha àquela hora se recolhido. No entanto, depois de confabularem, os redatores entendiam que a notícia valia o risco de desagradá-lo, e sofrer as duras conseqüências caso isso acontecesse. Diante do clamor dos funcionários, nosso amantíssimo líder desceu vagarosamente as escadas de mármore de sua suntuosa residência com o semblante visivelmente agastado, fazendo piorar ainda mais o pânico dos tremebundos funcionários que numa das ante-salas o aguardavam. Antes de inquirir os motivos, esquadrinhou-os um a um, mortificando-os. “Pois sim”, disse ele em sua homérica voz. Explicado o acontecido, os funcionários puderam, enfim, respirar aliviados quando nosso mestre, em ato contínuo, exclamou: “ao trabalho”. “Não deixaremos que o Vectra do ministro tenha o mesmo fim do Ômega do ministro da Justiça”. Como pescadores em busca do peixe graúdo, foi rapidamente montada uma equipe de busca. E, ontem, o gáudio geral. O pranteado graúdo do ministro Grau foi fisgado e devolvido.


25/11/2005 - MIGALHAS 1.300

Migalhas dos leitores - Desafio - Qual argumento ?

"Este periódico bandarilhando os que merecem, observando e atentamente apontando os principais aspectos da vida social brasileira, é o que podemos chamar de a 'Literatura de Hoje''. Com essa independência, ganhou a merecida credibilidade. Dias atrás os redatores vaticinavam a saída do ministro da Justiça : 'Papai Noel não o pega ministro' (Migalhas 1.294 - 17/11/05). Com as credenciais acima elencadas, não duvido. Fico apenas pensando qual será o fundamento que o saudoso pai do tefe-tefe usará. Nos últimos dias, é fácil perceber que Migalhas parece ter razão, pois o ministro já está na banguela. Como é o móbil do governo, principalmente nos momentos em que é necessário um criminalista de alto gabarito (e quantos foram), não poderá sair à francesa. De outro lado, também não vai soltar o klaxon. Então, qual será o argumento ad populum usado para o ministro para sair do governo ? Dando uma espicaçada, proponho aos Migalheiros um desafio. Vejamos quem acerta o argumento a ser usado pelo ministro para a providencial evasiva. Para tanto, já envio o meu esfarpado.

'Lastreando-se nas lições do Conselheiro Rui, alegará que o tratamento entre os ministros não é isonômico. Enquanto ele, advogado, está impedido - em virtude do cargo - de exercer a profissão nos pretórios, o outro, médico - também em virtude do cargo - continua enfiando a faca nos outros.'

Alea jacta est. Do migalheiro," Ramalho Ortigão

Nota da Redação - Caro Ortigão, aceitamos o desafio. Vejamos qual será o ômega desta homérica disputa. Para incentivar ainda mais os leitores, Migalhas vai dar a dois migalheiros (ao que acertar os motivos, ou passar mais perto - se forem dois o que primeiro tiver enviado carta à Redação) e para o que enviar a mais criativa justificativa, definida pela comissão julgadora sempre isenta da redação, um exemplar do monumental "Código de Processo Civil e legislação processual em vigor"(ed. Saraiva, 37ª edição, 2.267p.), de Theotonio Negrão - José Roberto F. Gouvêa.


28/11/2005 - MIGALHAS 1.301

Desafio - Qual argumento ?

"Prezados Senhores: minha sugestão não poderia ser outra. Dirá o presidente que de Márcio Thomaz 'Basta'...Abraços," Fernando Paulo da Silva Filho - advogado em SP

"Prezados Redatores, escrevendo para participar do desafio - Qual argumento?, congratulo-os pelo site. Segue o argumento para análise da comissão: 'Dizendo poder se equiparar a Themis, cega ou vendada, o nobre ministro comunicará ter, após exaustiva reunião, convencendo o seu chefe ser totalmente prescindível sua presença no Planalto. Sim, pois como aquele nega tudo quando lhe perguntam, e queda mouco quando lhe falam, teriam concluído: 'E se também é para não ver nada, deixa comigo que eu me viro, não precisa dessa moça'." Marcos Sávio Zanella

"Resignado com a acachapante vitória do 'Não' naquele dispendioso referendo, Dr. Bastos sairá do Governo para se credenciar em algum clube de tiro, comprar uma precisa pistola semi-automática e, em seguida, de arma em punho, sair à caça do seu Ômega e dos seus atuais detentores. Restou esta solução, visto que à frente da segurança pública nacional ele (nem ninguém) nada conseguiu para a elucidação e punição do furto do veículo, nem de nenhum outro crime. Aproveitará a oportunidade para advogar para aqueles injustamente importunados pelos seus ex-subordinados, valendo-se da sua ampliada influência (essa é a parte não criativa da minha contribuição à aposta migalheira)." João Guilherme Duda


30/11/2005 - MIGALHAS 1.303

Entrelinhas

Compulsando diariamente os jornais, há muitos anos, além das mãos negras (maldita tinta!), os redatores deste matutino conseguem flagrar filigranas que passariam despercebidas de muitos. Hoje, por exemplo, duas notas chamam a atenção. Para os leitores casuais, seriam notas frugais. Mas, ninguém se iluda. Nada é por acaso. Vejamos, ipsis litteris, retirada de um desses matutinos, cada vez mais iguais uns com os outros :

· Márcio Thomaz Bastos fica envaidecido com a lembrança de seu nome no PT para disputar o governo de São Paulo.

· Ontem, Márcio Thomaz Bastos estava superfeliz. Nasceu seu primeiro neto homem, Diogo.

Antes de qualquer comentário, ao modo migalhesco, queremos reescrever está última nota:

· Bem-aventurado, o ministro Márcio Thomaz Bastos quem sabe agora consegue desvanecer a saudade de seu pranteado automóvel Omega, furtado no início de 2003. Ocorre que ontem veio ao mundo mais um Diogo Bastos. É o primeiro varão, eis que ele já tem uma neta, Rafaela. O rebento e a mãe Marcela passam bem. Diz-se mais um Diogo Bastos, pois dr. Márcio, natural da cidade de Cruzeiro/SP, no Vale do Paraíba (talvez venha daí o ânimo da famosa dupla), é filho de José Diogo Bastos. Seu pai, médico por formação, foi político tarimbado, exercendo vários mandatos de prefeito no município. Ocupando mais tarde o cargo de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado.

Voltando agora para tecer as considerações que nos parecem apropriadas, os jornais podem estar dando dicas sobre eventuais motivos para a saída do ministro da Esplanada.

Assim, o desafio proposto pelo leitor Ramalho Ortigão (Migalhas 1.300) sugerindo uma disputa para saber "Qual será o argumento ad populum usado para o ministro sair do governo ?", aceito de pronto pela redação, que ainda ofereceu a dois migalheiros um exemplar do monumental "Código de Processo Civil e legislação processual em vigor" (ed. Saraiva, 37ª edição, 2.267 p.), de Theotonio Negrão - José Roberto F. Gouvêa ....

O primeiro - ao que acertar os motivos, ou passar mais perto (se forem dois, o que primeiro tiver enviado carta à Redação);

O segundo - ao que enviar a mais criativa justificativa, definida pela comissão julgadora sempre isenta desta Casa.

... está em seu final. Hoje é o último dia para dar sua sugestão. Clique aqui, veja o que já foi sugerido e mande sua dica. Depois, é esperar para ver. No entanto, vale uma ressalva. Fonte idônea, informou esta Casa que se trata de mero boato a saída do ministro. O tempo nos dirá.

30/11/2005 - Desafio - Qual argumento ?

Desafio - Qual argumento ?

Migalhas aceitou na última sexta-feira, 25/11, o desafio proposto pelo leitor Ramalho Ortigão (Migalhas 1.300) que dando uma espicaçada sugeria uma disputa para saber "Qual será o argumento ad populum usado para o ministro da Justiça - Márcio Thomaz Bastos - para sair do governo ?"

Para incentivar ainda mais seus doutos leitores a adivinharem (ou quem sabe até ajudá-lo), criou a promoção "Qual argumento?". Para tanto, está oferecendo a dois migalheiros um exemplar do monumental "Código de Processo Civil e legislação processual em vigor" (ed. Saraiva, 37ª edição, 2.267 p.), de Theotonio Negrão - José Roberto F. Gouvêa.

O primeiro - ao que acertar os motivos, ou passar mais perto (se forem dois, o que primeiro tiver enviado carta à Redação);

O segundo - ao que enviar a mais criativa justificativa, definida pela comissão julgadora sempre isenta desta Casa.

Veja abaixo algumas peruadas e no final o resultado da promoção.
____________

Migalhas dos leitores - Desafio - Qual argumento ?

"Este periódico bandarilhando os que merecem, observando e atentamente apontando os principais aspectos da vida social brasileira, é o que podemos chamar de a 'Literatura de Hoje''. Com essa independência, ganhou a merecida credibilidade. Dias atrás os redatores vaticinavam a saída do ministro da Justiça : 'Papai Noel não o pega ministro' (Migalhas 1.294 - 17/11/05). Com as credenciais acima elencadas, não duvido. Fico apenas pensando qual será o fundamento que o saudoso pai do tefe-tefe usará. Nos últimos dias, é fácil perceber que Migalhas parece ter razão, pois o ministro já está na banguela. Como é o móbil do governo, principalmente nos momentos em que é necessário um criminalista de alto gabarito (e quantos foram), não poderá sair à francesa. De outro lado, também não vai soltar o klaxon. Então, qual será o argumento ad populum usado para o ministro para sair do governo ? Dando uma espicaçada, proponho aos Migalheiros um desafio. Vejamos quem acerta o argumento a ser usado pelo ministro para a providencial evasiva. Para tanto, já envio o meu esfarpado.

'Lastreando-se nas lições do Conselheiro Rui, alegará que o tratamento entre os ministros não é isonômico. Enquanto ele, advogado, está impedido - em virtude do cargo - de exercer a profissão nos pretórios, o outro, médico - também em virtude do cargo - continua enfiando a faca nos outros.'

Alea jacta est. Do migalheiro," Ramalho Ortigão

"Prezados Senhores: Sobre a Nota da Redação, minha sugestão não poderia ser outra. Dirá o presidente que de Márcio Thomas 'Basta'...Abraços," Fernando Paulo da Silva Filho - advogado em SP

"Prezados Redatores, escrevendo para participar do desafio - Qual argumento? - lançado nas 'Migalhas dos Leitores', congratulo-os pelo site. Segue o argumento para análise da comissão: 'Dizendo poder se equiparar a Themis, cega ou vendada, o nobre ministro comunicará ter, após exaustiva reunião, convencendo o seu chefe ser totalmente prescindível sua presença no Planalto. Sim, pois como aquele nega tudo quando lhe perguntam, e queda mouco quando lhe falam, teriam concluído: 'E se também é para não ver nada, deixa comigo que eu me viro, não precisa dessa moça'." Marcos Sávio Zanella


"Resignado com a acachapante vitória do 'Não' naquele dispendioso referendo, Dr. Bastos sairá do Governo para se credenciar em algum clube de tiro, comprar uma precisa pistola semi-automática e, em seguida, de arma em punho, sair à caça do seu Ômega e dos seus atuais detentores. Restou esta solução, visto que à frente da segurança pública nacional ele (nem ninguém) nada conseguiu para a elucidação e punição do furto do veículo, nem de nenhum outro crime. Aproveitará a oportunidade para advogar para aqueles injustamente importunados pelos seus ex-subordinados, valendo-se da sua ampliada influência (essa é a parte não criativa da minha contribuição à aposta migalheira)." João Guilherme Duda

"Olha, não tenho a mesma criatividade - eu diria até a mesma verve - que o nosso querido Ramalho Ortigão, mas como o desafio está lançado, 'da rinha eu não corro'. Creio que o ilustre ministro não vai nos brindar com nenhuma justificativa inusitada. Vai dizer, com sua indefectível dicção de quem labutou anos no júri: 'Sentindo ter cumprido com meu dever para com a Nação e o presidente Lula, que me prestigiou com o desafio do cargo de ministro, é hora de seguir outros rumos e abrir espaço para que outros - que certamente se mostrarão mais capazes do que eu - possam também dar sua contribuição'. Palmas. Pano Rápido. 'O que eu tinha a dizer, já disse', diz o Ministro saindo da sala de Imprensa." Antonio Minhoto – escritório Baeta Minhoto e Oliveira Advocacia


"Prezados Redatores, Estou certo de que o Min. Márcio Thomaz Bastos sairá do governo para contribuir, com seus 'modestos' vencimentos ministeriais, para a produção do superávit fiscal de seu (ex-)colega Antonio Palocci. Saudações," Pythagoras Carvalho – escritório Pinheiro Neto Advogados

"Vai dizer ao Presidente Lula que está saindo porque não concorda com a invasão do Ministério da Justiça pela Polícia Federal." Dario Abrahão Rabay - advogado

"Vendo a barca furada em que se meteu ao aceitar o Ministério da Justiça, o Dr. Márcio irá começar uma onda de campanhas visando o controle da violência, do tipo 'Não ao rebaixamento dos times de futebol da Série A', 'Não ao cocô dos cães nas vias públicas', 'Não aos programas de fofoca da tarde', deixando o governo mais constrangido do que a derrota no plebiscito da proibição do comércio de armas, o que não deixará recurso para o Presidente que seja a exoneração de nosso querido ministro. Finalizando, meus parabéns a equipe pelo Migalhas, informativo indispensável." Geovanni de Souza Procópio

"Prezados Senhores, escrevendo para participar do desafio – 'Qual argumento?'. Com certeza, o maior e correto argumento é que o ministro como um Tricolor fanático irá a todos os jogos do São Paulo F.C. e participará de todas as festas pelo título do Mundial... Pois sabe nada é mais importante que um título Mundial..." Rogerio Ribeiro de Carvalho

"Lancei há algum tempo o mote 'Basta de Bastos', mas não creio seja este o enredo para o 'bye-bye' do Ministro da (in)Justiça. Fico no dia do 'não fico' com a seguinte resposta para o Desafio proposto por Migalhas: com a quebra do sigilo da Dusseldorf e da descoberta da fonte do PTvalério-duto no MTB Bank, New York, é melhor correr ... ou nas palavras de Ovídio, 'a causa má torna-se pior se a queremos defender'." Alexandre Thiollier - escritório Thiollier Advogados

"Sr. Diretor. Ouvi dizer que o nosso Ministro, religioso como ele só, já teria mandado fazer a 'Oração dos Resignados'. O teor da referida prece assim teria sido feita, para que, na presença de S. Magnificência, apresente sua desdita :

'Senhor Todo Poderoso.

Do muito que não fiz,

Do muito que desfiz,

Dói-me muito o por fazer.

Do muito que não apurei.

Do muito que não parei.

Dói-me muito passivo saber-me.

Quando o Natal se aproxima,

Quando Papai Noel se avizinha,

Quero a Todos mimosear.

Enviei-me um Mandado de Busca.

que a Federal Milícia cumpriu.

Descobri-me, assim, NU.

Não ouvi qualquer protesto,

Não ouvi qualquer lamento.

Descobri-me, pois sozinho.

Estive andante, surdo e mudo,

Não vi, ouvi ou falei.

Preferi com o Poder o silêncio!

Rogo, pois, a V. Magnificência, conceder-me um breve Adeus,

Pra que o Ano Novo chegante,

Desprenda-me dos vis rumores.

Faça-me olhar num espelho,

Faça-me com coragem enfrentar-me,

Faça-me rogar por mim,

Perdoe-me dos meus pecados.'

Copiador do texto:" Pedro José F. Alves - advogado

"Caríssimos Editores, Essa é muito fácil. O argumento do Ministro será o de que precisa de mais tempo para procurar o seu Ômega australiano que fora roubado. Os afazeres ministeriais lhe roubam todo o tempo, impedindo que se engaje nas buscas. Um Grande Abraço," Alcimor A. Rocha Neto

"O argumento é simples: 'Como o Dr. Bastos é advogado criminalista e em 2007 não teremos esses ocupantes da Administração Federal, o argumento é de que o Dr. Bastos precisa sair para ir se preparando pois terá muito trabalho pela frente'." Demis Ricardo Guedes de Moura

"Caro Editor e caros confrades migalheiros, Ao sair, o Dr. Bastos, que não é besta, poderia dizer: 'Basta! Deixo essa joça...'. Não rima muito, mas diz tudo, diante da crise político-institucional que os recentes dias nos têm trazido (Vide STF, Congresso e, não nos esqueçamos, a atuação do Palácio da Alvorada, nem sempre à sorrelfa). Mas, sendo o homem educado e, originalmente, alguém do lado de cá (mundo dos que laboram no Direito) por certo o será o leitmotiv de seu, digamos, desligamento passará necessariamente pela seguinte frase ou quejanda: 'O governo Lula precisou de mim numa hora difícil e eu, como um patriota, não poderia dizer não. Já dei minha contribuição e é hora de se voltar a outros lugares em que possa também servir. Até logo...'. É o que palpito. Abraços." Robson do Boa Morte Garcez - São Paulo/SP

"Prezados Senhores, Ante à ambigüidade do Presidente, no que se refere a posicionamento de ministros, o Ministro da Justiça pensou em dizer para o mandatário: Qvovsqve tandem abvtere, Presidente, patientia nostra? Eis que, não podendo verbalizar tal pensamento, dirá: 'Oh tempos, oh costumes, o momento exige o meu retorno à minha origem'! Migalheiramente," Alvacir Nascimento

"Argumento: não se adaptou ao clima de Brasília; muito seco e quente. O presidente dirá que é uma imensurável perda, mas que Mato Grosso e adjacências têm reclamado para que o nobre ministro contemple os problemas de seu povo de modo a acabar com as injustiças dessa terra, causadas principalmente pelas elites deste país." Sandro Cezar dos Santos

"Ó vaidade me pegaste pela unha pensei que seria de verdade o emprego que propunha. Senti-me o 'tal' é fato porém, tal qual o boato que corre pela terra, parei pra pensar, pensei... sou a Rainha D'Inglaterra... Mando não obedecem, ordeno e ignoram, aconselho não escutam, Acho melhor ir-me embora... Vou atrás de meu Ômega desafio de valer, bem melhor que este outro que só me fez sofrer... Assim eu me retiro, e me coloco a disposição, daqueles que não largam o osso, e de um advogado vão precisar só que deixo bem claro, honorários de caixa dois, receber, não vou querer... Assim sr. Presidente, aceite minha renúncia, vou voltar pro meu batente, À vaidade mando as favas, afinal... no meu quintal, eu, sou o Presidente... Magnífico redator...afirmo que, se motivo não houver, a razão da renúncia é o fim do efeito da picada da mosca azul.... Saudações migalheiras," Reginaldo Vitullo

"Como é para o bem de todos e a felicidade geral da nação, diga ao povo que eu saio." Horacio Alfredo Comes

"Srs., Dirá o Ministro Bastos: 'Saio porque cansei de ser ministro, agora vou me dedicar à Justiça'. Congratulações pelo excelente informativo, tenho orgulho de fazer parte do nobre clube dos migalheiros. Abraços," Regina Bezerra

"Acredito que o Ministro, diante da inoperância da Polícia Federal, irá deixar o Governo para, no ano de 2006, ele mesmo investigar para encontrar seu Ômega roubado e acabar com as 'fofocas' de Migalhas... Abraços," Edú Eder de Carvalho - advogado, Osasco/SP

"Já antevejo o diálogo (se for depois das 18 horas, noitálogo). O Presidente da República, confiando na barba, dirá em voz baixa, como quem só surra, naquele despejar de símiles e nãomiles que o caracteriza: 'Como divia o Rui Barbovo, não há márfio que fempre dure. Fendo afim, reconhefendo, embora, of teuf préftitof, tenho a diver-te, meu caro miniftro, que Dora Avante, a pafta da Juftifa estará fendo pofta em outra efcova. Depoif do magnífico efeito do Grêmio de Porto Alegre, fuperando of maif Íngrides e Bergmans obiftáculof, penfo que um gremifta no teu lugar ferá pau, ferá pedra e me acompanhará até o fim do caminho, fem perder o tom.' Sou Adalon, the international migalhas man." Mário Henrique Rolim

"Um saci-pererê conseguiu descobrir as razões pelas quais o advogado criminalista, em exercício no PT, resolveu pedir o boné. Sua Excelência, de repente, não mais que de repente, sentiu imperiosa necessidade de reciclar-se em algumas áreas, a saber: Direito Constitucional, Filosofia do Direito, Ética Advocatícia, Ética Cristã, Psicopatologia Forense. E, at last but not least, Noções básicas da Alfabetização de Adultos. Que seja bem sucedido são os votos deste humilde migalheiro." Alexandre de Macedo Marques


"O H. Ministro deixará o Governo com a seguinte justificativa: 'Deixo minha missão neste Ministério para ir em busca do meu Ômega perdido (furtado), 'Basta' de insegurança, alguém deve fazer algo'. Concorro para o segundo argumento. Atenciosamente," Marcello Gonçalves Freire – escritório Carlos de Souza Advogados

"Os colegas não estão ligando os últimos fatos. A recente operação América, que prendeu vários 'auxiliares' para emigração informal aos EUA, sinaliza na verdade a brusca mudança das relações do Ministro com a Polícia Federal e indica a verdade dos fatos a seguir narrados. Desiludido da carreira jurídica, S. Exa. adquiriu uma grande área de terras no Texas e irá dedicar-se à criação de gado. Como todo imigrante radical - radical porque foi movido pela desilusão - tornar-se-á, ele também, um xenófobo e trabalhará incessantemente pela hermética vedação das fronteiras americanas, sua nova pátria. A busca de seu Ômega - que, ademais, é australiano, não despertando maior interesse - será substituída pela caça a imigrantes clandestinos e a promoção de rodeios." Fernão Franco

"O ministro dirá: 'quando se sente bater no peito heróica pancada', é hora de deixar o Ministério. Dei a minha contribuição e chega a hora de dizer que se há glórias, que sejam partilhadas, se há ônus, devem ser suportados com firmeza por idealistas. Estou deixando o governo para me dedicar a minha família. Não tenho nenhuma pretensão política, nem nada que possa desviar minha atenção dos meus, já tão queixosos da minha ausência... Dei a minha contribuição, da melhor maneira que pude..." Cristina Gonçalves Castro Pereira


"Márcio T. Bastos deixará sim o MJ para assumir a vaga do STF deixada pelo Mineiro Carlos Veloso." Josino Fernandes de Sousa

"Ok, eu mereço ser açoitada! Por motivo de viagem, deixei de acompanhar tão palpitante desafio. Mas deixo assim mesmo minha colaboração, ainda que tardia: na realidade, o nosso Ministro Bastos se unirá à já famosa dupla de Taubaté, formando assim uma nova versão do Trio Parada Dura. Como Paladinos da Justiça, farão justiça a todos, contra tudo! Tremei, Brasil! Cordialmente," Simone Rosa dos Santos - advogada

"Dizem os humoristas, que se perde o amigo, mas não se perde a piada; portanto, o Ministro Márcio T. Bastos ao deixar o Ministério da Justiça em coletiva à imprensa tupiniquim dirá: - Tive uma crise mental; agora estou bom, perfeitamente bom. Peço-lhe que me ponha fora daqui. Creio que o Presidente não se oporá. Entretanto, quero deixar algumas lembranças à gente que me tem servido e, também, me ajudado na procura do Ômega. Em um quadro exibirá o Ministro a foto do lendário Ômega, em um desmanche! Sem excitação prosseguirá o Ministro parafraseando Rubião: - Agora que nasceu meu neto, e devido à expertise adquirida nesses anos de ministério: 'Ao Ministro, as fraldas!'." Augusto Teizen – advogado, São Carlos/SP

"Acho que alegará o justo receio de que, em alguma solenidade, alguém atire um veado contra ele, algo tão grave quanto à galinha atirada contra uma ex-prefeita, de triste memória." Paulo Magalhães


9/12/2005 - MIGALHAS 1.310

Migalhas dos leitores – Críticos

"Senhor Editor, Não vista a carapuça! Esse energúmeno que acusa Mig...alhas de ser dependente não sabe do que fala! (Migalhas 1.309 – 8/12/05 – "1") É que o sucesso causa inveja, dor de cotovelo, necessidade de cinco minutas de fama, etc. etc. Só pode ter sido um desses males que levou o leitor a fazer o comentário idiota. E veja senhor editor, esta é uma posição típica do membros do PT, que se escondem atrás do partido para acusar os outros. É o triste caso do presidente deste país: para tudo o que acontece de bom no país, é glória dele, presidente, mesmo que seja resultado de algo que tenha começado há mais de vinte anos! E para tudo que acontece de ruim, sempre há um culpado: ou o governo anterior, ou os empresários, ou os estrangeiros, ou..... NUNCA o partido: mensalão = elite, inflação = elite = deflação - elite, moeda fraca = elite, moeda forte = elite, juros altos = elite, juros baixos = inflação programada pela elite, e assim por diante. Como acontece com o fome zero, certo? E não adianta perguntar ao presidente deste país onde está o Ômega do Ministro, o presidente nunca sabe nada do que acontece a sua volta. Com os meus cumprimentos cordiais," P. Xisto II


19/12/2005 - Vaga aberta no STF

"Perguntar não ofende (muito). Tenho visto notícias da especulação acerca da vaga que será aberta no STF. Não consigo deixar de me perguntar: como anda aquela campanha, do meu tempo de calouro (2002), que criticava o modo como eram (e ainda hoje são) escolhidos os Ministros? Não tenho mais ouvido os discursos inflamados do Prof. Dalmo Dallari e Fábio Comparato, especialmente quanto à indicação de Gilmar Mendes. Aqueles inconformados brados que ecoaram das Arcadas para eventos acadêmicos por todo o Brasil silenciaram? Ouso, peço máxima vênia e quase que despindo minha (rústica?) educação e minha grande admiração por alguns pergunto: pensadores chapa-branca, ao estilo Marilena Chauí, não seriam exclusivos à Filosofia? O fato de a caneta estar nas mãos de um ex-proprietário de certo Ômega (não se esqueçam de que eu fui o primeiro migalheiro a inserir esse elemento naquela aposta que quero ganhar) dispensa maior transparência na escolha? Por este raciocínio, os antigos Ministros seriam parcela da massa patrimonial da herança maldita? Ora, como em todas as demais questões da nossa vida política atual, resta a questão: por que tanta incoerência e incompatibilidades com posturas pretéritas?" João Guilherme Duda


21/12/2005 - MIGALHAS 1.318

É hoje !!!

Hoje nosso amado Diretor resolveu marcar reunião com a Alta Direção deste informativo. Deliberou que seria à noite, para não interferir no trabalho diário de elaboração deste vibrante matutino. Na pauta, entre outras coisas, as pistas descobertas sobre o paradeiro do automóvel Ômega do ministro da Justiça, furtado em início de 2003. Para servir os presentes, o cerimonial da casa determinou que D. Josefina – vetusta copeira desta Redação – permanecesse em nosso suntuoso prédio, para o atendimento das situações "uisquizitas" acontecerão. Ao ser informada, caiu em prantos, toda desmilingüida. Ao ouvir os soluços chorosos, nosso amantíssimo Diretor foi, pessoalmente (!) querer saber o porquê do plangido. D. Josefina, mal conseguindo falar, inda mais diante de nosso líder, apenas tartamudeou : “É que hoje tem o show do Rei Roberto Carlos”. Comovido com a cena, e sentindo o martírio da funcionária, teve um sublime momento de benemerência, deixando admirados todos os que acompanharam a cena. Nosso líder condescendeu em olhar para D. Josefina e disse, calmamente : "não se preocupe, no ano que vem a Sra. assiste ao show....". Ao voltar para seu suntuoso gabinete, todos no corredor o saudaram, de pé, pelo gesto magnânimo, digno apenas de homens com a sua envergadura moral.


23/12/2005 - MIGALHAS 1.320

Caixa dois na mira de Bastos

Em entrevista, Márcio Thomaz Bastos afirmou ontem que reservou missão especial para a PF nas eleições de 2006 : combater o caixa dois. Além da famigerada prática de caixa dois, Bastos fala de outros palpitantes temas já discutidos pelos abalizados migalheiros. Confira, clique aqui. E nós, ingênuos, achávamos que ele iria montar uma força tarefa para nos ajudar a localizar o pranteado Ômega...

27/12/2005 - MIGALHAS 1.321

Agora sim...

Nosso amado Diretor recebeu no domingo visita ilustre em sua casa de campo, onde descansava, reunido com a parentela. Saindo na tarde do último sábado do heliponto desta suntuosa Redação, ordenou ao piloto que adejasse em frente ao prédio por alguns instantes, para que todas as centenas de funcionários que estavam de plantão pudessem ter o privilégio de, nas sacadas, acenar os lenços brancos saudando-o fervorosamente; conquanto já fosse grande a saudade que sentiam. A potente aeronave, cruzando os céus, rapidamente levou nosso líder ao destino. Lá chegando, foi recepcionado com a devida circunstância. À noite, véspera de Natal, pouco antes da Ceia, seu momento sagrado, inesperadamente um barbudo pede para entrar, avisa sr. Ormindo, caseiro antigo. Temendo um convidado indesejado, que iria fazer promessas e mais promessas, na tentativa - que seria frustrada - de cooptá-lo, nosso amantíssimo líder manda perguntar o nome do indigitado que ao relento aguardava autorização para entrar.

Em poucos minutos, incrédulo, sr. Ormindo volta e avisa: "ele falou que era o Papai Noel". Mais descrente ficou ainda quando ouviu de nosso Diretor que ele estava autorizado a entrar. "Mas mande-o deixar as renas lá fora, para não destruir o paisagismo "burlemarxiano" dos jardins da mansão. O bom velhinho foi breve na visita. Entrou na casa com suas indefectíveis botas afirmando trazer um valioso presente para nosso líder. Estranhamente, não tinha nada nas mãos. Papai Noel se aproximou de nosso amantíssimo Diretor, pedindo antes - por óbvio - licença, e sussurrou meia dúzia de palavras. Despediu-se e foi embora. Todos ficaram intrigados. Qual seria o misterioso presente ? E nosso líder, para felicidade geral, não fez mistério. Assim como o anjo Gabriel anunciou à Virgem Maria a encarnação, Papai Noel trazia também uma "anunciação". Reconhecendo em nosso líder os apanágios de um hierofante, deu-lhe o maior dos presentes, o mais cobiçado pela Redação de Migalhas : pistas seguras que nos levarão, enfim, a localizar o paradeiro do Ômega do ministro da Justiça, desaparecido desde o início de 2003. "Champanhe a todos", determinou nosso chefe.


28/12/2005 - MIGALHAS 1.322

Agora sim... II

Madrugada. O Sol, preguiçoso, custava a querer levantar. Mostrava, quase inibido, algumas cores na barra do horizonte. A Lua, minguante, malandramente deixava à vista seu lado oculto, graças à claridade do Sol que insistia em iluminar um mínimo filete. Quase nova, era mais por safadeza que se exibia. Mas na Redação de Migalhas o clima já estava a todo vapor, e a imagem insinuante da Lua era fugidia, ficando apenas na mente dos que chegavam. A Alta Direção de Migalhas já estava reunida, em pleno trabalho. Estavam organizando, e programando milimetricamente - com verdadeiras estratégias de guerrilha (tá na moda) - a busca pelo Ômega do ministro da Justiça, diante das informações seguras confidenciadas pelo Bom Velhinho ao nosso amado Diretor, na noite de Natal (Migalhas 1.321 - 27/12/05 - Agora sim...). É agora ou nunca !


29/12/2005 - MIGALHAS 1.323

Agora sim... III

A Alta Direção de Migalhas continua reunida - há dois dias ininterruptos - arquitetando o plano de ataque para resgatar o Ômega do ministro da Justiça. Em 2006 ele não escapa.


2/1/2006 - MIGALHAS 1.324

Agora sim... IV

De posse das informações passadas pelo “Bom Velhinho” (Migalhas 1.321 – 27/12/05), que caíram como um vibrante archote sobre a Alta Direção de Migalhas, que já tinha certo cepticismo (sem demonstrar, por óbvio, a nosso amado Diretor) quanto a possibilidade de encontrar o Ômega do ministro da Justiça, roubado em inícios de 2003 (Migalhas 631 – 7/3/05 – “Até tu!” – Clique aqui). Com as forças renovadas, com o espírito alumiado pelas novas pistas e com o coração mais aquecido, este ano ele não escapa. Em dois mil 2006, o sumiço do automóvel não vai ter vez.


3/1/2006 - MIGALHAS 1.325

Agora sim... V

Pé na estrada. Diante das auspiciosas pistas, uma comitiva de funcionários migalheiros já está aprontando as malas para enfrentar os tortuosos caminhos para, quem sabe, em marcha pelo território nacional resgatar o ditoso Ômega. Nosso amado Diretor, prevendo que a expedição possa durar meses, contratou até uma equipe de nutricionistas, para que não seja por barriga vazia que a expedição não tenha êxito. "Aqui, disse ele, não prometo três refeições ao dia, simplesmente ordeno."


4/1/2006 - MIGALHAS 1.326

Agora sim... VI

Nesta madrugada, quando nosso amado Diretor acendia seu primeiro cubano do dia, chegava à Redação o mensageiro da Expedição montada na tentativa - quiçá definitiva - de resgatar o Ômega do ministro. Autorizado a subir para o suntuoso gabinete de nosso líder - honra e orgulho migalheiro - o estafeta trazia um pergamináceo. Deitando as mãos sobre a mesa, nosso amantíssimo Diretor leu detalhadamente a longa odisséia do que havia ocorrido no primeiro dia. Como eram auspiciosas notícias, nosso conspícuo líder mandou, bem a seu característico modo, a substanciosa resposta pelo mensageiro: "ADIANTE !"

4/1/2006 - Leitores comentam a entrevista concedida por Lula ao Fantástico

"Sugiro que Migalhas solicite aos milhares de 'migalheiros' auxiliem o presidente Lula a descobrir quem são os 'traidores ocultos' e quem lhe deu uma 'facada nas costas'. Talvez Lula tenha mais sorte que o ministro Márcio Thomaz, que até hoje não descobriu quem roubou seu violão, digo Ômega, não obstante o empenho de Migalhas." Claudio Bueno Costa

5/1/2006 - MIGALHAS 1.327

Agora sim... VII

Hurra ! Exclamaram os expedicionários ao tomarem conhecimento da planturosa resposta do nosso amado Diretor. Entusiasmados, matinaram hoje para continuar a busca do pranteado Ômega.

6/1/2006 - MIGALHAS 1.328

Agora sim... VIII

É ele! Exclama um apressado expedicionário. O comboio pára por um instante. Um pneu careca ? Indaga um integrante da equipe. Era a agulha do palheiro. Mais uma importante pista na busca do pranteado Ômega do Ministro. Avante!

10/1/2006 - MIGALHAS 1.330

Agora sim... IX

Na edição de ontem de Migalhas nada constou sobre a expedição que procura o Ômega do ministro. Há dois dias não recebemos nenhuma notícia do comboio. Mesmos apreensivos, acreditamos que boas novas devem estar a caminho. Afinal de contas, se notícia boa corre, a ruim voa.


13/1/2006 - MIGALHAS 1.333

Agora sim...X

Irresignado com a não localização - já há quase três anos! - do pranteado automóvel Chevrolet-Ômega de s. exa. o sr. ministro da Justiça, roubado na capital paulista em inícios de 2003, o amado e patriótico Diretor deste poderoso rotativo deliberou ele mesmo tomar a frente das investigações, indo encontrar os expedicionários que estavam esquadrinhando palmo a palmo o território nacional.

Após sua decisão, foi rapidamente organizada a equipe de apoio, contratada pela Alta Direção para conforto do nosso querido Chefe, e que se constituía de camareiros, copeiros, cozinheiros de trivial variado e, obviamente, do mordomo Jarbas, que há anos o serve em sua mansão.

Na saída da comitiva, todos os redatores, em uníssono, bradaram : Agora sim...


13/1/2006 - Operação Tapa-Buracos

"Proponho que Migalhas encarregue os migalheiros, que estão à procura do 'Ômega' do Ministro da Justiça (Migalhas 1.330 – 10/1/06 – "Agora sim... IX"), de um encargo mais patriótico: Apurar quanto o governo Lula irá gastar para comemorar cada remendo de buraco nas estradas federais, pois o Ministro dos Transportes está levando comitiva para festejar o evento, conforme informou o jornal O Estado de S. Paulo, de hoje (12/1/06), pg. A6." Cláudio B. Costa - OAB/SP 11.087

16/1/2006 - MIGALHAS 1.334

Agora sim... XI

O negrume da noite caía, quando emergia uma vermelhidão na barra dos céus. Era um belíssimo firmamento. “Que pena” – diziam os redatores – pesarosos da ausência de nosso amado Diretor que ali não estava a contemplá-lo...No entanto, o fugidio pensamento logo passava, ao relembrarem do trabalho e da presença dele constante na Redação, independente de fisicamente não estar ali.

Como souberam os leitores em Migalhas 1.333 (Agora sim...X), nosso amantíssimo Diretor, orgulho nas instituições brasileiras, irresignado com a não localização - já há quase três anos! - do pranteado automóvel Chevrolet-Ômega de s. Exa. o sr. ministro da Justiça, roubado na capital paulista em inícios de 2003, deliberou ele mesmo tomar a frente das investigações, indo encontrar os expedicionários que estavam esquadrinhando palmo a palmo o território nacional.

Conquanto já bastante ruborizado o céu, o sol ainda não tinha se arriscado a sair de seu repouso. E o trabalho dos redatores seguia em plena agitação. Nunca, é claro, deixando de pensar em nosso mestre, fazendo votos de sucesso na empreitada.

Eis que algo corta o silêncio da casa. Um mensageiro no portão principal trazia ordem de nosso mestre. Imediatamente o boato corria todos os andares como se fosse o potente elevador privativo de nosso líder. Mais curiosidade causou a todos quando souberam que a mensagem era endereçada ao DTM (Departamento de Transportes Migalheiro).

Sr. Rodante, homem experiente e dedicado, que conhecia cada peça da vasta frota desta Casa, espantou-se ao saber que era ele o destinatário. Timorato, reviveu os momentos que antecederam a partida de nosso chefe, e relembrou cada peça que tinha revisado e testado. Não seria possível que algo estivesse errado com a comitiva... Ademais, eram veículos novíssimos. Afinal de contas, anualmente a frota migalheira é renovada. Em todo o caso, o receio de algum erro era patente. Trêmulo, abriu com grande dificuldade a carta, causando imensa apreensão em todos que o rodeavam, ansiosos por conhecer o conteúdo.

Ainda sem bem entender, Sr. Rodante leu em voz alta a Carta, para que todos tivessem conhecimento, o que depois fatalmente seria esparramado redação a dentro em segundos. Como sempre, nosso amado Diretor era breve : “Sem demora, envie-nos o guincho da Redação”.

Oh ! Exclamaram todos. Teria ele achado o famigerado automóvel ? Teria algum carro da comitiva estragado ? As perguntas ficaram sem respostas, pelo menos até o retorno do sr. Rodante, que tratou ele mesmo de partir, ato contínuo, para encontrar a comitiva migalheira.

18/1/2006 - MIGALHAS 1.336

Há esperança

A polícia de Nova York encontrou e devolveu para o dono um carro que tinha sido roubado há 37 anos. Com uma notícia dessa, a esperança e as chances de encontrar o Ômega do ministro da Justiça aumentam. Não vamos desistir. Clique aquie leia a íntegra da matéria. Se aqui demorar esse tempo, o cruzeirense ministro terá de volta seu pranteado automóvel aos 99 anos de idade. Seria até um bom presente para o centenário.

_____________

patrocínio

Bradesco VIVO
Advertisement

últimas quentes